Curitiba

Curitiba

Organizar o trânsito, encontrar uma fórmula eficiente para o transporte público, multiplicar os espaços verdes não foi o bastante. Ao tornar-se uma metrópole-modelo, Curitiba aproveitou também para se lançar como uma cidade turística.

Junto com os corredores de ônibus e os parques vieram novos cartões postais, como a Ópera de Arame, o Palácio de Vidro do Jardim Botânico – e, recentemente, o Museu Oscar Niemeyer. As tradicionais cantinas de Santa Felicidade hoje são apenas um fecho folclórico para tours repletos de atrações.

A trabalho ou a passeio, é um prazer descobrir que existe uma grande capital brasileira que funciona tão bem.

Quando ir

O inverno é bastante frio e relativamente seco. Uma excelente combinação para curtir a culinária dos imigrantes ucranianos, poloneses, alemães e italianos – e tomar um submarino, o chope com um petardo de steinhäger tradicional do Bar do Alemão, no Largo da Ordem.

Na primavera e no verão a umidade aumenta.

O outono é perfeito para curtir os parques e pegar o tempo mais firme no litoral, a pouco mais de uma hora de viagem.

O maior evento cultural acontece em março: o Festival de Teatro de Curitiba.

Como chegar

O aeroporto fica em São José dos Pinhais, a menos de 20 km. Recebe vôos diretos de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro, Campinas, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul, Belo Horizonte, Brasília, Assunção, Buenos Aires e Miami.

Por via rodoviária a cidade está a 400 km de São Paulo (apenas 30 kmnão estão duplicados). Joinville está a 110 km; Balneário Camboriú, a 210 km; e Florianópolis, a 300 km.

O melhor acesso à Ilha do Mel é no Pontal do Sul, a 120 km; desça pela estrada para Paranaguá.

Onde ficar

Há grande concentração de hotéis entre o Centro velho e as imediações da Estação Rodoferroviária. Perto da estação (que tem um shopping anexo) ficam os minimalistas-baratinhos CWB Express e Ibis Budget Curitiba Centro, além do Slaviero Conceptual Rockefeller, que faz a linha hotel-butique.

A zona hoteleira mais nova e agradável, porém, está na região do Batel. Por ali você vai estar junto ao comércio mais sofisticado e à vida noturna mais animada da cidade. Na zona mais bacana estão o Quality Hotel Curitiba, o Slaviero Conceptual Full Jazz, o Transamerica Prime Batel, o Bourbon Batel Express, o Radisson, o Mercure Sete de Setembro e o Ibis Curitiba Batel. Nem tão no miolinho, mas ainda em lugar agradável, encontram-se o Pestana Curitiba, o Slaviero Executive Batel e o Four Points by Sheraton.

Existem também hotéis na região do aeroporto, como o Bourbon Dom Ricardo, o Tulip Inn São José dos Pinhais, o Howard Johnson e o Ibis Curitiba Aeroporto, próprios para quem vai trabalhar na região metropolitana.

Em qualquer uma dessas regiões as diárias baixam no fim de semana.

O que fazer

A Linha Turismo, um ônibus turístico de dois andares, vai do Centro a Santa Felicidade, passando por todos os parques e museus (não perca o Museu Ferroviário, o Museu do Perfume e o Memorial Ucraniano).

À noite tome a direção do Batel, um bairro central com inúmeros bares e restaurantes, muitos deles lado a lado na rua Bispo Dom José (continuação da avenida Batel).

Na primeira oportunidade que tiver, pegue o Serra Verde Express, que vai serpenteando pela Serra do Mar até a cidade histórica de Morretes (onde você pode experimentar o autêntico barreado).

Curitiba no Viaje na Viagem

Passagens mais baratas para Curitiba no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Alugue carro em Curitiba na Rentcars em até 10 vezes

Trânsfers e passeios em Curitiba com a Easy Travel Shop

177 comentários

Ricardo, Curitiba é conhecida como uma capital sem Carnaval. Isso é um mito, pois a cidade tem Carnaval, com escolas de samba e tudo. Mas o que a cidade tem de diferente é o pré-Carnaval, protagonizado há 20 anos pelo bloco Garibaldis & Sacis. O bloco começa suas saídas três finais de semana antes do fim de semana do Carnaval e arrasta pequenas multidões por onde passa. Nos últimos anos, a coisa pegou tanto que novos blocos surgiram, como o “Siribloco”, o “Saí Do Armário e Me Dei Bem”, o “Caí no Cavalo Babão”, a “Bloca” (composto só de mulheres) e o “Pretinhosidade”, para citar os mais conhecidos. Então fica a dica. Para quem gosta de Carnaval e não aguenta esperar até o Carnaval, Curitiba tem opções, blocos e folias que começam pelo menos três semanas antes do Carnaval. É isso. Um abraço!

Antes de ir a Curitiba, verifiquei as dicas deste site que foram muito úteis para nós durante a semana passada. Então, até como agradecimento, resolvi compartilhar alguns itens da nossa viagem: primeiramente, utilizamos o transporte executivo do aeroporto de São José dos Pinhais para a região dos hotéis no centro de Curitiba. Havia uma promoção nesse meio de transporte: comprando ida e volta no cartão de crédito, cada trecho custou somente R$ 8,00! Ficamos hospedados próximos à Rua 24 horas (Blue Tree – ótima relação custo-benefício) o que facilitou muito nossa locomoção: pegamos o ônibus turismo (R$ 50,00) e pudemos percorrer o circuito de parques, museu Oscar Niemeyer, Ópera de Arame, Jardim Botânico, Santa Felicidade, descendo do ônibus e subindo sem nos importar com o número de vezes. Até no dia seguinte, pudemos usar o ônibus pois o bilhete vence em 24 horas. Além da natureza, visitamos alguns shoppings com destaque para o Pátio Batel, lindíssimo. Em relação aos restaurantes, o turista não pode deixar de ir ao Nayme, um restaurante árabe fora de série. Para quem gosta de um bom churrasco, gostamos muito da Fogo Forte! Curitiba é uma cidade modelo: limpa e linda! Voltaremos com frequência, sobretudo porque é possível aproveitar tudo num período de uns 4 dias.

Fui pra Curitiba no feriado de Corpus Christ e resolvi deixar meu parecer aqui. Ficar na região do Batel é excelente, fiquei no Hotel Confiante, ótimo custo benefício. Fiz o passeio com o ônibus turístico da prefeitura e nao recomendo. Achei q houvesse explicações sobre a cidade, mas não, é tão baixinho o volume q nao valeu a pena. Melhor seria ter feito passeio de Uber, funciona muito bem na cidade. Fiz o passeio até Morretes pela Jully Tur e foi ótimo, vai de trem e retorna de van, Morretes é muito fofa, já Antonina nao me acrescentou. Passeio perfeito, com a ajuda de Deus que nos mandou aquele sol e aquele dia maravilhoso para apreciar as paisagens da Serra da Graciosa.

Bom dia Ricardo Freire! Sempre viajo com seu consentimento, rs. Estou indo pra Curitba com minhas sobrinhas (23 anos), no feriado de Corpus Christ e gostaria q vc me desse um roteiro, se possivel! Muito, muito obrigada…

    Olá, Jamile! Quem responde é a Bóia. Dê uma olhadinha nas sugestões desta página e nos posts linkados.

Em dias de lua cheia, é possível cavalgar nas regiões de Serra em São José dos Pinhais e São Luiz do Purunã, Campo Largo (região de Curitiba). Existem alguns haras que oferecem este serviço. Um outro passeio de curitibanos é a piscina de água mineral Ouro Fino (água da fonte à 19°C).

Estive em Curitiba em setembro/2018, e vou deixar aqui algumas experiências que tive:

1- no aeroporto tem um serviço de ônibus executivo que te leva ate o centro de Curitiba. Eu fiquei em um hotel próximo da rodoviária. Paguei 17 reais ida e volta, você pode comprar antecipado que as passagens não tem horário/data para utilização.

2- me hospedei no centro de Curitiba – próximo da rodoviária no hotel novo cwb. É um hotel mediano, tem bons serviços, preço razoável, apenas não gostei da localização, pois no entorno tem mais casas de materiais de construção, e pouquíssimos restaurantes. O melhor local para se hospedar é no bairro do batel, local das badalações, onde também está localizado o hard rock. Porém, com diárias mais salgadas.

3- o hard rock é bem bacana, e não muito caro, porém nada demais com a experiência.

4- utilizei em dois dias o ônibus de turismo, você paga 45 e ele passa por todos os pontos turísticos da cidade, se eu não me engano são 27 paradas. Você tem direito a 5 embarques, já no ônibus que você compra, já se destaca 1, sobrando então 4.

5-paradas: com o ônibus eu parti do mercado municipal e fui para o museu Oscar Niemeyer, opera de arame, Santa felicidade, torre panorâmica da OI ou torre das Mercês.
Dependendo de onde estiver, é mais fácil pegar um Uber para visitar algum local deste trajeto, que foi como eu fiz para ir para o jardim botânico.
Nao recomendo gastar os tickets desembarcando no centro, os trajetos por lá são facilmente feitos a pé. Aconselho para ir até as paradas finais que são bem distantes (parques e bosques).

6- vida noturna: a cidade funciona de quinta a sábado, na quarta fui ao hard rock, na quinta apenas ao shopping, na sexta a um bar próximo do hotel, no sábado a uma balada chamada the pub, já no domingo e segunda não encontrei nenhuma opção de coisas a fazer a noite.

7-Transporte: na cidade me desloquei mais de Uber, como é tudo muito próximo, os valores são bem baratos.

8- segurança: não tive nenhum problema durante a estadia na cidade, mesmo viajando sozinha e me deslocando em horários mais delicados.

Gostei bastante da experiência, vale a pena conhecer a cidade.

Boa tarde! Estou pensando em ir para Curitiba na Semana Santa. Gostaria de saber se os passeios funcionam. Em qual empresa comprar? Vale a pena compra o city tour em empresa ou de ônibus?

    Olá, Kathiuscia! Tudo funciona. Garanta o passeio de trem, se for fazer.

Olá, sou de Curitiba e sugiro atualizar o post com algumas informações essenciais:

1- Quem chega de avião pode utilizar o micro-ônibus da linha Aeroporto Executivo (apenas 15,00 o trecho ou 18,00 ida e volta) ele faz aeroporto-rodoviária-centro-aeroporto. Muito mais barato que pegar um táxi/uber e mais confortável que utilizar o ônibus de linha tradicional.

2- Sugerir alguns passeios bate-volta além de Morretes e litoral. Como Ponta Grossa (cachoeiras, parque estadual de Vila Velha) e Carambeí (tem um parque holandês e uma confeitaria maravilhosa Frederica´s Koffiehuis)

Boa noite!

Pretendo curtir 3 dias em Curitiba.. de 24/03 a 26/03.. estarei de carro na cidade, vindo de São Paulo. Tenho que estar em São Paulo de volta dia 27 pra pegar vôo…

Dá pra conhecer os principais pontos turísticos nesses 3 dias?
Quanto a estar de carro, da pra conhecer os pontos, ou é melhor pegar o onibus da Linha Turismo?

    Olá, Jaasiel! Se você estará de carro, pode fazer os pontos turísticos de carro, sim.

    Olá Jassiel,

    Sou de curitiba e acho o ônibus da linha turismo absurdamente caro devido ao limite de embarques, custa 45,00 e você só pode reembarcar 4 vezes, ou seja, dos 22 pontos que ele passa vc tem que escolher 4 para descer. Como vc vai estar de carro sugiro ir de carro mesmo, a maioria dos principais pontos tem fácil acesso e locais pra estacionar na rua mesmo ou estacionamentos pagos, mas valem mais a pena com certeza. Espero que curta minha cidade e pegue tempo bom, rsrs.

Uma dica é passar no Fresh Live Market pra almoçar. Tem lounge e um espaço com diversas variedades de comidas do mundo todo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.