Jericoacoara

O que fazer

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Jericoacoara: o que fazer

Para quem viaja naquela batida 'um passeio diferente por dia', Jericoacoara pode ser traçada em três dias: tem um passeio de bugue para o leste (com uma paradinha na Pedra Furada), um passeio de bugue para o oeste, e mais um dia na lagoa. Em todos os dias, dá para estar de volta à vila a tempo de subir a duna do pôr do sol.

Quem vai para pegar sol e relaxar, porém, pode fazer revezamento entre a praia da vila e as de Jijoca por quanto tempo puder. Já para os praticantes de wind e kitesurf, qualquer temporada na vila é curta. Enquanto houver vento, haverá vontade de ficar.

Onde ficar | Como chegar | Quando ir | Onde comer

  • Praia

Praia da vila

O que fazer em Jericoacoara: praia

A praia em frente à vila tem uma faixa de areia que alarga e encurta de acordo com as marés. A água é rasinha, com ondas intermitentes mas inofensivas (dá para fazer SUP surf).

O que fazer em Jericoacoara: praia

Com o fim do trânsito de veículos na praia, aumentou a área ocupada por espreguiçadeiras. São todas de madeira, com colchonetes (traga sua canga ou peça toalha na pousada). Os barraqueiros que alugam as espreguiçadeiras também vendem bebidas e fazem drinks. Em julho de 2017, o conjunto de duas espreguiçadeiras + guarda-sol custava R$ 5 por hora.

Canto direito
O que fazer em Jericoacoara: praia

À direita da vila, este trecho é o endereço do melhor point para passar um dia ao sol: o Club Ventos, instalado sobre um barranco, com vista privilegiada dos windsurfistas (e também dos SUPeiros) em ação. O serviço é eficiente e o buffet do almoço, ótimo. Se entrar no mar, tome cuidado com as pranchas.

Lagoas de Jijoca

O que fazer em Jericoacoara: Lagoa do Paraíso, Jijoca

Se não sabia, fique sabendo: todas aquelas fotos de praias de areia branquíssima e água caribenha são tiradas nas lagoas de água doce de Jijoca. E já que estamos aqui, é necessária uma segunda revelação: 'as lagoas' são, na verdade, uma só. Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso são apenas os nomes de dois trechos da Lagoa de Jijoca. No auge da temporada seca, lá pelo fim do ano, elas costumam se dividir, tornando-se realmente duas.

A propósito: o volume de chuvas no primeiro semestre é decisivo para a situação das lagoas. Quanto menos chuva, mais cedo elas ficam com pouca água (em 2016, a Lagoa Azul chegou a fechar). Em 2017 choveu bastante no primeiro semestre, então é provável que as duas cheguem com água ao verão de 2018.

Lagoa Azul
O que fazer em Jericoacoara: Lagoa Azul

A Lagoa Azul voltou a ter água, e reabriu em 2017. Fica para os lados do Preá e é o point de passeios de bugue e de quem alugou quadriciclo.

Lagoa do Paraíso
O que fazer em Jericoacoara: Lagoa do Paraíso, Jijoca

A Lagoa do Paraíso é mais perene e fica perto do centro de Jijoca. Ao longo desta margem se encontram restaurantes com boa estrutura, alguns deles pertencentes a pousadas. Para um dia de sossego, minha dica é ir à Pousada do Paulo (tel. 88/3669-1181), que não recebe grandes grupos e tem excelente cozinha. Mas se a idéia for passar um dia ao som de música de DJ, tome o rumo do Alchymist Beach Club (tel. 85/998-158-656), que tem uma vibe Ibiza-in-Jijoca.

O que fazer em Jericoacoara: ponto das jardineiras para Jijoca

O transporte entre Jeri e a Lagoa do Paraíso é muito fácil: basta ir ao ponto de jardineiras da rua São Francisco (perto da agência da Fretcar) e subir na primeira da fila. Quando lotar, com 12 passageiros, a jardineira parte -- e deixa os passageiros onde quiserem, na Lagoa do Paraíso ou no centro de Jijoca. Para voltar, peça para o restaurante chamar; pode demorar um pouco, mas a jardineira passa. A passagem custa R$ 20 por passageiro, por trecho. (Atenção: as jardineiras não passam na Lagoa Azul.)

Praia do Preá

Praia do Preá

Na geografia dos ventos de Jeri, a praia do Preá é reservada para os kitesurfistas. É uma praia de mar aberto, sem maiores atrativos além do balé das kites.

  • Pôr do sol na duna

Jericoacoara

O ritual se repete todas as tardes: perto das 5, os visitantes largam tudo o que estão fazendo e se dirigem à duna. De longe, parecem formiguinhas em fila galgando uma pedra. O sol começa a cair às 5 e meia; no começo a descida é lenta, mas perto das 6 acelera até o momento de desaparecer no mar, sob aplausos. Querendo injetar adrenalina no pôr do sol, dá para fazer esquibunda ou snowboard. Na saída, a tradição é descer a duna pela frente. (Não se preocupe, o vento imediatamente recompõe a forma original da montanha de areia.)

  • Pedra Furada

jeri-pedra-furada

Se a duna é o passeio mais popular, a Pedra Furada é o cartão postal oficial de Jeri. Fica a meia hora de caminhada desde o canto direito da vila. O caminho pela beira-mar, porém, só pode ser feito na maré baixa; na maré baixa a rota é por cima do Morro do Serrote. O ideal é ir de manhã, para que o sol incida na pedra. Muita gente também vai para o pôr do sol; em julho, o sol se põe 'dentro' do furo da pedra.

Se não quiser ir andando, você pode contratar um passeio a cavalo até a Pedra Furada.

Os bugueiros não gostam de fazer o passeio específico à Pedra Furada; o mais comum é incluir a Pedra Furada como parada dos passeios de bugue na direção leste.

  • Passeios de bugue

Há dois passeios de bugue principais, de dia inteiro:

  • De bugue para o oeste: é o passeio mais diversificado. Você é levado até Mangue Seco, onde faz o passeio de canoa para ver cavalos-marinhos (pago à parte), depois atravessa de balsa a Guriú, sobe as dunas de Tatajuba, almoça no Lago de Tatajuba e volta para o pôr do sol na duna. Custa entre R$ 300 e R$ 350 por bugue para até 4 pessoas. O passeio do cavalo-marinho custa R$ 15 por pessoa.
  • De bugue para o leste: passa pela Pedra Furada e pela Árvore da Preguiça (uma planta de mangue que parece árvore e virou atração turística) e segue para as lagoas Azul e do Paraíso. Pode-se negociar para incluir a Barrinha, uma duna com lagoas estilo Lençóis Maranhenses. Custa entre R$ 270 e R$ 300 por bugue para até 4 pessoas. Preço de julho/2017.

Dá também para negociar passeios mais curtos, à Lagoa Azul, à Barrinha ou às dunas do parque nacional.

O melhor momento de negociar passeios é à noite. Há vários stands de cooperativas e agências no iniciozinho da rua Principal.

  • Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses

Jericoacoara é ponto de partida (ou de chegada) para a Rota das Emoções, um roteiro que combina Jeri com o Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses (e pode proporcionar uma parada na charmosa Barra Grande do Piauí).

Veja como fazer esta rota, com todas as dicas de deslocamento e sugestões de roteiros, na seção Como chegar.

9 comentários

Marcelle Ribeiro

Riq, esse passeio a Tatajuba vale a pena? Vendo algumas fotos, a água parece escura. E a praia de Jeri mesmo, vale?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelle! Quem responde é a Bóia. Jijoca é mais bonita.

Evellyn
EvellynPermalinkResponder

Oi,
Está valendo a pena fazer esse passeio para o lado Oeste. Porém não é mais visitado a lagoa da tatujuba, pois está esvaziando... agora eles estão levando para Lagoa Torta, que é boa demais... otimo lugar para relaxar.

Mas é claro, que se tiver poucos dias, dê preferencia para o Lado Leste, que vai para a Lagoa do Paraiso... se tiver mais dias disponíveis, faça o passeio sim do lado Oeste.

Alexandre Macedo

Estive agora em janeiro em Jeri, gostei muito. O título de praia "mais bonita do mundo" é muito exagero, mas a praia é bonita e gostosa.
Quando a maré está mais alta, fica melhor, porque pode se tomar banho sem ter que caminhar muito dentro do mar.
Os passeios de Buggy são legais, o lado da lagoa do paraíso e pedra furada é melhor, mas o do outro lado, a lagoa da Tatajuba, mangue seco(um mangue invadido por areias de dunas) também é interessante.
A vila é um caso a parte, com muitas lojinhas transadas e muito bons restaurantes, principalmente Tamarindo(o melhor!), Leonardo da Vinci e Na Casa Dela. Tem uma sorveteria legal e bonita na praça e um café(Ponto doce) na rua do forró que tem uns doces e expresso gostosos.
Voltando ao assunto praia, tem as barracas, que no geral são os fundos de algumas pousadas e as espreguiçadeiras e guarda sol ficam somente disponíveis para hóspedes. Mas existe uma associação de barraqueiros que colocam umas cadeiras e espreguiçadeiras com guarda sol na areis e cobram por hora, geralmente R$ 5,00.
A partir das 16:00, começam a montagem das barraquinhas de caipifrutas e uma de espeto(dona Jane) que faz um de lagosta (R$ 15,00) que é sensacional.
À noite, a rua principal e pracinha ficam super movimentadas, por volta das 23:30 sempre tem um forró na rua de mesmo nome. Alguns restaurantes, principalmente na rua principal, sempre tem música ao vivo.
O trajeto de Fortaleza- Jeri - Fortaleza foi feito com a Fretcar (pode comprar as passagens pelo site), paguei R$ 80,00 incluindo o trajeto da jardineira de Jijoca a Jeri. O ônibus é bem confortável com Ar e wi-fi, o trajeto de jardineira é divertido. O tempo de viagem fica em torno de 6 horas e meia.
"Jeri", recomento muito para quem, mesmo não praticando esportes aquáticos e de vela, curte passeios de Buggy, relaxar na praia e andar de chinelo o tempo todo, pois esqueça tênis, salto e afins, as ruas são de areia de praia. Outro aspecto, os passeios sempre passam por umas dunas lindas e se pode ter um pouco de emoção nas dunas, é só pedir ao bugueiro.
Recomendo ficar em Jeri e não em Jijoca e Prea, estes lugares me pareceram meio sem astral, e achei a praia de Jeri bem mais bacana e interessante.
Ressalto que estas informações e preços foram no período de alta temporada(janeiro/17).

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Fui a Jeri em Outubro/16. O passeio a Tatajuba é bem legal, principalmente se vc for de quadriciclo. Vai um guia de moto na frente e vc acompanhando atrás, vale muito a pena.
Outro passeio que é show de bola é o de ida para a Pedra Furada pela praia a pé, no caminho existem algumas cavernas e piscinas naturais na maré baixa, inclusive o famoso poço da princesa. E o melhor, de graça. Se for pra Pedra Furada o melhor jeito que encontrei foi esse, a volta pode ser feita pelo morro.

Sergio
SergioPermalinkResponder

Excelente o psot de Alexandre Macedo. Estarei indo a Jeri agora em Fevereiro/2017 e usarei suas referencias. Vlw, muito bom.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Na verdade, a lagoa azul é considerada mais tranquila que a do paraíso (e mais bonita também pela maioria, quando cheia), porém se encontra quase vazia após várias temporadas de chuva deficitárias, enquanto apenas o trecho norte da lagoa do paraíso (onde fica o maior "beach club", um tanto careiro), ainda tem um bom volume de água.

Maria Freitas
Maria FreitasPermalinkResponder

Já estive em Jeri duas vezes, vale a pena conhecer.....

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Muito bacana seu relato. Me ajudou bastante!

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar