Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar

mala-ideal

Se eu tivesse que resumir o que eu aprendi em todos esses anos — à custa de muitos erros — o resultado caberia em 5 conselhos. Não é a descoberta da pólvora. É apenas aplicação de senso comum.

1. Viaje na época certa

Viajar na época errada (seja por clima inconveniente, ou hiperlotação, ou paradeira total) significa não aproveitar a sua viagem como poderia. Para cada lugar aonde não se deve ir numa determinada época há inúmeros outros aonde é ótimo ir.

A propósito, consulte:

2. Compre sua passagem aérea até o primeiro destino a ser visitado, voltando do último destino a ser visitado

Todo dia aparece alguém aqui que economizou 200 ou 300 dólares comprando passagem até o lugar errado, só para descobrir que vai gastar mais do que isso para chegar aonde queria ir (e enfrentando os perrengues e inseguranças de conexões entre vôos sem nenhum vínculo entre si). A gambiarra quase nunca compensa.

A propósito, leia:

3. Viaje leve

Por mais vaidoso/vaidosa que você seja, acredite: não é preciso carregar o guarda-roupa nas costas. Você só entenderá a maravilha que é viajar leve depois de experimentar. Uma mala tamanho M, de quatro rodinhas, medindo até 65 cm de pé, e uma mochilinha de mão é tudo o que você precisa para passar 15 dias em qualquer lugar. Mais do que isso, use as lavanderias para lavar jeans e camisetas.

A propósito, leia:

4. Vá devagar

Quem viaja com pressa paga tudo mais caro e termina a viagem com a sensação de que vai precisar voltar um dia à maioria dos lugares que visitou. Voltar a um lugar é ótimo (eu adoro), mas vale a pena quando a gente quer repetir e aprofundar a experiência. Voltar apenas porque não conseguiu ver tudo o que deveria é pagar duas vezes para fazer uma única viagem.

A propósito, leia:

5. Desconsidere o dia da chegada e o dia da partida

Enquanto não inventarem o teletransporte, chegar e partir serão os momentos mais estressantes de uma viagem. Não aumente o stress desses dias inventando coisas importantes para fazer. Pense em programas light, que não dependam de reserva, compra de ingresso ou deslocamento complicado. Sua viagem vai ficar muitíssimo mais tranqüila.

Leia Mais

Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar 1

97 comentários

Estou no caminho certo então, pois cheguei ás mesmas conclusões! Bom saber que minhas idéias são as mesmas dos profissionais!

A patroa ainda está aprendendo sobre viajar leve… Quando vi sua mala pra passar um final de semana em Paraty, disse: “Com essa mala eu passo três meses na Groenlândia!”

Abraços

Melhor impossível!
Viajar leve é a minha preferida.
Viajar na época certa é a mais difícil de conseguir…

A dica que mais demorou para eu aprender foi mesmo a de viajar leve. Depois que aprendi não consigo entender porque demorou tanto: é uma delícia! 🙂

Excelente, less is more sempre!!!

Pena que não consigo colocar isto na cabeça da Dona Juliana

🙂

@GusBelli

Treinando forte viajar leve! 😉
Dicas preciosas que eu tento sempre seguir. Nem sempre consigo, porque tenho limitação quanto ao período das férias. Então, as vezes não consigo ir na melhor época para o lugar que gostaria…

Muito boas dicas.
Não vou dizer que sigo todas, mas recomendo todas 😉
Viajar leve já aprendi e pratico, mas as outras nem sempre consigo seguir apesar de tentar…

Em dezembro/janeiro, compramos ida BSB/São Luís, voltando pelo Recife/BSB. Fomos descendo, pegamos ônibus, ficando mais dias onde gostávamos (Camocim!!) e fugindo de onde estava caro e cheio (Jeri!!). Essa dica é muito boa.

A 3 eu aprendi com a Sylvia. Pratico também o desapego – levo roupas e lingerie para descartar e aproveito para repor nas liquidações pelo mundo. A 5 eu aprendi com você, comandante e hoje ensino muita gente.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.