Às compras em Lisboa: grifes na Av. da Liberdade, pechinchas no outlet

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Avenida da Liberdade, Lisboa

Como toda cidade grande do mundo, Lisboa também tem a sua rua focada em lojas de artigos luxuosos. Trata-se da Avenida da Liberdade, um espaço arborizado de 90 metros de largura e 1273 metros de comprimento que liga, com calçadas recheadas por lindos mosaicos, a Praça dos Restauradores à Praça Marquês de Pombal.

A semelhança com a Champs-Élysées, na França, não é merca coincidência. Quando a zona foi reconstruída, entre 1879 e 1882, a ideia era realmente fazer o local à imagem da famosa avenida parisiense. A região acabou recebendo não apenas lojas finas, mas também se tornou a área ideal para que membros de famílias mais abastadas fincassem residência. Com o tempo, porém, várias construções de época foram substituídas por edifícios modernosos.

Hoje, é lá que estão marcas conhecidas, como Louis Vuitton, Prada, Dolce & Gabbana, Carolina Herrera, MiuMiu, Armani, Gucci e Burberry, em lojas próprias, além de outras multimarcas chiques; hotéis de luxo (como o Heritage Avenida Liberdade Hotel e o Tivoli, entre outros), o Teatro Tivoli (que conta com um quiosque do início do século passado em seu exterior) e edifícios históricos. É na avenida que estão também restaurantes como a Hard Rock Café.

Mas a casa inspirada no rock não é a única opção para quem quer comer na região. Seis quiosques oferecem refeições rápidas das 9h às 23h (até meia-noite às sextas e sábados). Cada um deles tem uma especialidade: saladas, pizzas, cachorros-quentes, bolo de chocolate, sucos. O ambiente, aberto e com mesinhas na calçada, dá um charme até para um petisco.

Na extensão da avenida há muito o que ver. Desde estátuas de escritores, como Alexandre Herculano e Almeida Garrett, além do Monumento aos Mortos da Grande Guerra. Fontes também chamam a atenção do turista que não estiver preocupado com as vitrines.

Outlet e outras compras
Se você até se interessa pelas grifes, mas não pela quantidade de cifrões envolvidos, saiba que é da Praça Marquês de Pombal que sai o shuttle para o Freeport Outlet (Avenida Euro 2004 – Alcochete – tel. 351/ 212-343-500 – funcionamento das 10h às 22h, de domingo a quinta; e até às 23h, às sextas e aos sábados), considerado o maior outlet da Europa. Para embarcar nele, é necessário adquirir um pack que inclui um voucher de transporte de ida e volta, um cartão com desconto adicional de 10% em lojas selecionadas, e um voucher de bebida ou café também em locais participantes. Custa 10 euros. Consulte os horários aqui. Entre as lojas, há algumas das marcas chiques da Liberdade, além de Adidas, Asics, Chicco, Escada, Guess, Lacoste, Mango, Pierre Cardin, Tommy e várias outras. Há também uma praça de alimentação com várias opções.

Procurando souvenirs? Além do Lisbon Shop, A Vida Portuguesa (Rua Anchieta, 11 e Largo do Intendente, 23 - tel. 215/ 213-465-073) é outra das lojas que vendem produtos lindinhos, tipicamente portugueses.

Heloísa viajou a convite do Turismo de Lisboa.

Leia mais:

8 comentários

Vera Lima
Vera LimaPermalinkResponder

Olá Boia,

Pretendo viajar em setembro, por 16 dias. Saindo de Brasilia a Lisboa, onde pretendo ficar por 05 dias, seguindo para Paris 03 dias e por último Roma ficando 08 dias e retorno Roma/Brasília. Gostaria de sugestões de roteiros de passeios e bate volta na Itália e França. Incluindo Milano no roteiro da Itália.
O que você sugere?

Obrigada
Vera

Eva Fonseca
Eva FonsecaPermalinkResponder

Olá Boia,pretendo ir para Lisboa no final de setembro,quero ficar em torno de 20 dias,vou sozinha e quero alugar um apartamento,qual o melhor bairro para ficar hospedada.
Obrigada
Eva

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eva!

Leia sobre localização no item "Onde ficar", nesta página:

https://www.viajenaviagem.com/destino/lisboa

Rosana Giannotti

Oi Ricardo, vamos para Portugal em maio e quero levar cartão de débito.
Vou conseguir usar para pagar minhas despesas de hospedagem e outras ou só usarei para saques? Quando estive na Itália, há dois anos, não consegui usar para pagamentos. Grata abs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosana! Quem responde é a Bóia. O cartão de débito era da conta do banco ou era um pré-pago? Em princípio o pré-pago funcionaria, sim. (Mas ao pagar hotel com pré-pago você arrisca a ter um montante bloqueado por uns dias, como uma pré-autorização, que demora para ser estornada. É um procedimento que pode ocorrer em hotéis maiores, de rede).

João - DF
João - DFPermalinkResponder

Olá Rosana. Estamos em Lisboa desde o dia 11/09 e até o momento só uma sorveteria não tinha acesso ao VTM. Os demais estabelecimentos aceitaram normalmente. Ficamos em hotéis pequeno e de grandes redes (Portugal + Espanha) e não tivemos nenhum problema. Em Portugal alguns garçons esperto dizem que não tem Visa e que trabalham apenas com o Multibanco ou outro qualquer para forçar o pagamento em dinheiro. Basta dizer que Multibanco também recebe. Após digitar a senha (PIN) segure a máquina e observe a conclusão do pagamento. Só devolva ao funcionário após a emissão do ticket. Agora, o ponto importante é a escolha do Banco e das facilidades que o VTM oferece. Veja se o cartão pretendido permite, por exemplo, recarregamento no Brasil por um terceiro, para o caso de necessidade. Boa-viagem.

Maria
MariaPermalinkResponder

Olá! Para que seu cartão de crédito ou débito você vai ao seu banco e fala com seu gerente para cadastrar seu cartão para compras na Europa! Assim funciona bem!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar