Punta del Este

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Punta del Este: o que fazer

Punta del Este é bem espalhada. Da Casa Pueblo ao porto são 18 quilômetros. Do porto a La Barra, 10 km. De La Barra a José Ignacio, outros 25 km. Veja quais são suas opções de locomoção.

A pé

Caminhar é viável no centrinho. Se você gosta de bater perna, pode andar do porto ao Conrad e de lá à escultura dos Dedos. A principal avenida comercial, a Gorlero, corta boa parte do centro.

De carro

Carro alugado é o meio de transporte ideal dentro de Punta. Há locadoras na cidade, mas o estoque de carros não dá conta na alta temporada. Reserve seu carro com antedência – e de preferência, venha com ele já de Montevidéu.

(E se beber, não dirija: o Uruguai tem tolerância zero e blitze freqüentes.)

De táxi

Raros e caros, os táxis de Punta não circulam pelas ruas: aguardam em seus pontos para serem chamados por telefone. Os taxistas ligam o taxímetro ao sair para pegar o passageiro, e cobram também pelo percurso de volta, mesmo retornando vazios. Alguns taxímetros não marcam o preço em pesos, mas um número que deve ser conferido na tabela. Uma corrida do porto à Casa Pueblo com retorno sai entre 50 e 60 dólares.

Alguns pontos de táxi: Gorlero esquina calle 11 (tel. 598/4244-1123), Rodoviária (tel. 598/4248-2691), Conrad (tel. 598/4249-0302), Punta Shopping (tel. 598/4348-4704), Remise Punta del Este (tel. 598/4244-1269).

De tour organizado ou van

Você pode contratar um city-tour no seu hotel em Punta, que fará todo o circuito, incluindo a Casa Pueblo, por 25 dólares por pessoa. Na temporada, vans costumam fazer ponto no Porto para levar passageiros de cruzeiro a um pequeno city-tour com Casa Pueblo, também a 25 dólares por pessoa.

De ônibus de linha

Ônibus de linha saem do terminal do centro da cidade (perto do Conrad) e percorrem toda a Brava até as praias de La Barra. Também há ônibus que vão pela Mansa até Punta Ballena. Não há, porém, ônibus urbano que leve do centro à Casapueblo; a parada mais próxima está a 3 quilômetros dali (e há uma subida).

(Atenção: ir do centro à Casa Pueblo de ônibus é fácil; o difícil é fazer um ônibus parar na volta para pegar você.)

    Quantos dias em Punta del Este?

No verão, Punta del Este funciona como qualquer balneário: fique quantos dias você quiser (ou puder); aproveite a praia e dilua as atrações turísticas durante a sua estada. Toda a cidade vai estar funcionando -- e entre o Natal e o Carnaval, quem procura badalação, encontra (mas quem quer fugir da badalação, também consegue).

Fora de temporada, ir à praia só será uma possibilidade no início do outono e no finzinho da primavera. Com um ou dois pernoites você terá tempo de explorar todas as atrações da região. Só fique mais tempo se você quiser descansar -- ou jogar no cassino.

Nesta página você vai encontrar roteiros para escolher:

  • Um dia em Punta del Este como bate-volta de Montevidéu
  • Um dia em Punta del Este com pernoite
  • Um dia em Punta del Este como escala de cruzeiro
  • Punta del Este no verão
  • Punta del Este com crianças
  • Passeios pelos arredores

Se você vai passar mais do que uma noite em Punta del Este, dilua as atrações dos roteiros de 1 dia ao longo da sua estada, e combine com as praias (no verão) e com os passeios pelos arredores.

    Um dia em Punta como bate-volta de Montevidéu

É um passeio perfeitamente factível, mas intenso. Dá para cobrir as atrações básicas e matar sua curiosidade sobre Punta.

De carro

Duas decisões são importantes para organizar o roteiro. Onde você vai ver o pôr do sol: na orla do centro ou na Casa Pueblo? E onde vai almoçar: no porto, em La Barra ou em José Ignacio?

Fora de temporada, é mais garantido almoçar na região do porto, onde sempre haverá restaurantes abertos. Comece sua visita pelo Monumento dos Dedos, no início da Playa Brava. Prossiga pela costeira; em 10 km você vai chegar à Ponte Ondulada. Atravesse a ponte e vire à esquerda depois do posto Ancap; o retorno é para fazer uma paradinha estratégica na Medialunas Calentitas (Ruta 10, esquina Julio Sosa, tel. 598/4277-2347), um clássico de Punta, onde você vai escolher os croissants quentinhos que vão quebrar o galho até a hora do almoço, dali a duas ou três horas.

Na saída, faça o próximo retorno para retornar à costeira. Você vai passar pelo centrinho de La Barra, então pela entrada das praias Bikini e Montoya. Siga mais 20 km até José Ignacio, onde o Faro (farol) justifica a parada mesmo fora do verão.

Na volta, programe o seu GPS para o hotel L’Auberge, e você vai dar no coração chic de Beverly Hills, o bairro das mansões de Punta. Perca-se pelas ruas das redondezas, e quando o estômago der um ultimato, vá direto ao Porto, onde haverá restaurantes abertos.

Depois do almoço, vá até o ancoradouro dos barcos dos pescadores para ver os leões-marinhos que estão sempre por lá em busca de sobras de peixe. Se ainda tiver um tempinho antes do pôr do sol, pode passear pela avenida Gorlero. Senão, vá direto à Casapueblo para assistir ao pôr-do-sol. Se fizer questão de dar uma passada no Cassino Conrad, volte à cidade.

Para cumprir todo o roteiro, tem que sair cedinho de Montevidéu. Se perder a hora, elimine José Ignacio: vá só até a ponte de La Barra.

Variante 1. O roteiro incluindo o cassino fica mais racional se você passa na Casa Pueblo como primeira parada do dia e deixa para ver o pôr do sol num dos bares da orla central, como o Virazón, que tem mesas estratégicas no segundo andar.

Variante 2. De dezembro a março, visite o porto e seus leões-marinhos antes de seguir para La Barra e José Ignacio. Reserve o almoço para 14h no La Huella (beira-mar, tel. 598/ 4486-2279), em José Ignacio, ou no Le Club (Av. de Los Cangrejos, tel. 598/4277-2082), em La Barra, com vista para Playa de la Posta. Com o dia mais longo, vai ser possível dar uma passadinha rápida no Cassino Conrad (Rambla Cladio Williman, Parada 4, tel. 598/4249-1111) antes do pôr-do-sol (na orla central ou na Casa Pueblo, você decide).

Sem carro

Chegando de ônibus intermunicipal em Punta, comece seu roteiro pelo Monumento dos Dedos, que não fica longe da rodoviária. Caminhe pela avenida Gorlero até o Porto. Veja os leões marinhos, almoce por lá. Volte pela orla central até o Conrad, onde pode visitar o cassino (Rambla Cladio Williman, Parada 4, tel. 598/4249-1111). Negocie um táxi para levar ao pôr do sol na Casa Pueblo e voltar à Rodoviária.

De tour organizado

É uma boa alternativa para quem está em Montevidéu e vai só passar o dia em Punta. Os roteiros passam por Piriápolis e incluem o porto, a escultura dos Dedos, o Conrad, a ponte ondulada de La Barra, as mansões de Beverly Hills e a Casa Pueblo. Custam entre 35 e 55 dólares por pessoa (peça para ver o catálogo de passeios na recepção do seu hotel em Montevidéu).

    Um dia em Punta com pernoite

Dormir em Punta poupa você de uma cansativa volta a Montevidéu no mesmo dia. Se você vai de carro, é mais ajuizado dormir no balneário. Na temporada, pernoitar revela Punta por completo. Na baixa temporada, porém, a noite é bem devagar.

De carro

Cumpra o roteiro de carro explicado em “Um dia como bate-volta” (acima), e aproveite a noite para jantar em algum dos restaurantes mais tradicionais, que abrem o ano inteiro – como o Lo de Tere (Rambla del Puerto e Calle 21, tel. 598/4244-0492) e esticar a noite no cassino. Se o tempo estiver quente, dá para considerar pegar praia no primeiro dia (Parada 30 na Brava, bar do Serena na Mansa, Bikini) e deixar algum passeio (porto, Beverly Hills ou Casa Pueblo) para a manhã da volta.

Sem carro

Hospede-se no centrinho da Península (veja sugestões na página Onde ficar, para não depender de táxi. Siga o roteiro sem carro explicado em “Um dia como bate-volta”. À noite, jante num dos restaurantes tradicionais, como o Lo de Tere (Rambla del Puerto e Calle 21, tel. 598/4244-0492), e termine a noite com uma passada no cassino. Se o tempo estiver quente, ao chegar pegue praia na Mansa, à altura do Conrad, ou pegue o ônibus até a Parada 30 da Brava -- e transfira os passeios a pé para a manhã do dia da volta.

    Um dia em Punta como escala de cruzeiro

Foi-se o tempo em que os os navios de cruzeiro pernoitavam em Punta. Hoje eles zarpam antes mesmo do pôr do sol. Na maior parte das vezes, os navios ancoram entre 12h e 19h; e como o desembarque é complementado por lanchas que levam do navio ao porto, o tempo líquido em terra pode ser reduzido a cinco horas.

De carro alugado

Com o tempo exíguo, não vale a pena alugar carro. O tempo que você perderia nas formalidades de retirada e devolução do carro será melhor usado passeando por outro meio.

De tour organizado

A maneira mais garantida de cumprir o roteiro básico de atrações em Punta é encaixar-se num dos passeios vendidos a bordo, que custam entre 40 e 50 dólares por pessoa. Todos incluem a Casa Pueblo; alguns priorizam os bairros residenciais, enquanto outros se dedicam à costa. Você terá também um tempinho para caminhar pelo centro.

Por conta própria, sem carro

O jeito mais tranqüilo de esticar as pernas durante suas cinco horas em terra é concentrar-se em passear pela Península. O porto e seus leões-marinhos estarão a postos no seu desembarque. Você pode cortar caminho pela avenida Gorlero até o Monumento dos Dedos. De lá ao Conrad é um pulo. A qualquer momento do passeio (na chegada no porto, no ponto da Gorlero com calle 11, no Conrad) você pode negociar um táxi à Casa Pueblo (o preço normal fica entre 50 e 60 dólares). O passeio à Casa Pueblo também pode ser feito com as vans que costumam esperar nas redondezas do píer.

    Punta del Este no verão

No verão, toda hora é hora de ir à praia. Famílias com crianças preferem aproveitar o sol da manhã. Mas há quem só vá à praia no fim da tarde, lá pelas 4 ou 5, porque o sol vai até as 9!

Praias

Para aproveitar a água calminha (e azul), vá à Playa Mansa. Na Playa Brava, o mar terá ondas. Na Barra, Playa de la Posta e Bikini têm mar mais calmo, assim como José Ignacio. Em todo o lado oceânico (Brava-La Barra-José Ignacio) a água tende a ser turva.

Playa Mansa
Playa Mansa

Um ótimo trecho na Playa Mansa é o que fica à altura do Conrad, bem servido por quiosques -- e também endereço do próprio parador do Conrad, o Ovo Beach Club (tel. 598/4249-1111).

Mais adiante, a Parada 11 é perfeita para ir com crianças, por causa do Splash Aqua Club (tel. 598/9955-8208), que tem tobogãs infláveis e outros brinquedos flutuantes (cada ingresso dá direito a uma hora de brincadeira).

Já o Parador La Española, na Parada 19 da Mansa (tel. 598/9438-1069), é perfeito para quem busca estrutura e charme. Procurando badalação, faça uma reserva para almoçar na praia do hotel Serena (Parada 24 da Mansa, tel. 598/4223-3441).

Playa Brava

Na Brava, o parador mais charmoso é o Mia Bistró, o clube de praia do condomínio Acqua, à altura da Parada 19 (tel. 598/4249-7035).
Parada 30

Parada 30

Para aproveitar uma boa estrutura e não pagar os tubos, a melhor escolha é a Parada 30, um pouco antes de La Barra, que também costuma ser point de surfistas.

La Barra
Playa Bikini

Playa Bikini

Em La Barra, escolha entre a Playa de la Posta (quiosques na areia, bons restaurantes no acesso), a Playa Bikini (quiosques na areia, restaurantes no acesso), o badalado Mantra Beach Club (caríssimo; faça uma reserva no restaurante Páru que funciona ali; tel. 598/9675-7287) e a muvucada Playa Montoya (point de atividades de verão patrocinadas por grandes empresas uruguaias e argentinas).

José Ignacio
José Ignacio

José Ignacio tem uma vibe própria. Na entrada da vila (ao lado do hotel Baía Vik), o parador La Susana (tel. 598/4486-2823) funciona na temporada (quando é uma boa alternativa ao La Huella). Há um bom parador no final da ruazinha de acesso, patrocinado pela Personal.. Se quiser almoçar no La Huella, não deixe de reservar (tel. 598/4486-2279).

Punta del Este com crianças

Muitas famílias veraneiam em Punta. Entre meados de dezembro e meados de fevereiro, início de março, não é difícil encontrar atividades para não ficar só na praia. (Sempre lembrando que praia boa pra ir com criança pequena é a Mansa!)

O Tambo Lapataia é uma fazenda onde os niños podem passear de pônei, de trenzinho, ordenar vacas e participar da produção de queijo e doce de leite (a propriedade é de uma famosa marca de doce de leite uruguaia). Fica a 25 km do centro da Península (ou 20 km da Casapueblo), para os lados do aeroporto (Parada 45 da Mansa, Camino Lapataia; tel. 598/2200-4976; aberto das 16h às 21h).

O Parque Jagüel é um parque público com balanços e tobogãs, onde também dá para fazer passeios a cavalo (pagos). Fica a 5 km do centro, na direção do interior (Aparicio Saravia à altura da Calle de los Caballos; tel. 598/4248-1291).

O Museu do Mar, em La Barra, expõe gigantescos esqueletos de baleia, pássaros marinhos empalhados, tubarões conservados no formol, conchas, objetos náuticos e brinquedos antigos. Fica no comecinho de La Barra (Pedro Aicardi esquina Romildo Risso, tel. 598/4277-1817. abre diariamente a partir das 10h30).

O Punta Shopping também serve de quebra-galho para os menorzinhos em dias de chuva, com uma área de brincadeiras infantis. No verão o shopping costuma montar um kartódromo (Av. Roosevelt esquina Los Alpes, à altura da Parada 7 da Mansa; tel. 598/4298-9666).

    Passeios aos arredores

Garzón, um vilarejo 40 km adiante de José Ignacio, é reduto de artistas e do chef argentino Francis Mallmann (para almoçar no seu restaurante -- caríssimo -- El Garzón, reserve pelo tel. 598/4410-2811).

Fora do pueblo, o produtor de azeite de oliva Colinas de Garzón oferece uma série de experiências, de passeios de bicicleta e piquenique no olival a visita à fábrica e degustação de azeites; é necessário reservar (Ruta 9, km 175, tel. 598/4224-4040).

Piriápolis, 20 km depois de Punta Ballena no caminho para Montevidéu, é uma versão menorzinha e clássica de Punta.

    Punta del Este no Réveillon

As festas mais badaladas são fechadas, mas todos os bares do portinho fazem festas que transbordam pela rua. De lá também dá para ver o espetáculo de fogos na Mansa.

Ovo Conrad

O site Blue Ticket vende ingresso para os réveillons Unique, em La Yunta, e Miroir, no clube Ovo do Conrad, além de outras festas pré e pós-réveillon.

9 comentários

Marcello
MarcelloPermalinkResponder

Boa tarde! Estou indo para Punta del Este ficar 4 dias, queria 1 dia ir em Montevideo só para almoçar, passear um pouco pela cidade e voltar. E separar um dia para visitar algumas vinículas ou até somente uma que desse pra almoçar com calma, degustar alguns vinhos e trazer pra casa, teria indicação de enoturismo em Punta?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcello! Vinícola é com "o". Não há vinícolas em Punta del Este. As vinícolas estão no departamento de Canelones, mais próximo a Montevidéu, na direção do interior.

Viviani
VivianiPermalinkResponder

Amei esse post! Me caiu como uma luva.
Muito obrigada, Riq e equipe!

Denise Maia
Denise MaiaPermalinkResponder

Obrigada pelas dicas preciosas!
Apenas um ajuste: fora de temporada, a Medialunas Calentitas na entrada de La Barra só abre de sexta a domingo.

José
JoséPermalinkResponder

No inverno com crianças não é muito legal. Voltei de lá há 1 semana. De atração só a casa Pueblo, o monumento "mão", e restaurantes. A praia é linda mas um frio intenso. Parece ser maravilhoso no verão.

Joana
JoanaPermalinkResponder

A Bodega Garzón fica no mesmo departamento que Punta del Este.. Maldonado. Vale muito a pena uma visita lá. A Bodega oferece vários programas, desde passeios e degustações até passeio de balão. E há também um restaurante maravilhoso na vinícola. Você pode dar uma olhada no site deles e reservar o programa que preferir. De carro desde Punta até Garzón te levará um pouco mais de uma hora.

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Colinas de Garzón é uma oportunidade de visitar vinícola perto de Punta. No Uruguai se chama bodega. Produzem vinhos e azeites lá ...

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Se você for a Punta del Este, você TEM que programar a visita a Casapueblo no final do dia, mais especificamente ao por-do-sol! Será uma experiência muito emocionante, como a que eu vivi neste último fim de semana. Explico....
Todos os dias, quando o sol se põe, as pessoas se encontram nas varandas da Casapueblo para assistir ao por-do-sol. O local coloca o áudio onde o artista, Carlos Páez Vilaró, declama um poema ao sol... é a coisa mais linda de se ver! Vale muito a pena! Chegue por volta das 16:00h, assim você terá tempo de visitar o museu, tomar um café e se acomodar numa das mesas das varandas. Imperdível!!!

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Viña Eden, no povoado de Eden, bem perto de Punta
http://vinaeden.com

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar