Belém

Amazônia legal
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Se você soubesse tudo o que Belém fez para receber sua visita, já teria ido há mais tempo. No Brasil, só Curitiba investiu tanto na revitalização de lugares que pudessem virar atrações turísticas. A Estação das Docas - a versão belenense do Puerto Madero - é só a cereja do bolo, digo, a farinha do açaí. (Sim, o açaí no Pará se come com farinha. Acompanhando peixe.)

Mesmo que Belém não tivesse restaurado o Forte do Presépio, repaginado o Museu de Arte Sacra, convertido um presídio no Pólo Joalheiro e aberto o belo jardim amazônico do Mangal das Garças, já valeria a viagem - pelo  Ver-o-Peso, pelo Theatro da Paz, pelos sorvetes da Cairu, por uma esticadinha à ilha do Marajó, pelo tucupi, pelo jambu.

Vai por mim: Belém é a cidade mais incrível que o Brasil ainda não descobriu. Quando é mesmo o próximo feriadão?

Quando ir

A boa notícia é que não existe época desaconselhável para ir a Belém.

A chuva — que cai normalmente em forma de tromba d’água à tarde — se faz presente o ano inteiro. Querendo pegar menos água, venha entre junho e novembro.

Se quiser fazer uma dobradinha de Belém com as praias do Tapajós em Alter-do-Chão, vá entre agosto e novembro.
Prefira ir ao Marajó ou a Alter-do-Chão durante a semana, para não pegar muvuca. Passe fins de semana e feriadões em Belém, quando os hotéis barateiam.

No segundo domingo de outubro comemora-se o Círio de Nazaré - que é o Natal, o Réveillon e o Carnaval de Belém, num só evento. Reserve com a maior antecedência possível.

Como chegar

Belém é menos longe do que você imagina.

Voa-se em 3 horas e meia desde São Paulo ou Rio — apenas meia hora a mais do que São Paulo-Fortaleza, e exatamente o mesmo tempo de vôo de São Paulo a Natal.

Manaus e Fortaleza estão a 2h de vôo; Brasília a 2h30 e Belo Horizonte a 3h.

Para a Ilha do Marajó, o ótimo catamarã que durante um ano ligou Belém direto a Soure teve as operações encerradas. Agora todas as embarcações vão só até o porto de Camará, onde é preciso seguir de van a Salvaterra e atravessar o rio Paracauari de rabeta a Soure. A embarcação mais rápida é o catamarã da Banav, que faz a travessia em 1h15, mas não opera todos os dias (veja os horários e compre passagens aqui). Nos dias em que não funciona o catamarã, a Banav usa navios convencionais, que levam 3 horas até Camará. O outro ponto de embarque à ilha do Marajó é o porto de Icoaraci, a 20 km do centro de Belém. Ali operam navios e ferry-boats da Henvil, com três saídas pela manhã. O percurso leva 3 horas a Camará.

Para Alter-do-Chão, o melhor é ir de avião (1h10 a Santarém + 30 km de táxi). De barco são 60 horas; a passagem pelo estreito de Breves pode causar enjôo.

Onde ficar

Entre os hotéis top, o Golden Tulip Belém é o único no Umarizal, junto a bares, restaurantes e ao shopping Boulevard. Já o Radisson, no bairro central de Nazaré, ainda está estalando de novo.

Na faixa intermediária, fique num Tulip Inn -- o Nazaré e o Batista Campos são centrais.

Para economizar, escolha entre o Soft Inn Batista Campos (central, padrão Ibis Budget) e a Pousada Portas da Amazônia, no centro histórico. (O Ibis não é bem localizado.)

No Marajó, fique no centro de Soure: Casarão da Amazônia ou Canto do Francês.

Em Alter-do-Chão, a Mirante da Ilha está na orla, a Mingote na praça, o Borari é novinho, o Belo Alter tem praia própria, a Tapajós é um bom hostel.

O que fazer

As atrações listadas na introdução cabem num fim de semana. Acrescente a elas uma visita ao Museu Emilio Goeldi, que preserva um naco da Amazônia no centro. A Basílica de Nazaré fica perto.

Há diversos passeios de barco pela Baía do Guajará -- como este, ao entardecer. No fim de semana dá para ir de barco almoçar no igarapé do Saldosa Maloca. Outra experiência amazônica inesquecível é ir almoçar no Terra do Meio, em Marituba, a meia hora de táxi.

Na cidade, a melhor da cozinha paraense está no tradicional Lá em casa (nas Docas), nos grifados Remanso do Peixe (numa casinha de vila) ou Remanso do Bosque (peça o menu degustação) ou na Peixaria Amazonas, no Umarizal. Experimente açaí com peixe no Point do Açaí.

Índice de posts

100 comentários

Adilson Luiz Da Costa

É obrigatória a vacina contra a febre amarela para embarcar para Belém? Estamos indo no dia19/03.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adilson! Não há obrigatoriedade nem controle em vôos nacionais. Mas vacine-se. Você precisa dessa vacina para viver com segurança na sua cidade.

Filipe Degani
Filipe DeganiPermalinkResponder

Na segunda quinzena de Julho, já seria recomendável ir a Alter do Chão? Ou há chance de eu me dar mal?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe! A ilha do Amor já terá começado a aparecer.

Thais
ThaisPermalinkResponder

Olá, como se locomover em belém, é tranquilo andar de Uber ? A cidade é periogosa, é bom não andar a noite ? Obg

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thais! É tranqüilo andar de Uber.

Luis Carlos Silva Santos

Dar para ir e voltar a Ilha de Marajó no mesmo dia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luis Carlos! Não.

Denis Vasconcelos

Olá,
Alguém já fez o passeio a ilha dos Papagaios?
É um passeio que sai as 4:30 da manhã.
Vale a pena?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denis! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Olá Denis, se você gosta de natureza e não se importa em acordar muito cedo, vale a pena este passeio à Ilha dos Papagaios, mas existem revoadas em pontos de Belém, a partir das 17h00 que o espetáculo da revoada dos papagaios/periquitos é encantador, como no bairro de São Brás ou no Mangal das Garças, onde no final da tarde tem a alimentação das aves, numa revoada deslumbrante. Sou morador de Belém desde 2014, mas natural do RS.

Denis Vasconcelos

Muito obrigado

Lena
LenaPermalinkResponder

Acabo de regressar de Álter do Chão apaixonada pelo majestoso Rio Tapajós e suas praias de areias brancas e águas transparentes. Recomendo muito a pousada Vila de Álter Pousada Boutique Amazônia. São apenas seis cabanas em um ambiente de nata nativa e muita privacidade. O café da manhã é delicioso, servido no deck em frente a cabana. Caminhando fica 20 minutos do centro. A pousada tem uma relação de táxis que estão sempre disponíveis para os hóspedes. O preço fixo é de 15 reais, da Vila até o Centro.
A Andréa, uma das proprietárias também pode sugerir passeios e restaurantes.

Cristina Claudia Q. Rocha

Amei Belém! Alter Do Chão e a Ilha de Marajó! Viajei sozinha, tenho 63 anos e foi tudo maravilhoso! Belém é uma Cidade muito especial, inspiradora! Uma cidade com muitos cheiros e colorido especial! Linda e intensa Belém! Comida maravilhosa!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar