Vou pra África do Sul, corro risco de pegar Ebola?

Natalie Soares
por Natalie Soares

safári na áfrica do sul reserva madikwe

Ao chegar no balcão de check-in da South Africa em Guarulhos, uma família passa apressadamente por mim conversando: “Não quer fazer o seu check-in aqui? ”. “Eu hein, pra quê? Pra pegar ebola? ”. Como é triste perceber que essa visão distorcida do continente africano pode se espalhar pelas conversas dos viajantes brasileiros de maneira tão letal quanto o tal vírus em questão.

Se a informação é o melhor remédio para combater velhos mitos, então vamos aos fatos: entre o final de 2013 e meados de 2015, vimos uma nova epidemia de ebola abalar países da África Ocidental como Libéria, Serra Leoa e Guiné. Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS – cerca de 11 mil pessoas morreram até agora devido ao surto da doença.

O ebola é uma doença infecciosa, transmitida por contato físico direto com fluidos corporais de pessoas doentes. Não se pega pelo ar e não afeta a segurança das viagens de avião. A doença também não é transmitida por picada de mosquitos.

Um grande esforço internacional foi montado para combater essa crise e ajudar as regiões mais prejudicadas. Recentemente, Ismael Ahmed,  chefe da Missão das Nações Unidas para o Combate ao Ebola, afirmou à reportagem da BBC ter "certeza de que [o surto] terá terminado até o verão [do Hemisfério Norte], em julho ou agosto".

Duas vacinas que geram produção de anticorpos capazes de neutralizar o vírus estão sendo testadas na Libéria e em Guiné e novos estudos devem ser concluídos ao longo desse ano. O Centros de Controle e Prevenção de Doenças - CDC - dos Estados Unidos lançou um infográfico com informações básicas e muito importantes sobre a doença. Você pode acessá-lo clicando no link abaixo:

“If you’re feeling sick, think flu not Ebola”.

Camp Bay na Cidade do Cabe

Talvez a intensa cobertura da imprensa nacional e internacional tenha aumentado os níveis de preocupação de quem planeja conhecer a África do Sul, mas esses pensamentos são infundados. Segundo o CDC dos Estados Unidos, a doença não existe em território sul-africano e nenhum caso foi registrado no país durante essa nova epidemia.

Muitos brasileiros cancelaram suas viagens pela África do Sul com medo de que a doença se espalhasse por todo o continente. Conversando com alguns guias locais, fiquei sabendo que o número de brasileiros cancelando suas viagens foi tão alto, que acarretou em desemprego e até em perdas significativas de empresas especializadas no nosso mercado, sendo que algumas delas registraram uma queda no faturamento entre 50 e 80% (números extraoficiais).

Eu entendo o excesso de zelo, mas cancelar uma viagem para a África do Sul por medo da doença é praticamente como cancelar suas férias no Rio Grande do Sul por preocupação com um surto em Punta Cana. O que me leva a um outro ponto: o fato de enxergarmos a África como um grande todo, um único país e termos uma certa dificuldade em distinguir seus diferentes e diversos países.

É importante lembrar que os países mais afetados ficam no Hemisfério Norte e os destinos mais procurados pelos brasileiros como a África do Sul estão no Hemisfério Sul. Não existem voos diretos que liguem as regiões infectadas a destinos mais procurados como a Cidade do Cabo ou o Parque Nacional Kruger. Geograficamente falando, o sul da Europa está mais próximo dos países em crise, mas em nenhum momento cogitamos cancelar nossas férias para lá, certo? wink

Portanto, não existem motivos para temer e cogitar cancelar uma viagem para a África do Sul, mesmo que o primeiro comentário no facebook ao postar uma foto incrível do seu safári seja “nossa, cuidado com o ebola”. O país é surpreendente, tem uma estrutura turística ótima e superpreparada para nos receber. Ao chegar lá, você logo notará que temos muito mais coisas boas em comum do que podemos imaginar.

Natalie viajou a convite do turismo da África do Sul.

Leia mais:

13 comentários

yara xavier
yara xavierPermalinkResponder

Que falta faz uma boa professora de geografia no ensino fundamental, né não?

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Excelente, Nat!

Ana Grassi
Ana GrassiPermalinkResponder

Parabéns, Natalie! Excelente post!!!

Ana

Fernando MIRANDA

O q me impede de ir pra lá sao os preços. Nao aparece promoçao de jeito algum.

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Oi, Fernando. Atualmente a SAA está com promoções de passagens. Consulte os preços. E há algumas operadoras com valores bem atrativos. Procure por Explore África do Sul e você vai encontrar. Abs

Oscar
OscarPermalinkResponder

Quando não se conhece geografia, as coisas ficam complicadas...

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Eu vou para a África do Sul em agosto, e desde o ano passado, quando marquei minha viagem, a questão geográfica é meu mantra. Sempre falo o mesmo que você - o sul da Europa está mais perto dos países afetados, você cancelaria uma viagem para a Espanha e a Itália, por exemplo?
A insistência que as pessoas têm em só enxergar o que querem e em viver em seu mundo particular (e forçar suas opiniões nos outros) me tira a esperança na humanidade...

Anderson Chagas

Seria mais fácil pegar Ebola em Portugal, do que na África do Sul, considerando a distância dos focos.

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Já sou fã da Natalie devido aos posts maravilhosos sobre o Peru. Este texto sobre a África foi com certeza muito esclarecedor para aqueles que ainda estavam em dúvida sobre a doença...

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Excelente post, Nat!!

smile

Paula Kinoshita

Achei muito bom o post! É muito importante se informar bem sobre algo antes de tomar uma decisão como cancelar uma viagem!

Juliana Tavares

Excelente! Adoro post assim, afinal viagem também é quebra de pré conceitos.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Uai vi aqui falando que grande quantidade de brasucas cancelaram viagens à África do Sul, esse país é muito visitado por brs? Pra mim o povo daqui só ia pros eua Europa e eventualmente países vizinhos!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar