De carro na Califórnia, parte 4: de Big Sur a Santa Barbara

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Santa Ynez Valley / Vale de Santa Inês, Califórnia

Atenção: Highway 1 reaberta

  • Desde 20 de julho de 2018 o trecho de Ragged Point está reaberto ao tráfego, possibilitando percorrer toda a Highway 1 pela costeira. Leia aqui.

Bom, como eu já tinha adiantado na parte 3, com a interdição (temporária) da Highway 1 num ponto mais ou menos 50 km ao sul da entrada do parque de Big Sur, na minha vez não foi possível fazer a costeira completa. (Hoje a estrada se encontra totalmente desobstruída.) Optei pela solução papai-mamãe de voltar a Carmel e descer pela Highway 101, a auto-estrada principal da Califórnia.

Se não fosse a interdição, a gente teria podido matar o lerê do excêntrico Hearst Castle (leia no Mikix; leia no Aprendiz de Viajante). E, caso tivesse saído cedo de Carmel (o que não foi o caso), teria dado tempo para visitar a Missão de San Luis Obispo antes de pernoitar por lá ou seguir viagem a Santa Barbara. Mas como saímos tarde e tivemos que dar aquela volta toda, acabamos passando por fora de San Luis Obispo.

(Se eu refizesse essa viagem -- com ou sem interdição -- eu ficaria duas noites na região de Carmel/Monterey para fazer com calma todo o filé -- aqui e aqui -- e teria saído cedinho no terceiro dia, para atacar San Luis e o castelo antes de chegar a Santa Barbara.)

Do restaurante em Big Sur até Santa Barbara, via Carmel, foram 4 horas e meia de viagem, sem paradas -- beeem enfadonho para quem não gosta de auto-estrada, como eu.

Parcial Big Sur - Santa Barbara, via Carmel: 530 km (!!!)

Total do dia: 580 km (!!!)

Desde San Francisco: 840 km

Santa Barbara: calçadão da beira-mar

Santa Barbara é um balneário lindinho -- uma mini Miami Beach, com o colonial espanhol no lugar do art-déco. Você só não acha que está no México porque é tudo muito muito muito arrumado e chique para ser no México. Mas tampouco parece Estados Unidos: não há luminosos nem outdoors nem prédios.

Santa Barbara: praia em frente ao Biltmore

Os hotéis têm quase todos cara de motéis (no sentido americano da coisa) que foram reformados. Mesmo o hotel dos muito bacanas, o Biltmore (hoje um Four Seasons) não é excessivamente opulento (ao menos pelo lado de fora). O hotel dos apenas bacanas (em contraponto ao muito bacanas), o Montecito Inn (construído por Charles Chaplin!), pode passar por um hotelzinho qualquer. Eu fiquei no Hotel Oceana, um antigo motel à beira-mar (vai ter post especial sobre o hotel).

Santa BarbaraMontecito, Santa BarbaraHotel Oceanna, Santa Barbara

Ainda era cedo para ficar na avenida da praia. O fim de maio estava superfrio e ainda estava claramente fora de temporada -- eu sempre fico meio deprimido em cidade praiana fora de temporada.

Stearn Wharf, Santa Barbara

De todo modo, os ares ainda invernais tornavam mais poético o Stearns Wharf, o píer da cidade.

Harbor Terrace, Stearns Wharf, Santa Barbara

Shellfish & Co., Stearns Wharf, Santa Barbara

Missão de Santa Barbara

Passeamos na Missão de Santa Barbara.

Missão de Santa Barbara

Comemos muito bem (na primeira noite no Enterprise Fish Co., filial de um restaurante de Santa Barbara; e na segunda no Tre Lune, exxxxxxxxxxcelente restaurante italiano em Montecito, que é a região do comércio chique).

Amatriciana no Tre Lune, Santa BarbaraPesto no Tre Lune, Santa Barbara

Demos também um rolê na State St., que é a rua do comércio mais pop (tem shoppingzinhos e tudo mais).

State St., Santa BarbaraState St., Santa Barbara

Mas o ponto mais divertido foi o rolê pelo Vale de Santa Inês (ao googlar, saiba que a grafia americana é Santa Ynez). Fica realmente muuuuito perto: em menos de 40 minutos você já está nas estradicas do vale.

Solvang, Califórnia

A primeira parada, como é praxe entre os que passeiam por lá, foi em Solvang, uma cidadezinha de colonização dinamarquesa que ainda preserva suas tradições. Tá, é engraçadinho, mas se fosse só pela cidadezica ninguém se abalaria até lá. #prontofalei

Jule Hus, SolvangSolvang, CalifórniaSolvang, Califórnia

OK, para noelmaníacos como a Marcie uma passadinha na Jule Hus, uma loja especializada em enfeites natalinos (o ano inteiro!) vale, sim, a viagem.

Em frente à vinícola Kalyra, vale de Santa Inês

A próxima parte do passeio -- a escolha da(s) vinícola(s) para fazer wine tasting -- sempre é a mais difícil para um enoignorante como euzinho. Eu analisaria (ou, pior, faria unidunitê) esta lista, talvez esta também, e alguma outra que o Google me oferecesse. Mas... para que servem os trips, senão para guiar o blogueiro antes mesmo que ela peça um help? Pois o querido PêEsse fez isso: neste comentário, me mandou direto para a Kalyra Winery, que ele sabia ter uma qualidade que eu apreciaria: o lugar serviu de locação para uma cena de Sideways.

Cartaz de Sideways na Kalyra

(Não que eu me lembre de Sideways ou da cena, mas eu me sinto muito mais motivado a ir atrás de uma vinícola que apareceu num filme do que tentar descobrir por que o Zinfandel branco é rosé em três goles.)

Do lado de fora da Kalyra

O barato das vinícolas do Vale de Santa Inês é que as degustações (tastings) são eventos bastante mais informais (e também menos massificados) do que em lugares mais tradicionais (como o Vale do Napa).

Dentro da Kalyra

A Kalyra não seria diferente se ficasse em Garopaba: o fundador é australiano e uma parede do salão é dominada por uma enorme prancha de surf. Por US$ 10 provamos quatro ou cinco vinhos pré-determinados. O pinot noir tinha notas de bom swell com drop e cut back; um retrogosto de pipeline com um quê de Mormaii.

Kalyra, CalifórniaKalyra, CalifórniaKalyra, Califórnia

Saíimos de lá pra conferir outra lembrança do PêEsse, que também aparece no Sideways. Mas esse é praticamente o cenário principal do filme: o restaurante Hitching Post. Repetimos aquela tática do almoço no primeiro horário: cinco da tarde, perfeito pra um final de passeio.

Hitching Post, Buellton, Califórnia

O Hitching Post é feio, limpo e marvado: conforme o PêEsse tinha garantido, os caras sabem fazer carne. A cozinha é envidraçada, deixando à vista o assador, que manipula uma grelha que ora ele aproxima, ora afasta do fogo, com o auxílio de uma roldana. Ponto e matéria-prima magníficos.

Hitching Post

Hitching Post

Parcial do dia: 130 km

Total desde San Francisco: 970 km

Grande final para a quarta etapa da viagem. No dia seguinte faríamos o último trecho. No próximo post, claro.

Leia mais:

99 comentários

Camila
CamilaPermalinkResponder

Em Los Alamos, do ladinho de Solvang, tem um restaurante imperdivel, o Full of Life Flatbread. O cardapio muda toda semana, e eles so abrem sexta, sabado e domingo, e apesar da maior parte do cardapio ser composto de pizzas, os pratos da semana sao os melhores. As sopas sao sempre maravilhosas. Esse e meu restaurante favorito, nos as vezes vamos de LA ate la so pra jantar!

Uma vinicola imperdivel e a Demetria. Tem que ter reserva pra fazer o tasting, mas vale muito a pena. O legal e levar um picnic pra aproveitar os vinhos e a vista maravilhosa.

Claudia Beatriz - Aprendiz de Viajante

Acredite na Camila.. ela e o marido sabem tudo dessa região e foi quem me deu todas as dicas pra nossa viagem. E nós fomos neste restaurante com eles...

Clara
ClaraPermalinkResponder

Camila, não entendi bem. Se o restaurante só abre sexta, sábado e domingo, como é que o cardápio da semana é o melhor, se ele estaria fechado?

Camila
CamilaPermalinkResponder

Clara, as pizzas estao sempre no cardapio, e tem tambem outros pratos, que mudam toda semana.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Ah, Camila, agora é que saquei que os cardápios diferentes de cada semana não são os cardápios de "durante a semana", que é o que eu havia erradamente entendido(vou tascar um cone de sorvete na minha testa!). Desculpa e super obrigada pelo esclarecimento.

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Linda lembrança na viagem pela Califórnia. Esta cheia de agradáveis supresas! também vou anotar!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Eu tenho certeza ( otimista!) de que você comprou um Papai Noel para a minha coleção, certo? Certo????? lol

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Deixei Santa Barbara pra próxima vez, agora tenho certeza que vou incluí-la no roteiro!

Maryanne hotelcaliforniablog.wordpress.com

Santa Barbara é miha cidade preferida do sul da CA. Estivemos la com o maior sol foi delicioso. Nao fizemos as vinicolas, pq achei qe seria igual à Napa, agora me arrependi.
Vc acha mesmo legal ficar na praia? O centrinho ( pertinho da State St) nao seria um ponto melhor?
Conoordo 1000% em relacao a Solvang, bem sem graça. bj

Renata
RenataPermalinkResponder

Ricardo, vou fazer essa viagem no sentido contrário em 10 dias, saindo de Los angeles. Então, estou louca para ver seus posts completos antes de ir e estou com uma dúvida: vc sabe como ir para a 101 após o Hearst Castle, para sair em Carmel, ou temos que voltar para pegá-la, já que a estrada ainda está interditada? Vamos dormir em Santa Bárbara, e, no dia seguinte, a idéia é: Solvang- o castelo- Carmel (já vi que o Big Sur é melhor fazer descendo por Carmel e voltar, né?). Agradeço antecipadamente!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Aqui quem responde é A Bóia. Consulte o site da California Transit para saber das condições da estrada. Se continuar interditada, não há outra solução senão voltar a San Luis Obispo e retomar o caminho pela Highway 101. Querendo voltar à costa o mais rápido possível, você tem que achar a Fergusson-Nacimiento Road.

http://www.dot.ca.gov/

Claudia Beatriz - Aprendiz de Viajante

Eu estou com vc Riq, também ficaria mais tempo na região, mas eu me hospedaria em algum lugar na Big Sur. Eu não fui a Solvang e é um dos meus grandes arrependimentos, quero voltar e passar só pra conhecer nem que seja rapidinho! Mas certamente vou voltar pra refazer o percurso.
Estou voltando nos meus posts pra linkar o seus!

Vinícolas na California: Eberle Winery

[...] moram na Califórnia nos indicaram a Eberle Winery. O Riq Freire que acabou de fazer essa viagem, fez a Kalyra Winery que tem uma cena no filme Sideways no Vale de Santa Ygnez, outra área próxima. [...]

Ed
EdPermalinkResponder

Lembrando que se o motorista for parado pela polícia depois do wine tasting vai direto pro xilindró.

caro!ina
caro!inaPermalinkResponder

riq, queria usar o perguntódromo para essa pergunta, mas acho que não sei usá-lo muito bem (por favor não tenha um piti! ;-p)...

lá vai: se tivesse que escolher, napa valley ou santa ynez?

estou indo dia 1/7 para california e adorando seus relatos!

bj

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Carolina! Aqui quem responde é A Bóia. Se bem conheço o Comandante que tenho, ele não fala sobre preferências pessoais por aqui... porque são pessoais, mesmo! smile

Acompanhe os relatos e veja o que tem mais a sua cara!

caro!ina
caro!inaPermalinkResponder

óooh dúvida cruel!!! esse dilema está me matando e tudo que eu queria era a opinião do seu comandante! hehehehe!!!

mas ok, entendi a mensagem, estou só brincando. no fundo eu gostaria de não precisar escolher (gula de viajante)!

depois eu conto o que resolvi!

Anita
AnitaPermalinkResponder

Na duvida, fique com Sonoma Valley! Alem das vinicolas, achei a cidade de Sonoma uma gracinha, lojinhas, restaurantes, hoteis, antiquarios, tudo em volta de uma praça linda! Da para combinar Sonoma e Napa, ficam muito proximos. Fiz Sonoma em um sabado e Napa em um domingo.

Obs. Nao conheco St Inez, por isso minha opiniao é parcial. Preferi deixar meu tempo para Solvang e St Barbara quando estava nessa região.

Boa viagem!

jose marciel nogueira

este restarante e otimo!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, cadê aquela dica de restaurante asiático que peguei aqui quando fui lá em 2008? Eu não sabia muito o que fazer quando fui lá (não tinha esse post wink, mas dormi lá para pegar o trem, fiquei num albergue ao lado da estação bem legalzinho, com quartos enormes. No alto de um morro no final a direita, subindo até um parque tem-se uma linda vista da cidade.

Biazita
BiazitaPermalinkResponder

Olá!
Fiz 2x o caminho SF-LA pela 101, as paisagens são mesmo muito bonitas!
Da última vez fui ao Hearst Castle, tem um estilo bem diferente dos castelos q vc vê na Europa, afinal ele é do século XX...
Peguei apenas o tour que dava direito ao jardim e às piscinas. Por elas o passeio vale a pena: a piscina coberta é uma das coisas mais lindas q já vi - já apareceu em vários filmes, inclusive.
Não conheci nenhuma das Missões, vale pra próxima vez smile

Michelle Tonon

Estamos neste momento fazendo esta viagem no sentido contrário, de LA a SF, sendo que hoje saímos bem cedo de LA e chegamos por volta das 12h30 em Santa Barbara. A cidade esta lotada por conta de uma festa espanhola, chamada "La Fiesta", que acontece no final de semana (pelo que entendemos, esta festa acontece anualmente, sempre no primeiro final de semana de agosto. A cidade e linda, conforme descrita pelo Ricardo! Ficamos hospedados no Days Inn na State St. O bom e que da para deixar o carro estacionado e ir ate o píer a pe. E uma bela caminhada, mas vale a pena!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Estou precisando de uns pitacos sobre vinhos californianos. Algumas dicas, posso encontrar aqui, mas não é suficiente para o meu propósito. Parece complicado, mas não é, e se a pergunta puder subir ao perguntódromo eu agradeceria.

Ficarei 8 dias na California, e quero tomar uma taça de vinho californiano no almoço e um pouco mais no jantar com meu marido. Quero dicas de vinhos razoáveis da California. Não, não precisa ser o melhor vinho ou aquele vinho carésimo, mas um vinho decente para descer bem com a refeição. Também quero trazer algumas garrafas para o Rio.

Resumo da ópera:vinhos californianos, o que beber lá às refeições e o que trazer para cá?

Agradeço calorosamente a quem me der sugestões nesse sentido. Também sou "enoignorante", mas gosto muito de aproveitar as viagens para tomar um vinho local moderadamente.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clara! Subimos a sua pergunta ao Perguntódromo, vamos aguardar grin

Clara
ClaraPermalinkResponder

"Brigadíssima", Bóia. Realmente a enologia é um campo que não domino, mas quero aproveitar o melhor possível os vinhos californianos. Então todas as dicas serão muito bem recebidas. smile

Gustavo - Viajar e Pensar

Realmente escolher um vinho é uma arte, merece estudos e depende do gosto de cada um.
Na California, não deixaria de beber um Espumante de Carneiros, um Pinot da região de Monterrey ou Russian River. Um bom Cabernet de Napa Valley (BV, Opus). Gostei dos Brancos de Fume Blanc ou um Chardonnay.
Não é California mas os Merlot de Columbia são espetaculares, os Merlot do Mondavi são espetaculares também.

Quanto ao que comprar, compre a Wine Decanter no Aeroporto e os Top Pics do mês ou sugestões amplas.

Boa Viagem e bons vinhos!!!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Espumante de Carneiros é o nome do vinho, Gustavo, ou voc6e está se referindo a um espumante da região de carneiros? Não repara a mina ignorância. As outras dicas entendi e super agradeço.

Pode levar vinho no aeroporto para levar? Essa também não entendi direito, não repara. smile

ana
anaPermalinkResponder

clara,

para aprender sobre vinhos das mais diferentes regiões do mundo eu sugiro que vc compre o Atlas Mundial do Vinho, da Jancis Robinson e do Hugh Johnson.
eu não vou a nenhum lugar produtor de vinho sem olhar as dicas deles antes. comprei o meu pela internet e na época (faz uns 2 anos, acho) paguei uns 85 reais. mas é um livro grande e complicado de levar junto na viagem. outra opção é se cadastrar no site da jancis, ou do robert parker e ter acesso a avaliações dos vinhos.

eu conheço pouco sobre vinhos californianos, mas sei que produzem bons chardonnays e cabernets. mas não deixe de provar um zinfandel, mais frutado e menos tânico que os cabernets e especialidade dos EUA. veja mais em http://zinfandel.org/

Clara
ClaraPermalinkResponder

Ana, te respondi, sem querer, mais embaixo.

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Vinho, pra mim, è um assunto apaixonante e saber o que beber e o que trazer na mala depende muito do que vc espera do vinho, do que vc pretende comer e de quanto pretende gastar.

Acredito que conhecendo um pouco as caracteristicas dos vinhos produzidos na regiao, fica mais facil decidir o que beber conforme a ocasiao.

Entre os vinhos brancos, o mais cultivado na regiao è o Chardonnay, que quando vinificado em barris de madeira, adquire aromas de fruta madura (pense por exemplo em abacaxi, banana, pessego) e manteiga, muito macio e estruturado. Esse tipo de vinho desce redondo com pratos ricos de sabor como por exemplo camaroes, lagostas bem temperados e atè com molhos.

Se o Chardonnay for vinificado sem o uso de barris de madeira, vai ter aromas e sabor bem mais frescos, que lembra frutas citricas ou maça verde, e combina com pratos mais leves e menos elaborados, como peixes de um modo geral.

Quanto aos vinhos tintos, o Cabernet Sauvignon e o Zinfandel sao os mais cultivados na regiao. O "Cab", para os intimos, è utilizado seja em pureza, seja misturado com outras uvas (como o merlot, p. ex.) e o tempo de envelhecimento em barris de madeira interfere nas suas caracteristicas. Normalmente è um vinho elegante com estrutura, maciez e com taninos que, alem de garantirem um bom potencial evolutivo, garantem tb a adstringencia necessaria para pratos mais gordurosos. E' o tipo do vinho que vai bem com carnes assadas de repente com molhos, e tb com queijos.

Jà a Zinfandel, que è a uva californiana por antonomasia, produz vinhos mais simples, com aromas mais frutados (pense em cerejas, amoras)e menos robustos que o cabernet sauvignon e consequemente vai bem com pratos tambem menos robustos, mas bem suculentos como uma boa bisteca.

Jà os vinhos pra trazer na mala, vc tem que pensar em quando vc tem a intençao de beber esses vinhos.

Se o teu objetivo for guardar o vinho para um futuro mais distante, os cabernet sao os que envelhecem melhor. Se vc tem a intençao de guardar o vinho, mas nao por um periodo muito longo, o zinfandel è uma boa opçao. Os vinhos brancos, em sua grande maioria, sao feitos para serem tomados frescos, entao nao convem esperar muito tempo para bebe-los.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Luisa, nossa, muito grata pela sua explicação que me ajuda demais, pois dá uma base para compatibilizar vinho e refeição de uma maneira bastante clara. Você deve ser mesmo fascinada por vinhos, muito legal.

Pretendo comprar alguns vinhos para consumo a curto prazo, no máximo 6 meses. Não tenho adega e portanto não adianta guardar vinhos pois acabarão por se deteriorar.

Se lembrar de alguma marca especial de vinho californiano de cada uma dessas uvas, sua sugestão será anotada.

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Oi Clara,
Aprendi a gostar de vinhos depois que arrumei um marido sommelier e o vinho passou a fazer parte do meu dia a dia e das minhas viagens smile

Acho complicado indicar marcas de vinhos pq sou da teoria que "vinho bom è o vinho que a gente gosta", e eu nao sou muito chegada em vinhos americanos pq possuem um estilo muito voltado para o chamado "gosto internacional" com um uso muito incisivo da madeira, que deixa os vinhos mais macios, mais faceis de beber, mas que tb acaba tirando a personalidade da uva, acaba meio que homogeneizando tudo. (pelo menos os vinhos americanos que jà tomei)

Reconheço que esse meu gosto è resultado das influencias do marido italiano, uma vez que europeu e americano nao tem o mesmo paladar para vinhos.

Mas voltando ao assunto, a "biblia" para vinhos seguindo o paladar americano è a Wine Spectator e o pontos do Robert Parker. Qualquer coisa que eles dizem que è bom some das prateleiras e o preço vai pras alturas.

Nesse link tem o Top 100 da Wine Spectator, com vinhos de todo o mundo e muitos da California pra vc se basear.

http://assets.winespectator.com/wso/pdf/WSTop100AtAGlance2010.pdf

A dica para usar esse tipo de lista è ver o nome do produtor do vinho, pois se ele faz um vinho classificado entre os 100 melhores do mundo, com certeza os outros vinhos do mesmo produtor tb terao uma otima qualidade, mesmo que nao estejam na lista.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Oi, Luisa, com marido italiano e sommelier, realmente não tem como o vinho não participar intensamente da sua vida. No meu caso, com marido brasileiro e psicanalista, posso dizer que já fiz muita análise(não com ele, claro!) e Freud é quase um membro da familia. smile smile

A sua teoria de que vinho bom é vinho que a gente gosta é perfeita para mim. Fiz uma viagem a Portugal este ano e gostei muito dos vinhos alentejanos(gosto mais dos tintos em geral), e fiquei com a impressão de ter gostado mais do que os vinhos do norte de Portugal. Mas a minha estadia no Porto(e não estou me referindo ao vinho do Porto, que adorei) foi bastante breve -3 dias, o que me deixa com a certeza de não ter elementos suficientes para afirmar essa preferência. Ainda pretendo fazer uma viagem para o norte de Portugal contemplando as vinícolas às margens do rio Douro.

Obrigada pela dica da Wine spectator e principalmente a de que se o produtor faz um vinho à altura de estar entre os melhores, é bastante provável que ele faça outros vinhos bons que não estão na lista. Vou dar uma olhada lá, ótima dica. Mais uma vez, muito obrigada.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Luisa, seguindo o seu link observei que o Wine Spectator considera muitos vinhos americanos entre os melhores de 2010. Isso salta aos olhos. Não tenho nada contra - nem a favor - porque não tenho conhecimento para um ou outro. Mas fiquei surpresa por ver tão poucos vinhos europeus entre os 50 melhores.

Luisa
LuisaPermalinkResponder

Pois è, Clara. E' mais ou menos isso que eu quis dizer sobre a diferença de paladar entre americanos e europeus.

Existe uma "picuinha" entre os produtores europeus(italianos pelo menos) e a Wine Spectator e Robert Parker. Os mais maldosos por aqui dizem que americano bebe "suco de madeira aromatizado com uvas" e varios se recusam a fazer vinho no estilo americano pq dizem que vinho com muita madeira perde a personalidade e a madeira tem o dom de esconder defeitos no equilibrio do vinho. (numa comparaçao grosseira, seria como um prato de peixe com molho, em que o gosto do molho è tao predominante que se o prato è feito com peixe fresco, peixe velho ou com batata dà no mesmo...)

Como eu disse antes, talvez por morar na Italia e ter começado a me interessar por vinhos por aqui, nao sou muito chegada em vinhos com muita madeira e nao concordo com essa lista; mas isso è gosto pessoal meu.

Acho que em uma viagem para os USA nada melhor do que se basear em americanos de renome no mundo do vinho para conhecer um pouco da cultura americana e beber o que eles consideram o melhor da produçao deles.

Se vc estivesse vindo pra Italia, eu jamais mencionaria a Wine Spectator como parametro para escolher bons vinhos... wink

Clara
ClaraPermalinkResponder

Ana, puxa, obrigada pela recomendação do zinfandel, que sinceramente eu nem sabia que existia(estou "passada" com a minha ignorância).

Quanto ao Atlas, acho que ainda vou evoluir para o estágio de comprar, mas vou guardar o nome para as próximas viagens. :0

Wagner Lanfranchi

Olá Clara,

Para acompanhar às refeições, vinhos da região de Santa Barbara são sempre uma boa pedida.
O somelier vai auxiliá-la. Voçê decide o custo.Aceite a sugestão,pois eles saberão a melhor harmonização.
Para trazer; tem a vinícula da BV(tradicional da California) e principalmente (não exite) os pinot noir do Oregon. Boa sorte.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Wagner, muito obrigada. Visitarei Santa Ynez(região de Santa Barbara). Obrigada pela sugestão da vinícula. Sobre o pinot noir do Oregon, foi bom você ter mencionado, pois vou esticar até lá, e se tudo der certo, vou passear no Willamette Valley e visitar alguma(s) vinícola(s).

Esse ano li uma reportagem e fiquei encantada, mas eu vou passear de carro mesmo.

Para retribuir a atenção que recebi passo esse link para quem possa se interessar:

http://viagem.uol.com.br/ultnot/2011/08/07/wiking-e-mistura-de-caminhada-e-degustacao-de-vinhos-no-oregon.jhtm

Erico
EricoPermalinkResponder

Clara, nao sou fa dos californianos. Mas fiz uma viagem pra lah em maio desse ano e provei alguns Sonomas, Dominus state, Kongsgaard Napa, se quiser provar um famoso eh tal do opus one, porem considero a mioria dos "considerados bons" californianos muito overrated. Pelo mesmo preço ou menos vc consegue comprar de outras regioes que seriam 10 vezes melhores. Americano paga muito pra cima produtos fabricados por lah mesmo que nao sejam tao bons! De qq firma comecaria pelos Produzidos em Sonoma. Sao melhores que os de napa apesar de nao muita gente admitir isso. Abcs e aproveite a califa que eh animal. Nao deixe de ir a carmel e a san luis obispo!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Obrigada, Erico, vou sim a Carmel e tentarei conhecer San Luis Obispo no caminho sul-norte, a partir de Santa Ynez.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Clara. Vc já assistiu ao filme "Julgamento de Paris"? Conta a história verdadeira do julgamento cego realizado pelos mais famosos enologos franceses, no qual saiu vencedor o vinho Montelena ( Chardonnay ), em 1973. Aqui o link para a wilkipedia: http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en%7Cpt&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Chateau_Montelena. Mais adiante, em 2006, acho, novamente um vinho californiano ganhou a prova cega do julgamento de Paris. É essa história que faz muitos acreditarem que vinhos de altissima qualidade podem ser produzidos fora da Europa. Uma garrafa do Montelena Chardonnay 1973 está no Museu Smithsonian de História Americana.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Eunice, não assiti ao filme(nem sabia que havia um a respeito), mas já tinha lido superficialmente a respeito dessa competição em que o vinho californiano ganhou de todos. Mas segui o seu link para o Wikipedia para saber mais a respeito e te agradeço muito pela dica. Valeu!

Lorena
LorenaPermalinkResponder

Vou passar por Santa Barbara no final de fevereiro. Queria dicas de hoteis. Não seria melhor ficar no centrinho do que na praia no inverno?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lorena! É tudo muito perto. O Ricardo Freire ficou no hotel Oceanna e gostou.

Chris
ChrisPermalinkResponder

Oi Boia onde encontro o post sobre o hotel oceana em santa barbara?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Chris! O Ricardo Freire não escreveu não eekops:

Chris
ChrisPermalinkResponder

Ha, que pena! Estou pensando em ficar nele...

Sol
SolPermalinkResponder

Ricardo,

a riqueza de detalhes do seu blog tem me ajudado muito a definir minha ida em julho p/ California,onde sairei de SF em direção à LA.
Qdo vc diz que se refizesse essa viagem ,ficaria duas noites na região de Carmel/Monterey para fazer com calma todo o filé, significa que devo ficar 2 noites em MOnterey p/ percorrer a 17 Mile e a costeira de Big Sur? ou a 2a. noite dormir em outra cidade?
Além disso, faço uma 3a. parada em Sta. BArbara ou Cambria, please me oriente tem muita coisa boa para ver lá ; )
Abços,
Solange

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sol! Aqui quem responde é A Bóia. Quando o Ricardo Freire recomenda dois pernoites na região, o que ele quer dizer é que, a partir da base que você escolher (Monterey, Carmel ou Big Sur) você pode ter um dia inteiro para curtir o trecho inicial do parque de Big Sur e a cidadezinha de Carmel com calma.

Daí no terceiro dia você pode ir pela costeira sem precisar parar, parando apenas no castelo Hearst e depois em San Luis Obispo antes de pernoitar em Santa Barbara.

No dia seguinte, pode explorar o vale de Santa Ynez e Solvang, dormindo novamente em Santa Barbara.

jose alves
jose alvesPermalinkResponder

olá amigos estive lendo este post e gostaria de algumas informações,vou viajar para os EUA em JAneiro de 2013,pensei em em fazer esta rota que o Ricardo fez, mas vai estar frio e vamos estar no inverno, algém já fez esta viagem nesta época? será que vale a pena?, alguém tem alguma sugestão de locais para ir em Janeiro nos EUA?( tirando Orlando e Nova Iorque , porque já fui ano passado)muito obrigado galera e Ricardo

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, José! A Califórnia é um lugar agradável para ir em janeiro. Os invernos não são rigorosos (no sul pode eventualmente fazer um calorzinho). Este trecho, apesar de costeiro, não é "de praia". Você não entraria n'água nem no verão. Pode ser feito no inverno, sim.

jose alves
jose alvesPermalinkResponder

obrigado bóia, fico meio temeroso de só pegar chuva e isso transformar a viajem em pesadelo,porque se chover muito não tem plano B, e realmente não estou pensando em praia não,penso em flanar,e chovendo fica difícil,mas acho que vou arriscar
muito obrigado

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Olá pessoal! Alguém poderia indicar um hotel em Santa Barbara. Vou ficar apenas uma noite (será um sábado), pois vou estar vindo de SF e indo para LA. Já tentei diversos hotéis e não é possível ficar apenas uma noite. Se tiverem alguma recomendação nesse sentido, agradeço!
Obrigada,
Cristina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina! Se há restrições de permanência mínima no fim de semana em que você quer se hospedar, então comece vendo quais estão disponíveis para uma noite só. Procure em agências online. Um bom ponto de partida é o http://www.tripadvisor.com .

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Obrigada Bóia! Achei um hotel em SB! Queria saber se vocês tem restaurantes para indicar em SF, Carmel/Monrey e LA.

Obrigada,
Cristina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina! O Ricardo Freire ainda não organizou esse conteúdo. Mas xeretando em http://www.opentable.com você descobre os que tenham a sua cara.

andrea oliveira

olá, li todos os posts sobre a califórnia mas n?o encontrei resposta para minha dúvidas. É que pretendo fazer essa viagem de carro em dezembro, passando o natal e reveilon por lá e n?o sei se é uma boa época tenho em vista o inverno. ao que me parece é bem frio,mas é t?o frio que diminue a beleza da viagem? vou com meu marido e filha de 7 anos . estou em dúvida!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! O maior problema do inverno não é o frio, são os dias curtos. Mas não é uma má época para a Califórnia. Nunca estará quente o suficiente, para os nossos padrões, para pegar praia. Esta é uma viagem panorâmica, as vistas são iguais no inverno ou no verão.

andrea oliveira

Fico mais tranquila, pois tenho lido algumas matérias que me desencorajam por conta do frio excessivo. Das duas vezes que fomos para os Eua fomos em agosto e setembro, naquele calor desértico, mas sei que em dezembro deve ser bem diferente. Quero fazer a viajem de carro e apreciar todas as paisagens . tambem penso em ir para vegas e para o grand canyon.

Luana
LuanaPermalinkResponder

Olá!
Estou organizando uma viagem com mais 5 amigas. Iremos em de agosto. Vamos começar em San Francisco (3 dias). Depois alugamos um carro para fazer o trajeto até Los Angeles.
A ideia é no primeiro dia ir de San Francisco passando por Monterey, Carmel e dormir em San Luis Obispo. Pelo Google Maps são 5h e 30min.
No dia seguinte vamos de San Luis Obispo até Santa Barbara (+/- 2h)
No terceiro dia vamos de Santa Barbara até Los Angeles (+/- 2h)
Ficamos 3 dias em Los Angeles e vamos para Vegas, onde ficamos por mais 4 dias e terminamos nossa viagem.
O que você acha do nosso percurso? Tem alguma sugestão? Acha que os trajetos de San Francisco até Los Angeles estão bem definidos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luana! Como disse a Marcela, durma entre Monterey e Carmel. O trecho de Big Sur merece ser visto com calma. Melhor capar um dia em Santa Barbara ou mesmo Los Angeles.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Olá! Gostaria de saber qual o trajeto o Ricardo sugere para ir de San Luis Obispo para Santa Barbara? Percebi que tem várias opções : HW1, HW101, ou a 154.Não vale a parada no Vale Santa Ines no caminho e ir direto a Santa Barbara, ao invés de voltar no dia seguinte?

PS: Dicas maravilhosas no site! Parabéns!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! Para quem dormir em San Luis Obispo, sem dúvida vale a pena passar pelo vale de Santa Ynez a caminho de Santa Barbara, para economizar a volta no dia seguinte!

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Mas e no caso do pernoite em Carmel, partindo de lá e passando por San Luis Obispo em direção a Santa Barbara para pernoite em Santa Barbara. Nesse caso não vale a passada pelo vale Santa Inez ao invés de retornar no dia seguinte?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! O problema é que saindo de Carmel você terá todo o trecho de Big Sur e mais o castelo Hearst. Não dará tempo para Solvang e Santa Inez, a não ser que você durma por lá e faça no dia seguinte.

Visitando | Solvang, Califórnia | Fast Fashion Blogs

[...] falando por aqui para aproveitar ao máximo todos os cantinhos. E foi assim que conheci Solvang. Li neste post do Ricardo Freire sobre a existência da cidade e contrariando sua opinião que não era muito [...]

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Mais uma pergunta, o Ricardo disse que em Santa Barbara ficou no Hotel Oceana. Visitei o site do hotel e achei muito simpático, mas fui ler as reviews e tinha muita reclamação de tamanho de quarto e hotel velho. Será que ele podia falar um pouco mais da sua estadia lá. Ele tinha comentado que faria um post sobre o hotel, mas não encontrei. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! O hotel não é novo, mas ele achou o tamanho do quarto adequado e o preço, bom. Muitos americanos preferem hotéis padronizados de rede, se esse for o seu caso, procure hotéis de redes conhecidas. No Booking você acha.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Boia, segui a dica e fiquei no Oceana. Gostei muito! O hotel é muito simpatico e agradavel. Alem de ser em frente a Praia e bem diferente desses hotels padrao Americano. Foi excelente escolha !!!! Ainda aproveitamos as bicicletas que eles emprestam. Vou escrever mais sobre todas as dicas que li aqui. Mas ja quería agradecer pois foram muito uteis. Obrigada, Patricia

regina campos
regina camposPermalinkResponder

Bóia e Patricia,
Pretendo dormir em Carmel e na sequência da viagem fazer o trecho de Big Sur, conhecer o castelo Hearst, Solvang e Santa Ynez. Percebi que não dá para fazer tudo no mesmo dia, o que devo fzer então?: dormir em Santa Barbara e voltar no dia seguinte para conhecer Solvang e Santa Ynez( distancia e tempo?)? ou dormir em Solvang ou em outro lugar?
Vocês podem me ajudar, por favor?
Parabéns por este blog , sempre uso em todas as minhas viagens.Obrigada.

Cláudia
CláudiaPermalinkResponder

Estou planejando uma road trip pela costa oeste e terei disponível uns 12 ou 13 dias completos. Pretendo ir de SF para San Diego e gostaria de saber quantos dias devo ficar nos principais pontos de parada (SF, Carmel, LA e San Diego). Outro dúvida é: seria melhor eu visitar vinícolas em Napa Valey (1 ou 2) ou Santa Ynez, ou nos dois locais?
Obrigada!!!!

Karina
KarinaPermalinkResponder

Bom dia ,
Ricardo , gostaria de saber a melhor época para viajar Los Angeles . Fica quantos Km de Malibu ? Qual local lá vc indica para hospedar ?
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Karina! Quem responde é A Bóia.

Não há época ruim para ir a Los Angeles. O mar é gelado o ano inteiro. Malibu fica em Los Angeles.

Veja onde se hospedar:
https://www.viajenaviagem.com/2012/04/onde-ficar-em-los-angeles-santa-monica-x-west-hollywood/

Marina
MarinaPermalinkResponder

Ola, gostaria de visitar uma vinicula em Santa Bárbara no sabado ou domingo, serão bons dias ou melhor dia da semana? Podemos levar nossa filha de 4 anos? obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marina! Vinícolas são com "o"! As do vale de Santa Ynez funcionam, sim, no fim de semana. Você pode visitar com sua filha, mas ela não participará das degustações grin

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Olá.

Estarei hospedada em Santa Bárbara e quero muito fazer alguma degustação de vinho na região de Santa Inês. Porém, como vou beber, não posso ir de carro. Existe alguma forma de conhecer as vinículas que não seja de carro? Algum transporte público ou transporte das vinícolas?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina! As vinícolas ficam fora das cidades, e nos Estados Unidos o transporte público é falho. Em Santa Barbara você encontrará tours de van para o vale.

Ecal
EcalPermalinkResponder

A bóia, este tour para a região das vinícolas são fáceis de encontrar em Santa Bárbara? Recomenda algum em especial? Conhece algum hotel que ofereça?
Desde já muito obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ecal! Existem muitos tours para as vinículas. Com certeza o seu hotel terá indicações.

Lucas
LucasPermalinkResponder

Olá Boia!

Dá pra gastar um dia em Santa Bárbara na travessia SF/LA pra curtir a praia? Ou a praia é muito ruim mesmo?

Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lucas! Não vale a pena sair do Brasil pra pegar praia na Califórnia. Você só terá vontade de pegar praia se estiver muito, muito quente.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá!! Vou fazer essa viagem no próximo mês e tenho uma dúvida... dividimos a via costeira em dois dias. No primeiro iremos até Carmel e no segundo partimos para Big Sur cedo. Tem muita neblina de manhã lá? Será que compensa tentar fazer o Big Sur no dia anterior? Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! A neblina é mais comum no verão. Para sair de San Francisco e chegar a Big Sur ainda em bom horário no mesmo dia, você teria que pular Monterey e 17-Mile Drive... o mais seguro é programar um segundo pernoite, em San Luis Obispo ou Santa Barbara.

Márcia Fernanda Pinho

Oi! Tenho três opções de trajeto na saída de Carmel:

Dormir uma noite em San Luis Obispo, uma noite em Sta. Bárbara e 4 em LA.

Ir direto para Sta. Bárbara e dormir duas noites lá e 4 em LA.

Sair de Carmel, só passar por San Luis Obispo e dar uma olhadinha na cidade, dormir uma noite em Sta. Bárbara e conhecer o que der em um dia e seguir para LA para passar uma dia a mais lá (passaria 5 em vez de 4 dias). Vou com minhas filhas de 11 e 13 anos. O que vc acha que crianças gostariam mais?
Detalhe: elas já foram para a Disney, então a Disneyland mereceria só um dia da nossa viagem.

Estou meio perdida quanto a quantidade de dias que devo passar em cada cidade...
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Márcia! Para dicas de trajetos e quanto tempo ficar em cada cidade, dê uma olhada neste post: https://www.viajenaviagem.com/2011/06/vai-por-mim-san-francisco-a-los-angeles-de-carro/

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Ricardo, meu marido e eu viajaremos de SF a LA. Temos uma parada de uma noite em San Luis Obispo, e de duas noites em Santa Barbara. Vendo seu texto, estou achando que a programação que pensei - sair cedo de SF, almoçar em Carmel no início da tarde, e chegar em San Luis no início da noite, ficará bastante apertada. Quais rodovias e quais paradas consideras imperdíveis? E de San Luis a Santa Barbara? Estou achando que o tempo será muito pequeno pra ver tanta coisa legal...

Marcelo Carvalho

Boa tarde a todos!
Sou novo por aqui. Já pesquisei vários comentários, mas não encontrei resposta. Será que alguém poderia me ajudar? Estou querendo fazer a costa oeste e incluindo las vegas. Para que os trajetos fiquem mais em conta, está sendo melhor eu iniciar em los angeles e subir para são francisco. Seguindo nesse sentido corro o risco de perder as melhores vistas da viagem? Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelo! O sentido contrário é mais prático e mais interessante, porque você fica do lado "certo" da pista e não precisa fazer retorno toda vez que quiser parar em um mirante.

Henani Barella

Marcelo, que nada, no sentido Los Angels / São Francisco a vista é linda, fiz na ida e na volta, na ida, tu pode ir parando nos mirantes da mesma maneira, tem onde estacionar carro de boa. é só atravessar a avenida que é bem de boa. e a vista é excelente, quando voltar, opte pela mesma A1...não caia na besteira de voltar pela A5 vai pegar somente deserto..horrivel, apesar da estrada ser boa. mas zero de paisagem.

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Essa viagem é realmente maravilhosa, cenários fantásticos. Visitamos, eu e minha família, juntamente com a família do namorado da minha filha, exatamente essas cidades, apesar de virmos no sentido contrário, pois nosso ponto inicial foi São Francisco, onde ficamos 3 dias antes de voarmos para Las Vegas, onde permanecemos por 5 dias e de lá voltamos de carro até São Francisco, só não foi melhor pq não tínhamos ficado sabendo do desmoronamento de pedras que levou a interdição da estrada e, a uma certa altura, tivemos que voltar e seguir viagem pela auto estrada. Mas, nada que tirasse a beleza da viagem! Fomos no mês de setembro ficamos por 18 dias. Parabéns pelos seus posts, estou revivendo cada lugar. Fiquei apaixonada por Santa Barbara e San Diego.

Aline
AlinePermalinkResponder

Uma atualização importante pra quem vai fazer a rota pela highway 01, ela se encontra fechada na altura de Gorda, cerca de 30 milhas abaixo de Big Sur. O policial nos informou que houve desmoronamentos devido ao fogo que atingiu a região. Acabamos voltando para Monterey pra continuar descendo até Solvang.

Lisandra Marinho

Vocês têm dito que a Highway 1 foi desobstruída totalmente “do deslizamento de terra que sofreu”, mas o caltrans (serviço de informações sobre o estado das rodovias da Califórnia)segue dizendo que a estrada continua e vai estar obstruída até setembro de 2018. Como vamos fazer este percurso em agosto, gostaria de saber a final de contas se a estrada está ou não desobstruída.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lisandra! Não temos dito isso não. Você precisa:

1) clicar no post linkado https://www.viajenaviagem.com/2017/10/california-big-sur-napa

2) ler o post linkado https://www.viajenaviagem.com/2017/10/california-big-sur-napa

3) com atenção, tá? senão não adianta

O que foi reaberto é o acesso a Big Sur. A estrada continua interrompida mais ao sul, e isto está absolutamente claro no post que está linkado no texto.

Adriano
AdrianoPermalinkResponder

Bom dia Bóia!
Passarei em Santa Barbara entre os dias 8 e 10 de fevereiro. Estarei com minha esposa e 2 filhos (2 e 5 anos). É tranquilo de irmos ao The Hitching Post com eles? Sem problema ir com crianças? Precisa de reserva ou da para arriscar e ir direto? Penso em ir na sexta dia 9, as 17:00, quando abre.
Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adriano! Sempre é bom reservar. Não há o menor problema em ir com criança.

Use o Opentable, é grátis e não dá nenhum trabalho.

https://www.opentable.com/r/hitching-post-ii-buellton

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Só corrigindo, um trecho de Big Sur segue interditado. A previsão de reabertura é só Julho de 2018! Fomos até Carmel, de Carmel fomos só até a primeira ponte de Big Sur e voltamos td pra pegar a 101 até San Simeon, onde dormimos. Acordamos e seguimos por Cambria, Morro Bay, San Luis Obispo, Los Olivos, Solvang e Santa Barbara.

LUCIENNE
LUCIENNEPermalinkResponder

ATUALIZANDO: ABRIL 2018 CONTINUA C TRECHO FECHADO!

Fomos pela costa, descemos o Big Sur e demos de cara com a interdição na altura de GORDA. Tivemos que voltar até Monterey e pegar a 101 até Cambria.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar