João Pessoa

Escondidinha do Nordeste

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Volta e meia João Pessoa é apresentada como o último pedaço do Nordeste a ser descoberto. Em parte é verdade: a Paraíba ainda é bem menos conhecida do que deveria. Mas seus descobridores tornam-se fãs – e não param de retornar.

Uma das cidades mais antigas do Brasil, João Pessoa nasceu longe do mar, à beira do rio Sanhauá. Os bairros da orla são recentes e obedecem a um inteligente plano diretor, que limita a altura dos prédios das quadras próximas ao mar. (Ultimamente surgiu um bairro residencial de arranha-céus, o Altiplano, mas está a uma distância segura da praia.) Uma reserva de mata atlântica em plena área urbana, a Mata do Buraquinho, proporciona um excelente índice de área verde por habitante.

É muito fácil se movimentar pela beira-mar – e sair à descoberta de novos segredos, tanto ao norte quanto ao sul da capital.

Quando ir

A época mais seca vai de setembro a março. O mar fica mais bonito no altíssimo verão, a partir de dezembro, quando ganha lindas tonalidades de verde e azul. No inverno e antes do verão, as águas podem ficar turvas.

As piscinas naturais de Picãozinho e a ilhota de Areia Vermelha só são aproveitáveis durante as luas cheia e nova; se você faz questão de fazer esses passeios, programe a viagem numa lua conveniente.

Em qualquer época do ano, prepare-se para acordar cedo: o sol nasce antes das 5 da manhã, e às 8 já está praticamente a pino. No começo da tarde, coqueiros e falésias já fazem sombra aos banhistas. O pôr do sol acontece às 5 da tarde durante o ano e às 17h30 no alto verão.

Como chegar

João Pessoa é ligada por vôos diretos a São Paulo (Cumbica), Rio de Janeiro (Galeão), Brasília, Recife, Salvador e Campinas.

Vindo de carro do Recife, são apenas 120 km -- mas o trânsito pesado na passagem por Abreu e Lima, à altura de Igarassu, faz com que seja difícil fazer a viagem menos de duas horas.

Natal fica a 180 km; Pipa, a 145 km (é preciso deixar a BR 101 à altura de Goianinha).

As estradas paraibanas são exemplares: a BR 101 está duplicada em toda a extensão, e o asfalto se apresenta invariavelmente em melhores condições do que nos estados vizinhos.

Para ir às praias do sul basta continuar pela orla de Cabo Branco; Carapibus está a 25 km; Tambaba, a 35 km.

Onde ficar

A maior concentração de hotéis de João Pessoa está no comecinho da orla de Cabo Branco. Dali pode-se ir a pé ao centrinho de Tambaú, que é o coração turístico da cidade – com bares, restaurantes, barracas de tapioca, centro de artesanato, ponto de bugueiros e o embarque à piscina natural do Picãozinho.

Manaíra, o primeiro bairro passando Tambaú, é o centro comercial elegante da cidade; você estará mais perto de lugares em que os pessoenses serão sempre maioria.

Veja os hotéis que eu recomendo nas praias urbanas de João Pessoa neste post.

Para curtir praia sem se preocupar com a vida urbana, hospede-se no litoral sul. O único resort da Paraíba, o all-inclusive Mussulo, fica em Tabatinga, a 2 km da praia (mas leva seus hóspedes de van para um bar de praia exclusivo). A pousada Aruanã tem porte de hotel e fica dependurada na falésia sobre a praia de Carapibus. O hotel Maria Bonita Querendo uma pousada com jeitão de pousada mesmo, considere a Pousada dos Mundos e a Pousada das Conchas.

O que fazer

O centro histórico é menos famoso do que deveria. O conjunto do Convento e Igreja de São Francisco seria impressionante mesmo em Olinda ou Ouro Preto.

Bugueiros fazem tours às praias. Para curtir com calma, porém, alugue um carro.

Para ver como curtir as praias urbanas, veja aqui.

No litora sul, a nudista Tambaba (que só permite a entrada de quem tire a roupa, em grupos em que haja pelo menos uma mulher) pode ser a mais famosa, mas as praias que estão no caminho -- Carapibus, Tabatinga e Coqueirinho -- são tão ou mais bonitas. Pena que as barracas de Coqueirinho foram expulsas da praia e tiveram que ser remontadas no alto de um barranco, terminando com a mais gostosa experiência de praia da Paraíba.

Às 16h30, esteja a postos na praia fluvial do Jacaré, em Cabedelo, para assistir ao pôr-do-sol ao som do Bolero de Ravel executado por Jurandy do Sax. E em alguma noite experimente a autêntica ceia nordestina do Mangai.

João Pessoa no Viaje na Viagem

5 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Cileni
CileniPermalinkResponder

Amei a nova cara do site..as dicas sobre Jampa, estão ótimas...Sou paulistana, mas João Pessoa é minha segunda casa......

Camila
CamilaPermalinkResponder

Olá! queria algumas sugestões de hotéis em João pessoa com recreação infantil mas em conta, pois o único que achei com recreação infantil era um absurdo!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camila! Para pesquisar hotéis em João Pessoa com recreação, use sites como o Booking.

Maneco
ManecoPermalinkResponder

Guia nota 10. Estivemos em João Pessoa de 20 a 26, ficamos no hotel Atlantico Praia. Pagamos um pouco mais e ficamos na suite 402, de frente para o mar e excelente localização. Nota 10. Gostamos de tudo. Os passeios, optamos por fazê-los sozinhos, sem dividir as despesas com outros casais ou pessoas. Escolha acertada. O guia que virou nosso amigo foi o Tião Valentim (taxi tour)que é nota 10. Seu slogan é "eu exploro o turismo e não o turista" verdade comprovada. Se vc quiser ir a Areia Vermelha, vá numa 2ª feira e no Histórico, no fim de semana. Telefones do Tião Valentim. (83) 9991-1977(tim) 8818-1041(oi). Maneco/RJ

Lizandra
LizandraPermalinkResponder

Jampa era um destino que nunca esteve em meus planos mas conhece-la foi uma grata surpresa,capital com jeitinho ainda pacato.Hoje tenho planos de num futuro não muito distante poder dormir e acordar todos os dia nesse lugar