Fotoblog: uma tarde no Château de Chillon, em Montreux

Château de Chillon, Montreux, Suíça

Quando cheguei a Montreux, no domingo, já passava das três da tarde. Um banho e uma soneca, quem sabe? Nanananinanão. Já estavam me esperando para o primeiro passeio — um pulinho no château de Chillon.

Château de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, Suíça

Pensei em pedir dispensa, de tão cansado que estava. Mas ainda bem que não pedi.

Château de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, Suíça

Para começo de conversa, porque o castelo é pertíssimo. Cinco minutinhos de ônibus (direção Villeneuve) — e você nem precisa se incomodar com passagem, se estiver com o Swiss Pass. (Dá também para ir caminhando, são 3 quilômetros pela promenade beira-lago.)

Château de Chillon, Montreux, Suíça

Château de Chillon, Montreux, Suíça

Depois, porque é muito bacana. As partes mais antigas do castelo são do século XII; o lugar foi crescendo à medida que aumentava o poder dos condes de Savóia.

Château de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, Suíça

Finalmente porque naquele exato domingo estava acontecendo algo sensacional: o castelo tinha sido ocupado por um grupo de role players: seres excêntricos que vestiram roupas medievais, se municiaram de apetrechos da época e foram passar o dia brincando de, sei lá, O nome da Rosa.

Château de Chillon, Montreux, Suíça

Também gostei de ter visto uma coluna grafitada por ninguém menos que Lord Byron — e que vai virar a crônica do Divirta-se da semana que vem (tenha paciência…).

Château de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, SuíçaChâteau de Chillon, Montreux, Suíça

O fato de eu estar tão cansado só me prejudicou num detalhe. Não me dei conta na hora de que a foto imperdível do castelo tinha que ser tirada de trezentos metros adiante, na direção contrária à que eu cheguei.

Château de Chillon, Montreux, Suíça

Ricardo Freire viajou à Suíça a convite do Swiss Travel System.

Leia mais::

Suíça alemã: Zurique x Lucerna x Berna

Suíça francesa: Montreux x Lausanne x Genebra

Lugano, Suíça à italiana

Estações alpinas: Interlaken x Zermatt x St. Moritz

Trens panorâmicos: como é o Glacier Express

Trens panorâmicos: como é o Bernina Express

Trens panorâmicos: como é a Golden Pass Line

Trens panorâmicos: como é a Jungfraubahn

Trens panorâmicos: como é o Wilhelm Tell Express

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email

21 comentários

Vou para a Suíça em 12 de abril ficarei 6 noites, e procurei fazer meu roteiro lendo todos os posts do Ric a respeito. Mas sempre alguém sugere outra coisa e fiquei confusa. Depois de muitas dúvidas, optei por ficar 3 noites em Interlaken e fazer os passeios nas montanhas próximas. Depois tenho mais 3 noites que estou muito em dúvida e gostaria da sugestão de voces: meu voo de retorno parte de Genebra, então me sugeriram alugar um carro em Genebra e partir para conhecer Anneccy (1 noite) e Chamonix (1 noite), mas tenho lido muita coisa interessante em Montreaux também. O que voces me sugerem? Fico na Suíça mais estas 3 noites ou faço estes na França? O que vale mais a pena? Obrigada

Amigos vocês podem indicar hotéis na Suiça (Genebra, Interlaken e Montreaux) onde tenha funcionário falando o português? Abs e obrigado.

    Olá, Christian! A indústria hoteleira suíça emprega portugueses em massa. Será difícil um hotel onde não haja um português.

Oi Riq!

Maravilha! Estou acompanhando a trip pelo Twitter. Eu não dei muita sorte com o tempo quando estive na Suíça, vou tentar voltar outra hora no verão, em julho. Agora você… só aquelas fotos do Matterhorn já valeram a viagem, não?

Coincidentemente estou escrevendo posts sobre a Suíça no meu blog e tenho algumas fotos bacanas de Montreux, da promenade que leva até Chillon. Realmente é um passeio espetacular, inesquecível, e chega-se por uma prainha ao lado do castelo que pode até ser alugada por algumas horas, acredita? Se me permite, compartilho o link para deste post:

http://garfosequartos.wordpress.com/

Também estive em Grindelwald, Lauterbrunnen e Wengen, mas ainda não publiquei estes posts. Mesmo o tempo não colaborando muito, voltei apaixonada pela Suíça! País mais lindo do mundo!

Grande abraço e ótima viagem pra você,

Pati V.

A foto dos seres excêntricos é a mais poética dos últimos tempos! Parece um quadro de Velázquez. Eu teria gasto 1 giga só com eles! 😀 Lindo!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.