Bariloche

O que fazer

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Inverno

O passeio de introdução a Bariloche (em qualquer estação) é o Circuito Chico, que leva aos mirantes do Cerro Otto e do Cerro Campanario e continua pela margem sul do lago até a Capela de Santo Eduardo, à beira do Nahuel Huapi. É um passeio de uma manhã ou uma tarde. Sugestão: faça na primeira tarde em Bariloche; assim, você aproveita a manhã para alugar roupa com calma. E uma recomendação: não aceite a combinação do Circuito Chico com o Cerro Catedral no mesmo dia; o Cerro Catedral merece um dia só para ele.

A grande estação de esqui de Bariloche, o Cerro Catedral fica a 20 km do centro. Em 2014 reforçou sua área para quem não esquia, agora batizada de Cerro Mágico. É possível fazer tubing (tobogã com bóias), esquibunda e caminhada com raquetes (calçados especiais para trekking na neve). Subir nos teleféricos até as pistas mais altas é emocionante. Você pode fazer aulas ou comprar um passe diário para esquiar.

Dois outros centros de neve oferecem atividades lúdicas na neve: o Cerro Otto e o Piedras Brancas, que ficam a 5 km do centro e têm como maior atração o esquibunda.

Mesmo no inverno os passeios de barco funcionam. Faça pelo menos um deles; são belíssimos.

O passeio mais popular dura meio dia e cruza o lago Nahuel Huapi com paradas no Bosque de Arrayanes (inspiração de Walt Disney para o bosque de Bambi) e na ilha Victoria, já em frente a Villa La Angostura.

O outro passeio é de dia inteiro: leva ao Lago Blest e à Cascata dos Cântaros, com a opção de navegar também pelo Lago Frías. Este passeio faz parte do Cruce de Lagos, que continua ao Chile. Uma parte dos passageiros volta a Bariloche e a outra (que despachou as malas no embarque) segue para o pernoite em Peulla (no dia seguinte, o passeio atravessa o Lago Todos los Santos até Puerto Varas).

Dois passeios noturnos (e caros) combinam veículos de neve com jantar. Na Noche Nórdica, você pilota um quadriciclo por 4 km na neve antes do jantar (menores de 16 anos não pilotam, mas podem ir na garupa). No Refugio Arelauquén, o veículo é um snowmobile (moto de neve) e o jantar, uma fondue.

Primavera, verão e outono

Fora do inverno (e sobretudo no alto verão, alta temporada dos argentinos), é a vez de outras atividades ao ar livre. As montanhas se tornam propícias para trekking, rafting, parapente e arvorismo. Passeios de bicicleta e a cavalo, observação de pássaros, golf, pesca esportiva e todo tipo de esporte náutico estão na ordem do dia.

Entre os passeios, continuam valendo o Circuito Chico e os passeios de barco. Os cerros Catedral e Otto passam a oferecer trekking e atividades que não dependem de neve. E dá para percorrer as estradas panorâmicas, como a Rota dos 7 Lagos entre Villa La Angostura e San Martín e los Andes (perfeito para pernoitar em San Martín), e o Circuito Grande, rota circular que leva a Villa Traful e Villa La Angostura (ideal para voltar a Bariloche no mesmo dia). Outro passeio imperdível, e que é muito melhor de fazer sem neve, é ao Cerro Tronador, o mais alto de Bariloche, que oferece o percurso mais bonito da região.

Entre a primavera e o outono, o Cruce de Lagos fica mais ágil: chega-se a Puerto Varas no mesmo dia, sem necessidade de dormir em Peulla.

11 comentários

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Para o passeio no circuito do chico tem idade mínima e no cerro catedral.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiana! Tem não. Se você estiver com bebê de colo, provavavelmente não vai querer subir nos teleféricos abertos.

Renata
RenataPermalinkResponder

Em todos os passeios, é possível voltar antes caso seja necessário? Irei com uma criança de 2 anos e minha preocupação é ficar amarrada com o pequeno precisando esperar a volta no horario combinado. Tenho esta opção de voltar antes?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Se for em grupo, não dá. Imagine estar no meio de um passeio de barco com mais 15 pessoas e dizer que precisa voltar. Seja razoável...

Em outros lugares, é só tomar um táxi do meio do caminho.

Mari Helem Rech Rodrigues

Fui informada de que existe um ônibus de linha que faz Villa La Angostura até Puerto Varas em mais ou menos 4 horas. Isso existe? Vou estar com a família e achei interessante cruzar o "passo" dos Andes...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mari! Tem sim, é o ônibus que vem de Bariloche.

Doris petry
Doris petryPermalinkResponder

E possivel aprender a esquiar aos 60 anos? Existem atividades para essa faixa etaria ou mais?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Doris! Por que não? Lembre-se apenas de fazer o seguro adequado (seguros comuns não cobrem acidentes de esqui).

Leonardo Ferreira Riera

Fomos no verão, portanto, o passeio do Circuito Chico é imperdível. Subir de teleférico no Cerro Campanário com a vista mais bela da região.
Relato:
https://comidaparaviagem.wordpress.com/2016/01/10/bariloche/
O Circuito Grande merece um dia por cada trajeto (Rota dos 7 Lagos e Paso Córdoba). Infelizmente não conseguimos vistar Vila Traful.
Tem um post específico sobre o caminho:
https://comidaparaviagem.wordpress.com/2016/01/10/rota-dos-7-lagos-e-paso-cordoba/

Alex
AlexPermalinkResponder

Boa noite! Vou no meio de agosto e tinha incluído Cerro Tronador no roteiro, mas vi que você diz que é melhor no verão. Fiquei na dúvida... excluo Cerro tronador do roteiro? Se sim qual outra boa opção para substituí-lo? Agradeço desde já!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Ola, Alex! No verão, o Cerro Tronador se transforma num local para lindas caminhadas. No inverno o passeio é mais limitado, mas te levam até um lugar de onde você vê o glaciar de pertinho.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar