Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar

mala-ideal

Se eu tivesse que resumir o que eu aprendi em todos esses anos — à custa de muitos erros — o resultado caberia em 5 conselhos. Não é a descoberta da pólvora. É apenas aplicação de senso comum.

1. Viaje na época certa

Viajar na época errada (seja por clima inconveniente, ou hiperlotação, ou paradeira total) significa não aproveitar a sua viagem como poderia. Para cada lugar aonde não se deve ir numa determinada época há inúmeros outros aonde é ótimo ir.

A propósito, consulte:

2. Compre sua passagem aérea até o primeiro destino a ser visitado, voltando do último destino a ser visitado

Todo dia aparece alguém aqui que economizou 200 ou 300 dólares comprando passagem até o lugar errado, só para descobrir que vai gastar mais do que isso para chegar aonde queria ir (e enfrentando os perrengues e inseguranças de conexões entre vôos sem nenhum vínculo entre si). A gambiarra quase nunca compensa.

A propósito, leia:

3. Viaje leve

Por mais vaidoso/vaidosa que você seja, acredite: não é preciso carregar o guarda-roupa nas costas. Você só entenderá a maravilha que é viajar leve depois de experimentar. Uma mala tamanho M, de quatro rodinhas, medindo até 65 cm de pé, e uma mochilinha de mão é tudo o que você precisa para passar 15 dias em qualquer lugar. Mais do que isso, use as lavanderias para lavar jeans e camisetas.

A propósito, leia:

4. Vá devagar

Quem viaja com pressa paga tudo mais caro e termina a viagem com a sensação de que vai precisar voltar um dia à maioria dos lugares que visitou. Voltar a um lugar é ótimo (eu adoro), mas vale a pena quando a gente quer repetir e aprofundar a experiência. Voltar apenas porque não conseguiu ver tudo o que deveria é pagar duas vezes para fazer uma única viagem.

A propósito, leia:

5. Desconsidere o dia da chegada e o dia da partida

Enquanto não inventarem o teletransporte, chegar e partir serão os momentos mais estressantes de uma viagem. Não aumente o stress desses dias inventando coisas importantes para fazer. Pense em programas light, que não dependam de reserva, compra de ingresso ou deslocamento complicado. Sua viagem vai ficar muitíssimo mais tranqüila.

Leia Mais

Os 5 conselhos de viagem mais valiosos que eu posso te dar 1

97 comentários

Saudações! Pretendo viajar, eu e minha esposa (ambos 66anos) p Orlando em maio, estivemos lá em setembro, com outro casal que falam inglês, cotei os pcts cvc, achei caros. Fiz cotações: passagens, hotel, traslado, ingressos parques, etc. saiu tudo mais em conta. Só tem um problema: eu não falo, e minha mulher só arranha o idioma local.rsrs O que vc me aconselha?
Desde já, fico muito grato! Parabéns pelo blog, um verdadeiro SOS para sanar dúvidas!!!

Olá Riq, concordo com você. “Vá devagar” é a primeira coisa que digo a todos os que me pedem “conselhos” sobre viajar. E isto é especialmente importante para quem gosta de viver os lugares, não apenas vê-los. A experiência é sempre mais interessante assim, com tempo. Grande abraço desde Portugal.

Olá! Temos 14 dias inteiros para conhecer o Reino Unido (em julho, família ainda em férias escolares…). Entramos e saímos por Londres, local que estivemos há muitos anos atrás. Pensamos em 2 opções: permanecer em Londres a maior parte do tempo fazendo arredores de trem e deixar uns três dias para ir e voltar a Edimburgo tbem de trem ou permanecer uns 4 a 5 dias em Londres e alugar um carro passando pelo País de Gales, chegando até Edimburgo. Voltaríamos de trem novamente para Londres… Sugestões?

Riq, você é realmente TUDO DE BOM!!!!! Segui todos os seus conselhos e tive uma experiência maravilhosa em 25 dias pela Europa! Foram perfeitos e tenho muitas dicas e situações para comentar!!! Algo que quero deixar já comentado é sobre o BerlinPass. Comprei com validade para 3 dias e recebi um livrinho onde descrevia os lugares gratuitos e os com desconto pelo cartão (procedimento que fiz em Paris e Roma sem nenhum estress). Contudo, em vários lugares ditos como gratuitos, era preciso pagar valor integral. Cheguei a discutir, junto com outros 3 turistas, na catedral de berlim. A mulher simplismente dizia “Não aceitamos” e a gente explicava e ela repetia várias vezes apenas a frase “Não aceitamos”…. não recomendo!

Voces tem dica de uma boa companhia que venda Seguro-Viagem?

RIQ, estarei viajando para Gramado em maio, e resolvi dar uma esticadinha até Foz do Iguaçu, meu maior receio esta sendo quanto ao tempo que terei nas trocas de aeronaves.. Vou chegar em GRU vindo de POA, num voo da TAM as 14:35 e o voo da GOL para Foz sai as 15:55. Se eu fizer o check-in inteligente da GOL (Smartphone ou Internet), no site a informação que tenho é q posso chegar até 40min antes do voo para despachar as malas.. na pratica isso realmente funciona? Acha arriscado eu perder esse voo? Vi pelo site da TAM que esse voo vindo de POA tem 0% de atrasos.. E o próximo voo direto para FOZ da GOL é somente as 23hs.. tentei remarcar a passagem da TAM para mais cedo e eles tão cobrando quase que o triplo do que paguei.. Aguardo uma sugestão… Abs, Diego

    Esqueci de perguntar… Quanto tempo esta levando um desembarque nacional em GRU? levando em conta o tempo para sair do avião, pegar as malas e sair da sala de desembarque…

    Olá, Diego! Não tem jeito: com conexão apertada, sempre há risco. Principalmente sendo companhias diferentes, com passagens desvinculadas.

Ótimos conselhos e procuro seguir todos eles. O viaje leve estou especialista, quando a viagem é longa,vou com a mala P centro da M pra voltar com as comprinhas.
Difícil é o vá devagar, quero fazer sempre o máximo que puder!

O Riq é um verdadeiro guru, mesmo! Isso é o que eu chamo de sincronicidade! Eu estou planejando uma viagem de 9 dias (número cabalístico) para Paris, e esse post veio muuito a calhar. Muito obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.