Amsterdã: caminhada pelos canais

Amsterdã a pé: roteiro para a mais bonita caminhada pelos canais

Amsterdã: caminhada pelos canais

Amsterdã é dessas cidades feitas para você se perder e fazer suas próprias descobertas ao acaso. Mas… e se você não tiver tempo para se perder? Ou se você preferir primeiro se localizar, pra depois se perder com mais propriedade? Em qualquer um desses casos, esse roteiro de caminhada pelos canais vai levar você pelo filé da área central de Amsterdã. Garanto para você uma seqüência de oh!s e no mínimo uns três ou quatro uau!s.

Quanto tempo leva esta caminhada pelos canais?

O itinerário completo, com visitas às atrações no caminho (Casa de Anne Frank, Museu da Casa-Barco, Begijnhof, Sinagoga Portuguesa, Museu-Casa de Rembrandt) pode tomar um dia inteiro de sólida turistagem.

Se você não fizer nenhuma das visitas, pode completar o circuito com calma em quatro horas, com paradas para reabastecer.

Fazendo a linha The Flash, dá para percorrer os 6 km em menos de duas horas. Mas não corra! Não vale a pena.

O que você NÃO vai ver nessa caminhada pelos canais

Este roteiro passa longe da Museumplein, onde estão os museus mais visitados de Amsterdã, e não é nada prático para encaixar a Heineken Experience.

Caminhada pelos canais de Amsterdã: um roteiro prático

Nosso ponto de partida é a estação Centraal, destino da maioria dos bondes que circulam pelo centro. Caso você vá visitar a Casa de Anne Frank, programe a saída para pelo menos 90 minutos antes da hora marcada da visita (assim você vai ter tempo de fazer pelo menos uma paradinha para tomar café, sem pressão do relógio).

Do portão principal, saia pela direita, na direção do Ibis. Antes de chegar ao Ibis, vire à esquerda e atravesse a pontezinha. Você vai passar ao lado de um posto de venda de passeio de barco. Atravesse a avenidona até a calçada do Café Capershoek. Siga pela direita. Te prometo que rapidinho a gente deixa esse burburinho para trás.

Uma quadra adiante, tcharam: chegamos ao canal Singel. Atravesse para a outra margem.

Amsterdã: caminhada pelos canais

Siga à esquerda. Você vai passar uma rua que pode ser útil nos próximos dias: a Haarlemmerstraat tem restaurantezinhos simpáticos e baratos para uma refeição sem maiores pretensões.

Amsterdã: caminhada pelos canais

Mais um pouco e você chega ao Brouwersgracht, primeiro momento Roberto Carlos (quando eu estou aqui/eu vivo esse momento lindo) do passeio. Nas próximas três quadras, você vai passar por mais três cruzamentos de canais, já que o Brouwersgracht cruza com o Herengracht, o Keizersgracht e o Prinsengracht. A gente mal começou a caminhada, e você já pode ser acometido por uma súbita overdose de canais.

Amsterdã: caminhada pelos canais

Amsterdã: caminhada pelos canais

(Sim: conforme você deve ter intuído, ‘gracht’ quer dizer canal. Eventualmente você verá algum ‘gracht’ que foi aterrado e virou rua, mas a maioria continua navegável. Caso você faça questão de falar direito, a pronúncia é RRRR-rá-RR-t — o “g” tem som de “r” gutural, o segundo “r” é fraco, como em “aroma”, e o “ch” também é pronunciado na garganta, mas um pouco menos gutural que o “g”. Ou assim me soa…)

Amsterdã: caminhada pelos canais

Amsterdã: caminhada pelos canais

No Prinsengracht, atravesse para a outra margem e vire à esquerda.

Amsterdã: caminhada pelos canais

Em apenas uma quadra você chega à Noordermarkt, a praça da igreja Noordenkerk. Se for segunda-feira, você vai encontrar um pequeno mercado de pulgas; se for sábado, é a vez da feira de produtos orgânicos. O Café Proust é a sua primeira opção de pausa no roteiro.

Amsterdã: caminhada pelos canais

A próxima esquina é a da Westerstraat. Anote o nome e a localização: esta é uma das melhores portas de entrada para o bairro do Jordaan, onde você deverá voltar outro dia para passar em revista as lojinhas ou escolher um restaurantezinho charmoso. Na esquina com a praça, outra alternativa de pit-stop: o café Winkel 43, cuja torta de maçã causa uma fila permanente na porta.

Amsterdã: caminhada pelos canais

Siga em frente apreciando as belezuras do Prinsengracht.

(Se estiver com tempo para um desvio de 15 minutinhos, dê uma escapadinha do Prinsengracht na próxima ponte à esquerda, que vai dar na Prinsenstraat. Continue até o Singel, então vire à direita e suba de volta ao Prinsengracht pelo canal Leliegracht, que é a próxima à direita. Chegando de novo ao Prinsengracht, volte meia quadra para retomar o passeio à altura do próximo parágrafo.)


Onde ficar em Amsterdã: hotel Jaz
Novo! Guia de Amsterdã

Amsterdã: caminhada pelos canais

Uma quadra antes da casa de Anne Frank, quem estiver na margem oposta vai ver um dos canais mais bonitos do passeio: o Egelantiersgracht. Sortudo de quem conseguir uma mesa à beira-canal no ‘t Smalle.

Casa de Anne Frank Amsterdã

Não falei que a gente ia levar pelo menos uma hora e meia até a Casa de Anne Frank? (Se você for do tipo superflanador/parador, talvez valha a pena iniciar a caminhada duas horas antes da hora marcada no seu ingresso. (Aliás, lembre-se: agora só dá para comprar o ingresso online, as vendas começam 2 meses antes da data. Veja o quadro abaixo.) Mas qualquer problema com horário é facilmente ajustável: a partir do Brouwersgracht, lá no início do post, você estará a no máximo 15 minutos de caminhada do museu. Pode interromper a caminhada a qualquer momento e retomar de onde parou. Se chegar muito antes da hora, também dá para continuar o circuito, voltar para a visita e depois seguir de onde interrompeu.


Casa de Anne Frank

  • Prinsengracht 263-267 | Abre diariamente | 1º de abril a 31 de outubro das 9h às 22h | 1º de novembro a 14 de janeiro das 10h às 20h (sábado das 9h às 22h, domingo das 9h às 19h) | 15 de janeiro a 31 de março das 9h às 19h (sábado até as 21h) | Fecha no Yom Kippur (em 2018, 19 de setembro) | Ingressos: 9,50 euros (entre 10 e 17 anos: 5 euros), já inclusa taxa online de 0,50 euro | Venda exclusivamente online, a partir de 2 meses de antecedência: compre aqui (não há venda na bilheteria) | Não há desconto para I amsterdam City Card
Reestraat.

9 Stratjes

Ali começa a região conhecida como 9 Straajies, ou “9 ruazinhas”. São na verdade três ruas de comércio que ganham nomes diferentes em cada trecho entre os canais Prinsen, Keizers, Heren e Singel. Eu não acho nada demais nelas; no quesito descobrir lojinhas, o Jordaan é bem mais interessante. Mas já que estamos aqui, o que custa fazer um ziguezague, certo?

Amsterdã: caminhada pelos canais

Quando você voltar pela Berentraat, procure um barco na margem de fora do Prinsengracht: trata-se do Museu da Casa-Barco, que oferece uma oportunidade bacana de entender como se vive numa embarcação estacionada num canal de Amsterdã. Veja mais detalhes da visita aqui.

[box]
Museu da Casa-Barco

  • Prinsengracht 296 | Abre de 3ª a domingo das 10h às 17h (em julho e agosto, diariamente) | Fecha entre 8 e 26 de dezembro e em feriados (confira aqui) | Ingresso: 4,50 euros (3,50 euros entre 5 e 15 anos) | Grátis com I amsterdam Card

Amsterdã: caminhada pelos canais

Antes de virar à direita na próxima ponte (da Runstraat), olhe para o canal da esquerda — é o Looiersgracht; a foto do alto do post é de lá.

A Runstraat leva às últimas das três ruazinhas das 9 Straatjes. Siga em frente ao final da última delas, a Weide Heisteeg. Você vai atravessar o canal Singel, continuar por uma ruela e dar na praça Spui. Ali, procure uma portinha do seu lado esquerdo.

Esta portinha leva a um jardim escondido no centro de Amsterdã: o Begijnhof (diga: Berréin-rôf).


O que fazer em Amsterdã: bike
Amsterdã na prática

Amsterdã: Begijnhof

Aqui moravam as beguinas, uma ordem de católicas celibatárias formadas no século XII. É possível visitar a capela e a igreja presbiteriana — mas o barato está mesmo em ver aquele claustro verde circundado por casas antiqüíssimas.


Begijnhof

  • Nieuwezijds Voorburgwal 373 | Pátio: diariamente das 9h às 17h | Capela: 2ª das 13h às 18h30; 3ª a 6ª das 9h às 18h30; sábado e domingo das 9h às 18h (depois das 17h, entrada pela praça Spui) | Entrada gratuita

Amsterdã: Mercado de Flores

Ao sair, vá em direção ao Singel, atravesse o canal e vire à esquerda na outra margem. Você logo chegará ao Mercado de Flores, que funciona menos como uma floricultura e mais como uma feira de jardinagem: é onde os amsterdamers compram sementes e mudas para suas plantas e flores de casa.


Mercado das Flores (Bloemenmarkt)

  • Singel 1012 | Abre de 2ª a sábado das 9h30 às 17h30; domingo das 11h às 17h | Entrada gratuita

Paté Tuschinski

Quando a rua acabar, vire à esquerda e pegue logo a primeira da direita, a Reguliersbreestraat. É uma rua de comércio central. Fizemos este desvio para dar uma espiadinha na fachada e no saguão do cinema Pathé Tuschinski, que tem um estilo estranhíssimo meio gótico, meio art-nouveau. (É possível também que você esteja com fome; para uma refeição rápida e cumplidora recomendo a portinha do Wok to Walk, que é tipo um China in Box só que thai.)

Rembrandtplein

No fim da rua você chega à Rembrandtplein, que é um dos centros de balada (turística) na cidade. (A foto foi tirada do alto do QG do Booking.com; contei a visita neste post). Se for o caso, volte mais tarde. Nesse momento, vire à esquerda na Halvemaansteeg, que leva à beira do rio Amstel. Tome a direita, e atravesse à esquerda a ponte Blauwbrug. Você vai chegar à Waterlooplein mas já vai pegar a primeira ruazinha à direita, a Nieuwe Amstelstraat.

Sinagoga Portuguesa Amsterdã

Em duas quadrinhas você chega à Sinagoga Portuguesa, uma das atrações mais injustamente subestimadas da cidade. Atenção para os horários de visitação: leia mais aqui.


Sinagoga Portuguesa

  • Meester Visserplein 3 | Abre de domingo a 6ª às 10h; fecha entre 14h e 17h dependendo do dia da semana e do mês (confira aqui) | Fechada a visitas no sábado e em feriados judaicos | Ingresso: 15 euros (7,50 euros entre 13 e 17 anos, 3,75 euros entre 7 e 16 anos) | Grátis com o I amsterdam Card

Museu-Casa de Rembrandt

A Sinagoga está pertinho de outra atração considerada fora de mão: o Museu-Casa de Rembrandt: é só seguir a Jodenbreestraat. Se está com tempo, entre para ver onde o grande mestre morou e pintou. Mais informações, aqui.


Casa de Rembrandt

  • Jodenbreestraat 4 | Abre diariamente das 10h às 18h | Ingresso: 13 euros (4 euros entre 6 e 17 anos) | Grátis com I amsterdam Card

Vou fazer você andar dois quarteirões por uma das ruas mais sem-graça de Amsterdã, a Sint Antoniebreestraat. Mas você vai desembocar no Niewmarkt, que é uma região bacana para parar e recuperar as energias para o trecho final do passeio.

Niewmarkt

A partir daqui, a idéia é se perder pelo coração medieval de Amsterdã. Se você quer saber onde fica o Bairro da Luz Vermelha, é só procurar no entorno da igreja Oude Kerk.

O que fazer em Amsterdã: Bairro da Luz Vermelha

Cuidado com os bolsos e as bolsas, essa região é uma das preferidas dos mãos-leves! Use a mochila para a frente e aproveite o fim da caminhada, que está cheio de ângulos instagramáveis. (E não custa lembrar: é proibido fotografar as vitrines com as moças aparecendo!)

A estação está pertinho, não tem como você não chegar. Foi lindo pra você também? Boa continuação de viagem!

Ricardo Freire voou à Holanda a convite da KLM

Leia mais:

Passagens mais baratas para Amsterdã no nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Alugue carro em Amsterdã na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em Amsterdã com a Viator

Garanta ingressos para atrações em Amsterdã com a Ticketbar

28 comentários

Quero fazer essa viagem assim que possível. Como estão as regras para brasileiros entrarem na Europa com essa pandemia?

    Olá, Sheila! Só com passaporte europeu ou compromisso de trabalho. Mas não esquente com isso agora. Turismo internacional sem stress, só depois da vacina. Segundo semestre do ano que vem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.