Poutine, o prato típico do Canadá francês. Vai encarar?

Poutine revisitada no Suite 701, em Montreal

Por favor, não critique a foto. Ela até que está bonitinha, porque se trata de uma poutine revisitada num restaurante com alguma pretensão (a pouca luz é que não ajudou). Jogue o termo “poutine” no Google Images e aí sim você vai ter nojinho.

Poutine é a gororoba oficial da província do Quebéc, onde estão Montreal e Québec. Consiste de um leito de batatas fritas salpicado com nozinhos de um queijo branco aparentado com a mozzarella, tudo isso coberto por um molho denso que derrete o queijo e amolece as batatinhas. E não é que é bom?

O prato tem muitas variações — com carne, frango, lingüiça… E não freqüenta só as mesas da baixa gastronomia québecoise. Top chefs adoram dar sua interpretação pessoal à meleca (mélècque?). Pesquei duas dessas no blog de Montreal da Alexandra Forbes: a poutine com foie gras do Au Pied de Cochon, na rue Duluth (Plateau Mont-Royal) e a poutine com lagosta do Garde-Manger, na Velha Montreal.

Esta que eu comi não é tão fina assim — é só uma poutinezinha de contrafilé, mesmo. Comi porque apareceu no cardápio do Suite 701, na Praça de Armas (anexo ao hotel Place d’Armes), onde fomos jantar na segunda noite. A poutine estava ótima, mas a música, alta demais (o lugar está mais pra baladinha do que pra restaurante).

Xeretando nas caixas de comentários, vejo que a Tanylle recomenda a poutine do Resto La Banquise, aberto 24 horas na rue Rachel Est, no Plateau Mont-Royal. E que a Marcia Kawabe gostou da poutine da 3 Brasseurs, uma rede francesa de microcervejarias com três endereços na cidade.

E você? Tem alguma poutine pra recomendar? Diga aí, s’il vous plâit!

Leia mais:

36 comentários

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.