Madri

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Madri: onde comer

Come-se muitíssimo bem em Madri. E barato, também, se você aproveitar os menús del día e as tapas.

Menú del día em Madri

O menú del día é como o nosso cardápio executivo – de segunda a sexta, muitos restaurantes em Madri oferecem almoço a preço fixo, com valor reduzido. Até os mais bacaninhas! Essa é uma boa idéia para fazer refeições especiais já sabendo de antemão quanto elas vão custar. Um menú del día num bom restaurante fica entre 12 e 15 euros. Costuma incluir entrada, prato principal, sobremesa e bebida (vinho ou chope, inclusive).

Tapas em Madri

la perejila tapas madri

La Perejila

Todo dia é dia para ir às tabernas ou bares de tapas em Madri. Cada bairro tem montes deles!

As tapas são um universo de petiscos para acompanhar o seu vinho, o seu chope (caña), a sua sangria ou o seu vermute (super popular em Madri; aproveite para experimentar um vermut de grifo). Uma tapa de qualquer coisa é uma porção pequena, para uma ou duas pessoas. Uma ración é uma porção dividir entre mais gente, ou para comer com mais fome.

Você não pode deixar de experimentar as croquetas de jamón (croquetes de presunto), as patatas bravas (batatas com molho picante), e o jamón ibérico fatiado bem fininho. Uma tortilla de patata (omelete de batata) também pode ser uma tapa; nesse caso, é servida uma fatia. Muitos bares têm frutos do mar a la plancha, empanados ou em conserva. A ensaladilla rusa é a salada de maionese deles, e na Espanha é comida de bar. Também são típicos os platos de cuchara – ensopados para comer de colher.

Como ir de tapas? Você pode tanto escolher uma rua ou um bairro e pular de bar em bar, como escolher um lugar só e ir com reserva. No bairro de Malasaña dá para usar as duas estratégias. Se estiver em espírito de tapeo maratonista, vá à rua Cava Baja, no bairro de La Latina, ou à rua Ponzano, em Chamberí – é um bar ao lado do outro. No Mercado de San Miguel dá pra ir de tapas em vários bares diferentes sem nem trocar de endereço.

Em muitos bares e tabernas você come e bebe de pé, no balcão. Se tiver sorte, você consegue descolar uma banqueta. E como não é permitido beber na calçada, os bares ficam abarrotados de gente. Quando quiser um pouco mais de conforto, vá àqueles que aceitam reserva.

Bares de tapas favoritos em Madri

Mais dicas para comer em Madri

Para almoço, para jantar e às vezes, até para tapas, é recomendável fazer reserva. Muitos restaurantes são pequenos, e por isso têm turnos disputados. Mas você consegue reservar mesa de maneira bem simples, nos sites dos restaurantes. Se a reserva online não estiver disponível, peça ajuda na recepção do hotel para reservar por telefone.

Espanhóis comem tarde. Os restaurantes costumam abrir para almoço às 13h, e os primeiros madrilenhos vão aparecer só lá pelas 14h30. À noite, há restaurantes que só funcionam a partir das 21h.

A gorjeta não vem inclusa na conta e não é obrigatória, mas você pode arredondar a conta pra cima ou deixar 10% se tiver ficado feliz com o serviço.

O pão oferecido junto com as refeições é cobrado, mas a água filtrada é de graça.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Mexa no mapa! Use o comando (+) para aproximar e ver detalhes que não aparecem. Use o comando (-) para afastar e ter um plano ainda mais geral.

Barrio de Las Letras

Os restaurantes desta região estão assinalados em vermelho no mapa

O Barrio de Las Letras tem restaurantes ótimos para ir depois de visitar o Museu do Prado ou o Parque del Retiro. Quem fica hospedado também encontra opções variadas perto do hotel, e não precisa se deslocar para outros bairros nem para jantar, nem para um vinhozinho de fim de noite.

la tragantua madri

La Tragantúa

Correndo os olhos pelo cardápio do pequenino La Tragantúa (Veronica 4, reservas aqui), a gente vê um prato mediterrâneo, outro asiático, outro tradicionalmente espanhol... Com algo para todo paladar, o resultado são turnos de almoço sempre cheios. Reserve com antecedência e aproveite o menú del día a justos 15,50 (maio/2018). Dica: os arrozes e risotos são a especialidade da casa.

No L'Artisan Furansu Kitchen (Ventura de la Vega 15, reservas aqui) as cozinhas do Japão e da França aparecem lado a lado, numa carta que tem confit de pato, foie gras, e também udon e sashimi. Um conceito curioso, mas que passa a fazer sentido quando a gente descobre que o chef, de Paris, tem família japonesa. Ah, bem! O restaurante serve menú del día para o almoço, jantar a la carte, e ramen às segundas à noite.

O Tandem (Santa María 39, reservas aqui) é um super curinga. Tem carta para almoço, para jantar e também para o brunch, onde a mimosa está mantida, mas o bacon e as panquecas cedem a vez para especialidades espanholas: jamón ibérico, butifarra, pan con tomate...

madri triciclo restaurante

TriCiclo

Na mesma rua, e dos mesmos donos, o TriCiclo (Santa María 28, reservas aqui) é uma ótima pedida para um jantar mais bacana. Com bons preços, esse contemporâneo tem um esquema genial de oferecer um mesmo prato em dois ou três tamanhos, para você montar o seu menu degustação de acordo com o seu paladar, sua fome e seu bolso. O cardápio se inspira tanto na cozinha tradicional espanhola, quanto em outros sabores do mundo. Se preferir seguir as recomendações do chef, o menu do jantar pode ter 7 ou 11 passos, a 52 ou 75 euros (maio/2018).

Para tapas, um clássico do Barrio de Las Letras é a Casa González (León 12, reservas aqui), misto de bar e deli cheio de charme. Tem quase 50 vinhos que podem ser pedidos por taça, muitas delas a preços super camaradas. E como não poderia deixar de ser, a casa oferece belíssimas tábuas de queijos, embutidos e defumados para compartilhar.

E para matar a fome gastando pouco, fique com as galettes bretãs do Le Comptoir de la Crêpe (Huertas 68), ou com os huevos a la cazuela do Plenti (Costanilla de los Desamparados, 13).

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Chueca

Os restaurantes desta região estão assinalados em lilás no mapa

A diversidade em Chueca também é uma diversidade culinária. O bairro é aberto a cozinhas de todo o mundo, e tem uma infinidade de restaurantes para comer bem, qualquer que seja o seu orçamento.

Representando o Oriente Médio, o La Hummuseria (Hernán Cortés 8, tel. 910 22 62 40) é super boa onda. Nesse vegetariano, o hummus é a estrela, servido em cinco versões. Para acompanhar você pode pedir pão pita, saladonas bem coloridas e legumes ao forno.

peko peko

Peko Peko

O todo pop Peko Peko (Calle Colmenares 13, tel. 912 77 58 03) é bom e barato. Inspirado na tradição de comida de rua do sudeste asiático, da China e do Japão, tem curries gostosos e apimentados, baos, ramen, e mais. Ótimo para um jantar rápido e casual. Também tem menú del día.

No chinês Hainao (Calle de las Infantas 6, reservas aqui), a especialidade é o hot pot: uma panela de caldo quente vai à mesa, e você adiciona os ingredientes que quiser, pouco a pouco, para cozinhar lá dentro. Se é a sua primeira vez num restaurante do gênero, não se preocupe – o cardápio é bem didático.

Para continuar brincando de salir de tapas, mas variando a culinária, vá de espetinho japonês no Yakitoro (Reina 41, reservas aqui).

O Kuoco 360 (San Bartolomé 14, reservas aqui) faz cozinha fusion navegando principalmente entre América Latina e Ásia, criando combinações como frango à Pequim com quinoa. Menu inspirado e climinha intimista: reserve para uma noite especial.

propaganda 12 madri restaurante italiano

Propaganda 12

Comer no Propaganda 12 (Libertad 12, tel. 910 567 003) não é nada parecido com um almoço na casa da nonna. Esse italiano sofisticado tem os vinhos como o absoluto destaque, com dezenas de rótulos vindos da Bota, desde a Lombardia à Sicília. Para acompanhar, culatello de Parma, porchetta, pasta fresca. O menú del día tem porções comedidas, mas preço idem: sai a 12,50 euros (maio/2018). Aos domingos, o brunch é com champanhe.

Esqueceu de fazer reserva? O Mercado de San Antón (Augusto Figueroa, 24) tem postos para tapear e fazer comprinhas de manhã até de noite.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Malasaña

Os restaurantes desta região estão assinalados em verde no mapa

Malasaña é tomada por restaurantes e bares. Principalmente bares. Alguns mais tradicionais, outros mais alternativos, e todos sempre cheios. A saída? Antecipar a botecagem para o horário comercial, ou aproveitar os endereços que aceitem reserva.

casa macareno madri

Casa Macareno

Um deles é a Casa Macareno (San Vicente Ferrer 44, tel. 911 66 09 21). Um bar/restaurante novo, mas que conserva o espírito e o cardápio de uma taberna madrilenha autêntica. Peça os clássicos: as patatas bravas são di-vi-nas, e a ensaladilla rusa, também. Dá para petiscar tanto de pé quanto bem acomodado no salão. Ligue para reservar mesa.

la colmada madri tapas

La Colmada

O bar e armazém La Colmada (Espíritu Santo 19, tel. 910 17 65 79) também aceita reservas e é um dos lugares únicos de Malasaña (essas paredes nasceram para o Instagram!). Vá depois das compras pela calle Espíritu Santo, num esquema happy hour. Peça um vermut ou uma cervejinha, umas conservas, uns embutidos...

Chegue cedo para driblar as multidões no Pez Tortilla (Calle del Pez 36), que tem cervejas artesanais, tortillas de patata, croquetas e um dos metros quadrados mais disputados de Malasaña. Não aceita reservas.

A igualmente concorrida Bodega La Ardosa (Colón 13) tem quase 130 anos e virou atração turística no bairro. O forte é o chope: Pilsner Urquell, Guinness ou de outras marcas estrangeiras, sempre muito bem tirado. Não aceita reservas.

Para drinks, vá ao charmoso Café de La Luz (Calle de la Puebla 8).

E se a noite for longa e você perder o desayuno do hotel, passe no Brunch Club (Barco 15, reservas aqui), que tem café da manhã a la carte a qualquer hora do dia.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Sol

Os restaurantes desta região estão assinalados em azul-claro no mapa

Até o centrão de Madri tem lugares legais para um lanche ou tapas.

bacoa hamburguer madri

Bacoa

A filial madrilenha da hamburgueria Bacoa (Carrera de S. Jerónimo 3), de Barcelona, não poderia ter localização mais central, a passos da Puerta del Sol. No Bacoa os sanduíches são feitos com ingredientes de primeira, a batata frita não é congelada, e para beber ainda tem cerveja artesanal.

Toda hora é hora de churros com chocolate quente na Chocolatería San Ginés (Pasadizo San Ginés 5). Literalmente: a confeitaria funciona 24 horas por dia. Para ficar melhor, só se alguém arranjar um recheiozinho de doce de leite pra gente...

casa jaguar madri

Casa Jaguar

A Casa Jaguar (Calle de los Caños del Peral 9, tel. 910 24 57 12) tem serviço ininterrupto da hora do almoço até o fim da noite, cardápio sul-americano e uma onda super boa. Oferece um menú del día a 12,50 (maio/2018), mas o bom mesmo é ir de noite para tomar uns drinks e comer umas arepas.

Para ir de tapas sem precisar sair do bairro, vá à tradicional Casa Labra (Tetuán 12) e peça as croquetas de bacalao. Ou vá ao Lambuzo (Calle de las Conchas 9), que tem comidinhas honestas de Cádiz e vinhos a bom preço.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

La Latina

Os restaurantes desta região estão assinalados em grená no mapa

Uma introdução perfeita ao tapeo madrilenho é visitar o bairro de La Latina. A calle Cava Baja é onde tudo acontece – uma sequência de barzinhos e tabernas, tradicionais e mais jovenzinhos, convivendo numa boa. Aos domingos, a festa começa desde cedo, de carona com o mercado El Rastro.

A peregrinação pela calle Cava Baja fica mais fácil quando você sabe que os dois melhores bares do pedaço ficam quase frente a frente: o La Perejila e a Casa Lucas.

la perejila tapas madri

La Perejila

O La Perejila (Cava Baja 25) é tão gostoso e tão bonito que começar por aqui talvez comprometa a sua maratona. Se você descolar uma mesinha, então... vai ser difícil ter vontade de ir embora. O tema geral é a Andaluzia, na decoração e no cardápio. Mas peça sem remorso o pulpo a la gallega, que vem como porção ou sobre uma rebanada.

A discretinha Casa Lucas faz sucesso com vinhos de qualidade e tapas com receitas próprias, como o pincho 'jumilla': uma fatia de pão coberta com mousse de espinafre e alho poró, e mais um camarãozinho por cima. No segundo round, peça a porção de lulas com bacon.

Para a saideira, passe no La Concha (Cava Baja 7), no La Martina (Cava Baja 10) ou no tradicional La Chata (Cava Baja 24). Se ainda estiver batendo uma fominha, a filial do Pez Tortilla em La Latina oferece suas boas tortillas e croquetas.

Para jantar ou almoçar pelo bairro fique com o argentino Camoatí (Alfonso VI 3, reservas aquiou com o variado La Musa Latina (Costanilla de San Andrés 12, reservas aqui).

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Madrid de Los Austrias

A atração desta região está assinalada em amarelo no mapa

Acredite, não vale gastar uma refeição em Madri comendo nos restaurantes da Plaza Mayor. Segure a fome e caminhe até o Mercado de San Miguel (Plaza de San Miguel, s/n).

mercado de san miguel madri

Mercado de San Miguel

Turístico, com certeza, mas muito divertido, tem várias banquinhas para um circuito de tapas sensacional:

Para uma refeição com mais 'sustança', fique com as carnes na brasa do La Mi Venta (Plaza Marina Española 7, reservas aqui). Numa pegada mais leve, escolha o vegetariano Saníssimo (Calle de Campomanes 5, reservas aqui), com menú del día a 11 euros (maio/2018).

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Chamberí

Os restaurantes desta região estão assinalados em laranja no mapa

Chamberí é um distrito residencial vizinho ao Centro que passaria batido no seu planejamento de viagem, não fosse a Calle Ponzano e seu quilômetro de bares.

Ambientada como um frigorífico, a Sala de Despiece (Ponzano 11, reservas aqui) serve tapas autorais e virou um ícone local. Chegue cedo para não ficar esperando por um assento no balcão, ou faça reserva no site para uma mesa compartilhada (nesse caso, com consumação mínima de 35 euros).

A poucos metros dali, o Fide (Ponzano 8) é o extremo oposto: frutos do mar no melhor clima de boteco.

Mais adiante, o Arima (Ponzano 51, reservas aqui) é um bar-restaurante com culinária do País Basco. A La Gastro Salvaje (Ponzano 93) tem tapas de inspiração mexicana e visu moderninho.

las tortillas de gabino madri

Las Tortillas de Gabino

Fora do fervo da Calle Ponzano, saia para jantar com endereço certo e reserva feita (com antecedência!) no Las Tortillas de Gabino (Rafael Calvo 20, reservas aqui). Tortillas, croquetas, torrijas e outras receitas tradicionais preparadas com reverência. Bônus: climinha romântico e preço justo. Peça a tortilla velazqueña e seja feliz.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Retiro

Os restaurantes desta região estão assinalados em marrom no mapa

Do 'lado de lá' do Parque del Retiro, o bairro de Ibiza tem um aglomerado respeitável de bares e restaurantes. O clima é mais low profile do que nas zonas gastronômicas de Chueca ou Salamanca – espere encontrar mais restaurantes clássicos do que lugares da moda.

la monteria restaurante madri

La Montería

O visual renovado não entrega de cara, mas o La Montería (Lope de Rueda 35, reservas aqui) é um negócio de família que já tem décadas. Uma grande pedida são os pratos com carne de caça, como cervo, perdiz e coelho.

Continue sua incursão pela cozinha tradicional espanhola escolhendo entre o informal La Catapa (Menorca 14, tel. 915 74 26 15) e o mais arrumadinho Laredo (Doctor Castelo 30, tel. 915 73 30 61).

Tomam um tantinho mais de liberdade o Taberna & Media (Lope de Rueda 30, reservas aqui), o La Raquetista (Dr Castelo 19, tel. 918 31 18 42) e o Marcano (Dr Castelo 31, reservas aqui). Todos são ótimas opções para comida espanhola com um tchã a mais.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Salamanca

Os restaurantes desta região estão assinalados em rosa no mapa

O bairro de Salamanca é o mais chic de Madri e tem uma mistura interessante de restaurantes estrelados e lugares descoladinhos. Reservar antecipadamente é altamente recomendável em todos os casos.

Entre os mais sofisticados, uma boa ideia é o novo e já muito elogiado Étimo (Ayala 27, reservas aqui), da chef Begoña Fraire. São 4 passos ou 5 a partir de 65 euros (maio/2018), numa proposta bem voltada a celebrar os produtos da estação.

O Tandoori Station (José Ortega y Gasset 89-91, reservas aqui) é um indiano todo diferentão, com um ar jovem e preços bem razoáveis.

Para comida japonesa, fique com o acolhedor Doki Doki (Villalar 4, reservas aqui).

O La Vanduca (Columela 2, tel. 915 78 23 21) tem um cardápio bem variado, com saladas, pescados e várias opções de pratos em meia porção.

Na loja de departamentos El Corte Inglés (Serrano 52), a área de alimentação Gourmet Experience tem empreendimentos mais abordáveis de chefs-celebridade. Lá está o StreetXO, restaurante de Dabiz Muñoz inspirado em comida de rua, e a divertida sorveteria Rocambolesc, de Jordi Roca. Vá se preparando para as filas.

Onde comer | Barrio de Las Letras | Chueca | Malasaña | Sol | La Latina | Los Austrias | Chamberí | Retiro | Salamanca

Nenhum comentário, deixe o primeiro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar