Bogotá: como é se hospedar no Parque de la 93, o bairro da moda

Click Clack, Bogotá

Texto e fotos | Sylvia Lemos

A capital da Colômbia é agitada, vibrante  cosmopolita. Com 54 museus, 45 teatros, gastronomia de primeira, centros comerciais para todos os gostos e um povo simpático que recebe os turistas com afeto, Bogotá DC (de Distrito Capital) garante diversão aos turistas.

Uma área hype, delimitada pelas Carreras 11 e 15 entre as Calles 92 e 94 com nome oficial de Chapinero, setor Chicó, e conhecida por todos como Parque de la 93 é uma boa escolha para hospedagem na cidade. É muito freqüentada por turistas e colombianos jovens engravatados, que circulam de dia e a noite entre os muitos bares, cafés e restaurantes e os 10 hotéis no entorno.

Aqui estão unidades de redes como Juan Valdez Café, Crepes & Waffles, Wok, Café Renault, além do ótimo italiano La Fabbrica, do excelente Matiz e dos recomendados Gato Negro, El Sitio, Palmetto e Diner 93. Farmácias, mercados e algumas lojas estão próximas.

A hospedagem é variada com o GHL 93, NH Bogotá 93, Pavillion Royal, Estelar Parque de la 93, Best Western Plus 93 Park , Radisson Royal(um pouco fora do fervo), Avia 93, Luxury Suites 93 e o novíssimo Click Clack Hotel, inaugurado no final de 2013.


San Andrés dicas: praia Spat Bright
Novo e atualizado

Como é se hospedar no Click Clack

Fiquei curiosa com o Click Clack antes mesmo de pensar em ir a Bogotá, através de uma newsleter com imagens que recebi do Behance.net. As minhas impressões durante as duas noites em que estive hospedada, durante a semana, no final de março de 2014 são:

Localização

O prédio chama a atenção pela arquitetura.Para mim parece uma série de containers de vidro embrulhados por uma malha preta rendada. Fica numa rua movimentada (em excesso só nos horários de pico) e a poucos passos da praça do Parque de la 93.

Museo BoteroMuseo BoteroMuseo Botero

Além disso, o local permite fácil acesso tanto para o norte (Usaquén), como para o sul (Candelaria); está a 3 minutos de táxi da Zona Rosa e a 20/30 minutos do novo terminal do Aeroporto Internacional El Dorado.

Gostei do astral da área, caminhei bastante nos arredores, o terreno é plano e confortável para passear com segurança. O policiamento é ostensivo, mas não intimidador, como em toda a área turística da cidade.

Um centro comercial na esquina da Carrera 15 com Calle 93 tem muitas lojas de câmbio e é possível obter tarifas vantajosas pelo dólar/euro. Encontrei ali algumas lojas pagando 20% a mais do que outros locais na cidade para a troca de dólares por pesos colombianos.

Tenha em conta que na grande maioria dos consolidadores (inclusive no Google Maps), a localização do hotel está errada no mapa; digite o endereço : Carrera 11 # 93-77

Recepção

Click ClackClick ClackClick Clack

A área é pequena, tem um balcão, duas poltronas e uma escada que desce ao badalado restaurante 100 Gramos. O acesso aos dois elevadores fica no mesmo nível. O impacto visual é curioso e agradável. O segurança pode levar a bagagem ao apartamento se for solicitado.

Estrutura

Restaurante 100 Gramos100 Gramos100 Gramos

O mote do hotel é proporcionar uma  “fábrica de experiências “ e, para mim foi isso o que ocorreu durante a estadia: surpresas!

O Click Clack é o lugar-da-moda em Bogotá. Os dois restaurantes, um no subsolo (o 100 Gramos) e outro na cobertura (o Apache) estão sempre cheios, têm cardápios curiosos,  preços atraentes, e reúnem jovens entusiasmados para a happy hour e noitadas animadas com DJ no último andar do hotel.

Restaurante ApacheApacheApache

O movimento dos não-hóspedes não atrapalha a segurança dos hóspedes,  pois o acesso aos andares de apartamentos é exclusivo aos que possuem chaves magnéticas.

São 9 andares, 60 apartamentos, 2 restaurantes e um salão festas no subsolo, anexo ao restaurante.

O free wifi funcionou perfeitamente, mas com senhas diferentes para o apartamento e áreas comuns.

Click ClackClick ClackClick Clack

O café da manhã, incluído na diária, surpreendeu. Além de frutas, sucos, pães e frios, ótimos pratos quentes da cozinha colombiana .

Apartamentos

Click ClackClick ClackClick Clack

Gostei da proposta do hotel. Os espaços privados são compactos mas não sufocantes. O iPad disponível em todos os apartamentos para uso durante a estadia é um mimo diferencial.

O clima em Bogotá no verão é ameno, com noites frescas e não senti falta de climatização.

É um hotel jovem para jovens, que introduz um novo conceito, e que mesmo faltando alguns ajustes, é divertido, aconchegante, mistura o antigo ao novo e é cheio de vida.

Reservei com o Booking um apartamento superior com vista para o jardim. Paguei 270 mil pesos colombianos por dia (mais ou menos R$ 310). Havia duas categorias mais em conta, mas escolhi o apartamento com jardim pela ótima relação custo x benefício. Pedi na reserva e no check-in que fosse silencioso, pois resenhas comentavam sobre o barulho das festas diárias no hotel.

O apê, número 208, do lado esquerdo e ao fundo do prédio ,tem 19 m² de chão, e um jardim privado de 11m². A parede externa de vidro desta unidade é revestida por uma renda preta de metal, e a privacidade é garantida por duas cortinas de rolo (screen e blackout).

O box do banheiro é envidraçado para o quarto, com partes adesivadas; o chuveiro é potente e o espaço é agradável para o banho.

Colchão conforáavel, roupas de cama e banho de algodão de boa qualidade. O frigobar (vazio) e o cofre ficam embutidos dentro do armário.

Não diga que eu não avisei

Tenha em conta que:

Não há climatização nos apartamentos (até o dia de hoje todos os consolidadores indicam ar condicionado em todas as unidades; sugeri a remoção deste item do site do hotel).

O barulho da música alta pode interferir no sono, principalmente nos apartamentos localizados a partir do quinto andar.

O hotel e outros canais de venda usam nomes diferentes para os mesmos apartamentos. O menor, de 17m²,  é chamado pelo hotel de XS, pelo Booking de Econômico e pela Expedia de Standard. O apê de 19m² é chamado de S pelo hotel, Superior pelo Booking e Standard pela Expedia. O apê em que eu fiquei, de 19,5m² de área interna e 11m² de jardim, é chamado de M pelo hotel, Deluxe vista jardim pelo Booking e Superior pela Expedia. O de 30m² é L para o hotel, Deluxe King Size para o Booking e Suite Junior para a Expedia. O de 39m² é XL para o hotel, Quádruplo para o Booking e Suite para a Expedia.
L ( 30 m²) = Suite Junior = De luxe king size

Os apês com jardim estão todos no segundo andar e os maiores (com 30 e 39 m²) estão nos andares superiores, muito próximos do alto volume da música na cobertura;

Meninos têm que fazer a barba de lado pois o espelho não fica em frente à pia;

Iniciar o processo para tomar banho é complicadinho pois a porta do box foi montada errada e abre para dentro do banheiro.

Com a ciclovia ao longo da calçada da Carrera 11 (a rua na frente do Click Clack), as magrelas passam voando e a gente que não tem o hábito de ter bicis na calçada pode se machucar.

Vale a pena se hospedar no Click Clack?

Meu veredito final é que o Click Clack é divertido, diferente, moderno. Perfeito para quem curte estar num local movimentado.

É sinônimo da hospedagem trendy/cool. Ao meu ver não é indicado para idosos nem para casais com crianças pequenas, e é perfeito para viajantes-solo e casais jovens e/ou que curtem design e novidades 😀

Se você já esteve hospedado nesta área de Bogotá, conta pra gente!

Leia mais:

25 comentários

Eu me hospedei no GHL 93, e gostei do hotel.
Hotel básico, com ótima localização.
Limpo e confortável.
Preço justo, me hospedaria novamente!

    Fiquei no GHL Confort, a 6 ou 7 quadras do Parque 93: honesto e bem cuidado, mas mais pro estilo business. As opcoes noturnas dos arredires sao de tirar o folego: bares, restaurantes (incluindo o excelente Luca), agitos mil. Me senti na Vila Madalena…abs!

Olá Sylvia, legal seu post com info atualizada de Bogotá.
Agora em 24/04 , estou indo com minha mulher para Bogotá já com vôos+hotel fechados. Gostaria de esclarecer uma dúvida quanto moeda. Vale a pena levarmos reais para trocar por pesos ou é melhor levar dólares para trocar nas casas de câmbio ??? E também podemos “sacar” direto em pesos colombianos nos cx eletrônicos , certo ??? Outro ponto que você talvez possa nos ajudar : vamos passar o FDS (26/04 a 28/04) em Cartagena e queria saber se lá é o mesmo “esquema” , digo , para troca de reais/dólares e saques em cx eletrônico.
Agradeço antecipadamente pela ajuda.
André.

    Olá, André! Quem responde é A Bóia. Em países onde o Brasil não tenha muita presença com turismo ou comércio, vale mais a pena levar dólares do que reais. Nós particularmente achamos que saques em caixas eletrônicos para gastos do dia a dia e cartão de crédito para gastos maiores compensam, já que a casa de câmbio vai comer cerca de 5% em comissões, o que torna o IOF de 6,38% dos cartões bem menos dolorido do que parece.

Gosto deste estilo de hotel! E a localização parece bem legal! Vou ter que conferir … Me deu vontade de conhecer Bogotá.

Eu fiquei no Parque de la 93, no GHL 93 e amei! O melhor atendimento que tive na Colômbia. O único defeito era o colchão muito macio, mas todo o resto foi perfeito! E ainda paguei a pechincha de 550 mil colombianos por 03 diárias no Booking!! Banheiro com dois chuveiros, frigobar cheio e ar condicionado! A localização tb é excepcional e o restaurante La Fabrica, embora caro, valeu a pena!

Entao… As vezes fico num hotel na Calle 100 com Carrera 8 (Bogota Royal).: muito bom! A regiao eh otima mas é de escritorios. No fim de semana ta quase tudo fechado. O transito na Calle 100 realmente é punk.

O Seguro Hotelero é um seguro para casos fortuitos nos hoteis. (O IVA é um imposto). Acho que é um “esquema” tipo nossa Taxa de Turismo que os hoteis tentam cobrar da gente aqui no Brasil. Tanto la como aqui é só pedir para tirar da conta, pois nao sao instituidos por lei.

    É mesmo ? Pois os consolidadores , todos,
    obrigam o pagamento disso que chamam taxa.
    Se estamos falando da mesma coisa, é algo
    como 6000 pesos ( uns 8 reais) dia pessoa.
    Outros falam em taxa de serviço, mas todos todos
    consideram obrigatorio.
    Então, é mesmo mais uma pegadinha latino americana 🙁
    Obrigada pela dica!!

Concordo contigo Sylvia.
Costumo ir frequentemente a Bogota e o ar cond nao faz falta: nem quente nem frio. A temp é sempre entre 9 e 18 graus.
Excelente recomendacao de restaurantes!
O museo do Botero é bem legal!

Alguns hoteis costumam cobrar um Seguro Hotelero, mas no check out é só pedir pra tirar.

    Pois é Paulo, esta historia de climatizaçao é
    complicada. No inicio das minhas buscas por
    hospedagem , considerei um hotel na Calle 100,
    e desisti pois as resenhas falavam q o aquecimento
    central era ligado pela recepçao e nao havia controle
    individual.
    Lá descobri q a Calle 100 é uma muvuca sem fim
    e q o hotel q eu havia visto fica na boca dum viaduto 🙁
    Quanto ao seguro, estás falando do IVA q é cobrado
    dos colombianos e turista q estao a mais de 60 dias no pais?

Adorei, Sylvia, mas barulhento e sem ar condicionado não dá! Se tivesse ar dava pra fechar tudo e isolar o barulho. Mas sem ar… Só mesmo pra quem for o último a sair da balada.

    Pois pois Andréa, tb acho ( ava) ; ocorre q
    é sempre friozinho em BOG e nao sentimos
    falta de arcon nenhuma noite. Usamos o cobertor
    para dormir, com td fechado.
    O q os locais falam é q só precisa aquecimento.
    Fica a dúvida …