Fernando de Noronha

Caribe brazuca

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pode acreditar em tudo o que você ouviu e viu sobre as belezas de Fernando de Noronha. Seus amigos não exageraram nas descrições, e as fotos que saem publicadas nas revistas não são produto de uma escolha meticulosa de ângulos favoráveis. De frente para o mar, todos os ângulos de Noronha são favoráveis.

Águas cristalinas, recortes sensuais, pedras, morros, mata – os ingredientes são todos da melhor qualidade, e foram misturados por Alguém que claramente entende desse negócio de fazer praia bonita. Embaixo d’água, você cruza com uma fauna marinha difícil de encontrar tão perto de terra firme.

Apenas 700 forasteiros são permitidos na ilha a cada noite. Quando você for, aproveite o privilégio pelo máximo de noites que puder.

Quando ir

A época mais seca se estende de agosto a fevereiro; as chuvas ocorrem entre março a julho.

Na baixa temporada, abril, maio e junho são os meses em que a ilha está mais vazia (e é possível negociar descontos nas pousadas).

Mais do que se preocupar com as chuvas, vale ficar atento às condições do mar. De abril a setembro, o Mar de Dentro (litoral voltado para o Brasil) tem as melhores condições de mergulho.

Ou seja: os melhores meses para pegar sol e mar piscininha são agosto e setembro.

Agora, se o seu negócio é surfar, deixe pra ir entre dezembro e março, quando o swell cria ondas perfeitas na Cacimba do Padre, onde ficam as famosas pedras gêmeas conhecidas como Dois Irmãos.

O Réveillon é o mais caro do Brasil. Venha se quiser fazer festa e ver surf.

Como chegar

Há vôos diários do Recife, pela Gol (Boeing 737-700) e pela Azul (turbo-hélice ATR 72), e de Natal, apenas pela Azul (com ATR 72).

Todo visitante deve pagar a taxa de preservação, que pode ser quitada com antecedência, emitindo o boleto pela internet. No desembarque haverá duas filas: uma para quem vai pagar na hora, outra para quem já pagou; a dos que já pagaram vai mais rápido.

(Há uma segunda taxa a ser paga na ilha, válida para entrar nas áreas do parque nacional marinho. Entenda a diferença entre as duas aqui.)

O melhor é combinar o traslado com a sua pousada (ou, se for alugar um bugue, já pegar o bugue na chegada). Alguns trânsfers incluídos em pacotes fazem você perder a tarde numa "palestra de introdução" (desculpa para vender passeios antecipadamente) e na distribuição entre as pousadinhas pela ilha inteira.

Onde ficar

Há três núcleos principais. A Vila dos Remédios é o centro histórico da ilha e se estende até o mar. Além de concentrar a vida noturna, tem uma praia, a do Cachorro, e está a dez minutos de caminhada da Conceição.

A Vila Floresta Nova fica à altura da Vila dos Remédios, mas do outro lado da estrada. A Vila do Trinta se situa mais adiante, na direção do porto, e é menos conveniente para curtir a noite no centrinho.

A melhor notícia de hospedagem em Noronha é o surgimento de um nicho de pousadas transadinhas na faixa de R$ 400 a diária: leia sobre essas pousadas aqui. Conheça também as pousadas top, as pousadas intermediárias e os comentários dos leitores sobre 40 pousadas na ilha.

O que fazer

A maioria dos visitantes tira o primeiro dia para fazer um ilha-tour. Eu acho que é um dia perdido, e explico aqui (neste post você fica sabendo qual é o melhor momento para ir a cada praia).

Todo mundo também faz um passeio de barco pelo Mar de Dentro, do porto até o Sancho; com sorte, golfinhos vão acompanhar o barco em algum momento.

Se você não mergulha, pode fazer seu batismo (primeiro mergulho de cilindro, acompanhado por instrutor). Pode também fazer um mergulho de plana-sub (de snorkel, apoiado numa prancha, na carona de um barco). Se não quiser se molhar, pode ver peixinhos no chão de vidro da Navi, uma embarcação de design futurista.

A nova atração da ilha é a captura de tartaruga que acontece duas vezes por semana na praia do Sueste. Informe-se sobre os horários na sua pousada.

O melhor fim de tarde é na Praia da Conceição.

À noite, não perca as palestras gratuitas do Projeto Tamar, na Vila do Boldró (a palestra-show do compositor Ju Medeiros é hilária e especialmente imperdível). Depois sempre tem algum evento: forró ou maracatu no Bar do Cachorro, roda de samba n'O Pico, festival no Zé Maria...

Fernando de Noronha no Viaje na Viagem

8 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Rodrigo B
Rodrigo BPermalinkResponder

Perfeito wink

Louise
LouisePermalinkResponder

Olá!
Gostaria de saber se o inicio de dezembro é um bom periodo para visitar Noronha. Imagino que os preços já estejam um pouco mais altos, mas gostaria de saber principalmente sobre a maré, se o mar fica com muitas ondas e se isso atrapalha os passeios e o mergulho nas praias. Outra duvida, vale a pena antes de ir para Noronha ficar alguns dias em recife para conhecer a cidade e praias da região? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Louise! Ao combinar Noronha com o continente, deixe sempre Noronha para o final. Dezembro, antes do Natal, não é uma época das mais caras. Mas o mar já estará agitado, às vésperas da temporada do surf.

Leticia
LeticiaPermalinkResponder

Olá vou para Noronha meados de setembro, é a melhor época? Vou ficar na pousada Miragem 5 noites com ida a Pipa antes 3 dias. Não pretendo fazer o ilha tour e conhecer mais as praias a pé. Todas as praias é preciso estar de tênis para conseguir andar? Ou só o Sancho? Dá para ir até a pousada de ônibus do aeroporto? No primeiro dia o melhor é ir no Porto para o por do sol?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leticia! Tênis ou havaiana, o que você preferir. Você escolhe quando e onde quer assistir ao pôr do sol. Não há ônibus ao Sancho, você precisará caminhar 20 minutos desde o ponto.

Leia mais:
http://www.viajenaviagem.com/2014/01/noronha-roteiro-praias

Silma Ferreira

Olá,
Estou com passagens compradas para maio, do dia 15 ao dia 25. Mas estou bem perdida em relação a este número de pessoas que pode entrar na ilha, como faço para reservar minha entrada para esses dias? O que faz reservar a nossa entrada (entre as 700 pessoas que pode entrar por dia) é a taxa de preservação ambiental? ainda não consegui entender muito bem como funciona.
Outra pergunta, alguma dica de pousada para quem prefere tranquilidade, boa comida e natureza?
Desde já muito obrigada pela sua atenção e parabéns pelo site, é o máximo!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silma! O pagamento da taxa de preservação basta. Veja dicas de pousadas clicando nos links indicados acima wink

Karol
KarolPermalinkResponder

Olá! Acabei de voltar de Noronha, depois de pegar muitas dicas aqui! Para contribuir com outros viajantes: fui sexta e voltei segunda, bem pouco, mas deu pra aproveitar 3 dias bem. Peguei chuva, porém rápida e seguida de sol! Tente sentar na janela, o pouso é realmente um espetáculo! Como fui sozinha, fiquei em pousada domiciliar, do Guilherme, e achei um bom custo benefício, com ótimo café da manhã, além de bem localizada na Vila dos Remédios! Não fiz ilha tour e não me arrependo, passei um ótimo primeiro dia entre Sancho, Baía dos Porcos e Cacimba, com direito `a peixe na folha de bananeira da Barraca das Gêmeas. Fiz tudo sozinha, usando ônibus e andando bastante! Peguei carona algumas vezes também. No segundo dia fiz o batismo, e apesar de bem caro, valeu como experiência pessoal mesmo, imperdível! Ainda pude visitar outras praias à tarde e ver o pôr do sol no Boldró. No último dia fiz o passeio de barco,pois o vôo sairia só as 16:00. Fui agraciada com a presença dos golfinhos, na ida e na volta do passeio! Valeu muito a pena, o almoço estava ótimo e farto! Apesar do pouco tempo, consegui passar por muitas experiências na ilha, e me apaixonei por aquilo lá! Mesmo que tivesse ficado mais dias, tenho certeza que voltaria com a mesma vontade de voltar, o contato com a natureza é tão forte que te faz sentir parte dela!