Onde ficar em Nova York: 17 hotéis selecionados em Nolita, Chinatown e Lower East Side

Rogéria Vianna
por Rogéria Vianna

Onde ficar em Nova York: Lower East Side

Colaborou | Ricardo Freire

Ao longo dos últimos 150 anos, este quadrante de Nova York acolheu levas de imigrantes do mundo inteiro. Hoje é uma ótima alternativa encontrar diárias a preços abordáveis em Manhattan. De lambuja, você fica bem posicionado para aproveitar a gastronomia e a noite do sul da ilha.

Nolita, que significa "North of Little Italy", é uma região, digamos, transgênica. Trata-se da parte de Little Italy mais próxima do Soho. Nos últimos 10 anos, dado o encarecimento (e encaretamento) do Soho, grifes, lojas e restaurantes alternativos/independentes/autorais naturalmente foram avançando para o leste.

Chinatown continua ocupada por lojas, mercados e restaurantes orientais. Não dá para dizer que é um lugar agradável para se hospedar (bagunça e cheiros intensos de dia, ruas vazias à noite), mas o preço das diárias é tentador.

Lower East Side, comumente abreviado como LES, é hoje um dos bairros mais criativos de Manhattan. Se você acha o Meatpacking District mauricinho demais, vai amar o LES. (Fãs de carteirinha do Meatpacking, no entanto, vão achar o LES esquisito.)

Este post seleciona hotéis na região de Nolita, Chinatown e Lower East Side. Para uma visão geral sobre hospedagem em Nova York (comparando 11 regiões diferentes e com dicas para economizar em hospedagem), clique na página Onde ficar em Nova York: introdução.

Hotéis em NY: Nolita, Chinatown e Lower East Side

Prós

  • Nolita revive o charme dos bons tempos do Soho
  • Lower East Side pulsa com alto astral e inovação
  • Chinatown oferece bons preços

Contras

  • Poucas coisas são tão deprês quanto Chinatown à noite
  • Os restaurantes de Little Italy são tão falsos quanto os perfumes vendidos na Canal Street

Mexa no mapa! Use o comando (+) para aproximar e ver a nome e a localização exata de cada hotel. Use o comando (-) para afastar e ver a posição desta região na cidade.

Nolita, o pós-Soho

Nolita, essa misturinha gostosa de Soho e Little Italy, ganhou muitos hotéis nos últimos anos.

O Nolitan (Kennmare St esquina Elizabeth St) é um hotel-boutique que, entre as opções de acomodação, dispõe de uma cobertura privativa. Tem metrô a uma quadra de distância.

O Mondrian Soho foi renovado e batizado de Nomo Soho (Crosby St entre Howard e Grand St). E se a vizinhança entre Little Italy e Chinatown é meio cinza, lá dentro a história é outra: a decoração é inspirada no filme de Jean Cocteau 'A Bela e a Fera', toda em tons de azul. Tem quartos para até 4 pessoas e um apartamento na cobertura com vista panorâmica. Outro ponto positivo é o Nomo Kitchen, seu restaurante superbadalado.

The Broome (Broome St, quase na Crosby St) é outro hotel-boutique charmoso. Tem um pátio ao ar livre superagradável e café da manhã incluído na diária.

O 11 Howard (Howard St esquina Lafayette St) é um 5 estrelas novo, bonito e bem resenhado. Os quartos têm um toque de arte com móveis em estilo escandinavo e obras personalizadas. Há opções de acomodação para famílias e tem uma estação de metrô a 100 metros.

Numa categoria mais acessível, o Nobleden (Grand St entre Mulberry e Mott St) é novinho e despojado, que atende bem quem deseja uma hospedagem com bom custo benefício mas sem abrir mão de conforto.

Chinatown, em busca de pechinchas

Já cruzando a fronteira para Chinatown, o Leon Hotel (Canal St, entre a Chrystie St e Bowery Slip) tem bons preços para seus quartos básicos, porém honestos. Alguns deles acomodam 4 pessoas.

O Wyndham Garden Chinatown (Bowery com Hester St) não fica exatamente numa região bonita, mas o conforto compensa. Os quartos têm janela do chão ao teto, alguns com varanda e outros familiares. Tem um restaurante com 32 variedades de cerveja e um rooftop bar.

O Mulberry (Mulberry St entre Bayard e Mosco St) tem café da manhã incluído na diária e quartos confortáveis, com varanda e vista da cidade. Se o seu foco é custo x benefício, tá valendo.

O Richland (Allen St entre Canal e Division St) também faz parte desse grupo, com boas tarifas e acomodações simples mas que atendem às necessidades. Tem metrô perto.

Lower East Side, design e noite

O Lower East Side tem uma seleção surpreendente de hotéis que são perfeitos para quem quer boas tarifas e curtir esse lado da cidade e sua animada vida noturna.

LES boutiques

O Hotel on Rivington (Rivington St entre Ludlow e Essex St) é um achado. Os quartos, bastante elegantes, têm varanda, chuveiro de hidromassagem e paredes de vidro panorâmicas que proporcionam vistas impactantes da cidade. Para comer, há ótimas opções: tem um restaurante na varanda, um bar de sucos e um conhecido restaurante mediterrâneo, o Café Medi.

O Sixty LES (Allen St, entre Staton e E Houston) segue o mesmo estilo. É todo moderninho e tem detalhes que agradam: uma piscina (sazonal) na cobertura, um beer garden sempre animado e um restaurante japonês. Os quartos têm janelas panorâmicas, imagens clássicas do fotógrafo Lee Friedlander e frigobar abastecido com lanches do Dean & DeLuca.

Quer um toque a mais de criatividade? O Indigo (Ludlow, entre E Houston e Staton St) tem clima de galeria de arte, com exposições rotativas de obras e decoração caprichada. Para melhorar a pontuação, ainda tem quartos lindos e confortáveis, piscina ao ar livre aquecida e um dos rooftop bars mais agitadinhos da cidade, o Mr. Purple.

O Sago (Allen St, entre Delancey e Rivington St) é uma boa sugestão para quem viaja em grupo, pois tem apartamentos familiares equipados com cozinha. O hotel tem ainda um agradável terraço no topo.

Fabuloso: é essa a opinião dos hóspedes sobre o Ludlow Hotel (Ludlow St entre E Houston e Stanton St). Com pisos de madeira, lareira, tapetes de seda e lâmpadas marroquinas, ele lembra mais uma casa na montanha do que um hotel. Tem um gostoso jardim coberto, um bar badaladinho e um restaurante francês famoso, o Dirty French. E ainda tem bônus: fica em frente à Katz's Delicatessen, que oferece o melhor sanduíche de pastrami da cidade.

LES econômicos

Espremidinho entre construções típicas do bairro está o novíssimo Orchard Street Hotel (Orchard St, entre Stanton e Rivington St). Se para você hotel é apenas para tomar banho e dormir, pode ser a sua escolha. Faz o gênero superbásico e oferece apenas o essencial em quartos simples porém confortáveis. No entanto, ganha pontos com a localização: próximo de muitos bares, restaurantes e com estações de metrô a poucas quadras.

Apesar do estilo um pouco ultrapassado de seus quartos, o Hotel East Houston (East Houston St esquina com Eldridge St) vale pelo endereço, com metrô do outro lado da rua e atrações nas redondezas. Tem um espaço na cobertura para relaxar e curtir a vista.

LES ommmmmm

Quer ficar bem zen, mesmo no agito de Nova York? Entre na vibe do Sanctuary NYC Retreats (Stanton St entre Attorney e Ridge St), uma opção diferenciada de hospedagem. Funciona dentro de um estúdio de yoga e oferece quartos com inspiração indiana equipados com cozinhas e alguns com varanda privativa. Oferece café da manhã de cortesia de segunda a sexta, porém não há serviço de camareira. Fica um pouco distante do metrô, mas há uma compensação: os hóspedes têm direito a aulas de ioga gratuitas e ilimitadas durante o período de hospedagem. Namastê.

Nenhum comentário, deixe o primeiro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar