Bate-e-volta: de Paris a Reims, na Champagne 1

Bate-e-volta: de Paris a Reims, na Champagne

veuveclicq450.jpg

Eis aqui um passeio bate-volta interessantérrimo, que vem a calhar a todo mundo que pede passeios nos arredores de Paris que não sejam Versalhes (onde todo mundo vai na primeira viagem), Disneyland Paris (que vale a pena para quem vai com criança), Mont St.-Michel ou Vale do Loire (over-puxados para um dia só, e de logística complicada).

Estou falando de Reims (diga: “Rãs”), capital da região da (e do) Champagne, primeira estação importante na nova linha do TGV, a apenas 45 minutos de viagem.

(A outra “capital” da Champagne, Épernay — sede da Moët & Chandon — está na linha antiga, a 1h20min. de viagem.)

A passagem “cheia” (sem restrições) custa 30 euros em cada perna; mas comprada com antecedência site da SNCF pode sair até por 15 euros por trecho. Os trens operam da Gare de l’Est. Para ir, os melhores horários são 7h57 e 8h57. Para voltar, 17h15 ou 20h15.

Reims

A cidade foi desfigurada pela 2a. Guerra, mas conseguiu conservar seus dois tesouros mais valiosos: a Catedral de Notre-Dame, onde 25 reis franceses foram coroados, e o vizinho Palácio do Tau, onde aconteciam as festas de coroação.

Mas a atração principal da cidade são as caves de algumas das marcas mais famosas de champagne. Muitas delas estão concentradas ao sul do centro histórico, e são vizinhas umas das outras — como você pode ver nesse mapa aqui.

Veuve Clicquot

As visitas guiadas, que duram entre uma hora e meia e duas horas, partem sempre que chegam pessoas suficientes para compor um grupo. Na Veuve Cliquot elas acontecem de 2a. a sábado das 10h às 18h (de novembro a março, de 2a. a 6a.). Na Pommery as visitas são diárias, das 10h às 18h. Na Piper-Heidseick, todos os dias das 9h30 às 11h45 e das 14h às 18h, de março a dezembro. E na Taittinger, das 9h30 às 13h e das 14h às 17h30, todos os dias, inclusive feriados (de 15 de novembro a 15 de março, de 2a. a 6a., salvo feriados). Todas as visitas terminam com degustação; o número de taças e o conteúdo delas vai depender do tipo de ingresso que você comprar.

Querendo comer uma coisinha entre uma visita e outra (hic!), volte ao centro da cidade e visite uma outra instituição de Reims: o Café du Palais, em frente ao Palácio de Justiça, que serve comida de bistrô a preços camaradas.

Leia mais:

153 comentários

Alguém poderia me indicar qual a melhor forma de fazer um bate volta de Paris !
Seria de trem ou de carro ! Será um grupo de 8 pessoas!
Se tiverem um guia para indicar agradeço!

    Olá, Adriane! Você pode negociar um passeio privativo numa van grande. Senão, é melhor ir de trem.

Olá Boia, tudo bom? Vamos em fevereiro para aproveitar o feriado do carnaval. A maioria das grandes caves estarao fechadas, vale a pena pegar um tour pelas viniculas menores em inglês, mesmo eu falando um inglês basico.? Meu esposo tem um nível intermediário.

    Olá, Débora! Carnaval não é feriado. Sim, vale a pena fazer o tour em inglês, com qualquer nível de conhecimento.

Olá Bóia, vou para Paris daqui a 10 dias. É possível visitar as caves sem ter que contratar excursão? Obrigada e Abrs.
Sempre que viajo leio as dicas do viaje na viagem. Nota 1000. 😊

    Olá, Olinda! Você pode chegar por conta própria, mas precisa marcar hora para a visita em muitas caves.

Boa tarde!

Estamos programando nossa viagem para Paris para setembro de 2019. Achei as excursões de Paris- Reims muito caras. Você acha que vale a pena alugar um carro para este passeio e comprar antecipadamente as entradas em algumas caves, ou é mais barato ir de trem e pagar táxi em Reims?
Obrigada pela atenção.

    Olá, Carla! É mais rápido, prático, agradável, barato, seguro e responsável fazer de trem e táxi.

Oi, estou pensando em pernoitar em Reims, mas como pretendo fazer degustações, não daria certo o deslocamento de carro entre as caves. É fácil se deslocar por táxis? Deixaria um dia para Épernay e outro para Reims

    Olá, Patricia! O que fizemos em Reims foi exatamente o descrito pelo Ricardo Freire. Não sabemos como é o transporte de táxi ou Uber entre Reims e Epernay em 2018, desculpe.

Oi Ricardo!
Realmente Reims é conhecida basicamente pelas champagnes mas a cidade tem várias coisas bacanas tbm pra quem quiser esticar a viagem.
Vou deixar a dica mais preciosa que descobri por acaso e não sei porque, nunca vi em site nenhum. Na cidade foi assinado o 2o termo de rendição dos alemães, quando eles se retiram da França na 2a guerra e a sala aonde isso aconteceu está INTACTA!! O Museu da Rendição fica bem pertinho da estação de trem. É um museu pequeno e conta com essa preciosidade que até então, não vi em nenhum outro museu sobre a guerra. Ela tem todas as estratégias e mapas do dia ainda nos lugares! A entrada custa 5 euros

Olá! Estou organizando 9 dias em Paris e quero ir a vinícolas neste período? É possível fazer Veuve Clicquout e Moet no mesmo dia?
Obrigada!

    Olá, Raquel! As duas caves estão em cidades diferentes. É difícil combinar as duas visitas por conta própria, a não ser que você vá de carro. Apesar de estarem distantes apenas meia hora de trem (e a Moët fica a 5 minutos a pé da estação de Épernay), os horários dos trens rápidos (que fazem o trajeto em meia hora) não são convenientes. Se você quer fazer degustações em Reims e em Épernay no mesmo passeio, procure tours organizados, como este.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.