614 comentários

Eu sempre fico no Kyriad Italie Gobelins, um pequeno hotel muito legal, na Rue Veronese, tb uma oequena rua q faz esquina com a Av. Gobelins. Tem metrô muito próximo na Place d’Italie ( três linhas, sendo uma ponto final). Seguindo na av. Gobelins em direção oposta à praça e tb bem perrto, tem a estação Gobelins com uma linha passando por lá. Considero uma área muito boa para hospedagem pois não rstá na muvuca turística mas ainda dentro de Paris (não é periferia). Tem muito comércio (um shopping na praça) e na Gobelins, muitos cafés, restaurantes, lojas em geral, farmácias. Se eu morasse em Paris ( 😃 ) queria morar na Av. Gobelins!!

    Não tão perto do centro, mas, com uns 15 dias para usar, acho uma boa. Pertinho dessa área tem um dos cantos mais charmosos de Paris, na minha opinião, que é a Buttes-aux-Cailles. De frente para o shopping que a Marilda disse, fica do lado direito, uma ruazinha em frente ao campo de bocha que fica na avenida. Tem uma ótima pizzaria, uns 3 ou 4 restaurantes, uma pracinha e dali dá para ir andando para o Chez Gladines, o restaurante basco que já foi indicado aqui e que vale pela experência (a comida não ofende).

Oi! Eu e meu marido fomos de lua de mel em 2012. Decidimos alugar um apartamento no site Paris Attitude. Gostei muito da localização. Ficamos uns 5 minutos a pé da torre (ponte Bir-Hakeim), praticamente ao lado da estação de metrô Passi.

    Acho a Bir-Hakeim uma estação bonita, com vista para o rio. Mas, fora isso, até porque ninguém vai ficar tirando foto em estação de metrô, acho meio fora de mão, meio longe das outras coisas. Para mim, fora as vistas “sem querer” que todo mundo tem da torre, quando menos se espera, caminhando pela cidade, a melhor visão que se tem da bendita é a de Trocadéro. Calha de ser também uma estação de metrô mais útil.

Gosto do Quarter Latin por ser bem movimentado tambem à noite (as universidades proximas ajudam bastante) alem de ser charmoso e bem localizado. Dá para fazer lindos passeios à pé.

Paris e Paris independente da chatisso dos franceses.eles devem saber que grande parte da sua economia depende de turistas

    Não acho que os franceses sejam chatos, não, Roberto. Morei lá por dois anos e acho que são pessoas educadas, politizadas, solidárias e que curtem a vida. Agora, eles falam baixo, são discretos, evitam contato visual, respeitam o espaço do outro (mesmo quando odeiam o outro: no metrô, onde as faixas salariais se misturam,dá para perceber a tensão social entre os mais remediados e os menos, mas todo mundo se contém).
    Entendo o mau-humor francês um pouco como um exagero folclórico, um pouco como parte do estilo de vida deles. Reclamar, como nós fazemos, aliás, é um esporte nacional. Mas, não se engane: o francês não reclama do turista. Ele na verdade nem liga para o turista, apenas aqueles que atrapalham a vida dele em coisas simples (como, por exemplo, parar do lado direito na escada rolante). O francês reclama é da própria França, pelo que entendi dos amigos que fiz. Talvez a gente é que esteja se sentindo um pouco importante demais para achar que incomodamos tanto…

Na última vez que estive em Paris, fiquei próximo ã Biblioteca François Miterrant. No Ibis Style. Localização próxima ao metrô, com restaurantes próximos e com preço melhor, por não estar no circuito turístico.

Adorei ficar no marais, perto de tudo pra mim o.melhor lugar pra se hospedar

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.