10 hotéis em St. Maarten e St.-Martin

La Samanna, St.-Martin

Como eu já disse outras vezes, hotelaria não é o forte de St. Maarten/St.-Martin. Você não vai encontrar aqui a fartura de resorts pé-na-areia (como em Punta Cana), nem mesmo uma presença significativa de hotelões confortáveis (como em Aruba). Se você quer um hotel impecável, vai precisar cacifar os mais caros.

Philipsburg

A capital do lado holandês vive em função dos meganavios de cruzeiros que estacionam no seu porto. À noite o lugar morre (sobretudo quando não há navios pernoitando). No canto direito da praia, a uns vinte minutos de caminhada pela areia (cinco minutos de carro) fica o hotel mais em conta vendido pelos pacotes, o Sonesta Great Bay.

Sonesta Great Bay, Philipsburg, St. MaartenSonesta Great Bay, Philipsburg, St. MaartenSonesta Great Bay, Philipsburg, St. Maarten

É um hotel bastante antiquado, com uma piscina acanhada. Suas maiores qualidades são o fato de estar pé-na-areia numa praia bonita e o café da manhã, com um buffet bem completo.

Uma praia adiante fica o Divi Little Bay, que é mais novo e está numa praia praticamente exclusiva (e bem bacaninha). Os apartamentos são convencionais, mas as suítes têm cozinha equipada.

A vida noturna mais próxima dos dois está em Simpson Bay, onde há muitos restaurantes e bares à beira da estrada e também nas ruas internas. Para ir às cidades do lado francês (Marigot e Grand-Case) pega-se a estrada direta, que atalha pelo centro da ilha e evita o trânsito de Simpson Bay-Aeroporto-Maho (mas sempre tem um transitozinho na chegada em Simpson Bay até você conseguir pegar essa estrada).

Maho

Ao lado do aeroporto fica outro hotel que está no menu dos pacotes, o Sonesta Maho Beach. Assim como seu colega de rede, este também tem cara de hotel de Acapulco anos 60.

Sonesta Maho Beach, St. MaartenSonesta Maho Beach, St. MaartenSonesta Maho Beach, St. Maarten

E, sobretudo, numa localização mais interessante. Você fica ao lado da praia dos aviões — e basta atravessar a rua para aproveitar a noite de Maho, com restaurantes, bares, discos e cassino. Nada disso é particularmente charmoso, mas você não corre o risco de morrer de tédio à noite.

De carro, Mullet Bay — a praia mais perfeitinha da ilha — fica a 5 minutos (ou menos de 20 minutos a pé pela beira da estrada). A noite de Grand-Case está a meia hora de carro.

Cupecoy

Um pouco antes da linha divisória, Cupecoy é um bairro de urbanização recente, onde despontam espigões que poderiam estar no Morumbi ou na Barra da Tijuca. Alguns dos prédios funcionam como apart-hotéis, como o Sapphire Beach Club.

The Cliff, Cupecoy, St. MaartenWyndham Sapphire, Cupecoy, St. MaartenWyndham Sapphire, Cupecoy, St. Maarten

Fiquei uma noite no Sapphire e achei o quarto confortável. Mas pela minha experiência, não espere serviço, estrutura ou gentilezas de hotel.

Existe um microcentrinho com lojas de apoio. Mullet Bay está a cinco minutos de carro, e a praia das falésias de Cupecoy ao lado. Maho está a menos de dez minutos e, para o outro lado, chega-se a Grand-Case em uns 20/25 minutos.

Baie Longue

La Samanna, St.-Martin

A primeira praia do lado francês guarda o hotel mais chique da ilha, o Belmond La Samanna, do braço hoteleiro do grupo Orient-Express. A praia é linda; você só precisará ir a outras por mera curiosidade. Os preços equivalem aos melhores hotéis de St.-Barth (mas num terreno mais amplo e maior estrutura). Grand-Case estará a 20 minutos de carro.

Marigot

Passei uma noite também no Mercure da Baie Nettlé, um pouco antes da capital do lado francês, Marigot. Quando me hospedei o hotel estava decadente, começando a ser reformado; agora a reforma foi concluída e os apartamentos parecem novamente estar à altura da marca.

Grand-Case

Costumo comparar St. Maarten/St.-Martin a Florianópolis; neste caso, Grand-Case seria o centrinho da Lagoa da Conceição (com restaurantes melhores). Querendo se hospedar perto do hype, reserve um dos apartamentos do básico porém charmosinho Love SXM.

Grand-Cul-de-Sac

Teoricamente, esta é a melhor localização da ilha, entre a muvuca noturna de Grand-Case e a muvuca diurna de Orient Beach. Aqui havia um Radisson Blu, que passou recentemente à rede Riu. O hotel tem sua praia particular (uma enseada lindinha) e é integrado a uma marina. À diferença dos outros hotéis da rede, o Riu St.-Martin não opera (pelo menos por enquanto) no sistema all-inclusive.

Orient Beach

A parte não-nudista da praia é um enclave de hotéis de tamanho médio e algum charme, voltados para o público francês. Entre eles está o Esmeralda Resort. Os preços costumam ser meio salgadinhos por conta da localização privilegiadérrima.

A parte nudista tem um dos hotéis naturistas mais tradicionais do planeta, o Club Orient. O lugar tem cabanas simples, tipo colônia de férias, com cozinha equipada. Há loja e restaurante no complexo.

Dawn Beach

A primeira praia do lado holandês virou uma pequena zona hoteleira onde se destaca o ótimo Westin, vendido nos pacotes brasileiros. A praia é boa e existem restaurantes fora dos hotéis. Grand-Case está a uma meia hora de carro, sem trânsito mas por caminhos meio tortuosos (eu falei que o mapa da estrada era simplificado…)

Minha recomendação

Se você não quer reclamar do hotel, fique com Westin, Riu ou La Samanna. Para pegar pouco trânsito, o Sonesta Maho Beach ou os flats de Cupecoy. Para uma estada charmosa (mas não muito confortável), o Love SXM.

Leia mais:

328 comentários

Curto demais as dicas do sife, super interessantes e úteis:
Quero deixar uma dica sobre o hotel em St. Maarten.
Há um hotel em Sympson Bay, que foi o mais barato que encontrei em St Maarten.
Estivemos em maio/2015, uma semana.Chama-se Flamingo Beach Resort, aptos super confortáveis e equipados. O hotel é pé na areia.

Bom dia! Primeiramente, parabéns pelo site. As dicas são ótimas! Gostaria de saber se alguém tem conhece ou sabe dizer sobre o The Villas at Simpson Bay Resort & Marina? A localização é boa? Vale a pena? O preço está bem atrativo considerando a estrutura que o hotel parece oferecer.

    Olá, André! Infelizmente não temos relatos de leitores sobre este hotel. Mas você pode ler as resenhas dos ex-hóspedes do The Villas no Booking.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.