Passeio de balão em Orlando: o brinquedo que não está num parque

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

passeio de balão em Orlando

Ao menos um ponto deve estar bem claro para quem decide fazer um passeio de balão em qualquer lugar do mundo: são os ventos do dia que vão determinar qual será o trajeto que o veículo aéreo fará. Assim, você pode até ler na descrição da atração que o voo passa pelo lugar X e Y, mas apesar de os responsáveis estarem preparados para lidar com todas as variáveis, não se pode garantir 100% qual percurso será feito. Dá quase para dizer que cada viagem é única -- saber aproveitar a experiência, independentemente da paisagem lá embaixo, é o que conta.

É bem verdade que quando o despertador toca às 4h30 da manhã, no meio das férias em Orlando, a vontade de desistir é grande. Ainda vai ser noite do lado de fora do quarto no momento em que você entrar no carro para seguir até Davenport, cidadezinha a 40 minutos do mundo dos parques temáticos. Mas se você persistir, pode ter uma experiência bem diferente da média de uma viagem para a terra do Mickey.

Passeio de balão em Orlando: a subida

Meu voo foi com o pessoal da Orlando Ballon Rides, mas os preparativos são semelhantes em outras prestadoras. Chegando ao escritório da empresa, todos os passageiros devem responder a uma ficha com informações pessoais, assinar um termo de responsabilidade e acertar os últimos detalhes do passeio. Feito isso, o grupo é levado para o local em que os balões são inflados, um novo trajeto de van que dura mais alguns minutinhos.

passeio de balão em Orlando

Nesse campo aberto (que também muda de acordo com as informações climáticas prévias que o pessoal da empresa tem) o cesto será tirado dos veículos e o envelope (aquela “capa” que tem a função de reter o ar quente) começará a ser preparado. É curioso acompanhar o processo: conforme o tempo passa, o lugar, que antes tinha apenas alguns veículos parados, passa a ser um estacionamento de balões, esperando apenas pelo momento certo de ganhar os tripulantes e os céus.

passeio_de_balao-orlando-inflando

passeio_de_balao-orlando-inflando-deitado

passeio_de_balao-orlando-inflando-fogo

Ao comando do piloto do balão, os visitantes devem entrar no cesto, escalando uma das laterais – há quadradinhos vazados nele, servindo como degraus para entrar no espaço interno. Uma vez ali dentro, há compartimentos para que o peso fique distribuído: ainda que você possa mudar de posição, não é possível ir de um lado ao outro do cesto, por exemplo. O condutor fica em um espaço próprio, bem no meio, junto dos botijões de gás, cuidando dos queimadores. Enquanto cuida da pilotagem, é ele quem responde perguntas sobre os locais avistados.

passeio-de-balao-orlando-como-entrar-cesta

passeio_de_balao-orlando-botijao

De 8 a 12 pessoas podem ser levadas em cada voo, que pode subir de uns 20m a mais de 400m de altura. Isso depende novamente do vento, assim como a distância percorrida pelo balão. O passeio no ar dura aproximadamente uma hora, e dá para acompanhar o nascer do sol de uma forma linda lá de cima.

passeio_de_balao-orlando-sol

passeio_de_balao-orlando-vista-sol

You can fly! You can fly!

passeio_de_balao-orlando-no-ar
Uma vez com o balão no ar, é só se deliciar. smile

passeio_de_balao-orlando-vista-terreno

Segundo o piloto, nosso passeio sobrevoou uma área de proteção ambiental chamada Green Swamp. Ciprestes, lagos e muito verde fizeram parte do cenário o tempo todo. Em alguns momentos, a cesta até esbarrava levemente no topo de algumas árvores. Outras presenças constantes no céu são as dos outros balões que subiram junto com o em que estávamos.

passeio_de_balao-orlando-tres-sequencia

Em parte do trajeto, também era possível ver as estradas cortando as áreas próximas, assim como um bairro residencial, quando acompanhamos até as brincadeiras de um cão e seu dono (nesse momento o voo já estava planando mais baixo).

passeio_de_balao-orlando-estrada

passeio_de_balao-orlando-bairro-casas

Mas o melhor momento do passeio foi, sem dúvida, quando o balão passou por uma plantação de laranjas: o vento bateu e trouxe com ele um aroma delicioso e fresquinho das frutas. Mais realista do que qualquer simulador da cidade! Espero de coração que se você fizer o passeio, possa sentir algo assim também.

passeio_de_balao-orlando-plantacao

Passeio de balão em Orlando: hora de descer

O tempo parece passar em outro ritmo enquanto você está no balão. Mas depois de mais ou menos uma hora, o piloto começa a mudar os controles do gás para que o veículo vá descendo. Há aproximadamente 30 pontos em que se pode fazer o pouso, decididos pelo piloto conforme o vento sopra.

Nos momentos que antecedem a descida completa, todos os tripulantes devem ficar abaixados, sentados sobre os joelhos, para que a cesta não vire. E num piscar de olhos, eis que você está novamente no chão.

Depois de sair da cesta, as pessoas são convidadas a ajudar a tirar o ar do balão, atividade que os organizadores chamam carinhosamente de “zombie walk”. E é mais difícil do que parece.

passeio_de_balao-orlando-zombie-walk

passeio_de_balao-orlando-enrolando

passeio_de_balao-orlando-guardar

passeio_de_balao-orlando-guardar-2

passeio_de_balao-orlando-guardar-3

Terminado o processo, uma taça de champanhe é oferecida para cada um dos tripulantes, antes que todos sejam encaminhados novamente para a van e voltem para o escritório da empresa, em Davenport.

passeio_de_balao-orlando-champanhe

O passeio não acontece caso as condições de tempo não permitam. Durante a semana, o passeio de balão custa US$ 195 por adulto e US$ 99 para crianças de 4 a 10 anos. Aos fins de semana, adultos pagam US$ 225 e crianças, US$ 109. Mais informações no site. É possível organizar com a própria empresa para ser pego no hotel em que estiver hospedado. A Viator, parceira do VnV, também oferece o passeio.

passeio_de_balao-orlando-reflexo

Dicas para o seu passeio de balão em Orlando:

  • Passe e leve repelente com você. Não tem zika vírus, mas tem pernilongo ou algo que o valha de monte. Ainda mais levando em conta que os terrenos de subida e descida contam com bastante grama.
  • Se você fica incomodado com a sensação de calor na cabeça, vale levar um chapéu ou boné. Dentro do balão é comum sentir o calor das chamas usadas no envelope.
  • Leve agasalhos e vá de calças compridas. É friozinho de manhã e mesmo durante o voo o tempo é mais fresco do que estaria no chão.
  • Sandálias e saltinhos, nem pensar: o terreno de subida e descida não ajuda, além de que entrar e sair da cesta pedem calçados mais confortáveis.

Heloísa viajou a convite do Visit Orlando.

Leia mais:

2 comentários

Maria Ines Vargas

Que legal !!
Também voamos de balão em São Lourenço - MG com a Flat Balonismo !!
Foi o máximo !! Realmente o calor na cabeça incomoda um pouco !!
Ao final do passeio eles oferecem um delicioso café da manhã em um hotel fazenda !!
E o preço foi salgado, porém muito mais em conta do que este em Orlando !!
Recomendo !!

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Fiz esse passeio há 2 anos e achei supreendentemente delicioso. Voo tranquilo, e o nascer do sol foi especial. No dia, o trajeto não foi tão bonito, mas adorei a experiência.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar