De Santiago a Puerto Montt de carro: onde parar?

Osorno, ChileA Sonia vai em novembro para o Chile; o plano de viagem é alugar um carro em Santiago e descer até Puerto Montt. Ela pergunta: onde vale a pena parar pelo caminho?

A Sonia não disse de quanto tempo dispõe para a viagem. Mas antes de mais nada é bom saber o tamanho da empreitada.

De Santiago a Puerto Montt são 1.100 km — mais ou menos a mesma distância entre São Paulo e Porto Alegre. Ida e volta, seriam 2.200 km.

Segundo estimativa do Google Maps, ir e voltar entre Santiago e os lagos requer 40 horas dirigindo.

Nunca fiz esta viagem, mas em teoria eu não sou adepto da estratégia “tripa” para viajar no Chile. As distâncias são grandes e, no approach “tripa”, você acaba ignorando o que há do ladinho, na Argentina (e, no norte, também na Bolívia). Eu sou pela estratégia “esquartejamento”: acho que vale  mais a pena seccionar o território e fazer viagens casadas, entrando por um país e voltando por outro — ou então fazendo rotas circulares, quando der para atravessar a fronteira em pontos diferentes. Sou também adepto de alugar e devolver o carro num país, então atravessar de ônibus (ou barco) e alugar um outro carro no outro país.

Mas isso é um assunto para outro(s) post(s). Neste aqui vamos tentar extrair o melhor da estratégia “tripa”.

Bom. De cara eu tentaria devolver esse carro em Puerto Montt, voltando de avião a Santiago.

Quais seriam os melhores pontos de parada?


Visualizar Chile – de Santiago aos Lagos Andinos em um mapa maior

Antes de descer, eu aproveitaria o carro para dar uma passadinha em Valparaíso e Viña del Mar, que estão a 120 km de Santiago, na direção oeste. Eu adorei Valparaíso, como dá para ver neste post. Pernoitando por lá, dá para dar uma chegadinha àquela que muitos dizem ser a mais bonita das casas de Neruda, Isla Negra, que fica em El Quisco, 70 km ao sul.

Entre a costa e Santiago fica o Vale de Casablanca, mas eu pularia. Isso porque a primeira parada interessante ao sul de Santiago é justamente o Vale de Colchagua, a região vinícola chilena do momento. San Fernando, a 150 km de Santiago, é a cidade por onde passa a auto-estrada. Ali perto não deixe de visitar a Casa Silva e a Clos Apalta.

O próximo ponto de interesse são as termas de Chillán, que fora do inverno se transformam num destino de montanha com várias atividades em meio a natureza (e as águas termais, que são uma atração também na temporada de neve). Chillán fica a 310 km de San Fernando (460 km de Santiago; há um trem da TerraSur que faz o trajeto em 5 horas).

Continuando para o sul, o próximo destino espetacular é Pucón, uma cidade que é tipo assim uma micro-Barilochezinha, à beira do lago Villarrica, com direito a vistas para o vulcão (também Villarrica). Está a 380 km de Chillán, ou pouco mais de 800 km de Santiago. Sem carro, pode-se ir de avião a Temuco, que está a 100 km.

Em Pucón já se está na região dos Lagos Andinos chilenos. De lá a Valdivia são 150 km. De Valdivia a Osorno, 110 km. Depois são mais 105 km a Puerto Varas, que é a melhor base para explorar a região. Puerto Montt (onde está o aeroporto) fica a vinte minutinhos. Frutillar, cidade beira-lago lindinha, também está do lado. Tendo tempo, dá para se aventurar pela rusticíssima ilha Chiloé, 120 km mais para o sul.

E você? Já fez esta viagem? Defende a estratégia “tripa”? Tem dicas pra dar pra Sonia? Somos todos ouvidos!

Leia mais:

151 comentários

Queridos tripulantes,super recomendo o passeio pelo vale do colchagua,em especial para quem curte vinhos e tem filhos pequenos.As vinicolas super kids friendly e os vinhos deliciosos.Amei.

Olá Ricardo, tudo bem? Sou fã das suas dicas de viagem. Hoje é 12/10/2019. Antes de sai peguei às suas dicas da rota 5 no Chile. Sai de São Paulo, até Santiago, depois peguei um vôo até Temuco. Agora vem a aventura: peguei um carro no aeroporto, fui até Pucon, a cidadezinha, é uma maravilha, depois fui até a base do vulcão no parque nacional de Vila Rica. No dia seguinte fui até Puerto varas, pela rota 5 , a estrada é um tapete, com muitos pedágios a um custo de 2.600 pesos na principal e 600 pesos na saída da rodovia para entrar na cidade. ( aqui são 2 pedágios) não concordo mais funciona assim. Foi a melhor, aventura ao sul do Chile. Eu já tinha ido a Farellones, o Chile é a cereja do bolo na América do Sul.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.