Punta Cana: os passeios

Arena Gorda, Punta Cana

Uma das perguntas mais recorrentes sobre Punta Cana tem a ver com a oferta de passeios. Não esquente, há inúmeros — você não vai ter tempo de fazer todos em uma semana.

No entanto, encare os passeios em Punta Cana de um jeito diferente de como encararia os passeios durante viagens a praias do Brasil, sobretudo capitais. Em Punta Cana você não estará hospedado numa praia mais ou menos, totalmente dependente de dunas, parques aquáticos ou bate-voltas a praias distantes para dar colorido às suas férias.

Em Punta Cana você já estará numa praia perfeita, que por si já justifica a viagem. Seu hotel terá toda a estrutura de um resort (quanto mais barato, mais básico; quanto mais caro, mais incrementado). Os passeios vão servir para dar um tempero extra à viagem, para tirar você um pouco do hotel. Mas, ao contrário do que ocorre em muitos destinos do Nordeste, os passeios em Punta Cana não devem ser o foco da sua viagem.

Primeiro, porque poucos levam você a “conhecer” lugares ou praias diferentes. A maioria dos passeios oferece a oportunidade de fazer atividades submarinas (muito bacanas, por sinal) próprias para mergulhadores sem experiência. Você vai ver que são sensivelmente mais caros do que os passeios oferecidos no Nordeste — e acabam sendo repetitivos.

Se você é passeiólatra assumido, ou acha um desperdício viajar para aproveitar hotel, considere ir a Cancún ou Barbados, onde a oferta de passeios é mais variada. Mas se o que você gosta mesmo é de alugar um carro e estar cada dia numa praia diferente, pense em St. Maarten ou Curaçao, onde esse é o melhor programa. (Em Punta Cana não adianta muito alugar carro, a não ser por um dia, para fazer Bayahibe e Altos de Chavón por conta própria.) Como eu já disse em outro post, Punta Cana é melhor curtida quando você viaja pelas mesmas razões que te levariam a um resort all-inclusive no Nordeste — só que com uma praia mais bacana e um custo x benefício mais interessante.

Como funciona

Se você está indo de pacote, esteja certo de que haverá um agente da sua operadora de plantão numa mesa do saguão do resort — pelo menos no início da manhã e no fim da tarde. Além disso você poderá bisbilhotar os passeios oferecidos pelas outras operadoras com hóspedes no hotel. E pode dar uma olhadinha também no catálogo de passeios do resort, que normalmente fica na mesa do “Guest Relations”, o concierge de passeios da casa.

Dá também para conferir passeios online (por exemplo, no nosso parceiro Viator). E, como se não bastasse, se você caminhar pela areia vai encontrar quiosques de operadoras de mergulho e esportes náuticos, e também barqueiros independentes loucos para levar você por passeios pela costa ou para fazer snorkel nos corais. Não se preocupe: o que não falta é gente querendo inventar gastos extras nas suas férias all-inclusive…

Pequena amostra

Aqui vai uma listinha dos passeios principais, que apurei por folhetos e na internet. Por favor não me pergunte se um é melhor do que outro. Não fiz nenhum desses passeios. Acho que no geral são supérfluos — insisto que a combinação praia nota 10 + estrutura do hotel já dá caldo suficiente para a sua semana em Punta Cana. Escolha seus passeios de acordo com seus gostos, seus desejos, seu bicho-carpinteiro e seu bolso.

Ilha Saona. É, sem dúvida, o passeio principal do cardápio. Você é levado de ônibus até Baiahybe, a 1h30 de Punta Cana, e lá embarca num catamarã para uma ilha com mar ainda mais bonito do que o de Punta Cana. Há parada para snorkel num aquário natural. Almoço e bebidas estão incluídos. Alguns tours oferecem a volta da ilha a Bayahibe em lanchas rápidas à la James Bond. Sai entre US$ 80 e US$ 100 para adultos, crianças pagam metade. Veja aqui.

La Romana & Altos de Chavón. La Romana, adiante de Baiahybe, é onde fica um megacondomínio caixa-alta totalmente voltado para americanos, o Casa de Campo. O passeio leva também a Altos de Chavón, um vilarejo medieval mediterrâneo fake, com marina e shopping, que é o anexo mais recente de La Romana. Sai desde US$ 75.

Ilha Catalina. Passeio semelhante ao da Ilha Saona, mas com mais ênfase no mergulho de snorkel. Alguns tours incluem a passagem por Altos de Chavón. Custa a partir de US$ 100. Veja mais aqui.

Tropical Storm. Passeio de um dia de catamarã pela costa de Bávaro, com parada em piscinas naturais. Comida e bebida inclusas. Desde US$ 80. Há também saídas ao pôr-do-sol. Mais informações aqui.

Dolphin Island. Uma plataforma flutuante no meio do mar onde são mantidos golfinhos e leões marinhos. Você vai de ônibus até o ponto de embarque na praia e então vai de lancha até a “ilha”. Dá para nadar livremente entre os golfinhos, com máscara e snorkel. Sai US$ 170 por pessoa; estão incluídos também tubarões e arraias. Nadar também com leões-marinhos custa US$ 75 extras. Veja mais aqui.

Manati Park. Um ecoparque temático com jardins tropicais, minizoológico, espetáculos folclóricos, shows de golfinhos amestrados, réplica de aldeia indígena e feira de artesanato. Dá para agendar encontros com golfinhos. Desde US$ 35. O ingresso + encontro com golfinhos sai US$ 95. Saiba mais aqui.

Marinarium. Passeio de meio dia a um parque marítimo próximo à praia de Cabeza de Toro. Chega-se à área de snorkel num barco com fundo de vidro. Além de corais, há tubarões (mansos) e arraias. O passeio termina com banho numa piscina natural na área da reserva de Cabeza de Toro. Bebidas estão inclusas. Desde US$ 98. Veja mais aqui.

Reef Explorer. Meio dia num deck flutuante em Cabeza de Toro. Snorkel nos corais, mergulho com tubarões e arraias, caiaques, colchões flutuantes. Massagista a bordo. Sucos e água incluídos. US$ 128, apenas para maiores de 13 anos. Mais informações aqui.

Seaquarium Underwater Experience. Passeio de meio dia que consiste numa caminhada no fundo do mar usando uma espécie de capacete de astronauta ligado a um tanque de oxigênio.  US$ 104 por pessoa. Veja mais aqui.

Bávaro Splash. Passeio invocado que combina uma volta numa lancha rápida dirigida por você mesmo, seguida por um mergulho com snuba — um snorkel incrementado, em que o seu respirador está ligado a um tanque de oxigênio. Começa em US$ 99. Veja mais aqui.

ATV tour em Macao. “ATV” é a sigla para all-terrain vehicle, ou “quad” — o nosso quadriciclo. Em Punta Cana ele é vendido em excursões de três horas pela praia deserta de Macao, com direito uma parada numa caverna. Desde US$ 85. Veja mais aqui.

Santo Domingo. A 3 horas de distância, a capital é um bate-volta puxado: os passeios levam 12 horas. Custam desde US$ 85. Veja mais aqui.

Baleias. A época de avistagem de baleias vai de 15 de janeiro a 15 de março. O melhor lugar é a península de Samaná, a três horas de viagem. O passeio começa às 5 e meia da manhã e custa US$ 150 (US$ 75 para crianças). Mais informações aqui.

Discoteca Imagine. Até a vida noturna em Punta Cana tem estrutura de excursão. A disco Imagine, que funciona numa caverna e está próxima ao aeroporto, tem ônibus que passam pelos hotéis recolhendo freqüentadores. O pacote de transporte + entrada para uma semana custa US$ 55 (e inclui uma noite de open bar). Por US$ 35, você compra transporte + entrada para uma semana + 2 drinks. Mais informações aqui.

Esta é só uma amostra. Dá para fazer aulas de mergulho, passeios de pesca submarina, passeios de táxi aquático ao longo da costa, safáris de jipe pelo interior, passeios de bugue em dunas, passeios (cansativos) à península de Samaná, e muitos outros.

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

459 comentários

Olá Ricardo, gostaria de saber de que documentação preciso para ir à Punta? Preciso de Visto? É difícil??? Obrigada, amei o seu blog.

    Não é preciso visto. Só se você for via Estados Unidos.

Ric, bom eclipse….uma pergunta diria ahn…meio digamos, bobinha…
No sistema all -inclusive vc ja pagou a comida e bebida, mas pelo seu
itinerario dos hoteis em P.C,HA TRECHOS DE PRAIA MELHORES MAIS AO SUL DA REGIAO….se vc esta HOSPEDADO LONGE DALI,(por questoes de custo) e foi caminhando do seu hotel ,
ate la ,como fara para comer ,estando ha 1 hora ou mais do seu hotel????
vc e a torcida do corinthians dirao,.. volta pro seu hotel…
Mas ,falando serio , isso nao fica cansativo no dia a dia?
O q vc faz para minimizar esse bate volta,caso priorize praias mais afastadas de onde vc esta hospedado?
Valeu…

    No trecho de El Cortecito (uns 20 minutos antes de chegar a Bávaro) há bares. E na própria praia de Bávaro há uns clubes independentes de praia.

    Na região mais ao norte é que é raro haver lugar para comprar bebidas. Mas nos núcleos de lojas de artesanato você consegue descolar pelo menos água.

    Se você for fazer caminhadas longas, é recomendável levar água.

Obrigada ao Cid e ao Luiz pelas valiosas dicas. O duro é aguentar a musiquinha do “Fale com o Presidente”, não? Não consegui ficar mais que 15 minutos e não fui atendida.

Ricardo,
as suas dicas sobre Punta Cana deram vontade de ir até lá! Uma dúvida: como é o mês de julho por lá? É roubada? Não vejo as pessoas falando sobre ir para lá em julho… Por que? É caro? É muito quente? Muito cheio?

Obrigada e parabéns pelo site.

    A melhor época para ir é de meados de dezembro a abril, que é a época mais seca. De maio a novembro o tempo é mais úmido e por isso mais sujeito a chuvas — como no nosso verão do Sudeste e do Sul.

    Mas, como em todo o Caribe, os preços caem bastante. Punta Cana continua cheia mesmo na baixa estação.

    Leia também:
    https://www.viajenaviagem.com/2010/06/furacoes-no-caribe-um-balanco/

Acabei de ver outro post seu e vi que a sua recomendação é o Barceló…..agora danou-se!! Estou entre Meliá e Barcelo!
As críticas dos americanos no trip advisor têm alto potencial de confusão.
Vamos ver, pelo preço eles empatam (Meliá e Barceló) vou conferir os up grades e localizações dos quartos.
Obrigada pela pronta resposta. Seu site, como sempre, ajudou muito.

    O Meliá tem algumas recomendações positivas em outros posts e está recebendo muitos brasileiros, então é mais provável que vá fazendo alguams adaptações ao gosto. A minha inclinação pelo Barceló era puramente pela localização e pela arquitetura (do mais caro do complexo, o Palace Deluxe).

    Ludmila, dá uma olhada no http://www.oyster.com achei ele bem melhor que o tripadvisor, é simples e direto, e feito por gente especializada em avaliar hotéis. NO tripadvisor, quanto mais eu li mais eu fiquei confusa! Lá nao, é uma avaliacao de cada hotel, bem clara e consistente.

Ricardo,

Depois de ler o seu artigo no Estadão e os posts sobre punta cana já decidi o destino das férias de agosto. Estou entre o Paradisus Palma Real e o Meliá Caribe Tropical, mas um é quase o dobro do outro em quartos semelhantes, o que será que justifica esta diferença? A bandeira Meliá costuma ser boa, mas fiquei na dúvida sobre o preço, já que ambos são no mesmo trecho de praia e oferecem (aparentemente) a mesma coisa.
Obrigada,
Ludmia.

    Metade do preço? Eu iria pro Meliá, sim. Acho que o custo x benefício é um dos grandes atrativos de Punta Cana. Se você começa a gastar muito, começa a valer menos a pena. Só não recomendo economizar demais, por causa do fator downgrade 😀 Veja bem: não cheguei a entrar no Meliá, mas nessas condições que você me pinta, eu iria pra ele, sem dúvida (e se tivesse algum upgradezinho abordável, tentaria cacifar).

Na verdade eu pensei em fazer por partes. Primeiro St Maarten ou St Barth. Meu marido também pensa como você: difícil tirá-lo do Brasil para ir à praia – rs. Agora com o voo da GOL já facilita um bocado, principalmente para usar milhagem.

Quanto a TAM eu realmente não entendo. Fiz até uma reclamação no “Fale com o Presidente”, mas não acho que vá dar alguma coisa. Se tivessem dito que minha tarifa não comportava milhagem, aí tudo bem. Só acharia estranho porque a da ida computaram, e eu comprei tudo no mesmo dia, uma semana antes do embarque, quando normalmente os descontos já se foram, não é? A sacanagem maior que vi foi que eu tinha milhagem vencendo em 23/06 e estava só aguardando essas para pegar uma viagem de ida e volta na América do Sul. Acabei tendo que, para não perder, pegar para um final de semana no Rio, o que não é nada mal, mas não era minha intenção.
Valeu. Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos dessa história -rs.

    Luciana,

    Passei por um percalço até mais grave que o seu (cobrança duplicada no cartão) e também enviei reclamação para o departamento responsável e para o e-mail da ouvidoria (Fale com o presidente)com comprovante e tudo.

    Entretanto, o problema só foi resolvido quando, POR TELEFONE, abri um processo no fale com o presidente. Aí eles me deram um número de protocolo e resolveram o pepino em uma semana. Logo, digo que o melhor é ligar, meter a boca no mundo e exigir o protocolo para qqr reclamação posterior na justiça.

    Sinceramente não sei o que acontece com a TAM, o serviço nunca foi perfeito, mas era o melhor entre as nacionais. Mas de uns tempos para cá a queda de qualidade de serviço e a “bagunça” no depto TI tem sido uma constante. Parece que a cia está crescendo e não tem infra estrutura para isso. Além deste pepino, só este ano, tive problemas duas vezes para emitir passagem via milhagem para a América do Sul e só consegui fazê-las indo diretamente para uma loja TAM (o site e atendimento telefônico, estavam desautorizados a emitir o trecho pedido, é mole?). É pra acabar, definitivamente uma zona.

    Tem que torcer pras dificuldades burocráticas serem superadas e o vôo virar regular. Nos próximos dias devo subir o post de St Barth para mortais 🙂

    Luciana,

    Como você pretende ir a St Maarten, não posso deixar de recomendar uma ilha paradisíaca, cerca de 25 minutos longe de lá, chamada Anguila.

    Infelizmente, não cheguei aqui a tempo de dar a dica pro Ricardo, mas vale pra aqueles que vão usar o blog como fonte de consultas.

    As praias são de areia branquinha, com uma visual fantástico. É uma ilha colonizada pela Inglaterra (e por isso adota a mão inglesa no trânsito), menor que St. Maarten. Tem pelo menos dois hotéis muito luxuosos (e caros) – Cap Juluca e CuisinArt – mas que valem a pena.

    Eu e minha esposa fomos em agosto/2008 (baixa temporada), e passamos apenas 3 dias, após 1 semana em St. Maarten. Quase não havia turistas na ilha, e em algumas praias, ficávamos horas sozinhos… Claro que pelo fato de ser baixa temporada, alguns restaurantes indicados não estavam abertos. Mas estar praticamente sozinhos naquelas praias paradisíacas não tem preço. Sem sombra de dúvidas, a ilha é fabulosa! Foi a melhor parte da lua de mel!

    Todos os nativos são muito receptivos e educados. No Hotel em que ficamos (Cap Juluca), todos nos chamavam pelo nome e os quartos não tinham chave. Já imaginou isso no Brasil??? ahahahaha

    Chegar na ilha é fácil. Existem ferrys públicos e privados, desde St. Maarten (opção econômica), além de aviões vindo de Algumas (poucas) cidades americanas e também de ST. Marten.

    Assim como em St. Maarten, vale a pena alugar um carro, pois fica mais fácil se deslocar entre as praias (acho que a outra opção seria usar taxi).

    Fica a dica para aqueles que pretendem viajar para a região.

    Estive em Anguilla em dezembro de 2006 durante um cruzeiro easyCruise. Dei a dica no post original de St Maarten

    https://www.viajenaviagem.com/2007/07/st-maarten-st-martin-pro-eduluz/

    Só deu pra ir a Shoal Bay. Achei uma das praias mais bonitas que já vi na vida.

    Você ficou num dos melhores (e mais caros) hotéis do Caribe. Mas acredito que para quem vai em condições mais normais/mortais, St. Barth seja mais bacana…

    https://www.viajenaviagem.com/2007/07/st-barth-pro-eduluz/

    Desculpe, Ricardo… Não conhecia esse outro post….

    Realmente, Shoal Bay East é a praia mais bonita que já vi na vida!!! Eu e minha esposa ficamos maravilhados com aquela beleza. Infelizmente, O Cap Juluca é muito caro pra uma volta em ocasiões normais.. ehehe… Mas ali mesmo em Shoal Bay, dá pra ficar num quarto com vista pro mar, pela metade do preço, no hotel Ku.

    Já St Barths, infelizmente, visitei num dia de tempo ruim.. E pra piorar, eu estava resfriado, e sem animação… Talvez por isso não tenha achado tão legal… Mas acho que, pra quem está em St. Maarten, é um passeio imperdível….

    Parabéns pelos posts!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.