Restaurantes: procurando Palermo em Bariloche

Cervecería Antares

Chegamos em Bariloche numa sexta-feira meio tarde — já passava das nove da noite quando entramos no hotel. Resolvi sair pelo centrinho sem nada programado, vendo onde a minha antena me levaria. Entramos pela calle Mitre, a rua principal, onde estão as lojas de chocolate, demos uma geral nas transversais, como a Palacios, e entramos em pânico: era como se Gramado tivesse vindo parar em Porto Seguro. Acabamos entrando num grandalhão tradicional que estava cheio (fim de temporada, muito lugar vazio), o Família Weiss. Comemos bem médio, e naquele momento demos por encerrada a nossa experiência barilocheana tradicional. Nos dias seguintes, tentaríamos procurar restaurantinhos descolados, que fugissem tanto do suíço para grupos, quanto do restaurante chique demais de hotel.

Não é que eu esteja desdenhando nenhuma dessas experiências — mas para comer fondue ou gastar uma grana no Llao Llao ou no El Casco ninguém precisa de guia, concorda?

Conseguimos. Aí vai uma listinha de lugares onde você pode ir quando já tiver esgotado a sua cota de churrascarias (são ótimas, claro) e de comida alpina.

Santos RestóTrutaOjo de bife

SANTOS RESTÓ

Fica no comecinho da calle España, a paralela de baixo da San Martín, e que leva ao discotecódromo da cidade. É pequetitico e fica fechado — é preciso tocar a campainha para entrar. Cardápio enxuto, pratos suuuperbem montados. A área do bar tem uma mesinha baixa para compartilhar fondue (olha ele aí) em turma. O Nick pediu truta; eu, um ojo de bife. Muito bom. España 268, tel. 2944/42-5942.

A sala do NaanRolinhos vietnamitascouscous marroquino com legumes

NAAN

Já resenhado pelos Destemperados, este restaurante é tão caseiro e escondido que nem site tem (o link do título dá nos Destemps). Funciona na sala de uma casa de uma área residencial próxima ao centro — e se houver carros estacionados na frente você corre o risco de não ver a entrada. Quem atende é a dona, e quem cozinha, o dono. O cardápio combina influências do mundo inteiro — os rolinhos vietnamitas de entrada são sensacionais. Como platos de fondo pedimos couscous marroquino com legumes e lombinho com funghi secchi. É o mais caro dessa turma, mas ainda assim mais barato do que um restaurante com qualidade equivalente no Brasil. É preciso reservar; não aceita cartões. Campichuelo, 568, tel. 2944/47-1785.

I LatinaFilé com legumesFilé com legumes

I LATINA

Em frente à pracinha da igreja de pedra, este restaurante de cozinha fusion latinoamericana tem ambiente moderno, com paredes em cores vivas e bonitas fotos de personagens de Cartagena. Os donos são irmãos colombianos que atendem à mesa. No cardápio, ceviches e pratos que têm cara de asiáticos mas vêm com temperos latinos. Beeeeem interessante. Vicealmirante O’Connor 541, tel. 2944/42-8520.

SaladitaWok de carneEl postre

SUSHI CLUB

É uma rede internacional com restaurantes metidinhos e preços suuuuuper em conta na hora do almoço — o menu “fuera de carta al mediodia” oferece entrada (salada ou sushi), prato (sushi ou wok), sobremesa, taça de vinho e água sai meros 52 pesos (26 reais). E no caso da filial de Bariloche, inclui uma linda vista para o lago Nahuel Huapi (veja na foto do meio). O jantar tem preços mais sérios. Fica na zona das discotecas, e deve bombar na temporada. Espanha 507, tel. 0810-222-78744.

Antares

CERVECERÍA ANTARES

Não é um restaurante, mas se você estiver com muita, muita, muita saudade de Palermo deve dar uma passadinha nesta cervejaria, da mesma rede que tem uma filial na calle Armenia, em Palermo Soho. Ambiente sempre animado e cerveja artesanal — produzida em Mar del Plata — em oito versões. Eu adorei a Kölsch, feita à maneira da cerveja típica de Colônia, na Alemanha, mas servida em copos de meio litro (em Colônia eles servem em copinhos estreitos). Fica na segunda paralela da Mitre, subindo. Elflein 47, quase esquina com Morales, tel. 2944/43-1454.

E você? Foi a algum restaurante bacaninha em Bariloche? Sua contribuição é muy bienvenida.

41 comentários

Aiaiai… fiquei babando no teclado pelo restaurante NAAN que vocês citam aqui e também está no site Destemperados. Na semana passada, assim que cheguei a Bariloche, liguei correndo para fazer a reserva para o jantar. Tocou…tocou…tocou…tá bom, vai que não funciona durante a semana, sabe lá…No sábado peguei o mapa e fui procurar o restaurante. Achei! Mas…descobri com a vizinha da casa ao lado que o restaurante FECHOU há 1 ano! Como assim….eu quero!!!!! Poxa gente, magoei, viu! Avisa aí prá ninguém mais passar vontade…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.