5 passos para fazer viagens seguras antes da vacina

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Aparados da Serra

Aparados da Serra (RS): hospedagem em chalés, passeios individuais

Dicas para fazer viagens seguras antes da vacina

Depois de 4, 5, 6 meses em casa, aos poucos vamos saindo da quarentena. Até a vacina chegar, porém, toda viagem vai envolver algum risco. Veja como fazer viagens seguras neste estágio da pandemia.

1. Dê preferência ao carro

Estrada para o Espelho

Estrada de terra? Neste momento, é vantagem

Ao viajar de carro você evita o contato prolongado com muitas pessoas + em ambiente fechado + sem distanciamento social que acontece em aviões.

Mesmo que você confie na sua máscara e no filtro HEPA do avião, viajar de carro nesse momento sempre será menos estressante.

Mas se você tiver que viajar de avião, bora lá: siga essas dicas de como viajar de avião na pandemia.

2. Descubra se o hotel está sendo firme com os hóspedes

viagens seguras café da manhã na mesa

Café da manhã servido na mesa: bom sinal

O maior fator de preocupação na hospedagem em hotéis, pousadas e resorts é o comportamento dos outros hóspedes.

Clientes que se aglomeram ou que não respeitam a obrigação de usar máscaras (nos ambientes fechados e ao se deslocarem pelo hotel) põem a sua saúde em risco e acabam com o seu sonho de uma viagem relaxante.

Não dá para prever quando você vai encontrar hóspedes assim no seu hotel.

Mas você pode se precaver xeretando se o hotel está sério na implantação dos protocolos. Mais do que nunca, é preciso ler as resenhas de hóspedes recentes. Muitos resenhadores estão dando detalhes sobre a aplicação dos procedimentos de higiene na pandemia. Dê uma olhada nas resenhas do Booking e outra nas do TripAdvisor.

NOVO: Veja pousadas, hotéis e resorts indicados pelos leitores do Viaje na Viagem com base nos procedimentos de segurança. Clique aqui.

3. Escolha um destino à prova de aglomeração

Gonçalves: destino turístico sem coronavírus

Gonçalves (MG) não tem burburinho

Destinos próximos de grandes cidades, e que tenham uma "rua do footing" concentrando o comércio e os restaurantes, são lugares onde a aglomeração sempre foi um atrativo. Muita gente escolhe esses destinos justamente por causa do movimento.

Por isso, vale a pena investir em lugares menores e pacatos, à prova de aglomerações:

  • Cidades de montanha com hospedagem em chalés
  • Praias de acesso complicado e/ou sem muvuca de barracas (
  • Destinos de natureza sem obrigatoriedade de passeios em grupo

Lugares desse tipo rendem as viagens seguras mais proveitosas e livres de stress deste momento da pandemia.

4. O lugar é movimentado? Vá entre 2ª e 5ª

Búzios viagens seguras

Búzios: vazia de 2ª a 5ª (fora de feriados e férias)

Fora de férias, feriados e fins de semana, praticamente todo destino turístico brasileiro estará meio vazio -- mesmo aqueles mais perto das capitais, famosos pelos restaurantes e com as praias mais procuradas.

Campos do Jordão, Gramado, Búzios, Paraty, Ilhabela, Praia do Forte, Tiradentes, Pirenópolis... lugares em que a aglomeração é norma no fim de semana estarão super tranquilos de 2ª a 5ª. Você vai poder reviver parte da rotina de antes da pandemia, indo a bares e restaurantes sem risco de aglomeração.

5. Se viajar em feriadão, prefira alugar uma casa

Chalé da Floresta viagens seguras

Meu chalé, meu destino

Daqui até a vacina, os viajantes mais privilegiados são os que podem viajar fora de feriadão.

No entanto, se você só pode viajar em feriadões, um jeito de minimizar o risco e o stress é alugar uma casa de temporada.

Mas não qualquer casa: uma casa bacana. Que seja um destino em si. Uma casa que proporcione essa escapada da quarentena e possa fazer você prescindir de sair à noite ou mesmo fazer muitos passeios de dia. Você viaja no feriado, mas só se aglomera em família.

Para não ter trabalho, leve congelados de casa e/ou aproveite o delivery, que se desenvolveu barbaramente em tudo quanto é canto durante a pandemia.

23 comentários

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Sempre as melhores dicas pra viajar estão aqui. Mas não viajaria agora não. Vai ser punk...

Marcos
MarcosPermalinkResponder

Entre 15 e 20 de junho/2020, viajei em férias com minha esposa buscando fugir de aglomerações.
Saí numa segunda-feira de Niterói (RJ) com destino a Santo Antonio do Pinhal (SP) - uma noite, indo em seguida a Monte Verde (MG), duas noites e depois, retornando para casa, fiquei uma noite em Penedo (RJ).
Minha intenção era conhecer Gonçalves ao sair de Santo Antonio do Pinhal, mas não estavam admitindo turistas nessa época.
Na pousada de Santo Antônio, éramos os únicos hóspedes e o café da manhã foi servido na mesa. Funcionários com máscara e preocupados com as condições de higiene. Em Monte Verde haviam uns 4 casais na pousada, mas todos usando máscara. Café da manhã servido na mesa também.
O problema foi o Hotel de Penedo. Cheguei na cidade por volta das 17 horas, sem reserva. Pesquisei no booking e procurei por um hotel com boas avaliações. Mas só ao sair para jantar, verifiquei que o hotel e hóspedes, não cumpriam as normas de higiene da pandemia. Alguns funcionários sem máscara, ou então usando a máscara no queixo ou sem cobrir o nariz. Nem todos os hóspedes usavam máscara. No dia seguinte, vi que o café da manhã era servido em sistema de buffet.
Em resumo, a ideia de viajar entre segunda e sexta-feira é ótima, pois pelo menos nas cidades que visitei, as ruas e restaurantes estavam vazios. Mas é bom verificar se a pousada e os hóspedes, irão cumprir as normas. Viajar de carro também é minha prioridade no momento.
Fiquei nas seguintes pousadas:
S. A. Pinhal: A Casa da Fazenda (excelente custo benefício).
Monte Verde: Pousada Villa Monte Verde (idem).
Penedo: Hotel Britânia (não valeu a pena).
Espero ter ajudao.
Marcos X.

ana
anaPermalinkResponder

ótimas dicas, como sempre.
fui em agosto a tiradentes, saindo do rio. chegamos na terça e saímos na sexta-feira, quando já se via o movimento de turistas no centro histórico.
pra quem pode, fora dos finais de semana a viagem é bem mais tranquila!

Andrea Tavares Barros

De fato são ótimas dicas,como viajantes aficcionados que somos fizemos isso em julho,viajamos a Serra da Mantiqueira de carro saindo de Goiânia,só de pegar a estrada já foi relaxante,6 dias em uma fazenda na serra só nossa família,com direito a muitas trilhas,frio,vinhos e lareira.
Em agosto fomos a Pirinópolis,chegamos quarta e ficamos até sexta,cidade vazia,poucos turistas, medidas de segurança na pousada e estabelecimentos comerciais.Indico muito,saímos da rotina e respiramos outros ares em segurança.

José Luiz
José LuizPermalinkResponder

Entre 18.08 e 01.09 estive no Vale Europeu, em Santa Catarina. Em toda a região, os hotéis e pousadas estão operando com 50capacidade e todos, inclusive os restaurantes, seguiam direitinho os protocolos. Praticamente não havia turistas, exceto alguns poucos ciclistas fazendo o roteiro do Circuito do Vale. Em algumas pousadas, fiquei sozinho, com exclusividade total. E como fiz o roteiro do Vale a pé, foi excelente higiene mental e sem riscos.

Aline
AlinePermalinkResponder

Excelente dicas , vou voltar a viajar , aqui encontrei as melhores dicas pra fazer uma viagem o mais seguro possível .
Muito obrigado ??

Isadora Browne Ribeiro

Bem vindo! Você fazia falta na programação da rádio.

Renata Miranda

Estive em Gonçalves entre os dias 27 a 30 de agosto.
Ficamos em um chalé (Pousada Dona Manoela) na área rural do município, onde era possível fazermos nossas próprias refeições e tinha uma área externa privativa. A maioria dos restaurantes e outros estabelecimentos comerciais estavam respeitando regras de limitação do número de pessoas e uso de máscaras. Há totens de álcool em gel pela cidade. Mas realmente, o movimento de turistas aumentou bastante no sábado.

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Qtos aos dias da semana vou fazer exatamente isso. Vou pra Gramado de terça a quinta em outubro.

Cami
CamiPermalinkResponder

Esse post veio na hora certa! Depois de seis meses de isolamento, decidi tirar duas semanas de férias. Aluguei um apartamento em uma das belas praias de Florianopolis. Levarei tudo que preciso. Viajaremos de carro. Obrigada!

Dani
DaniPermalinkResponder

Sem julgar ninguém, mas não consigo me imaginar saindo de casa para uma viagem no meio de uma pandemia com mais de 100.000 mortos. Não consigo achar seguro. Não parei de trabalhar um só dia e não relaxei com os cuidados um só dia e me impressiona muito a naturalização do caos. Aos corajosos, boa viagem e cuidem-se!

Marina
MarinaPermalinkResponder

Totalmente de acordo.

Eliane
ElianePermalinkResponder

Penso exatamente como você. Vejo parentes e amigos postando viagens em suas redes sociais e não consigo entender como conseguem se divertir nesse cenário de tantas limitações e como tratam com tanto descaso a saúde e vida (própria e dos outros) !

Marco Antonio
Marco AntonioPermalinkResponder

Muito bom, excelente orientação para viajar neste período!

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Só agora comecei a pensar um pouco em viagem. Adiei minhas ferias de agosto pra outubro e agora de outubro pra novembro. Vamos ver se tomo coragem e viajo em novembro.

Jorge
JorgePermalinkResponder

Olá Bóia!
E os resorts? Acha seguro? Que recomendações teria?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Estamos preparando um post específico. Em teoria, resorts são boas opções: todos cumprem os procedimentos de higienização, localizam-se em terrenos amplos e a maioria está em trechos semi-privativos de praia, o que permite fugir de um eventual burburinho da piscina. O problema dos resorts são os hóspedes: a gente nunca sabe quem vai estar hospedado na nossa vez. Se os hóspedes forem do tipo que não está nem aí para o vírus, a estada pode ser bem estressante.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Acabei de retornar de uma viagem de carro de 24 dias entre BH e Maceió, passando por Santa Cruz Cabrália, Ilhéus, Itacaré Salvador, Praia do Forte, Aracaju e Maceió. Total de 5655km rodados, vou relatar um pouquinho da minha impressão de cada lugar em relação ao Covid-19. (Viagem feita em agosto/2020).

Santa Cruz Cabrália: optamos por essa cidade porque quando saímos de férias Porto Seguro ainda estava fechado. Conseguimos curtir bem a Praia de Coroa Vermelha, Santo André e Mogiquicaba. Todas elas bem vazias, muito tranquilo de ficar. Passeamos no seu centro histórico e também no de Porto Seguro, porém só fotos externas pois museus e igrejas estavam fechados. Nenhum restaurante aberto para receber, somente delivery.

Ilhéus: cidade com seu funcionamento mais normalizado, como choveu bastante nos 3 dias que estivemos lá não deu praia. O centro histórico estava bem cheio e os atrativos fechados. Restaurantes funcionando normalmente.

Salvador: as praias estavam fechadas para banho. Permitido apenas caminhada no calçadão da praia do forte e da barra. Mas tinha muita gente, mesmo todos usando máscaras. Havia diversos GM orientando o fluxo e muitos disposers de álcool gel no caminho. Restaurante somente delivery. Pelourinho estava Absolutamente vazio.

Praia do forte: outro local com funcionamento mais normalizado. Praias abertas e bem cheias, Projeto Tamar funcionando normalmente e restaurantes abertos.

Aracaju: praias fechadas porém algumas pessoas burlaram a regra. Restaurantes somente delivery e atrativos históricos fechados. Mercado
de artesanato com algumas lojas funcionando e bem cheio, procurem evitar.

Maceió: de todas era a cidade mais normalizada. Restaurantes abertos, praias abertas e bem cheias. Feira de artesanato aberta também.

Itacaré: passamos por lá já no retorno a MG, tinha acabado de ser reaberto. Só pode entrar na cidade com reserva confirmada pela pousada. Restaurantes abertos a noites mas nós dias que ficamos no verdade pouquíssimos lugares reabriram, contei 2-3 opções no centrinho de Pituba.

Os cuidados que tomamos sempre:

1-no hotel procuramos tomar café primeiro, até porque estávamos com crianças pequenas e acordamos sempre muito cedo. (Vale um adendo: alguns lugares mais rigorosos para servir café da manhã. Em Itacaré você precisava colocar uma luva de prático sempre que ia se servir. Em Maceió e Aracaju as porções vinham todas embaladas, você servia só o café/suco. Outros lugares continuavam mais relaxados em relação a isso, o que gerou críticas da nossa parte em alguns momentos.)

2-Evitamos áreas comuns do hotel. Muitos já tinham restrições de uso, principalmente sauna/hidromassagem. Mas de qualquer modo procuramos evitar ao máximo. Preferimos dar um pulo na piscina do hotel somente quando não tinha mais ninguém. Em Aracaju a piscina do hotel estava fechada.
3- Na praia: procurávamos lugar mais vazio possível.
4 - Restaurantes: evitamos ao máximo. Preferiamos opção delivery. Excessão durante as paradas de estrada.

Praia mais deserta de rodas: Santo André/ba
Praia que estava mais cheia: Praia do forte/ba e Maceió/Al.

Espero ter ajudado. Grande abraço a todos!

Jorge
JorgePermalinkResponder

Entendi... Essa dos hóspedes é realmente a variável mais complexa mesmo. Estou com estadia reservada para o resort de Touros a partir de 22/09, esse post específico está previsto para sair até lá? Muito obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Esperamos que sim. Acreditamos que fora de feriado este resort esteja bem tranqüilo. As praias de Natal estão liberadas já há dois meses, não há tanta pressão de desconfinamento no estado. Mas os all-inclusive sempre trazem a questão dos buffets e da expectativa de comer e beber o dia inteiro, que pode levar a mau comportamento dos hóspedes.

Amanda
AmandaPermalinkResponder

Ótima iniciativa! Terei 3 semanas de férias em novembro e vou ficar de olho nas dicas de vocês. Estava pensando em ir para Inhotim, caso abra, mas não sei se é boa ideia... Veremos smile

Maria de Fátima

Amei as dicas. No momento eu e meu marido preferimos viajar de carro, pelo estado de SP.

Danusia Freires

Estive na Chapada das mesas agora no final de agosto. Pesquisei sobre o protocolo da hospedagem, optei por acomodações em chalés e viajei de carro próprio. Me senti segura, mais infelizmente acabamos encontrando hóspedes sem empatia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar