Está indo para Nova York? Então não perca:

Fête Paradiso

| Fête Paradiso, Governor’s Island |

Acabo de passar 10 dias em Nova York. Ao contrário de muita gente, eu adoro o verão na cidade. O calor é pra nenhum cidadão do Senegal botar defeito, mas curto o fato da capital do planeta tropicalizar geral por dois meses. Vai-se de bermuda a qualquer lugar, e ninguém vai olhar feio para suas Havaianas.

Alugamos um apartamento pelo AirBnB — fechamos o negócio antes de virar contravenção — e não tivemos nenhum problema. Nosso senhorio não nos deu nenhuma instrução especial (mas confesso que passei a temporada morrendo de medo de encontrar vizinhos que me fizessem perguntas cabeludas).

Não me mexi com a antecedência que deveria, e os dois musicais da Broadway que a gente queria ver — o premiado Kinky Boots, estrelado pela Cindy Lauper, e o revival do clássico Pippin — estavam esgotados.

Ainda bem que saímos de São Paulo com duas indicações seguras de musicais off-Broadway. Fomos conferir e hoje passo as recomendações adiante com entusiasmo. Ao final eu acrescento um programão deste verão que descobrimos ao acaso.

–> HERE LIES LOVE, nos passos de Imelda

Here lies love

A primeira dica vale para quem vai estar em Nova York ainda em julho. Fica em cartaz até o dia 28, no Public Theater (Lafayette esquina Astor Place, exatamente em frente ao Blue Man Group), o musical Here lies love (Aqui jaz o amor), de David Byrne e Fatboy Slim, sobre a ascensão e queda de Imelda Marcos. É sensacional. Byrne segue a fórmula dos musicais da Broadway (só não tem intervalo), mas desconstrói a encenação. Você assiste ao musical de pé, num ambiente de discoteca. Tanto o palco quanto a platéia são móveis — você vai pra lá e pra cá durante o espetáculo. Tenho certeza de que tem um bocadinho de Candyall Guetho Square na encenação; tem uma hora em que só falta alguém gritar “vamos dar a volta no trio!”. O elenco é todo de filipinos que cantam e dançam muito bem. Parece que o musical vai seguir carreira fora do Public Theater; tomara, porque é ótimo.

Public TheaterJoe's Pub

[Public Theater | Joe’s Pub]

(A propósito — no mesmo prédio do Public Theater funciona uma pequena casa de shows, o Joe’s Pub, que recebe cantores alternativos muito bons, a preços irrisórios: os ingressos custam 20 dólares + 12 dólares de consumação. Muito fácil de reservar pela internet. Nesses 10 dias que ficamos em Nova York, assistimos a dois shows ali.)

–> NATASHA, PIERRE AND THE GREAT COMET OF 1812, Tolstói off-Broadway

Natasha, Pierre and the Great Comet of 1812

Num terreno baldio da rua 13, embaixo do viaduto do parque High Line, foi montado um cabaré pop-up (o Kazino) para a encenação deste musical. Do lado de fora o que se vê é uma tenda improvisada; mas ao entrar você está num salão da alta sociedade de Moscou no começo do século 19. Natasha, Pierre e o grande cometa de 1812 é baseado num pequeno trecho de Guerra & Paz, de Tolstói.

O enredo, claro, é bastante simplificado, mas os personagens ganham alguma densidade durante a peça. O mais bacana de tudo é a encenação: os atores se movimentam entre as mesas; é como você estivesse no palco. Você é recebido com borscht e vodka; no intervalo é servido um jantarzinho modesto.

Kasino

A crítica aclamou Natasha, mas não sei se o espetáculo vai durar muito tempo não, porque está muito fácil conseguir ingresso. Por enquanto a previsão de venda é até o dia 1º de setembro.

–> FÊTE PARADISO, um parquinho vintage em Governor’s Island

Fête Paradiso

Eu queria aproveitar essa temporada nova-iorquina para visitar Governor’s Island, a Paquetá deles. Marcamos com a Marcie e o Ciro para ir no domingo e, lá chegando, o passeio saiu bem melhor do que a encomenda. Porque neste fim de semana passado estreou a Fête Paradiso, um parquinho de diversões francês com carrosséis de colecionador, que vai ficar em cartaz até o dia 27 de setembro, todo sábado e domingo.

Fête ParadisoFête ParadisoFête Paradiso

Cada carrossel é mais lúdico que o outro. Meu preferido é o “Vélocipède”, que tem riquixás movidos a pedaladas. São os passageiros que movimentam o carrossel! (Se bem que eu daria tudo pra entrar nessa Kombi laranja, que não estava funcionando na hora em que estivemos por lá.)

No centro do parquinho foi montada uma tenda onde dá para comprar bebidas e ouvir música de acordeom; ali perto, um barracão do bistrô Le Gamin vende comidinhas francesas.

Liane BosquêLiane BosquêRiver to River

(Aproveite para dar uma espiada no Building 110, onde está montada uma exposição do projeto River to River, do Lower Manhattan Cultural Council. Quando vir esse instigante mapa da antiga Niew Amsterdam ocupado por réplicas de miniaturas da Freedom Tower, saiba que é uma obra da Liene Bosquê, que vem a ser a patroa do Philipp, um dos trips mais atuantes nas caixas de comentários.)

Governor’s Island abre todo sábado e domingo; os barcos, grátis, partem a cada meia hora do South Ferry (metrô South Ferry na linha 1, Whitehall nas linhas N ou R, e Bowling Green nas linhas 4 ou 5). A Fête Paradiso funciona das 10h30 às 18h30; cada brinquedo custa US$ 3.

Leia mais:

Todas de Nova York no Viaje na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


22 comentários

Comandante, Boia e trips.

Fomos ver o Natasha, Pierre and the Great Comet of 1812 e gostamos muito. Mesmo eu que nao sou muito ligado em musicais gostei bastante, talvez um pouco o efeito da Vodka que tomei la’, hehehe.

Mas na verdade, vim aqui para informar que agora eles estao “on Broadway” na 259 West 45th St. (btwn 8th Ave. & Broadway).

Tambem para quem estiver vindo para NYC, a Restaurant Week (que na verdade deveria se chamar Restaurant Month) vai de 22/Jul a 16/Ago. Entre os restaurantes participantes identifiquei 10 com 1 estrela pelo Guia Michelin:

Ai Fiori
Aldea
A Voce Columbus
A Voce Madison
Café Boulud
Dovetail
Gotham Bar and Grill
Hakkasan
Junoon
Tamarind Tribeca

Eu ja tenho reserva em alguns deles 😉

Também estive uns 10 dias por lá agora em junho. Nossa, a cidade estava linda, alegre, cheia de energia. Adorei o verão por lá. Abs.

Eu aaaamo NY, mas se fujo do calor deselegante do Rio de Janeiro todos os anos, o verão não me pega assim tão fácil. Calor basta esse tupiniquim mesmo! Ainda estou esperando um pouquinho de inverno aqui no Rj para chamar de frio, :)!

Passei 13 dias em NY em junho e perdi Natasha…, recomendadíssimo na Time Out. Na época não estava muito fácil de encontrar ingresso. Em compensação, assisti Kinky Boots. Fui numa terça-feira e estava lotado. Foi uma semana antes da premiação.
Só vou a NY no verão e não deixo de ir a Governor`s Island. Pena que dessa vez a ilha estava parcialmente interditada devido a obras.
abraço

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.