Como alugar apartamentos de temporada no exterior (Parte 1)

(Publicado no caderno Viagem & Aventura do Estadão em 17/3/09)
roma2

Ano passado fiz uma longa viagem para revisitar nove cidades essenciais: Lisboa, Madri,Barcelona, Roma, Paris, Amsterdã, Berlim, Londres e Nova York. Na maioria delas passei uma semana inteira. Em nenhuma dormi em hotel. Em cada uma das cidades aluguei um apartamento charmoso, pelo preço que me custaria um hotel sem-graça. No lugar dos corredores intermináveis de um hotelão tipo Ibis ou do quarto acanhado de um pequeno duas-estrelas, eu tinha sala de estar, cozinha completa – e um molho de chaves.

Fugir do hotel para o apartamento de temporada não é para todo mundo, nem para todo tipo de viagem. Mas se você pretende permanecer pelo menos cinco dias numa cidade e quer rechear sua rotina de turista com algumas experiências que só os moradores vivem, então o aluguel de apartamento pode mudar o seu jeito de viajar.

paris1c

Alugar apartamento é a nossa vingança contra o downgrade de hospedagem a que temos sido forçados pela desvalorização do real e pela escalada de preços das diárias dos hotéis. Nos últimos dez anos, enquanto o preço das passagens aéreas internacionais permaneceu estável em dólar, os hotéis dobraram ou triplicaram de preço, tornando-se o item mais caro de uma viagem internacional. Entretanto, a mesma bolha imobiliária que fez explodir as diárias dos hotéis também acabou fazendo surgir um enorme mercado de apartamentos para curtíssima locação. Graças à evolução da internet, apartamentos para alugar no mundo inteiro estão a alguns cliques das suas próximas férias.


airbnb

novayork1

Como funciona?

Procurar apartamento de temporada no exterior não é muito diferente de procurar um apartamento na sua cidade. É preciso paciência para vasculhar diversas imobiliárias; a diferença é que elas estão na internet, e apresentam suas ofertas em inglês. Os recursos de busca variam de site para site – mas todos mostram fotos e informam localização e preço. Escolhido o apartamento, você preenche um formulário para confirmar a disponibilidade nas datas que deseja.

Para fechar negócio, é exigido um depósito – entre 30 e 40% do total. A maioria das agências aceita cartão de crédito. Algumas poucas, porém, só operam com PayPal, um sistema de transferência de fundos por cartão de crédito muito usado em sites com o eBay; se este for o caso, você vai precisar abrir uma conta no site PayPal.com.
O depósito normalmente corresponde à taxa da imobiliária. Assim que o pagamento é feito, a agência notifica o proprietário, que então entra em contato, por email, para combinar os detalhes da sua chegada. O saldo deve ser pago em dinheiro vivo, na entrega das chaves. Dependendo do contrato, deixa-se também uma caução, que é devolvida na sua saída.

londres1

Em que sites procurar?

O melhor ponto de partida é mesmo o Google. Digite, entre aspas, as palavras mágicas “vacation rentals” e, fora das aspas, o nome da cidade desejada, em inglês. Na primeira página vão aparecer os sites mais quentes. Faça uma segunda pesquisa, com o nome da cidade seguido de “apartments”. Pronto. Você já tem com o que brincar por uma semana.

Prepare-se para ver de tudo: de lixo total ao deslumbre absoluto, com preços de acordo. A maioria dos sites oferece uma coleção desparelhada, misturando apartamentos de decoração minimalista (sinal de que são mantidos apenas para alugar) com apartamentos lotados de tralhas (sinal de que o dono mora lá e só sai quando o apê é alugado). Alguns (poucos) sites ostentam apartamentos muito parecidos entre si – indício de que todos pertencem à agência.

Mundo inteiro: VRBO, Perfect Places, VacationHomeRentals
Portugal e Espanha: Friendly Rentals, Rent4Days, Traveling to Lisbon
Paris: RentParis, MonParis, ParisAttitude, NYHabitat/Paris
Nova York, Londres e Paris: NYHabitat, AlugueldetemporadaemNovaIorque.com
Berlim: All Berlin Apartments
Amsterdã: StayAmsterdam
Buenos Aires: BytArgentina, ApartmentsBA, HomesBA

amsterda1

É seguro?

Não dá para garantir 100% de segurança, porque é impossível pôr a mão no fogo por tantos proprietários avulsos. De todo modo, conduzir o processo por uma imobiliária sempre é menos arriscado do que tratar direto com o dono. Trocar vários e-mails antes de chegar – perguntando detalhes, pedindo dicas – ajuda a assegurar que o seu apartamento existe e estará disponível na data combinada.

Leia mais:


madri31

630 comentários

na pressa de conseguir o “furo”, nem vi que o Dionisio (entre outros) já havia alertado… sorry!

Adorei este espaço.
Estarei em Roma, por 8 noites, em outubro. Gostaria de alugar um apartamento. Alguém tem um apartamento para me indicar? bem localizado, limpinho, com roupa de cama e banho. Obrigada

    Leia toda a série que você vai ver o link para o apê em que eu fiquei.

    Oi Rose!
    Acabamos de voltar da europa e ficamos 1 semana em um apartamento muito bem localizado e barato em Roma, pertinho do coliseu. Muito mais espaçoso que um quarto de hotel. Alugamos pela Rentalinrome. Eles tem vários, indicam conforme nossas preferências, falam português, fazem contrato, negociam tudo por e-mails e fomos bem atendidos. Vale você olhar: http://www.rentalinrome.com. Espero ter ajudado, como o Riq já me ajudou. Abraços

    Ingenuamente quando eu li a chamada no UOL achei que era uma redução nos preços do aluguel. Tsc, Tsc que ingenuidade…
    Já aluguei aptos em Paris, Roma, Madrid, Orlando. Atualmente estou procurando ap. em NY. No fórum do trip advisor os participantes discutem acirradamente a questão da legalidade ou não do aluguel de temporada.
    Para minha família (dois adultos e três crianças) é impensável outra forma de hospedagem.
    Além dos turistas outras pessoas também seriam prejudicadas. Muitos estudantes e professores recorrem a esta modalidade de aluguel quando estão cursando especializações ou mestrado/doutorado.
    Espero que este cerceamento da liberdade no uso da propriedade privada não atrapalhe a indústria do turismo.
    Abçs

Pessoal, recado não muito agradável para quem gosta ou pensa em alugar apartamentos na Europa. Em uma ação que nem foi tão coordenada assim, várias leis recentes começam a ser postas em práticas para coibir esse mercado.

Um exemplo do que está acontecendo em Paris pode ser lido aqui no International Herald, por exemplo: http://www.nytimes.com/2010/07/07/business/global/07rent.html?_r=1&ref=global-home

Como economista, entendo a plena razão pela qual alugueis de curto prazo, quando feitos em larga escala em uma cidade, são terríveis para os moradores pois encarecem os alugueis de quem mora lá. Independente disso, além de Paris também Madrid e New York estão destacadamente tomando medidas para coibir esse tipo de aluguel (em que um proprietário de um imóvel residencial aluga o mesmo sempre por curtos períodos).

Tendo amigos em Amsterdam que moram em um prédio que tem 2 aptos alugados dessa forma, passei a entender o “outro lado” de quem tem um vizinho novo a cada 4-10 dias, e que nem sempre sabe como dispor do lixo, os dias e horários certos para tanto, operação de campainhas, etc. Acabei mudando minha própria opinião sobre essa prática de apartamentos residenciais serem alugados para “estranhos” como se fossem flats/hoteis.

Enfim, minha opinião não conta muito, mas as ações que as autoridades locais de várias cidades estão tomando, sim. Reino Unido e Itália estão a salvo dessas novas medidas devido à características próprias das legislações em seus países. Mas na Espanha existe uma grande pressão, até por conta da crise econômica, para que se endureçam as leis e a fiscalização desse tipo de aluguel de curtíssimo prazo, a fim de que os moradores tenham uma oferta mais ampla (= preços menores).

Então, para quem quer “viver como um local” pagando preços bem menores que os de hoteis, a dica é vir logo.

    A Marcie tinha me mandado essa matéria pelo Twitter.

    Se isso rolar mesmo outro efeito colateral pode ser o aumento das diárias de hotel.

Rick, ou algum outro trip, poderia me dar uma dica sobre como alugar um apartamento básico para temporada de 2 a 3 semanas em Bogotá, para duas pessoas?
De preferência um saite em portugues ou espanhol.
Agradeço muito.

Edson

Olá, vou para espanha em fevereiro. Provavelmente alugarei apto em madrid e sevilha. Alguem ja alugou aptos por lá? Alguma dica?

    Leia a série toda e você vai ver o link do apê que eu aluguei em Madri.

Oi Riq, eu não sei se você já conhecia… mas recebi recomendação do “My City Chalet” ( http://www.mycitychalet.com/ ) para apes e lofts em NYC. Tentei reservar para a semana que vem, mas já estava lotado.
De repente mais uma opção.
Abs

Ricardo, Sou o Roberto dono da Monparis, so hoje vi teu Blog, foi através da Luciene que chegou ontem em um dos meus apartamentos. Super interessante descobrir esta comunidade ativa de amantes de viagens ! Parabéns.
Escrevo para pedir para voce atualizar o link do site para http://www.meuparis.com ou http://www.monparis.com.br. O antigo, monparis.fr ainda funciona mas devera desaparecer um dia devido à enorme pressao da Prefeitura de Paris que esta recuperando todos os sites com paris.fr !! Vi comentarios de outra cliente, a Maria das Graças que atualmente esta em outro apartamento da Monparis e sei que estao gostando. Vi também os comentarios da Marcie que ficou em outro apartamento em Março de 2007 e menciona que teve um problema conosco. Ignorava este fato, portanto estou escrevendo à ela para clarificar, é a melhor maneira de ajustarmos e melhorar o nosso serviço afim de atender nossos clientes da melhor forma possivel. Abraços