Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar

mala-ideal

Se eu tivesse que resumir o que eu aprendi em todos esses anos — à custa de muitos erros — o resultado caberia em 5 conselhos. Não é a descoberta da pólvora. É apenas aplicação de senso comum.

1. Viaje na época certa

Viajar na época errada (seja por clima inconveniente, ou hiperlotação, ou paradeira total) significa não aproveitar a sua viagem como poderia. Para cada lugar aonde não se deve ir numa determinada época há inúmeros outros aonde é ótimo ir.

A propósito, consulte:

2. Compre sua passagem aérea até o primeiro destino a ser visitado, voltando do último destino a ser visitado

Todo dia aparece alguém aqui que economizou 200 ou 300 dólares comprando passagem até o lugar errado, só para descobrir que vai gastar mais do que isso para chegar aonde queria ir (e enfrentando os perrengues e inseguranças de conexões entre vôos sem nenhum vínculo entre si). A gambiarra quase nunca compensa.

A propósito, leia:

3. Viaje leve

Por mais vaidoso/vaidosa que você seja, acredite: não é preciso carregar o guarda-roupa nas costas. Você só entenderá a maravilha que é viajar leve depois de experimentar. Uma mala tamanho M, de quatro rodinhas, medindo até 65 cm de pé, e uma mochilinha de mão é tudo o que você precisa para passar 15 dias em qualquer lugar. Mais do que isso, use as lavanderias para lavar jeans e camisetas.

A propósito, leia:

4. Vá devagar

Quem viaja com pressa paga tudo mais caro e termina a viagem com a sensação de que vai precisar voltar um dia à maioria dos lugares que visitou. Voltar a um lugar é ótimo (eu adoro), mas vale a pena quando a gente quer repetir e aprofundar a experiência. Voltar apenas porque não conseguiu ver tudo o que deveria é pagar duas vezes para fazer uma única viagem.

A propósito, leia:

5. Desconsidere o dia da chegada e o dia da partida

Enquanto não inventarem o teletransporte, chegar e partir serão os momentos mais estressantes de uma viagem. Não aumente o stress desses dias inventando coisas importantes para fazer. Pense em programas light, que não dependam de reserva, compra de ingresso ou deslocamento complicado. Sua viagem vai ficar muitíssimo mais tranqüila.

Leia Mais

Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar 1

97 comentários

Praticamente um mantra! Excelente.
Evolui em vários aspectos, mas confesso que embora use malas leves, ainda preciso testar as lavanderias. Quanto mais leve melhor.

Ótimas dicas. Tenho tentado ao máximo segui-lás… ainda pretendo viajar com apenas uma mala tamanho P, mas por enquanto estou na M.

Muito bom! Tem outra coisa, mais específica, que aprendi aqui: a localização do seu hotel é (quase) tudo!

    Apoiado! Na minha primeira vez em Paris fiquei fascinado com o sistema de metrô e achei que bastava ficar perto de uma estação. Só depois me dei conta do tempo absurdo que gastei embaixo da terra…

    Super concordo com vc Guilherme! Hotel bem localizado significa que sua viagem será muito melhor aproveitada! Não preciso ser luxuoso, mas TEM QUE SER BEM LOCALIZADO!

Gosto muito da 5 – Desconsidere o 1º e último dia. No 1 º dia tem:

Chegar bem antes no aeroporto, achar o transfer, conhecer a área bem perto do hotel, o fuso, etc…

No último dia tem check-out, deixar malas em quartinho, transfer, chegar antes no aeroporto, o que quase mata o dia.

Programas lights como almoçar naquele restaurante que faltou e fazer últimas compras, são ótimas pedidas.

Excelentes dicas Riq!! Seguindo essas 05 dicas a viagem fica bem mais prazerosa mesmo!!!

Graças ao Viaje na Viagem, sigo praticamente todas as dicas:

1. Sempre tento viajar em épocas agradáveis, que na maioria dos locais é no outono e primavera.

2. Faço de tudo para comprar as passagens de ida para o primeiro destino e de volta partindo do último destino. Com milhas, no entanto, às vezes isso não é possível.

3. Separo as roupas, retiro quase metade, e muitas vezes ainda volto sem usar tudo. Minha esposa também já reduziu muito a bagagem que ela leva.

4. Sempre programo um bom número de dias inteiros em cada lugar. Odeio ficar naquela correria, sem conseguir ir onde em gostaria.

5. O dia de chegada e partida são só para deslocamentos. O que sair daí é lucro.

“só para descobrir que vai gastar mais do que isso para chegar aonde queria ir”… perfeito! Às vezes o valor pago pelo táxi é maior que o preço da passagem aérea promocional!

Viajar leve é o mais dificil de todos eles

    Não concordo, para mim viajar leve é o mais simple. Rápidamente, você se acostuma a viajar leve e mais tarde você não pode ir de outra maneira (além de seu pescoço vai agradecer…)

    Pensando bem, pra mim é fácil porque eu vivo leve. Tenho o necessário e tá de bom tamanho.

    Bati nosso recorde na Tailândia: 1 só mala de 18Kg para casal + 2 crianças! 🙂

    Nossa, isso já pode ser chamado de “A insustentável leveza do ser”…
    Recorde, certeza.

    Ai ai, ainda tenho muito o que evoluir até chegar no nível Sut-Mie de leveza, rsrsrs.

    Engraçado, também bati meu recordo ao ir para a Tailândia, fiz uma mala, na verdade uma mochila que por si só já é muito mais leve, de 7 kilos. Ótimas dicas VnV!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.