Curitiba

Primeira da classe
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Organizar o trânsito, encontrar uma fórmula eficiente para o transporte público, multiplicar os espaços verdes não foi o bastante. Ao tornar-se uma metrópole-modelo, Curitiba aproveitou também para se lançar como uma cidade turística.

Junto com os corredores de ônibus e os parques vieram novos cartões postais, como a Ópera de Arame, o Palácio de Vidro do Jardim Botânico – e, recentemente, o Museu Oscar Niemeyer. As tradicionais cantinas de Santa Felicidade hoje são apenas um fecho folclórico para tours repletos de atrações.

A trabalho ou a passeio, é um prazer descobrir que existe uma grande capital brasileira que funciona tão bem.

Quando ir

O inverno é bastante frio e relativamente seco. Uma excelente combinação para curtir a culinária dos imigrantes ucranianos, poloneses, alemães e italianos – e tomar um submarino, o chope com um petardo de steinhäger tradicional do Bar do Alemão, no Largo da Ordem.

Na primavera e no verão a umidade aumenta.

O outono é perfeito para curtir os parques e pegar o tempo mais firme no litoral, a pouco mais de uma hora de viagem.

O maior evento cultural acontece em março: o Festival de Teatro de Curitiba.

Como chegar

O aeroporto fica em São José dos Pinhais, a menos de 20 km. Recebe vôos diretos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro, Campinas, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul, Belo Horizonte, Brasília, Assunção, Buenos Aires e Miami.

Por via rodoviária a cidade está a 400 km de São Paulo (apenas 30 kmnão estão duplicados). Joinville está a 110 km; Balneário Camboriú, a 210 km; e Florianópolis, a 300 km.

O melhor acesso à Ilha do Mel é no Pontal do Sul, a 120 km; desça pela estrada para Paranaguá.

Onde ficar

Há grande concentração de hotéis entre o Centro velho e as imediações da Estação Rodoferroviária. Perto da estação (que tem um shopping anexo) ficam os minimalistas-baratinhos CWB Express e Ibis Budget Curitiba Centro, além do Slaviero Conceptual Rockefeller, que faz a linha hotel-butique.

A zona hoteleira mais nova e agradável, porém, está na região do Batel. Por ali você vai estar junto ao comércio mais sofisticado e à vida noturna mais animada da cidade. Na zona mais bacana estão o Quality Hotel Curitiba, o Slaviero Conceptual Full Jazz, o Transamerica Prime Batel, o Bourbon Batel Express, o Radisson, o Mercure Sete de Setembro e o Ibis Curitiba Batel. Nem tão no miolinho, mas ainda em lugar agradável, encontram-se o Pestana Curitiba, o Slaviero Executive Batel e o Four Points by Sheraton.

Existem também hotéis na região do aeroporto, como o Bourbon Dom Ricardo, o Tulip Inn São José dos Pinhais, o Howard Johnson e o Ibis Curitiba Aeroporto, próprios para quem vai trabalhar na região metropolitana.

Em qualquer uma dessas regiões as diárias baixam no fim de semana.

O que fazer

A Linha Turismo, um ônibus turístico de dois andares, vai do Centro a Santa Felicidade, passando por todos os parques e museus (não perca o Museu Ferroviário, o Museu do Perfume e o Memorial Ucraniano).

À noite tome a direção do Batel, um bairro central com inúmeros bares e restaurantes, muitos deles lado a lado na rua Bispo Dom José (continuação da avenida Batel).

Na primeira oportunidade que tiver, pegue o Serra Verde Express, que vai serpenteando pela Serra do Mar até a cidade histórica de Morretes (onde você pode experimentar o autêntico barreado).

Curitiba no Viaje na Viagem

163 comentários

Madalena D'Orey

Bom dia,
Sou uma colaboradora (serviço 'customer service') da companhia Bigbus Tours Paris (http://eng.bigbustours.com/paris/home.html) e visitarei a Curitiba na ultima semana de Abril 2016 com o meu filho de 10 anos.
Gostaria de saber se a vossa companhia pode oferecer 2 lugares para conhecer o vosso serviço de trajecto turistico e os vossos autocarros que sei serem ecologicos.

Atentamente . Aguardo a vossa resposta

MadalenaD@bigbustours.com

Madalena D'Orey
Customer Service
BIG Bus Tours
17, qui de Grenelle
75015 Paris
França

Atenciosamente,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Madalena! Não somos a Linha Turismo, somos apenas um blog de viagem smile

Juliana Souza
Juliana SouzaPermalinkResponder

Pessoal:
Boa tarde!

Todas as minhas viagens são acompanhadas do Viaje na Viagem e no feriado de Corpus Christ irei para Curitiba. Já reservei meu hotel seguindo à risca a dica de vocês e o passeio de trem também! Minha única dúvida é quanto a restaurantes no Batel, existe algum específico que vocês recomendem? Todas as dicas aqui dadas para restaurantes são espetaculares e para Curitiba não poderia faltar! Me ajudem, por favor?

Obrigada!

Juliana

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! O Ricardo Freire vai incrementar esta página aqui em breve.

Na última passada dele ele adorou o Officina, no Batel http://www.officinarestobar.com.br/

Se puder fazer uma big extravagância, ela deve ser feita no Manu http://www.restaurantemanu.com.br/

Não perca o bar de cervejas Hop and Roll http://www.hopnroll.com.br/

Querendo uma experiência diferentona, vá ao Pocotapas, que é tipo cozinha molecular para as massas http://www.pocotapas.com.br/pt/

ana
anaPermalinkResponder

hop and holl é tiro certeiro para quem gosta de cerveja!

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Quem pode me dar dicas do passeio de trem para Morreres e Antonina?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kamila! Reserve com antecedência com a Serra Verde Express, http://www.serraverdeexpress.com.br . No dia do passeio, chegue à estação com meia hora de antecedência para trocar o voucher.

Yvone Rocha Vieira

Fizemos a viagem Antonina/Morretes no dia 27/12/2016. O trem parou por quase 2h no meio do trajeto, sob um calor infernal. Eu e minha família estávamos no vagão de nº 19 e havia outros ainda, num total, segundo nosso guia, de 1.200 pessoas. No final só havia água quente p/ oferecer aos passageiros; não havia ventiladores nem ar condicionado nos vagões. Meu marido, de 80 anos, começou a se sentir mal e só conseguimos gelo para amenizar a situação, colocando em sua nuca e em seus pulsos. O guia disse que ia pegar um aparelho de pressão que não apareceu em momento algum! Não havia um estojo de pronto-socorro ou uma equipe que pudesse socorrer alguém. E se alguém enfartasse, haveria um desfibrilador? Creio que nem um helicóptero poderia pousar em uma serra tão íngreme. A Serra Verde Express esqueceu que é sustentada por nós consumidores e que nos deve condições seguras de viagem. Foi um absurdo de viagem, apesar de toda a beleza da serra. Não a recomendo para ninguém enquanto a firma não oferecer condições seguras para os passageiros, condições essas que devem ser claramente explicitadas em seus folhetos e bilhetes de viagem!

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Obrigada!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Kamila, sugiro descer de trem e voltar para curitiba de ônibus, a viagem de ida já é suficiente para ver as belas paisagens da serra do mar.

Claudia S. M. Scheiner

A compra antecipada dos bilhetes para o passeio de trem é um calvário. A empresa deveria disponibilizar a compra pelo site, com escolha dos assentos, nós clientes teríamos menos aborrecimentos para enfim empreender o passeio. Seguramente, a experiência seria mais agradável como um todo.

Maria Valéria Bahia

Estive em Curitiba por cinco dias esta semana pela primeira vez. Antes entrei aqui para pegar umas dicas. Foi muito útil. Peguei o ônibus linha Turismo R$40. A entrada no Museu Oscar Niemeyer R$12. O táxi azul e branco do aeroporto até o Hard Rock no batel foi R$80, ontem voltei de UBER e paguei R$32. Utilizei o UBER várias vezes e fiquei muito satisfeita.

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Eduardo
Consigo comprar a volta de ônibus com antecedência ou não é necessário?!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kamila! A Serra Verde Express e outras agências vendem o pacote com volta por van. A van sai depois do almoço em Morretes e passa em Antonina antes de subir a Serra.

Se você comprar só a ida de trem, pode voltar de ônibus comprando na Viação Graciosa:

http://www.viacaograciosa.com.br/

Se deixar para comprar na hora, estará sujeita à disponibilidade de assentos.

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Bóia,
você me indica outra agencia para comprar a ida de trem para Morretes?
Estou com dificuldade no contato com a Serra Verde! Site confuso, comunicação por e-mail com informações divergentes (diferença de preço para o mesmo serviço), parece haver um interesse em vender um pacote com refeição e city tour por Morretes e Antonina enquanto preciso somente das passagens de ida de trem! Grata!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kamila! É o único operador e sim, o interesse maior é vender o pacote.

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Obrigada! Vamos em frente, então ...

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Passando para retribuir com dicas sobre Curitiba!

Hospedei no Hotel Flat Valentini di Lucca e achei muito bom custo beneficio. Bem localizado a dois quarteirões da Av do Batel. Além disso há bons restaurantes perto (á pé) mas destacaria o Quintana que serve almoço a la carte e self service. Comercio bom e perto também (interessante o tanto de shoppings em Curitiba!)

O Centro, como todos de grandes cidades que conheço, está bem feinho, mesmo sendo muito limpo; e com muitos pedintes pelas ruas. Não me hospedaria por lá.

O passeio na linha turismo vale muito à pena e dá acesso a pontos turísticos em bairros diferentes. Você escolhe os de maior interesse pois são 25 atrações que o passeio dá acesso. Desce, conhece e pega o ônibus novamente em cerca de 30minutos. Ao descer no ponto, confira qual o horário que passa o próximo e se programe. Atualmente o custo é de R$40,00 por pessoa.

O passeio de trem valeu por ser um dos poucos ainda em operação no Brasil e as crianças adoram uma novidade! Optamos pelo camarote por sermos 8 pessoas. Atualmente a parada é em Morretes e para acessar Antonina você precisa voltar de van. A empresa que opera o passeio é a Serra Verde, mas devido à demora nos contatos para comprar as passagens por essa empresa, optei contratar um receptivo e ficou quase o mesmo preço praticado no site da Serra Verde. Acho que a Serra Verde deveria disponibilizar a compra toda online, não dependendo de contato por e-mail e fax (alguém tem isso ainda?) O passeio de trem leva cerca de 4h de Curitiba até Morretes e as paisagens são lindas!

Morretes é uma cidade bem pequena e o atrativo é comer o Barreado em um dos restaurantes da região e passear às margens do Rio Nhudiaquara. Tem uma feirinha (não sei se ocorre todos os dia) com artesanato local e as balas de banana típicas de Antonina.

No retorno por van fizemos um breve tour em Antonina à cargo do receptivo: igreja Matriz, mirante, fabrica de balas de banana e pegamos a Serra da Graciosa para retornar.

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Em tempo: o Museu do Perfume não existe mais.

anni
anniPermalinkResponder

Olá!
Queria passar o feriado de carnaval em Curitiba, pra curtir mesmo e fugir da muvucada do RJ.
Seria um boa ideia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anni! Linha Turismo e museus não funcionam na segunda, mas parques estão abertos e dá para fazer o passeio de trem, reservando com antecedência. Ligue antes de ir ao restaurante escolhido para saber se está aberto.

fernanda
fernandaPermalinkResponder

Estou passando para contribuir com algumas dicas de curitiba. Fui a Curitiba no Feriado da proclamação. Ceguei em Curitiba no dia 12/11 pela manha, aluguei um carro e fiquei hospedada em santa felcidade, no Tullip INN. Achei um lugar muito agradável e facil acesso ao centro de Curitiba se estiver carro. Logo que sai do aeroporto visitei o caminho do vinho e almocei por lá, no restaurante Frutos da Terra, um preço fixo para buffet liberado. No mesmo dia fiz o tour curtirdoce, um tour que passa em algumas lojas de doces em curitiba com degustação e além de lá passei pleo bistro muffs café para aproveitar o festival de pão com bolinho. No domingo iniciei meu tour no mercado municipal, depois o Jardim Botanico, depois feira do largo da ordem e aproveitei para passar nobar do alemão e tomar um chopp submarino. Apos fui visitar o museu oscar niemeyer. Passamos pela Opera de arame, parque tanguá e bosque alemão. Achei muito bom a praticidade do carro porque é possivel fazer varios pontos em um só dia, em curitiba achei fácil de estacionar, quando nao tem as vagas do Estar existem estacionamentos conveniados. Na segunda fiz o passeio da serra verde Express ate morretes. O ideal é comprar o passeio e o onibus de volta pela graciosa antecipados. É so enviar um email pra serra verde para comprar. No retorno a Curitiba Fui até o Lucca cafés especiais, eles fazm uma demostração e mini aula sobre os processos de filtragem do café.

Sueli Satie Ishikawa

Boa noite estou indignada com o péssimo serviço oferecido pela Serra Verde Express LTDA, hoje eu e meu marido fizemos o passeio Curitiba-Morretes, para começar uma desorganização total, mais de mil pessoas para embarcar, demoraram para abrir catracas em uma hora de atraso, os vagões estevão fora de ordem. O lugar é muito bonito o problema é a prestação de serviço, já a mais ou menos meia hora do término da viajem o trem parou e o tempo foi passando, meia hora, uma hora, uma hora e meia duas horas, o calor era insuportável, tinha senhores de idade, crianças, não tinha água, tinham fiscais no trilho proibindo que os passageiros saíssem do trem, era um caus., ninguém explicava o ocorrido e nem qual era a previsão de saída daquele local, pessoas passando mal, a sensação do descaso com o desconforto era total as janelas eram pequenas não tinha ar condicionado, ficamos sabendo que ontem dia 26//12/2016 o trem ficou parado por quatro horas. Após insuportáveis duas horas o trem saiu daquele lugar, ninguém deu satisfação do ocorrido o sequer pedido desculpas pelo mesmo. Gostaria de deixar registrada a minha indignação com tudo isso, por favor NÃO FAÇAM essa viagem com essa empresa que inclusive cobra caríssimo pelo péssimo serviço prestado SERRA VERDE EXPRESS LTDA.

Yvone Rocha Vieira

Estou de pleno acordo com os comentários de Sueli Satie. Eu e minha família esáamos no mesmo passeio de trem que, segundo o guia, levava 1200 pessoas. Ficamos parados por quase 2 horas sob intenso calor. No final só havia água quente para oferecer aos passageiros.Não havia ventiladores de teto nos vagões. Meu marido idoso passou mal com o calor e só apareceu gelo para colocarmos em sua nuca e pulsos. O guia disse que ia pegar um aparelho de pressão que não apareceu até o final da viagem. Não havia uma equipe de socorrro, um estojo de pronto-socorro, nada! E se alguém sofresse um enfarte? Ou seja, os padrões de segurança da Serra Verde não existem. Não recomendo esta viagem para ninguém enquanto a Serra Verde não explicitar em seus folhetos e bilhetes de viagem a segurança que oferece aos passageiros. A Serra Verde Express esqueceu-se de que quem a sustenta somos nós, os consumidores!

Ana
AnaPermalinkResponder

Kamila, qual o receptivo vc contratou para fazer o passeio a Morretes? Obrigada.

Rosana
RosanaPermalinkResponder

Infelizmente não visam lucros e não pensam no bem estar dos turismos, que mantém os empregos deles????

Denise Belfort

Quero dar uma dica para quem quer ir a Morretes de trem e depois dar uma esticada na ilha do mel voltando à noite. Tem uma taxista de nome Solange, na praça onde há o desembarque do trem. Ela é show! Fomos em 4 pessoas. Ela nos levou no embarque das lanchas em Pontal do Sul , que é bem longinho. Fomos para a ilha às 2 hs da tarde e voltamos às 7 da noite e lá estava ela nos esperando para nos levar a Curitiba. Tudo q combinamos foi feito! Nos deixou no hotel. Uma 3 hs de distancia. Chegamos às 22:30. Fizemos uma parada pra café. Preço legal, tudo combinado e tudo cumprido! Recomendo! Taxista Solange! Pessoa honesta e muito correta!

Iris Moller
Iris MollerPermalinkResponder

Quando o Riq fala em Curitiba sempre menciona o parque histórico de Carambeí. Poderia também incluir Castrolanda que tem um moinho de vento tradicional. http://www.moinhocastrolanda.com.br/atracoes/moinho-2

Livia
LiviaPermalinkResponder

Também tem voos diretos do Recife ?

Livia
LiviaPermalinkResponder

Na verdade era uma afirmação.
A Azul oferece voos diretos Recife-Curitiba

Francieli
FrancieliPermalinkResponder

Sou moradora de Curitiba e gostaria de avisar que o Museu do Perfume não existe mais, esse museu foi transferido para São Paulo.
Se puder, atualize essa informação no seu post.

Silvia Correa
Silvia CorreaPermalinkResponder

Gostaria de ir à ilha do mel inicio de fevereiro. Vc acha que é muito cheio? Tem dicas para dar?
Obrigada,
Silvia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silvia! No Carnaval a ilha vai estar superlotada, mas fora do carnaval é uma boa. Há ônibus de Curitiba para o Pontal do Sul, de onde saem os barcos para Encantadas e Brasília.

Edgard
EdgardPermalinkResponder

Olá a todos!

Fui recentemente à Curitiba, de carro, saindo de SP.
A Régis Bittencourt, mesmo que mal e porcamente, já está toda duplicada. Alguns trechos ainda tem obras, mas já contam com duas faixas. O trânsito na Serra do Cafezal melhorou muito.

Aramis Borges
Aramis BorgesPermalinkResponder

Um local espetacular para visitar em Curitiba e conhecer a participação brasileira na 2a. Guerra Mundial eh o Museu do Expedicionário com um acervo lindo e original com uniformes, armas, fotos e utensílios autênticos. Funciona de 3a. a 6a. feira das 10:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 e sabados, domingos e feriados das13:00 as 17:00. Vale a pena. Tem na Praça em frente um avião P-47 , um Tanque e Canhões da 2a. Guerra todos originais e preservados.

Tony
TonyPermalinkResponder

Alguma indicação para alugar automovél em Curitiba?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tony! Nosso parceiro Rentcars compara preços promocionais de várias locadoras, é fácil escolher o plano mais vantajoso.

Simon Temponi
Simon TemponiPermalinkResponder

Olá!
Gostaria de visitar Curitiba na primeira semana de julho, gostaria de saber se há muita neblina e se o frio impede de aproveita os parques com meus filhos?
Grata
Simone

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simon! Sim, a neblina e o frio são dois charmes que Curitiba oferece no inverno smile Se seus filhos estiverem bem agasalhados, podem aproveitar qualquer parque. Até porque, quando a cerração se dissipa, normalmente abre o sol e o tempo esquenta.

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Boa noite, Bóia!
Será que no dia 21 de Julho o passeio de trem para Morretes pode estar encoberto por neblina ou nuvens baixas?
Vamos em 12 pessoas com crianças e não gostaria de frustá-los numa viagem de quatro horas que nem é tão barata.
Obrigado,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Zé Maria! A neblina é uma possibilidade o ano inteiro; no inverno, fica ainda mais provável.

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Obrigado.

Andréa
AndréaPermalinkResponder

Quantos dias são necessários para aproveitar Curitiba?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! Se o seu interesse for esgotar as atrações turísticas, pense em 3 dias. Acrescente dias extras para o Trem da Serra do Mar e passeios a Vila Velha e Carambeí.

Paulo Almeida
Paulo AlmeidaPermalinkResponder

Uma dica é passar no Fresh Live Market pra almoçar. Tem lounge e um espaço com diversas variedades de comidas do mundo todo.

Jaasiel Souza
Jaasiel SouzaPermalinkResponder

Boa noite!

Pretendo curtir 3 dias em Curitiba.. de 24/03 a 26/03.. estarei de carro na cidade, vindo de São Paulo. Tenho que estar em São Paulo de volta dia 27 pra pegar vôo...

Dá pra conhecer os principais pontos turísticos nesses 3 dias?
Quanto a estar de carro, da pra conhecer os pontos, ou é melhor pegar o onibus da Linha Turismo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jaasiel! Se você estará de carro, pode fazer os pontos turísticos de carro, sim.

TR
TRPermalinkResponder

Olá Jassiel,

Sou de curitiba e acho o ônibus da linha turismo absurdamente caro devido ao limite de embarques, custa 45,00 e você só pode reembarcar 4 vezes, ou seja, dos 22 pontos que ele passa vc tem que escolher 4 para descer. Como vc vai estar de carro sugiro ir de carro mesmo, a maioria dos principais pontos tem fácil acesso e locais pra estacionar na rua mesmo ou estacionamentos pagos, mas valem mais a pena com certeza. Espero que curta minha cidade e pegue tempo bom, rsrs.

TR
TRPermalinkResponder

Olá, sou de Curitiba e sugiro atualizar o post com algumas informações essenciais:

1- Quem chega de avião pode utilizar o micro-ônibus da linha Aeroporto Executivo (apenas 15,00 o trecho ou 18,00 ida e volta) ele faz aeroporto-rodoviária-centro-aeroporto. Muito mais barato que pegar um táxi/uber e mais confortável que utilizar o ônibus de linha tradicional.

2- Sugerir alguns passeios bate-volta além de Morretes e litoral. Como Ponta Grossa (cachoeiras, parque estadual de Vila Velha) e Carambeí (tem um parque holandês e uma confeitaria maravilhosa Frederica´s Koffiehuis)

Kathiuscia
KathiusciaPermalinkResponder

Boa tarde! Estou pensando em ir para Curitiba na Semana Santa. Gostaria de saber se os passeios funcionam. Em qual empresa comprar? Vale a pena compra o city tour em empresa ou de ônibus?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kathiuscia! Tudo funciona. Garanta o passeio de trem, se for fazer.

Francielle
FranciellePermalinkResponder

Estive em Curitiba em setembro/2018, e vou deixar aqui algumas experiências que tive:

1- no aeroporto tem um serviço de ônibus executivo que te leva ate o centro de Curitiba. Eu fiquei em um hotel próximo da rodoviária. Paguei 17 reais ida e volta, você pode comprar antecipado que as passagens não tem horário/data para utilização.

2- me hospedei no centro de Curitiba - próximo da rodoviária no hotel novo cwb. É um hotel mediano, tem bons serviços, preço razoável, apenas não gostei da localização, pois no entorno tem mais casas de materiais de construção, e pouquíssimos restaurantes. O melhor local para se hospedar é no bairro do batel, local das badalações, onde também está localizado o hard rock. Porém, com diárias mais salgadas.

3- o hard rock é bem bacana, e não muito caro, porém nada demais com a experiência.

4- utilizei em dois dias o ônibus de turismo, você paga 45 e ele passa por todos os pontos turísticos da cidade, se eu não me engano são 27 paradas. Você tem direito a 5 embarques, já no ônibus que você compra, já se destaca 1, sobrando então 4.

5-paradas: com o ônibus eu parti do mercado municipal e fui para o museu Oscar Niemeyer, opera de arame, Santa felicidade, torre panorâmica da OI ou torre das Mercês.
Dependendo de onde estiver, é mais fácil pegar um Uber para visitar algum local deste trajeto, que foi como eu fiz para ir para o jardim botânico.
Nao recomendo gastar os tickets desembarcando no centro, os trajetos por lá são facilmente feitos a pé. Aconselho para ir até as paradas finais que são bem distantes (parques e bosques).

6- vida noturna: a cidade funciona de quinta a sábado, na quarta fui ao hard rock, na quinta apenas ao shopping, na sexta a um bar próximo do hotel, no sábado a uma balada chamada the pub, já no domingo e segunda não encontrei nenhuma opção de coisas a fazer a noite.

7-Transporte: na cidade me desloquei mais de Uber, como é tudo muito próximo, os valores são bem baratos.

8- segurança: não tive nenhum problema durante a estadia na cidade, mesmo viajando sozinha e me deslocando em horários mais delicados.

Gostei bastante da experiência, vale a pena conhecer a cidade.

Jorge
JorgePermalinkResponder

Em dias de lua cheia, é possível cavalgar nas regiões de Serra em São José dos Pinhais e São Luiz do Purunã, Campo Largo (região de Curitiba). Existem alguns haras que oferecem este serviço. Um outro passeio de curitibanos é a piscina de água mineral Ouro Fino (água da fonte à 19°C).

jamile
jamilePermalinkResponder

Bom dia Ricardo Freire! Sempre viajo com seu consentimento, rs. Estou indo pra Curitba com minhas sobrinhas (23 anos), no feriado de Corpus Christ e gostaria q vc me desse um roteiro, se possivel! Muito, muito obrigada...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jamile! Quem responde é a Bóia. Dê uma olhadinha nas sugestões desta página e nos posts linkados.

Jamile Osman
Jamile OsmanPermalinkResponder

Fui pra Curitiba no feriado de Corpus Christ e resolvi deixar meu parecer aqui. Ficar na região do Batel é excelente, fiquei no Hotel Confiante, ótimo custo benefício. Fiz o passeio com o ônibus turístico da prefeitura e nao recomendo. Achei q houvesse explicações sobre a cidade, mas não, é tão baixinho o volume q nao valeu a pena. Melhor seria ter feito passeio de Uber, funciona muito bem na cidade. Fiz o passeio até Morretes pela Jully Tur e foi ótimo, vai de trem e retorna de van, Morretes é muito fofa, já Antonina nao me acrescentou. Passeio perfeito, com a ajuda de Deus que nos mandou aquele sol e aquele dia maravilhoso para apreciar as paisagens da Serra da Graciosa.

Leia Silvia Nucci

Antes de ir a Curitiba, verifiquei as dicas deste site que foram muito úteis para nós durante a semana passada. Então, até como agradecimento, resolvi compartilhar alguns itens da nossa viagem: primeiramente, utilizamos o transporte executivo do aeroporto de São José dos Pinhais para a região dos hotéis no centro de Curitiba. Havia uma promoção nesse meio de transporte: comprando ida e volta no cartão de crédito, cada trecho custou somente R$ 8,00! Ficamos hospedados próximos à Rua 24 horas (Blue Tree - ótima relação custo-benefício) o que facilitou muito nossa locomoção: pegamos o ônibus turismo (R$ 50,00) e pudemos percorrer o circuito de parques, museu Oscar Niemeyer, Ópera de Arame, Jardim Botânico, Santa Felicidade, descendo do ônibus e subindo sem nos importar com o número de vezes. Até no dia seguinte, pudemos usar o ônibus pois o bilhete vence em 24 horas. Além da natureza, visitamos alguns shoppings com destaque para o Pátio Batel, lindíssimo. Em relação aos restaurantes, o turista não pode deixar de ir ao Nayme, um restaurante árabe fora de série. Para quem gosta de um bom churrasco, gostamos muito da Fogo Forte! Curitiba é uma cidade modelo: limpa e linda! Voltaremos com frequência, sobretudo porque é possível aproveitar tudo num período de uns 4 dias.

RICARDO HELLMUTH SCHRAPPE

Ricardo, Curitiba é conhecida como uma capital sem Carnaval. Isso é um mito, pois a cidade tem Carnaval, com escolas de samba e tudo. Mas o que a cidade tem de diferente é o pré-Carnaval, protagonizado há 20 anos pelo bloco Garibaldis & Sacis. O bloco começa suas saídas três finais de semana antes do fim de semana do Carnaval e arrasta pequenas multidões por onde passa. Nos últimos anos, a coisa pegou tanto que novos blocos surgiram, como o "Siribloco", o "Saí Do Armário e Me Dei Bem", o "Caí no Cavalo Babão", a "Bloca" (composto só de mulheres) e o "Pretinhosidade", para citar os mais conhecidos. Então fica a dica. Para quem gosta de Carnaval e não aguenta esperar até o Carnaval, Curitiba tem opções, blocos e folias que começam pelo menos três semanas antes do Carnaval. É isso. Um abraço!

Leo
LeoPermalinkResponder

Estamos planejando viagem a Curitiba pra fugir da muvuca do carnaval carioca. Alguém sabe dizer se todos os pontos turísticos abrem durante o carnaval? Imagino que os parques abram, mas museus e centros culturais não sei... Tb queria saber se alguma região fica interditada pra desfiles e bailes. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leo! Os parques abrem normalmente, a Linha Turística funciona, os museus funcionam no sábado e no domingo, os passeios de trem a Morretes operam normalmente. É provável que já haja carnaval de rua, como tem acontecido em todas as capitais.

Leo
LeoPermalinkResponder

Super obrigada pela rápida resposta! Vou continuar pesquisando antes de decidir, então. Se eu for mesmo lá no carnaval, passo aqui pra contar como foi. wink
Abs.

Leo
LeoPermalinkResponder

Pessoal, os links da matéria para a Linha Turismo e a Serra Verde Express dão mensagem de erro...
Abs.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar