Carnaval: desmascarando Veneza, por Tetê Pacheco

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Carnaval de Veneza

Minha talentosíssima -- e queridíssima -- amiga Tetê Pacheco passou um carnaval em Veneza, no último ano do século passado. Viajou para fazer uma pauta para a revista Capricho, editada pela Monica Figueiredo. A matéria era luxuosíssima -- incluía um ensaio de moda grande fotógrafo Miro. Me lembrei disso e pedi um novo texto para a Tetê, que ficou hilário. Obrigado, Tetê!

(Publicado originalmente no Viaje na Viagem em 2010)

O carnaval de Veneza é muito doido. Não fossem as toneladas de turistas fantasiados de turistas para dar o toque contemporâneo, você teria certeza de estar  no meio de uma sessão de regressão. Trata-se de um manicômio ambientado na pré-Renascença. Mas essa, é claro, é apenas a primeira impressão. Quando você embarca no vaporetto (o barquinho, não o aspirador) que liga o continente a essa ilha da fantasia, você percebe que não se trata de um manicômio, mas muitos.

E os malucos acabaram de ser todos liberados.

Não há alternativa careta para o carnaval de Veneza. Ou você embarca nessa onda, ou volte para casa e corra atrás do seu trio elétrico. O primeiro passo, caso você  escolha a primeira alternativa, é não transgredir a lei local do anonimato.  Descole imediatamente sua máscara e fantasia. Você só é respeitado se for mais um e não for de ninguém. Dar as caras é uma ofensa.

Veneza vive da fantasia de se fantasiar no carnaval. Você quase não vê mercadinhos, lavanderias. Farmácias, coisas práticas da vida moderna. Em compensação, tropeça em lojas que alugam roupas e jóias de época e ateliês de máscaras (feitas uma a uma e pintadas a mão).

Se você for um viajante desavisado e esqueceu resevar sua fantasia com boa antecedência, pode tirar o cavalinho da chuva (sim: chove, neva, faz frio, tudo junto).

Não vai sobrar nada. Aquela mesma turma de turistas fantasiados de turistas que chegou com você no aeroporto nessa altura já desfila por Veneza fantasiada de vênetos autênticos. Com vestidos longos, cheios de brocados e outros babados.

E você, com seu jeans, bota e casacão vai ter que se contentar com um passeio de gôndola ( a bagatela de 150 dólares a voltinha), ou visitar  a casa de Peggy Guggenheim, a Scuola San Rocco, a magnífica Accademia e seus mestres renascentistas. Ver a maravilha bizantina que é a Catedral de San Marco e pedir perdão por não ser tão católico. Bom também apenas caminhar pelas ruelas tão estreitas que fariam qualquer top model se sentir gorda. Delícia comprar muranos de todos os tipos, cores e formas, lindos. Inesquecível beber um Bellini no Harry’s Bar.

Nada mal para um turista fantasiado de turista no carnaval.
A clássica passadinha pela Ponte dos Suspiros é imprescindível. Lá você pode lamentar à vontade que seus dias de férias estão por acabar e pode jurar para você mesmo voltar mil vezes a esse lugar mágico e louco.

Quem sabe da próxima vez, devidamente anônimo.

Leia mais:

25 comentários

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Essa é uma viagem dos meus sonhos...Carnaval em Veneza.

Marilia Pierre

vire e mexe, onde quer que for, carnaval traz sempre a máxima: "...mais que nada, sai da minha frente que eu quero passar..."

Denise Mustafa

Maravilhoso... adorei!

Alexandre Magrineli

Show... estamos planejando chegar em Veneza no final de agosto... nunca vai ter o mesmo gosto do carnaval, mas ainda sim é Veneza!!!

Mirian
MirianPermalinkResponder

Carnaval em Veneza? frio ( de bater os dentes), chuva e quem sabe um alagadinho ou todos dois?
Que beleeeza!

Mil vezes prefiro os carnavais do Nordeste.

Veneza é linda de maio a agosto como o resto da Europa. O resto do ano so se for pra esquiar.

Ninguem venha me dizer que Veneza, Como, Garda tem o mesmo charme no verão e no inverno...nananimmnanão!

Viajar para esses lugares no inverno, perde 70% do charme, da magia, das luzes...de tudo!

Evelyn
EvelynPermalinkResponder

Tudo realmente é uma questão de opinião...

Para mim não existe época mais encantadora do que o Carnaval para se visitar Veneza. É tudo muito mágico! Surreal!

O frio nem é tão rigoroso! E em fevereiro não costuma haver alagamentos em Veneza. Muito ao contrário: fevereiro é um dos meses mais secos do ano na cidade!

Luciana
LucianaPermalinkResponder

A viagem começa no texto. Tudo lindo.

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Alguém já passou o sábado e domingo de carnaval em veneza? É muito cheio? Sou de Salvador, gosto de uma bagunça organizada, mas ouvi relatos de falta de água e outras cositas.
E o aluguel de fantasias, como fazemos, existem bailes? Alguém que já foi para dar uma dica?

Cristiane Guaraná

Adorei a matéria, mas precisaria saber duas informações: já tem carnaval na quinta-feira, dia 16/02? Como fazer para alugar fantasia pela internet e garantir que quando chegar, poderei "entrar no clima"? Chego em Milão no dia 16/02... eu e meu marido estávamos pensando em dormir numa cidadezinha medieval chamado Sirmione, a beira do lago Garda, e seguir para Veneza no dia 17/02, mas invertemos e decidimos ir direto a Veneza (talvez seja um pouco menos tumultuado). Espero que alguém possa me dar dicas... muito obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiane!

No site oficial do carnaval há a programação. Existem eventos a partir do início de fevereiro, mas o carnaval de rua mesmo é só de sábado a terça.

http://www.carnevale.venezia.it/programma.php

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Bóia, acredite, mas na quinta feira dia 16/02 já teve carnaval, com direito a dj na Piazza San Marco e várias barracas vendendo bebidas e etc. Cheio de gente, todos ao som de "nossa, nossa, assim vc me mata!" rsrsrs

Celina
CelinaPermalinkResponder

Oi Cristiane,
Eu passei o carnaval passado em Veneza, e me descupem discordar um pouca da matéria (muito bem escrita e divertida), mas menos, beeem menos!!! durante a semana, pelo menos, (passei 4 dias),não vi essa obrigatoriedade de TER QUE TER uma fantasia. Os turistas normais, que estão lá para conhecer a cidade no seu momento mais mágico, são turistas como em qualquer cidade, e para embarcar no clima, compram uma máscara, e isso vocês vão encontrar às duzias, em todas as esquinas, das mais baratas às mais caras. Tem mais máscaras que gente para comprar! Capa preta, vestido de veludo, bauta (aquela mascara branca com bico) só é obrigatório, para os bailes, mas para andar pela rua, não! Mesmo assim, se quiser comprar ou alugar uma fantasia, tem um monte de lojas e baraquinhas para issso! Vá e se divirta muito, é lindo. É frio pois venta muito, mas isso é questão de gosto e o olhar é muito pessoal. Eu amei! Se quiser mais algumas impressões/informações tem aqui: http://wp.me/pIXYE-1gy

Celina
CelinaPermalinkResponder

Olá Cristiane,
Paasei 4 dias (de semana) no último carnaval de Veneza. Vou discordar um pouco da matéria, muito bem escrita e divertida, mas não existe essa paranóia de estar fantasiado não! A não ser que você queira participar de um dos bailes/eventos. O "carnaval de rua" nada mais é que pessoas que passam pelas ruinhas, pontes e vielas e param com muito prazer para serem fotografados. Tem mascarados desde às 8 da manhã e não há baile nenhum a essa hora. Os turistas normais, podem entrar na brincadeira, e há máscaras em cada esquina, em cada barraquinha de rua, em Rialto, na própria Piazza San Marco, com tanta variedade que dá para passar um dia inteiro tentando escolher! Se quiser alugar ou comprar, tem loja e barraquinhas para tudo quanto é bolso, mas é simplesmente para entrar na brincadeira e a maioria dos turistas, são simplesmente turistas e no máximo, compram uma máscara. É frio sim (é no inverno, né?) e o que mais pega é o ventoa afinal a cidade é cortada por canais e o vento é daqueles encanado. Mas é o momento mais mágico para conhecer essa cidade que já é completamente encantada. Se quiser mais informações e impressôes: http://wp.me/pIXYE-1gy.

Vá e se deslumbre muito!

Celina
CelinaPermalinkResponder

desculpem a duplicata! é que quando acessei o comentário não tinha subido!

Tati
TatiPermalinkResponder

Concordo, o texto fantasiou muito a cidade (talvez fosse a intenção, vai saber). Beber Bellini no Harry´s Bar no Carnaval? kkkk. Passar pela Ponte dos Suspiros? Mas não tem que agendar o tour secreto? Muranos maravilhosos pela cidade toda? Veneza é deslumbrate, fui em maio, amei e vou de novo agora em abril. Mas não tem nada disso que vi escrito aí!

Evelyn
EvelynPermalinkResponder

cristiane,

vi a programação, parece que nesse dia em q vc vai já tem mt coisa!

qd fui, tinha várias trações todos os dias! muitas apresentações na piazza san marco etc.

Evelyn
EvelynPermalinkResponder

e ratificando o que já disseram, o uso de fantasia não é obrigatório. e dá pra encontrar facilmente as máscaras (de todos os tipos e preços) e as roupas nas lojas, caso você realmente queira entrar no espírito. as fantasias que são REALMENTE bem caracterizadas são usadas por "atores" contratados para promover o turismo em Veneza. esses sim ficam realmente vestidos e maquiados a caráter. e dá pra tirar foto à vontade com eles. fica tudo muito fotogênico. a grande maioria dos turistas que se fantasiam usa uma máscara e pronto. outros usam roupa e máscara, mas não são maioria. portanto, viaje descansada, pq essa questão da fantasia vc pode deixar para resolver lá, se realmente se sentir no clima.

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Ai que chato, eu estarei lá no sábado, hehehehe

Cristiane Guaraná

Muito obrigada pelas dicas!!! Vocês me deixaram mais tranquila com relação a fantasia. Quero entrar totalmente no clima, usar algo além da máscara, mas tenho que me preocupar com o frio tb!! E lendo os posts, vocês me deixaram ainda mais animada com a viagem! Obrigada mesmo!

Silvia
SilviaPermalinkResponder

De pleno acordo!

Valéria
ValériaPermalinkResponder

Comentário nada a ver com o Carnaval de Veneza, mas com Veneza em si... sinto falta de informações sobre os passeios de gôndola... nem que seja uma enquete... vale a pena? Como fugir dos preços exorbitantes? Tem algum macete prá isso? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Valéria! O macete é não fazer o passeio. Veja bem: trata-se de um programa turístico desejado por turistas dos lugares mais abastados do mundo (Japão, Estados Unidos), oferecido em barcos artesanais que custam 20.000 euros e pilotados por cidadãos europeus. Qual a chance de barganhar? Nenhuma. Considere-se uma boa negociadora se conseguir manter a tarifa tabelada de 80 euros. Saiba que qualquer mimo extra, como cantar durante o passeio, será cobrado. Acerte o preço total antes de embarcar.

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Valéria, em outubro/2015 paguei 80 euros. Eu diria que é impossível barganhar...Como a A Boia disse, parece ser uma tarifa tabelada...

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalinkResponder

Valéria,

como a Bóia esclareceu muito bem, é impossível barganhar, situação típica de lei de oferta e procura...

Estive em Veneza em maio de 2011 e os preços - embora menores - pareciam tabelados também, 60 euros aonde eu fosse.

Acabei fechando com um gondoleiro que topou fazer por 50 euros mas saindo ao lado da ponte do Rialto e não de frente para o palácio dos Doges e da entrada para a Piazza de San Marco. Como eu estava com duas crianças talvez ele tenha achado diferente, ou simpático, sei lá. Foi um passeio curto, passou em frente à casa de Marco Polo...

Quanto a dizer se vale a pena, bem, isso é bastante pessoal. Achei legal (mas não imprescindível!), permite visualizar a cidade de uma perspectiva diferente, navegando por entre os canais menores. Não esqueça que em 2011 o euro estava menos de dois reais... isso, literalmente, "pesa" bastante.

Damares Lombardo

Na minha opinião, vale a pena passar o carnaval em Veneza pra ver as lindas fantasias que muita gente usa, sobretudo os residentes. Algumas são deslumbrantes. Mas do resto não curti muito não. Muita gente e um vento terrível. O bacana mesmo é participar de um baile de máscaras a noite, mas é a pagamento e o preço não é baixo. Quanto ao passeio de gôndola, é possível pagar mais barato (cerca de 30€) dividindo com outras pessoas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar