Conheça as novas regras para visitar Machu Picchu em 2019

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Machu Picchu novas regras 2019

Na virada do ano, Machu Picchu ganhou novas regras de visitação.

Machu Picchu: novas regras 2019

Clique para ver os detalhes de cada novidade:

Os ingressos agora têm hora marcada

Desde 1º de janeiro de 2019, os ingressos para Machu Picchu são vendidos com hora específica de entrada. São 9 horários diários.

Machu Picchu: 9 horários para entrar

Machu Picchu novas regras 2019

  • Entradas a partir das 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12, 13h e 14h

Não adianta chegar antes da hora -- o acesso só é permitido a partir do horário marcado no ingresso.

Se você quer visitar o parque na primeira hora, compre com a maior antecedência possível. Atualmente dá para comprar ingressos com 6 meses de antecedência.

Os ônibus agora também têm horário marcado?

Embarque a Machu PIcchu

Eu pensava que teriam -- seria o mais lógico. Mas não. As passagens de ônibus (que custam 24 dólares, incluindo a volta) continuam sem especificar o horário da viagem.

Mas com a distribuição dos visitantes em vários horários, espera-se que as filas para o ônibus diminuam. Agora só vai de madrugada para a fila quem tiver comprado ingresso para as 6 da manhã (o primeiro ônibus sai às 5h30, e o percurso entre Aguas Calientes e Machu Picchu leva 25 minutos).

Se você comprou ingresso para outro horário, vá para a fila do ônibus 60 minutos antes da hora marcada, e você com certeza entrará no parque dentro do seu intervalo.

Limite de 4 horas para a visita

Machu Picchu novas regras 2019

A partir de agora, o visitante tem 4 horas para completar seu circuito. Ao entrar no parque, um adesivo colorido será colado no ingresso -- a cor indica o horário em que deve sair do parque.

O circuito mais longo (o circuito 1) tem duração estimada de 3 horas, então não há problema com essa limitação.

(O circuito 2, um pouco menos completo, leva 2 horas e meia. O circuito 3, indicado para quem tem dificuldade de locomoção, leva 2 horas.)

Para quem vai combinar a cidadela com uma trilha de montanha, o tempo-limite é maior -- veja no próximo tópico.

Novos horários para as trilhas às montanhas

É possível combinar a visita à cidadela de Machu Picchu com duas trilhas a montanhas dentro do território do sítio arqueológico (apenas uma a cada visita).

São três horários para iniciar a trilha da Montanha Huayna Picchu, e dois horários para iniciar a trilha da Montanha Machu Picchu.

A cada horário de trilha corresponde um horário de entrada na cidadela. O ingresso é combinado.

Machu Picchu com Montanha Huayna Picchu

Machu PIcchu novas regras 2019

  • Entrada no parque a partir das 6h; início da trilha entre 7h e 8h
  • Entrada no parque a partir das 7h; início da trilha entre 7h e 8h
    • Permanência máxima: 7 horas (4 horas na trilha, 3 horas na cidadela)
  • Entrada no parque a partir das 8h; início da trilha entre 10h30 e 11h30
    • Permanência máxima: 6 horas (3 horas na trilha, 3 horas na cidadela)
Machu Picchu com Montanha Machu Picchu

Machu Picchu novas regras 2019

  • Entrada no parque entre 6h e 7h; início da trilha entre 7h e 8h
  • Entrada no parque entre 7h e 8h; início da trilha entre 7h e 8h
  • Entrada no parque entre 8h e 9h; início da trilha entre 9h e 10h
    • Permanência máxima: 8 horas (5 horas na trilha, 3 horas na cidadela)

Proibição do reingresso ao fim do circuito

Entrada a Machu Picchu
Antigamente era possível retornar duas vezes no mesmo dia (dava para usar essa facilidade para ir ao banheiro e até almoçar). Em julho de 2017, novas regras passaram a proibir o reingresso. Na prática, porém, os controladores da entrada continuaram permitindo um reingresso por pessoa (dava para fazer o circuito inteiro com o guia, depois voltar para a parte mais alta por conta própria, para contemplar na paz).

Acabou: agora, quando você termina o circuito, tem que sair do parque. Para voltar, terá que ter um outro ingresso, válido para entrada naquele horário.

Obrigatoriedade de guia

Desde julho de 2017, as regras estabelecem que não é permitido entrar no parque sem um guia. Na prática, porém (de novo), quem queria entrar de maneira avulsa estava conseguindo.

As novas regras de 2019 voltam a proibir a entrada sem guia -- pelo menos na primeira visita. Se você comprar um segundo ingresso para uma nova visita na mesma viagem, e mostrar esse ingresso, pode fazer a segunda visita sem guia.

É fácil contratar guia. Os guias ficam posicionados junto à porta de entrada e cobram entre 120 e 150 soles para guiar grupos de até 4 pessoas. Você não terá dificuldade em se encaixar num grupo.

Leia mais:

23 comentários

Ana
AnaPermalinkResponder

O lugar é maravilhoso, porém as regras e os preços estão cada vez mais abusivos. Estivemos lá em jul 2018, saí para ir ao banheiro e não me deixaram entrar novamente. A entrada é cara e não oferece ao menos um banheiro aos visitantes? Acho injusto. Paga -se pra ir ao banheiro, paga-se a visita guiada, paga-se o trajeto pra chegar na entrada do parque. Lamentável.

Diego Paschoa
Diego PaschoaPermalinkResponder

Fui ao final de Agosto e comprei apenas o ingresso para a cidadela. Subi de Águas Calientes a Machu Picchu pela trilha e não paguei o preço abaixo do ônibus. Lá na cidadela entrei sem guia e fiz o meu próprio roteiro. Foi bastante econômico, já que o preço do ingresso já é bem salgado. Agora, com essas regras, infelizmente as pessoas não poderão fazer essas manobras para economizar. Também soube, conversando com os locais, que o dinheiro arrecadado nos parques e demais serviços não é repassado para a cidade e as pessoas lá não tem direito a salário mínimo. Isso quer dizer que com essas regras, os preços vão continuar subindo e Machu Picchu vai acabar sendo um destino para pessoas abastadas.

Pablo
PabloPermalinkResponder

Com o trem mais caro do mundo (US$ 130 a ida e volta no pior horário, o mais barato!), além do ônibus que custa uma fortuna e a entrada que não tem nada de barata, Machu Picchu já é um destino para pessoas abastadas.
É um belo lugar, mas pessoalmente, não gosto de ser explorado.
Eu tinha uma viagem programada para lá, familia de quatro pessoas, e quando descobri que só para visitar MP teria que desembolsar uns mil dólares, simplesmente troquei de destino.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Estive ontem em Machu Picchu e o horário e o tempo de visitação não está sendo controlado somente, some te não pode o reingresso no final do percurso

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Obrigado pela informação, Guilherme! Vamos aguardar a alta temporada, é provável que controlem sim.

DELIANE LEITE TEIXEIRA

TB estive em Julho de 2018. Apesar de alguns contratempos o passeio é sem palavras de magnífico l!!! Não havia especificação clara depois que vc visita a cidadela q deve ir direto para o passeio de uma das montanhas, logo fizemos o passeio a uma espécie de Mirante na lateral da Hayuana e perdemos o horário, foi frustante na hora. Sobre o banheiro fomos no matinho próximo fazer xixi ( o q sabemos não ser legal). Outra coisa é o preparo físico quem não tiver com preparo físico legal é meio tenso visitar a cidadela os dois mirantes (vamos chamar assim) e uma das montanhas. Lá dentro tudo é muito frenético e vc quer parar e sentir a energia do lugar ou fazer a coisa mais devagar pelo menos em algum momento. Ah não vá muito encasacado lá dentro vc vai suar muito e o excesso de casacos vai atrapalhar no deslocamento. Preciso falar do valor do ônibus tb, achamos muito caro! Fomos de ônibus na ida e voltamos a pé, apesar de cansados (porém felizes). Pra descer todo santo ajuda, logo economizamos alguns dólares para fazer uma janta deliciosa e saborear a deliciosa cerveja cuzquenha.

Anne
AnnePermalinkResponder

Oi, Guilherme. Estou querendo ir a Cusco ainda em janeiro. Gostaria de saber se está chovendo muito aí e se em caso de chuva dá para fazer esse passeio, o da Laguna Humantay e o da Rainbow Mountain numa boa. Vc sabe me dizer algo sobre isso?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anne! Se você não comprou passagem, deixe para ir a Machu Picchu na época recomendada, entre maio e setembro. Não ter chovido nesta semana não significa que não vai chover bastante no fim do mês. Marcar uma viagem na época errada acidentalmente acontece, é azar. Marcar uma viagem na época errada deliberadamente é auto-sabotagem.

Katia Cardoso
Katia CardosoPermalinkResponder

Particularmente não goste de passeios engessados com hora pra entrar, hora pra sair, obrigatória contratação de guia, etc. Obrigações já tenho no trabalho, nas férias gosto de mais liberdade.
Adoraria conhecer Machu Picchu mas conforme o tempo passa percebo que fica mais distante a minha viagem ao lugar. Quase todas as férias eu cogito ir mas acabo escolhendo outro destino.

Denise
DenisePermalinkResponder

Lamentável mesmo Kátia! Desde 2015 me programo para ir e este anos gostaria de ir, mas pelos valores e regras mudarei o meu destino assim como você.

Luxcoelho
LuxcoelhoPermalinkResponder

Estive em Outubro, e foi incrível! Claro q não é barato e fui rigoroso no planejamento, acordei as 4h pra pegar os primeiros ônibus e felizmente fez uma manhã linda. Estava só e dividi o guia com mais 4 espanhóis e foi tranquilo. Logo cedo deu pra ver tudo com calma, em cerca de 1h30 e depois tomei meu lanche com calma, e fiquei relaxando e contemplando aquele lugar fantástico por mais ~2h/3h. Recomendo à todos. Dicas q segui e valeram muito: vá nas épocas recomendadas pelo Riq, compre com antecedência, roupas leves pra não suar/carregar trambolho em MP, Águas Calientes não tem nada pra fazer, pegue o trem mais cedo que der para voltar - principalmente se pegar os primeiros horários de visita smile
Não deixe de visitar Ollantaytambo e Cusco!
E que saudade da comida peruana...

Lindebergues tavares da Silva

Gracias por comentar, estava pensando em ir a MP, agora não sei mais?

Luiz mota
Luiz motaPermalinkResponder

Já estive lá por 3 vezes, de fato os preços são caríssimos. Cusco, vale sagrado é sensacional!!!

suzi magali camargo

Estive em Machu Picchu ha tres anos. Até hj não encontrei lugar de energia e mistério, como esse. Os Incas nos deixaram esse legado como um presente incomparável. Não havia essas novas regras de visita , mas o cansaço para se chegar lá continua o mesmo: pra chegar no local e para a subida nos degraus altos (os incas tinham estatura alta, por isso , degraus altos) Mas não há dinheiro que pague ,ao chegar no Vale Sagrado ! Indescritível , inigualável ! Fiquei uma noite em Cuzco pra adaptação de altitude e amei esta cidade ! É uma volta ao passado. O Mercado São Pedro é folclórico: cores, cheiros, variedades...Agora, Águas Calientes tem vários restaurantes , um centro de artesanato onde tudo que é do Peru está ali. Outra coisa : um rio de correnteza forte, agúas límpidas, corta a cidade e deixa um barulho constante...sentar alí, e ouvir "El Condor" que é o hino delesl, tocado por grupos musicais locais, aí gente foi onde eu quase fiquei em êxtase ! valeu cada moeda , valeu cada instante !

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Olá,

Comprei ingresso para Machu Picchu para abril de 2019, com as novas regras, portanto. Escolhi o horário de entrada a partir das 7h. Quero saber se posso ingressar em qualquer hora a partir das 7h e se as 4h de permanência no sítio são contadas a partir da hora de entrada, ou necessariamente terei que sair às 11h.
Grata,
Eliana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eliana! O sistema está começando agora. Teoricamente você pode entrar em qualquer horário depois das 7h e teoricamente o seu tempo de permanência começa a contar a partir do momento em que você entra. Mas se eu fosse você tentaria entrar no intervalo entre 7h e 8h para evitar problemas.

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Grata!

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Estive no Peru em outubro passado e embora já tivesse conhecido Machu Picchu em 2016, seria impossível não voltar por duas razões: a cidade perdida dos incas é única em arquitetura, engenharia e energia criada por Pachacutec ou Pachacuti. O que a grande maioria desconhece e que me foi dito pelo nosso guia e historiador é que o imperador, ao pensar na cidade, a teria como um repositor energético, portanto tudo o que os guias locais explicam, não procede quanto à construção da cidade.
Outra coisa bem interessante que fiz ao elaborar o roteiro foi ter incluído Cocalmayo / Águas Termales de Santa Tereza antes de chegarmos à Águas Calientes. Super recomendo! Entretanto, vá conhecer as piscinas termais depois de visitar Machu Picchu, fomos antes e tivemos que subir uma ladeira moderada, quase imperceptível na ida. Naturalmente para descer é mais confortável e suave.
Conheçam Rainbow Mountain! E se faltar oxigênio, como foi o nosso caso, todos os guias levam cilindros de oxigênio. O ponto mais alto das Montanhas Coloridas fica a 5.300 de altitude, é surreal, mas a visão é deslumbrante, nunca vi nada igual na vida.
Há um vilarejo a pouco mais de 1 hora de Cusco chamado Andahuaylillas onde vc pode conhecer a Iglesia de São Pedro ou como é mais conhecida, a Capela Sistina das Américas. É interessante, mas as igrejas de Cusco são maiores e mais bonitas. Porém quem curte temas voltados para os extraterrestres há um pequeno centro artesanal colado ao muro da igreja: Museu Ritos Andinos. Também recomendo. Se vc tiver uma grana "sobrando" vá conhecer o lago Titicaca em Puno, é esplendoroso e mágico.
Enfim, gastei em torno de 1.500,00 dólares com tudo: passagem aérea, hospedagem, alimentação, city tour, transfer, comprinhas básicas e garanto que valeu cada centavo.
Boa viagem!

Rodrigo Alves Lacerda

Irei em Julho então estou de olho nos comentários de pessoas que já foram neste ano.

Nick
NickPermalinkResponder

Estive em setembro em Cusco e Lima e adorei esse incrível país. A cidade de Cusco é linda e fiz vários passeios a partir de lá...E contrariando todos que já viajaram para o Peru, NÃO fui para Machu Picchu justamente pelos preços abusivos, achei que a relação custo x benefício não valia a pena e não me arrependi em momento algum.

Edgar
EdgarPermalinkResponder

Aaaaaaaaaaaaaah,
É meu sonho ir a MP e cada vez que leio os comentários me dá mais vontade de ir... Claro que eu nao entendo muito das regras mas pelo q vejo será mais difícil ir sozinho e conseguir economizar... Mas eu adoraria ter a oportunidade de chegar nesse lugar mágico... Coloquem informações mais e mais... Tô acompanhando direto.

Roberto viana
Roberto vianaPermalinkResponder

Fiz esta viagem há alguns anos atrás. Seguimos depois para Cuzco e de lá fizemos de ônibus turístico a trilha inca, até Puno. As ruínas de uma cidade inca e uma igreja construida pelos espanhóis são indescritíveis. Seguimos então pelo lago Titicaca até uma vila antiga. Viagem inesquecível.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar