Orlando: um roteiro com 60 dicas selecionadas 1

Orlando: um roteiro com 60 dicas selecionadas

Hollywood Studios

Nos dois últimos anos, vocês, leitores do Viaje na Viagem, gentilmente compartilharam tudo o que sabiam sobre Orlando e mais um pouco na caixa de comentários deste post. Foram centenas de comentários de assíduos visitantes da terra do Mickey ensinando a aproveitar da melhor maneira a maratona de parques e compras.

Acumulamos um conteúdo tão espetacular que decidimos fazer um guia com algumas das indicações. Compilamos as informações por temas – viajar com pacote ou por conta própria, qual a melhor idade para levar as crianças, como se virar sem carro, onde fazer compras, o que esperar do Réveillon, entre muitos outros.

Agradecemos muito pelas informações, trips! (E continuamos aceitando novas dicas!) E você, que está planejando uma viagem a Orlando, não deixe de aproveitar as dicas quentíssimas dos nossos especialistas!


Orlando: o que fazer - Magic Kingdom

Com pacote ou desempacotado?

Quality Inn International Drive

Maria Célia
Peguei um Fly and Drive da Tia Augusta. O preço do hotel, vôo e carro era imbatível. Não dava pra fazer by myself sem pagar pelo menos o dobro, então fui de pacote mesmo – mas sem guia, sem grupo, sem excursão. Escolhi o hotel dentre um sem número de opções, que iam desde os bem em conta até alguns mais sofisticados (claro que não é hotel design, mas o foco da viagem não é esse né?). A desempacotada foi no final. Pedi para a operadora tirar os três últimos dias do hotel em Orlando e fechei pelo Priceline um hotel-desbunde em Miami por um preço muito bom. Com o carro alugado (com GPS), fomos de Orlando a Miami facinho, facinho. Para a desempacotada dar certo, você precisa lembrar de pedir para alterar o local de entrega do carro, já que nós pegamos em Orlando e devolvemos em Miami, e de tirar o trecho Orlando-Miami na passagem de volta (o vôo para/de Orlando fazia escala em Miami de qualquer jeito). Relato completo aqui.

Alessandra Fiorini
Pesquise preços em agências especialistas em Disney, tipo RCA, Tia Augusta, Stella Barros, e também a CVC, e peça roteiros de excursão de 10 dias. Com este preço em mãos, pesquise pelos sites de reserva, tipo Hoteis.com, Booking.com, e veja o preço do hotel diretamente. Faça o mesmo com as cias. aéreas que fazem vôos para Orlando (direto: TAM; com escalas/conexões: American Airlines, Copa, Delta). Compare os preços avulsos com os preços do pacote. Hotel: são muitos, para todos os gostos e bolsos. Para começar, veja os da rede ESD – Extended Stay. Parques: você pode comprar os ingressos também na agência e assim parcelar o pagamento. Se você comprar nos sites da Disney, deverá pagar em uma vez somente. Para ir aos quatro parques Disney, compre o Básico 4 dias, que dá direito a visitar um parque por dia. Você pode ir também aos parques da Universal (dois parques). Sobram dois dias para as compras. Relato completo aqui.


Onde ficar em Orlando: International Drive

Roteiro e parques

Hollywood Studios

Maria Célia
Não deixe o melhor para o final. Vá primeiro aos parques que você quer muito ir. Isso porque depois de alguns dias, não tem jeito, bate o cansaço mesmo. E aí você já vai estar sem paciência para filas e andanças, justamente naquele parque que você queria tanto ir! No meu caso, deixei o Animal Kingdom pro final e foi uma boa estratégia, pois o parque é bem menor, com temperatura mais amena (tem muita vegetação e sombras), então foi muito menos cansativo. Relato completo aqui.

Raquel Ferrari
Nunca tente ir aos parques e fazer compras no mesmo dia. Você vai fazer os dois pela metade. Nos dias dedicados aos parques, chegue cedo. Cedo significa antes do horário de abertura. Caso contrário, você vai estacionar tão longe que é possível que consiga ver seu hotel de onde parou o carro. Relato completo aqui.

Augusto
Passei dezenove noites em Orlando tentando dar um toque slow travel. Não consegui. Há tantas opções que você não pára.
Minha opinião é não tentar ir a todos os parques em uma só viagem, e casar Orlando com outro destino como Miami ou Nova York, onde você pode tentar reduzir a rotação. Relato completo aqui.

Elke
Comecei por NY, 7 dias (e foi pouco), depois Washington, por 4 dias ( deu para o basicão, mas ainda faltaram alguns museus), e depois para Orlando, 8 dias, o mínimo para fazer as coisas com certa calma. Relato completo aqui.

Cardoso
É sempre bom deixar um ou dois dias livres pra zanzar, refazer ou fazer algo que não tenha dado tempo. Relato completo aqui.

Luciana Betenson
Não adianta, as crianças amam o Magic Kingdom mesmo, que para adultos chega a ser chato. Idem para o Animal Kingdom e para o Sea World, imperdível para crianças pequenas. Relato completo aqui.

Diego
Se possível, chegando em Orlando vá ao Magic Kingdom primeiro. Lá você realmente faz a “transição” e se sente de férias na Disney. Sobre os demais parques, sugiro alternar parques “rápidos” com parques “longos”, assim parques mais “intensos” com mais “tranqüilos”. Para entender: nos parques da Disney, os brinquedos são tranqüilos, nada radical. O Magic Kingdom é um parque para o dia todo, tem muita coisa pra ver. O Epcot é um passeio muuuuuuito longo. Hollywood Studios tem os melhores brinquedos do grupo e vale demais a pena ficar à noite para ver Fantasmic!. Animal Kingdom é um parque curtinho, com muitos shows sentados (ideal para “descansar”) e talvez seja o parque mais bonito. Universal já tem parques mais “radicais”. Universal Studios tem atrações muito legais e gosto muito de simplesmente andar por ele, acho muito agradável. É um parque que ocupa o dia todo fácil. O Island of Adventure pelo nome já diz tudo… é o dia das montanhas russas e afins. Muito divertido, e dá pra fazer em relativamente pouco tempo se não houver filas. Sea World, se planejado, dá pra fazer em pouco tempo. Os shows são ótimos (novamente, um dia pra “descansar”) e os brinquedos bem “radicais”. Cuidado com os horários. Se quiser ver a Shamu e chegar um minuto atrasado, vai ter que pegar a sessão seguinte quatro horas depois ou voltar outro dia. Do mesmo grupo, o Busch Gardens vale a ida a Tampa (1h30 de viagem). O parque é grande, os brinquedos são ótimos, assim como as atrações.
Relato completo aqui.

Elke
Quem leva criança, tem que lembrar que nem sempre elas agüentam passeios das 9 às 23 horas, por isso, escolham os parques com os shows de fogos mais cedo. Prefira aqueles em que o show seja entre 19-20h. Acredite, você já estará muito cansado e louco para ir para o hotel. Em parques aquáticos: se você só for porque seus filhos fazem muuuita questão (meu caso), deixe para ir depois das 13 horas, as pessoas já estão indo embora, os parques ficam mais vazios, e dá tempo de repetir umas 4 -5 vezes cada brinquedo. Saí de lá quebrada de tanto subir e descer daqueles tobogãs. Relato completo aqui.

Dani Polis
O Sea World e o Animal Kingdom são os parques que fecham mais cedo. Então se vocês planejam jantar em algum lugar diferente (tipo Planet Hollywood), vale marcar num dia de visita a um desses dois parques. Relato completo aqui.


Orlando: um roteiro com 60 dicas selecionadas 2

Quando ir

Harry Potter na Universal

Leticia Z
Detestei os parques da Disney desta vez, de tão insuportavelmente lotados que estavam (em maio; imaginem julho/agosto). Tinha lido uma entrevista com um especialista em Disney dando várias dicas, e ele recomendou maio como o melhor mês para ir. Discordo, fui em janeiro e foi muito melhor! Relato completo aqui.

Cardoso
Julho é insuportável! Filas pra tudo, parques muito cheios e muito calor. O segundo semestre, assim como janeiro, costumam ser períodos mais tranqüilos. Relato completo aqui.

Dani Polis
Melhor época pra ir (de acordo com férias/feriados brasileiros): segunda quinzena de janeiro em diante. Os parques ficam consideravelmente vazios, temperaturas amenas. Mas, claro, não dá pra ir em parque aquático, então se você quer visitar algum é melhor programar para setembro. Relato completo aqui.

André Cavalcanti
A melhor época para ir, a mais vazia, é aquela que fica entre os feriados de Thanksgiving (que acontece na quarta quinta-feira de novembro) e o Natal. Esta informação é confirmada pela Disney: é o período mais vazio dos parques, que estão todos decorados, e os outlets garantem árvores recheadas de presentes. Relato completo aqui.

Chris
Estive em Orlando no ano passado em outubro (no feriado do Dia das Crianças). Os parques não estavam lotados e o Halloween é bem legal. A decoração é linda! Relato completo aqui.

Elke
Julho é impossível, totalmente contra-indicado. Setembro foi legal, menos cheio e menos quente. Abril-maio, a época mais bonita por causa da primavera, e não achei cheio, foi bem tolerável, clima agradável, inclusive para parques aquáticos. Fevereiro, a época mais vazia e menos estressante que já fomos; só não dá para ir aos parques aquáticos. Até fomos nos brinquedos com água, onde nos molhamos bastante, passamos um pouquinho de frio, mas trocamos de roupa e ficou tudo bem (nada que estragasse o passeio), o único detalhe é que este inverno foi menos rigoroso, tivemos sorte. Qual escolheria para repetir? Ficaria entre a beleza da primavera e a tranquilidades do inverno. Para quem já foi nos parques aquáticos e não precisa repetir, sugiro fevereiro. Relato completo aqui.

Ficar no complexo Disney x ficar na International Drive

Marilia Pierre
Já fiquei em hotel Hilton dentro do complexo Disney e recomendo se você quer realmente férias, sem preocupação com carro, já que ônibus servem tudo ali (menos Bush Gardens e Sea World). Já fiquei em um motel bem em conta, Days Inn, com aluguel de carro. É a opção se você carrega muita gente com você (11 pessoas), fica mais barato e os quartos não perdem em conforto para o Hilton. Já alugamos uma casa em condomínio, como aquelas de filme, todas iguais sem portão. Muito aconchegante, vale a pena. Ano que vem volto à Disney para levar os sobrinhos e quero ficar numa hospedagem em conta, All Star, dentro do complexo, sem preocupação de estacionamento, seguro de carro, combustível. Relato completo aqui.

Luciana Betenson
Com crianças é muito melhor ficar em hotel dentro da Disney. Às vezes crianças de idades diferentes têm piques diferentes; uma dorme à tarde, outra não aguenta até de noite, etc. Dentro da Disney a circulação é muito melhor. Ficamos uma vez em casa alugada longe e foi um mico! As crianças inclusive dormiam no carro e não acordavam mais, muitos dias ficavam sem banho e sem jantar! Ficar dentro da Disney significa que, todos os dias, haverá um parque no qual você poderá entrar uma hora mais cedo que o público em geral. Faz diferença! As crianças acordam cedo por causa do fuso e vale aproveitar e ir logo nos brinquedos que têm mais fila, pegar os Fast Passes e tal. Com adultos, escolha o hotel que tiver a melhor relação preço x qualidade, onde for – centro, International Drive, Disney, etc. Relato completo aqui.

Marcia
Prefiro ficar em hotéis na International Drive. Ficando ali você se locomove para onde quiser. Tem o bondinho que leva aos outlets, ao Sea World e ao,Wet’n Wild. Para os outros parques, o hotel dispunha de ônibus gratuito. Relato completo aqui.

Leticia Z
Fiquei num hotel no complexo Disney (All Star Sports) e acho que não vale a pena. Paga-se mais por isso e com esse dinheiro você pode ficar num hotel super perto da Disney, imediatamente fora do complexo e ainda manter o carro ou simplesmente economizar e gastar com outras coisas. O All Star Sports e todos do mesmo nível são bem fraquinhos pelo preço que se paga e a única vantagem é a dos ônibus, mas são sempre os que param mais longe dos parques(os ônibus dos melhores hotéis Disney param mais perto) e estão sempre bem lotados. Relato completo aqui.

Maria Célia
Em Orlando tudo é longe, pra tudo você vai precisar de carro, então a localização do hotel não é necessariamente um impeditivo. Se ficar hospedado na Disney, por exemplo, os parques Universal e Sea World estarão longe. E vice-versa. Relato completo aqui.

Diego
Sobre ficar nos hotéis da Disney, é de fato muito interessante e prático, principalmente se estiverem oferecendo o pacote refeição incluído. Mas prefiro ficar fora, uma vez que com a diferença para hotéis do mesmo padrão dá para alugar o carro, pagar o estacionamento e sobra um pouco ainda… e você não fica refém dos shuttle (nem que seja pra comer alguma coisa à noite ou passar rapidamente naquela loja em que você se arrependeu de não ter levado algo). Relato completo aqui.


orlando-epcot

Carro e GPS

Universal

A. L.
Parece um pouco óbvio, mas deixo ainda assim a dica: GPS se tornou uma fonte inesgotável de renda para locadoras. Em geral, com o suplemento que você paga em uma semana pelo GPS, você pode comprar um aparelho novinho, usar e ainda trazer para o Brasil, onde você encontra sites que vendem base cartográfica brasileira fácil, fácil. A dica, se você não estiver muito corrido? Saia do aeroporto já com instruções (que você vai providenciar via Google Maps no Brasil e imprimir…) de como chegar na primeira Best Buy do jeito mais fácil. Aí você pára lá (são sempre perto de entroncamentos), estaciona, entra, compra um bom GPS e sai feliz da vida, tudo em menos de 1h, e com a satisfação de ter pago US$ 150-180 por um produto que custa 5 vezes mais no Brasil. Relato completo aqui.

Mary
Para quem vai se hospedar em hotéis Disney, existe um trânsfer aeroporto-hotel-aeroporto exclusivo para os hóspedes que vale muito a pena. Primeiro porque você já vai entrando no clima, com direito a filminho no caminho. Depois, porque você não tem que passar por aquele stress inicial no balcão da locadora de automóvel e de pensar se vai conseguir encontrar o caminho pro hotel. O ônibus da Disney leva você e suas malas pro hotel que você reservou e de lá você telefona para a Alamo (que tem loja dentro da Disney) e eles mandam uma van buscar você. Na hora de ir embora, também não precisa pensar se as malas vão caber no carro, ou se você vai ter que fazer duas viagens até o aeroporto, ou se vai encontrar direitinho o caminho pra devolver o carro. Entregue o dito cujo na mesma loja dentro do parque, e espere o ônibus da Disney levar você e suas malas.
Relato completo aqui.


meu-carro
Sem se perder

Orlando sem carro: é possível?

Universal

Alessandro Ayres
A maioria dos hotéis oferece o serviço de trânsfer para os parques e shoppings. Entre em contato com o seu hotel para saber os detalhes. Relato completo aqui.

Dani Polis
Se você vai ficar só dentro da “região Disney”, não vale a pena alugar carro não. Se você fica em um dos hotéis da Disney, você pega o Magical Express (ônibus que te leva do aeroporto para o seu hotel) e para se locomover você usa os ônibus da rede Disney. O sistema de transporte público de Orlando é bom e altamente acessível. Você consegue ver os itinerários e os horários em panfletos. Do Downtown Disney tem ônibus direto para o Sea World, por exemplo. Sempre tenha o telefone de um taxista. Eles são super atenciosos e na hora do aperto podem te ajudar bastante, especialmente se for para levar pra algum lugar mais longe de Kissimee. Relato completo aqui.

A idade recomendável para levar crianças

Hollywood Studios

Luciana Misura
Eu sou da opinião de que tem várias idades bacanas pra levar as crianças à Disney. Eles aproveitam coisas diferentes de acordo com a idade – e a “mágica” é diferente por causa disso. De 3 a no máximo 6 anos eles já entendem melhor, mas ainda não estão totalmente certos que aquilo tudo é de mentira. Relato completo aqui.

Alessandro Ayres
O importante é saber dosar o ritmo e os brinquedos de acordo com a idade. O legal é que você acaba curtindo brinquedos que você não dava a mínima bola quando não viajava com crianças. Uma dica é que até 3 anos as crianças não pagam ingressos, por isso e viagem sai bem mais barata. Relato completo aqui.

Elke
Eu só iria pra Disney com criança acima de 5 ou 6 anos de idade. Antes disso é muito cansativo para elas e para os pais também porque elas ainda são muito dependentes de horários, alimentação etc. Eu mesma fui com meu caçula quando ele completou 9 anos e minha filha mais velha tinha 11 anos. Nesta idade eles já podem ir em todos os brinquedos e nós, adultos, não deixamos de ir em nenhum, ou seja, a família aproveita tudo junto. Relato completo aqui.

Ingressos para os parques com desconto

Alessandro Ayres
A partir do 4º dia, os ingressos da Disney custam somente mais US$ 3 por dia, portanto você pode aproveitar para revisitar os parques por quase nada, ou até ir para assistir somente o show à noite. Relato completo aqui.

Gabriel Dias
O site oficial da Disney não é o lugar mais barato para se comprar ingressos. Indico o Undercover Tourist. Relato completo aqui.

Flavia Campos
Comprar os ingressos pela internet pode funcionar e ser mais barato, principalmente para os parques Universal, mas é possível comprar lá na portaria de diversos hotéis, a preços variáveis (é bom negociar). Relato completo aqui.

Dani Polis
No outlet Premium você consegue comprar ingressos pro Busch Gardens + Sea World, com direito a mais um ingresso pra ir em um dos dois em outro dia, por 99 dólares. O ônibus para o Busch Gardens, que te pega no Premium e te deixa no Premium na volta, custa 10 dólares. Vale a pena também. Relato completo aqui.

Orlando: um roteiro com 60 dicas selecionadas 3

Natal e Réveillon em Orlando: vale a pena?

Dani Polis
Parece que todo mundo quer ir pro Magic Kingdom na virada do ano. A noite de ano novo na Disney é FURADA. A queima de fogos é realmente linda. Quando tocam as 12 badaladas para a meia noite, acendem-se fogos ao redor do Castelo da Cinderela, e quando dá meia noite o castelo muda de cor e começam os fogos. Lindo! Mas lotado. A gente viu do Polynesian (não precisa ser hóspede), sentados na areia (de verdade) ao melhor estilo Brasil. Pra quem vai com crianças, não indico a época. Relato completo aqui e aqui.

Claudia Beatriz
Eu passei a virada de 2008/2009 com o meu marido em Orlando. Mas escolhemos passar numa festa fechada na Universal CityWalk. Custou na época cerca de 90 doláres com comida à vontade, bebidas não alcoólicas e champagne, além de shows. As bebidas alcoólicas eram pagas à parte. Adoramos, valeu super a pena. Tem um show de fogos sensacional. Mas é só para adultos. Fomos depois do Natal e ficamos até depois do Ano Novo. Os parques estavam cheios, mas não lotadíssimos.
Relato completo aqui.

Taysa
No dia 31 de dezembro resolvemos ir ao Epcot: parque maior , menor chance de lotar. Bobagem!!! Lá pelas 19h realmente não dava mais para ficar. Fomos embora, passamos no supermercado e fizemos uma bela festa no quarto! Minhas meninas falam que foi o melhor Réveillon! Relato completo aqui.

Marco Antonio
Passei o Natal no Magic Kingdom. É tudo muito iluminado, as paradas são em motivos natalinos, os personagens ficam caracterizados, há até chuva de neve – artificial, é claro! Há uma parada iluminada por volta das 20h que é simplesmente linda. Já no Ano Novo fomos para o Epcot. O grande espetáculo de fogos é lindo, com os acionamentos através do ritmo da música. O parque fica lotado. É preciso chegar cedo para assegurar o seu acesso ao parque, pois para o conforto e segurança, após atingir a lotação máxima, eles fecham a entrada. Relato completo aqui.

Val
Se você conseguir alguma reserva para jantar no Natal, nada mais mágico que o Magic Kingdom. Você pode fazer reserva online.  Se quiser fugir da muvuca dos parques, os hotéis da Disney tem uma decoração muito legal. Recomendo o Wilderness Lodge, Grand Floridian e o Beach Club. Relato completo aqui.


fogos-magic-kingdom-chamada
Sem pular 7 ondas

Dicas de alimentação

Raquel Ferrari
Quando for pedir entrega de comida no hotel, pergunte se o estabelecimento tem um atendente que fale português. Ajuda na hora de fazer o pedido. Não se deixe levar pelo preço barato das comidas de delivery… Um prato serve duas pessoas com fartura. Se não quiser desperdiçar comida, peça meia porção ou uma pra duas pessoas. Para tomar café da manhã, vá ao Panera’s Bread. Existem vários pela cidade. A comida é boa e não é tão cara como a do hotel. Relato completo aqui.

Luciana Betenson
Tem um lugar muito legal para degustar vinhos no centro da cidade, The Wine Room, em Winter Park. No shopping Millenia tem o Cheesecake Factory, ótimo para almoçar. Relato completo aqui.


winter-park-orlando-parque-fonte

Compras

Raquel Ferrari
Como os outlets funcionam até as 23h, dá pra fazer as compras em um ou dois dias. Não perca promoções em outlets… você pode pensar: “no outro pode ser mais barato”… na maioria das vezes isso não se confirma e você fica de mãos abanando. Quando há diferença de preço, ela não é muito significativa. Existem lojas como a ROSS e a Marshall’s (que é uma ROSS melhorada), que são o outlet do outlet… Precisa de tempo e paciência para garimpar e achar coisas muito baratas. Precisa de malas extras? Compre em uma das duas; existem ofertas imbatíveis. Fora dos outlets existem lojas ponta de estoque de grandes marcas, lá também é possível comprar roupas e acessórios a preço de banana. Relato completo aqui.

Luciana Betenson
Melhor outlet: Premium. Melhor shopping básico e completo: Florida Mall. Shopping mais chique e bonito: Millenia. Melhor loja de eletrônicos: Best Buy. Melhor hiperloja: Target. Melhor loja de crafts: Michael’s. Melhor loja para bebês: Babies R Us. Relato completo aqui.

André Cavalcanti
Fui também ao Lake Buena Vista Factory Stores que não era tão conhecido, estava bem abastecido e sem muita concorrência nas lojas. Relato completo aqui.


orlando-premium-vineland

Outras atrações

Dani Polis
Se for temporada, vá num jogo de basquete, mesmo que você goste só um pouquinho. É uma festa tão grande que você desacredita. Relato completo aqui.

Diego
Realmente vale a pena conferir o que está acontecendo na cidade e reservar um tempo pro Downtown Disney e pro Universal CityWalk, fora shows e jogos. Relato completo aqui.

André Cavalcanti
Nos dias de intervalo dá para programar um passeio por Orlando Downtown, onde quase ninguém vai, ao Mall at Millenia, que tem dois restaurantes muito bons: o Cheesecake Factory e o Brio Tuscan Grill, e fazer coisas diferentes, como ir a um simulador de queda livre (SkyVenture), andar de kart, Cirque du Soleil ou ficar de bobeira na piscina. Relato completo aqui.

Fura-filas: Fast pass, Express pass, single rider, child swap

Fmochilas
Fast Pass

Raquel Ferrari
Pegue um Fast Pass (um corta-fila) em uma das maquininhas. Todos os melhores brinquedos da Disney possuem essa maravilha. Só um detalhe: antes de pegar o passe, certifique-se do tempo de espera (existe um reloginho em cima das filas). Às vezes o horário da fila comum está tão próximo (20 minutos de espera, por exemplo) e a fila tão pequena que não vale a pena.
Relato completo aqui.

Flavia Campos
Na Universal o passe Express Plus é pago (e caro), mas dá direito a furar fila em todos os brinquedos. Se o parque estiver muito cheio, vale a pena. Na Disney, o esquema é mais complexo: só tem fast pass para alguns brinquedos e pega-se com hora marcada. Enquanto não der o horário do fast pass que você pegou, você não pode pegar outro fast pass para outro brinquedo. É preciso se organizar. Relato completo aqui.

Patty Braga
Ao chegar em algum brinquedo com fila muito longa, pergunte ao funcionário na entrada se há a possibilidade de você passar à frente como single rider. As pessoas de uma mesma família ou grupo de amigos que viajam juntos geralmente fazem questão de ir juntas no mesmo carrinho do brinquedo. Por causa disso, várias vezes sobra um lugar vazio em algum dos carrinhos. Os funcionários podem então deixar que o single rider “fure a fila” e ocupe essa vaga. Já usei essa técnica com sucesso em brinquedos na Disneylandia, Busch Gardens e Universal. A prática não é divulgada ou encorajada pelos parques, mas é tão comum que ganhou até verbete na Wikipedia, com uma lista das atrações onde é possível ser um single riderRelato completo aqui.

Alessandro Ayres
Na Disney e Universal existe o Child Swap, que permite que quem está com crianças pequenas se reveze nos brinquedos mais radicais de forma bem mais rápida. Na Disney você se apresenta ao funcionário no início da fila, junto com a criança e acompanhante, e pede o passe, que funciona de forma semelhante ao Fast Pass, só que sem restrição de horário. Na Universal o esquema é melhor. Todos entram na fila, inclusive a criança, e no momento de embarcar no brinquedo você indica que está com criança e quer fazer o “swap”. Um entra no brinquedo e o outro fica esperando com a criança em uma sala. Quando o primeiro sair, o outro embarca diretamente no brinquedo sem pegar fila nenhuma. Relato completo aqui.


fastpassplus
Fast Pass+: reserve atrações da Disney até 30 dias antes

Mochilas & carrinhos

Val
Nos parques da Universal você tem que guardar volumes grandes nos lockers, mas ficam bem perto das atrações. Nos parques da Disney, muitos brinquedos oferecem compartimentos que protegem, mas não aconselho levar mochila muito grande em nenhum parque. Relato completo aqui.

Dani Polis
Na entrada de todos os parques eles alugam strollers (espécie de carrinho de bebê) para uma ou duas crianças. Pode valer a pena. Agora, o que vale mais a pena é comprar um no Walmart ou alguma outra loja, que com certeza vai sair muito mais barato que os aluguéis diários. E não se preocupe aonde deixa-lo – todas as atrações que não permitem a entrada de strollers tem um “estacionamento” do lado. E não, ninguém vai mexer em nada. Relato completo aqui.

Luciana Misura
Sobre os carrinhos de bebê, é bom levar o seu ao invés de alugar. Motivo: quando você estiver indo embora com as crianças mortas de cansaço e algumas até dormindo, se você alugou o carrinho vai ter que devolver e carregá-las no colo até o carro (lembre-se que os estacionamentos são gigantes) ou outro transporte, e tem uma boa caminhada até qualquer meio de transporte que seja. Se você tem o seu próprio carrinho, vai sair do parque numa boa com as crianças dormindo nele até o carro, ônibus, etc. Outra vantagem de levar o seu próprio carrinho é que todos os que a Disney aluga são iguais (azuis) e localizar o seu no meio daquele mar de carrinho igual é mais complicado do que o seu carrinho próprio! Relato completo aqui.

Viviane Moura
Uma dica legal para quem viaja para Disney é tirar uma xerox ou uma foto dos convites que você comprou dos parques. A Disney recomenda tirar porque, caso você perca, é possível cancelar o anterior baseado no número e emitir outro para que a pessoa usufrua dos parques. Você deve ir no Guest Relations de qualquer um dos parques Disney para resolver.
Relato completo aqui.

Outras dicas práticas

Dani Polis
Fique sempre atento ao crachá (name tag) de cada funcionário dos parques. Neles estão especificados os idiomas que o funcionário sabe falar, além do inglês. Pode ajudar bastante na hora do aperto. Relato completo aqui.

Luciana Misura
Qualquer um pode reservar o café da manhã (ou almoço, ou jantar) com os personagens. Mas a palavra-chave é reservar, com o máximo de antecedência, porque é difícil (quase impossível) conseguir vaga na hora. Vá ao site da Disney World e escolha a opção “Dining” e depois em Cuisine & Dining Experience escolha “Character Dining”. Selecione o dia, hora, número de pessoas e veja o que tem disponível. Aqui tem uma lista com todas as refeições com personagens. Relato completo aqui.

Val
É comum alguns brinquedos fecharem para reforma em janeiro, mas as pouquíssimas filas compensam. No site você pode ver o que está planejado para manutenção. Relato completo aqui.

Leia mais:


downtown2

Passagens mais baratas para Orlando no nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Alugue de carro em Orlando na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões em Orlando com a Viator

Compre ingressos para os parques temáticos na RCA

347 comentários

Frequento Orlando desde 1989 e alerto a todos que a segurança lá está com problemas fazem 2 anos.
Em junho de 2017 em Lake Buena Vista mais de 80 carros foram quebrados e invadidos a noite e a policia informou que isso vem ocorrendo fequentemente inclusive em hoteis da lider em parques. A midia tem abafado. Sorte que o seguro da locadora fez com que o veiculo fosse substituido. Sorte não havia nada de valor no carro. Quando fomos fazer a ocorrencia na locadora disseram que realmente varios outros carros estavam sendo trocados pelo mesmo crime. O sentimento de insegurança é bem grande. Possivel sentir o risco que não havia antes.

Melhor época para a ir à Orlando: sem dúvida segunda quinzena de setembro e primeira de outubro (atenção aos feriados americanos, tente ir após ou antes deles)!!! Fui com meu marido em 2013 e pegamos parques Disney com pouca fila ou nenhuma nas atrações…No Universal, por exemplo, saíamos das atrações e entrávamos novamente direto, rapidinho! rs
Temperatura agradável, choveu um pouco em dois ou três dias, mas isso não nos atrapalhou…
Vamos agora em setembro/15 novamente e com a certeza de que vamos aproveitar muuuuuuito bem nossos dias nesse lugar mágico!!!

Para contribuir, de tanto que esse site me ajudou em minha viagem:
Carrinho de Bebê: Mesmo a nossa filha de 6 anos se beneficou do carrinho. Ela se encostava e dormia, descansando entre um brinquedo e outro ou durante compras – modelo sobrinha por apenas 20 dolares no walmart.

Internet no Celular: Comprei um chip para mim e a esposa (voz e internet, com SMS internacional) para evitar os radinhos nos parques e outlet, além de dar noticias à família sem depender de wi-fi nos parques. MAs essecial para usar Waze no smartphone. Eu usei da readysim.com, que agora tem planos com ligações internacionais.

GPS no carro e internet no Celular: segui as dicas daqui do site e comprei um garmin com atualização eterna dos mapas (50LM), mas descobri que a atualização dos mapas é demorada. Como tinha comprado um chip pra ter internet na viagem, usei o Waze no smartphone e trafegava por vias que não tinham sido mapeadas no GPS automotivo, ruas recém construídas e até conseguia fugir do tráfego pesado – pois a característica colaborativa do programa (todos usam e avisam de problemas nas vias) é o seu diferencial.
>>> Recomendo comprar um carregador veicular ainda no Brasil e praticar o uso do Waze na sua cidade, por ruas que você já conhece, pra não fazer isso em um país diferente. E quando viajar, já estará acostumado ao programa.
>>> Interesante configurar o Waze para “milhas”, pois as placas e o odômetro veicular estarão nessa mesma unidade (você não pensa em kilometros durante a viagem).

Não. Recomecei o processo há pouco e apareceu de novo.

    Olá, Marcia! Você já comprou o seu ingresso? Pode ser que para comprar o passe seja necessário ter um ingresso e colocar o número do ingresso nesse campo.

    Talvez ao comprar o ingresso o próprio site ofereça o passe. Mas é só um chute. Se não conseguir online, dá para comprar na bilheteria.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.