Paris: um bate-volta para visitar Van Gogh em Auvers-sur-Oise (dica da Malu)

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Auvers

'Uma rua da vila de Auvers', de Vincent van Gogh

A querida Malu tirou um domingão em Paris para dar um pulinho na pitoresca Auvers-sur-Oise, a uma hora de trem, onde Van Gogh viveu brevemente (e produziu bastante). Ao voltar para casa, nos presenteou com o caminho das pedras. Veja como é fácil:

Texto e fotos | Malu Esper

Eu viajo muitas vezes sozinha e domingo é um dia muito difícil para mim. As cidades ficam cheias de turistas e qualquer lugar fora das atrações fica triste, vazio!

Para superar isso costumo fazer bate-volta perto da cidade. Só o fato de ir para uma estação, procurar o trem ou ônibus, plataforma e embarcar já me animam.

Nessa viagem, em outubro 2014 para Paris, resolvi conhecer Auvers-Sur-Oise. E foi sensacional!

Eu consultei pela internet no site da SNCF vários horários e trajetos.

Um dia antes, no sábado, dia da chegada em Paris fui na estação Cité do metrô que fica ao lado da Notre Dame. Na bilheteria de informações e venda de bilhetes eu pedi um "aller-retour" para Auvers-Sur-Oise.

Paris-Auvers

Um detalhe inusitado: o funcionário super educado percebeu que meu francês estava um pouco enferrujado por falta de uso -- eu falava bem devagar -- e perguntou se eu gostaria de continuar conversando em inglês. Concordei e fiquei impressionada com a gentileza.

Pode-se ir para Auvers-Sur-Oise de duas maneiras. Eu resolvi testar as duas.

Na ida, peguei o RER C na estação St-Michel/Notre-Dame. Após passar a catraca e chegar na plataforma, consultei a tela com as informações onde aparecem o nome do destino, o nome do trem e horário que vai chegar.

Meu destino seria Pontoise onde trocaria de trem. Pontualmente o RER chegou e embarquei. Interessante que após a estação Invalides ele emerge do túnel e percorre um bom pedaço a céu aberto com uma linda vista de Paris e da Torre Eiffel.

Durante uma hora ele faz várias paradas nas estações da periferia de Paris e novamente sai do túnel para um deslumbre de paisagens e cidadezinhas às margens do Rio Oise. Na volta, é mais bonito ainda.

Chega-se no ponto final, Pontoise. Então você atravessa a passarela sobre os trilhos, pega o trem sentido Persan- Beaumont e desce na estação em Auvers-Sur-Oise. Tudo muito bem explicado no painel na estação. Próximos trens, direção final e paradas no caminho.

Saindo da estação, vire à esquerda e já está no centro da cidade: rue du Géneral de Gaulle.

Auvers

Caminhe e sinta o perfume da cidadezinha, sua calma e lindos jardins. Tinha também uma feirinha com produtos regionais, frutas e legumes, e artezanato. Logo encontra a deliciosa Boulangerie Vanhaume, 5 rue du Géneral de Gaulle. Muitas pessoas compram itens para fazer piquenique nos lindos jardins da cidade às margens do Rio Oise.

Atravesse a rua e já verá uma minúscula rua com placas indicando a direção para o Office du Tourisme, Maison de Van Gogh, Église etc.

Bem ao lado tem o Musée Daubigny, o Musée de l´Absinthe e indicações para todas as atrações. Muito fácil, muito lindo, muito calmo.

Auvers

Com o mapa que retirei no Office du Tourisme fica fácil percorrer todas as atrações. A visita na casa de Van Gogh é especial e então somos convidados (grupos de 5 pessoas) a assistir um filme de curta duração sobre as cartas digitalizadas de Van Gogh enviadas a seu irmão Theo relacionadas com algumas pinturas das mais de setenta que ele realizou nos dois meses que residiu na cidade. Painéis ilustrados encontramos em toda a pequena cidade ao lado das atrações que ele pintou. Tudo preservado, sem modificações.

Após o lindo passeio pela cidadezinha que, bem devagar, demora umas três horas, chega o momento de voltar para Paris.

Na estação você escolhe, sempre lendo a tabela com os próximos trens e suas direções: trem para Pontoise e RER para Paris ou a segunda opção que foi a qual escolhi: trem sentido Creil com desembarque em Persan-Beaumont. Nessa estação você troca para o trem com parada final na estação Paris Nord. Parece complicado, mas é só ler as informações na estação. Paisagens lindas nesse trajeto. É uma região rural que margeia o Rio Oise. Apesar de ficar a apenas 30km de Paris tanto a ida como a volta demoram em média 1 hora.

Atenção para a pegadinha: os horários dos trens variam muito. Confira os horários com antecedência caso tenha horário marcado para chegar em Paris.

Durante alguns meses do ano existem trens diretos para Auvers-Sur-Oise, mas os horários são bem restritos e nesse caso a viagem dura 40 minutos.

Depois de toda a adrenalina -- com a beleza do Auvers, com a atenção nas partidas, chegadas e baldeações dos trens, e com a jovem coreana que conheci no trem, que mal falava o inglês e nada de francês e mesmo assim viajava pela França sozinha -- meu domingo terminou maravilhosamente bem.

Merci beaucoup, 'Malou'!

Leia mais:

33 comentários

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Que delicinha de passeio, Malu!
Quero fazer igualzinho...☺

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Carmem, você e a Ana vão adorar. smile

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Malu, que relato gostoso, a gente quase que passeia junto com você enquanto lê!

Dá vontade mesmo de fazer igual, como a Carmem disse. Vou favoritar!

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Dri querida, espero que consiga ir logo. O dia que passei lá, domingo de Outono, estava lindo. Caetano vai amar.

Susana Koszka
Susana KoszkaPermalinkResponder

Amiga, sózinha em Paris! Há dois anos fiz o bate-volta de Giverny, muitas dicas tiradas daqui deste blog. A sensação é indescritível e o passeio sempre um deslumbre. A próxima farei para Auvers sur Oise com certeza. Bisou

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Su, o ViajenaViagem é uma fonte inesgotável de informações para aproveitarmos mais nossas viagens. Depois da sua viagem passe aqui para contar como foi. Mesmo no verão não é muito quente pois a cidade é rodeada de florestas e jardins lindíssimos.

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Lindo texto, Malu!
Excelente dica!

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Que bom que gostou, Paula. Espero que aproveite e vá logo conhecer Auvers-sur-Oise. Bjs

Luiza Giuliani

Malu amiga querida,que passeio lindo.
Consegui fazer o passeio junto com vc.
Dicas maravilhosas pra mim e para todos. Bjkas Luiza

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Lu, você que adora dirigir vai adorar o caminho para lá. Quando entra na cidade é impossível não exclamar: OOOOOH !!! rsrs

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Que delícia de passeio, Malu! Amei a sugestão, o texto e as fotinhos :*

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Mari super obrigada pelo comentário que, vindo de vc uma expert no assunto, me deixou muito feliz. Quero saber sua opinião após fazer esse lindo passeio.

Virginia Lucia

Uma gostosura de passeio, Malu. Nunca tinha pesquisado ou lido nada sobre esse bate-volta. Boa idéia pra minha próxima visita!

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Virginia, não é muito conhecido mesmo e a vantagem é que mesmo sendo um lindo domingo de sol a cidadezinha estava vazia. Confira na próxima visita e nos conte, tá?

Majô
MajôPermalinkResponder

Malu querida,

Amei este bate-volta com roteiro explicadinho. Favoritando djá smile
O texto está uma delícia, viajando com você wink

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Majozinha, você que vai sempre a Paris pode incluir esse passeio na sua programacão. É puro prazer. Bjs querida.

Maria de Lourdes Quintiere

Fiz este passeio em agosto conjugando com a ida pela manhã a Giverny.
Realmente Auvers-sur-Oise é encantadora e a visita ao Auberge Ravoux, agora casa de Van Gogh, é emocionante! Lá Vincent viveu seus últimos 70 dias e para lá foi por ser o local de moradia de seu Psiquiatra. Imperdíveis a visita ao Cemitério ( Túmulos dos irmãos Van Gogh ) e a Igreja.

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Maria de Lourdes, o caminho até o Cemitério, ladeado pela floresta, já vale o passeio, não é mesmo? E a Igreja e as ruas retratadas por ele? Lindo demais.

maria de Lourdes Quintiere

Lindo, lindo! E repito, muito emocionante!

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Amei a cidade, o campo de canola na frente do cemitério estava repleto quando fui, era a coisa mais linda!

PAULO CESAR NUNES DOS SANTOS

Fiz esse passeio em 2012, principalmente movido pelo fato de que sou apaixonado por Van Gogh. Amei tudo: a cidade, os cenários que ele pintou, a casa do Dr. Gachet, o quarto onde ele dormiu e morreu. Tudo muito emocionante. A gente "entra" nas pinturas, ao visitar os cenários que ele retratou. Almoçar na hospedaria onde ele morou é simplesmente maravilhoso, mas é bom reservar logo que chegar à cidade. E depois, visitar alguns dos originais no Dorsay é o fecho de ouro. Super recomendo.

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Paulo Cesar, imagino a sua emoção. Como a cidade é totalmente preservada conseguimos "entrar" nas cenas retratadas por Van Gogh, não é mesmo?

Rosa Fernandes

Fiz esse passeio agora em junho de 2015. Sensacional! Também sou apaixonada por Van Gogh. Só queria deixar o lembrete de que a hospedaria onde ele ficou só abre de quarta a domingo. E se não der pra almoçar na hospedaria, tem um restaurante chamado L'atelier gourmand onde comi um hamburguer maravilhoso. Fica a dica.

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Rosa, legal sua dica de restaurante. O da hospedaria é um charme mas cardápio reduzido e atendimento lento.
Quanto aos horários de qualquer atração é sempre bom pesquisar antes , perto da data da viagem, pois variam muito de acordo com estações, greves, neve etc...

Ana Luiza
Ana LuizaPermalinkResponder

Há outra maneira de se chegar a Auvers-sur-Oise. Saindo da Gare du Nord, existem trens direto nos finais de semana e em dias feriados. O trem sai 9:38 e retorna as 18:25. http://tiupar.com/2015/07/

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Eu almocei em um restaurante indiano por lá e foi uma das melhores refeições que já fiz por aqui (moro em Paris). Até hoje meu marido quer voltar para comer lá, hehe. Encontramos a dica no Foursquare, ele fica na rua principal no sentido contrário do parque Van Gogh.

marcia
marciaPermalinkResponder

Muito obrigada pelas dicas, amo Van Gogh, sou professora de artes e já fui a Amsterdã, no museu Van Gogh, vivo seguindo seus passos, quando for novamente a paris, farei esse passeio e um dia irei também a Arles, parabéns pelo texto!

Luiz Ney Todero

Olá, boas dicas, poderia me dizer se em janeiro é possível ir até esse local?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiz! Sim.

Neusa
NeusaPermalinkResponder

Oi
Como ir a Giverny e Auvers no mesmo bate e volta?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Neusa! Só dá para fazer isso em tour organizado ou então indo de carro. De trem você precisaria voltar a Paris. Caso você esteja pensando em alugar o carro, alugue na véspera, ou você perderá as duas primeiras horas úteis do seu dia no trâmite de retirar o carro na locadora e sair da cidade. Se você realmente quer fazer os dois lugares no mesmo dia, vá de passeio, como este.

neusa
neusaPermalinkResponder

oi
Me tire uma dúvida, para ir a auvers pego o RER C ate Pontoise , entendo que portando o Navigo Decouverte posso ir até essa estação que fica na Zona 5. Daí para Auvers compro o ticket na estação ou ainda posso utilizar o Navigo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Neusa! O trecho Pontoise-Auvers não está incluído no Navigo. Você vai precisar comprar uma passagem à parte na estação de Pontoise ao descer do RER. O trecho Pontoise-Auvers custa 1,95 euro em cada sentido.

Caso você decida vir de trem desde Paris (ou voltar a Paris) sem usar o RER, a passagem custará 6,95 euros em cada sentido.

Você pode ver horários em https://www.translien.com .

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar