Que moeda eu levo para o Chile?

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pesos chilenos

A moeda corrente no Chile é o peso chileno. Em agosto/2017, 1 real está sendo comprado a 185 pesos. O dólar está por volta dos 647 pesos. Essas cotações, no entanto, mudam a todo momento. Para saber as cotações atuais, consulte o site do Cambios Santiago (a cotação que vale é a de 'compra').

Note que, para obter isenção de 19% de IVA (imposto sobre valor agregado, o ICMS deles) no pagamento de diárias de hotel, é necessário pagar em dólar ou cartão de crédito internacional.

Se preferir, clique para ir direto ao tópico desejado:

  • Pagamento de hotel: use dólar ou cartão de crédito

Assim como outros países da América do Sul, o Chile isenta os turistas estrangeiros, que estejam há menos de 60 dias no país, do IVA (imposto sobre valor agregado) nas diárias de hotéis. Este imposto é cobrado dos chilenos e dos estrangeiros residentes.

Para obter esses 19% de desconto é preciso pagar a conta em dólar vivo ou em cartão de crédito internacional, com a fatura expressa em dólares. A fatura da hospedagem será um 'recibo de exportação'.

"Ah, mas não fica mais caro pagar a conta em dólar?" Não, não fica. A conversão é feita pela cotação oficial. É burrice pagar hotel no Chile em pesos.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

  • Dinheiro vivo: peso, real ou dólar?

Quando você opta por viajar com dinheiro vivo, precisa montar uma estratégia de câmbio, para comprar e vender moeda em condições vantajosas. De nada adianta fugir dos 6,38% do IOF dos cartões se você trocar seu dinheiro por cotações 10% ou 15% abaixo da cotação justa.

Abaixo você encontra considerações sobre levar pesos, reais e dólares para o Chile. Mas saiba de antemão que não vale a pena comprar pesos chilenos no Brasil, e que reais são mau negócio fora de Santiago.

Levando reais ou dólares, esteja ciente de que fazer câmbio no aeroporto de Santiago não vale a pena. Para fazer seus reais ou dólares renderem, você precisa chegar num dia de semana e reservar a primeira manhã ou a primeira tarde para fazer câmbio numa casa de câmbio da avenida Pedro de Valdivia, em Providencia, ou na calle Agustinas, no Centro. Caso você não tenha essa disponibilidade, saiba que usar cartão de crédito será mais vantajoso.

Na minha última viagem, em agosto de 2017, consegui 183 pesos por real (já com IOF) usando cartão de crédito. Usar cartão de crédito foi 5% mais vantajoso do que comprar pesos no Brasil (175 pesos por real), 13% mais vantajoso do que trocar reais na casa de câmbio do aeroporto (163 pesos por real) e 3% mais vantajoso que trocar reais na casa de câmbio do shopping Costanera Center (177 pesos por real).

Meu cartão de crédito só perdeu para a cotação das casas de câmbio da calle Agustinas e da avenida Pedro de Valdivia (185 a 189 pesos por real, ou 1 a 2% de vantagem com relação ao cartão de crédito).

Ou seja: se levar dinheiro vivo, troque em dia de semana, em horário bancário, nas casas de câmbio da cidade (mas não no shopping). Se não puder, use o cartão pré-pago (se não quiser correr o risco de desvalorização cambial) ou o cartão de crédito sem peso na consciência.

Vale a pena comprar pesos chilenos no Brasil?

Não vale a pena comprar peso chileno no Brasil (nem qualquer moeda "fraca"). A cotação parece baratinha, mas pode ser mais de 15% mais cara do que você conseguiria por seus reais numa boa casa de câmbio Santiago, num dia de semana, em horário bancário.

Exemplo: em agosto de 2017, casas de câmbio em São Paulo ofereciam cotações entre 161 e 175 pesos por real; em Santiago era possível conseguir entre 185 e 189 pesos por real nas casas de câmbio da calle Agustinas no Centro ou na avenida Pedro de Valdivia em Providencia. A diferença entre a melhor cotação de Santiago e a pior cotação de São Paulo chegou a 17%.

Vale a pena levar reais para o Chile?

Santiago (assim como Buenos Aires e o Uruguai) é um dos poucos lugares onde o real tem um bom mercado. Atente, porém, a essas peculiaridades:

  • O real tem cotação melhor que o dólar nos meses de verão, quando há grande procura de reais por parte dos chilenos que viajam de férias ao Brasil
  • Durante os meses de inverno, quando há grande afluxo de turistas brasileiros no Chile, inundando o mercado de reais, a cotação do real baixa um pouco. Continua OK levar reais para Santiago, mas quem levar dólar (comprando bem o dólar no Brasil) conseguirá pelo menos 3% mais pesos
  • Não leve reais para fora de Santiago. Reais não têm boa cotação no Atacama, nos Lagos Andinos ou na Patagônia. Se for para esses lugares e não puder trocar reais em dia de semana, em horário bancário, em Santiago, leve dólares ou cartão de crédito

A cotação da casa de câmbio do aeroporto para reais é péssima -- a pior da cidade. Se precisar de alguns pesos vivos, troque o mínimo possível de reais (ou dólares; o dólar não tem a cotação tão aviltada quanto o real no aeroporto).

Note que o táxi oficial do aeroporto aceita cartão de crédito.

Você pode ver as principais zonas de casas de câmbio em Santiago neste post.

Vale a pena levar dólares para o Chile?

O dólar nunca deixa você na mão em países de moeda fraca. É uma aposta segura para manter o seu poder de compra em qualquer lugar do mundo em que você precise fazer câmbio para moeda local.

Lembre-se que, para fazer o seu dinheiro render ao máximo, você precisa comprar bem o dólar no Brasil -- ou seja, pesquisar a cotação antes de comprar. Comprando pela cotação mais baixa, e trocando esses dólares em Santiago em dias úteis, no horário bancário, nas casas de câmbio da avenida Pedro de Valdivia em Providencia ou da calle Agustinas no Centro, você fará bons negócios.

Atenção para as pegadinhas:

  • Nos meses de verão (dezembro-fevereiro) o real tem bastante procura em Santiago, o que faz com que se valorize. Nessa época, levar reais costuma render mais do que levar dólar
  • Fora de Santiago (Atacama, Lagos Andinos, Patagônia), levar dólar sempre é mais negócio que levar real (reais têm péssima cotação fora da capital). Ainda assim, é melhor trocar seus dólares em Santiago, porque a cotação na capital é melhor do que em áreas turísticas

Não troque dólares no aeroporto. A cotação é a pior de Santiago. Querendo conseguir seus primeiros pesos, troque o mínimo possível -- 50 ou 100 dólares, por exemplo. Lembre-se que o táxi oficial do aeroporto aceita cartão de crédito.

E lembrando mais uma vez: hotéis devem ser pagos em dólar vivo ou cartão de crédito, para que você obtenha a isenção de 19% do IVA (imposto sobre valor agregado, o ICMS deles). Se você pagar em pesos, vai pagar 19% a mais do que quem pagar em dólar ou cartão de crédito.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

  • Cartões de crédito, pré-pago e saques em moeda local

Apesar de demonizados pelos 'especialistas' entrevistados pelos jornais (gente que certamente nunca precisou fazer câmbio num domingo em Santiago, Lima ou Bogotá), os cartões são meios de pagamento que você deveria considerar usar em países onde é preciso fazer troca de moeda em casas de câmbio.

Isso acontece porque a conversão oferecida pelos cartões é mais vantajosa do que as praticadas pelas melhores casas de câmbio, o que compensa parcialmente o efeito do IOF de 6,38%.

Um exemplo: na minha última viagem, em agosto de 2017, meu cartão de crédito fez a conversão à base de 195 pesos por real (ainda sem IOF). Nas casas de câmbio de Providencia e do Centro, em horário bancário, o real estava cotado entre 185 e 189 pesos. Aplicando o IOF, a cotação final que obtive foi 183 pesos por real -- entre 1% e 2% inferior à das casas de câmbio, ou seja, bem menor que os fatídicos 6,38%, e sem me dar nenhum trabalho, nem me fazer perder nenhum passeio só para poder fazer câmbio.

Evidentemente, eu corri o risco de uma desvalorização do real até o pagamento da fatura, que faria minha conta aumentar. Mas se eu tivesse usado cartão pré-pago, que congela o dólar no momento da compra, nem esse risco eu teria corrido.

Veja as diferenças entre saque em moeda local nos caixas eletrônicos, cartão pré-pago e cartão de crédito.

Vale a pena fazer saques em moeda local nos caixas eletrônicos?

Não vale muito a pena, não. O problema dos saques em caixa eletrônico é que, além do IOF de 6,38%, a cada operação incidem uma tarifa de saque internacional, cobrada pelo seu banco, e uma tarifa de uso do equipamento, cobrada pelo banco dono do caixa onde você está sacando.

Em agosto de 2017, sacando pelo limite máximo (200.000 pesos, quase 1.100 reais), consegui a cotação de 175 pesos por real, já considerando IOF e taxas. Nas casas de câmbio da cidade conseguiria 185 pesos por real; no cartão de crédito obtive 183 pesos por real (já com IOF).

Ou seja: o saque vale só pela comodidade.

Vale a pena fazer gastos com cartão pré-pago no Chile?

Não se assuste com o IOF de 6,38%. O imposto é compensado, em parte, pela cotação vantajosa de conversão de moedas. No fim das contas, você obtém pelos seus reais uma cotação apenas ligeiramente inferior (algo como 1 ou 2%) à das melhores casas de câmbio -- sem precisar se deslocar até uma casa de câmbio física, nem perder uma manhã ou uma tarde de passeio só para fazer câmbio, nem correr o risco de carregar um bolo de dinheiro vivo.

Com relação ao cartão de crédito, a vantagem do pré-pago é a a estabilidade cambial (você congela a cotação no momento da compra a moeda; se o real desvalorizar durante a sua viagem, você não é afetado).

A desvantagem do cartão pré-pago com relação ao cartão de crédito é que, em alguns hotéis (normalmente, de redes internacionais) é feito um bloqueio no check-in, que normalmente é maior do que o valor da estadia. Isso faz com que você fique com uma parte do seu dinheiro indisponível até o estorno, que pode demorar dois a três dias depois do check-out para acontecer. Cartões pré-pagos também não são aceitos para aluguel de carro.

Vale a pena fazer gastos com cartão de crédito no Chile?

Assim como acontece com o pré-pago, o IOF de 6,38% é parcialmente compensado pela conversão vantajosa do peso para o dólar. Na minha última viagem, em agosto de 2017, meus gastos em cartão de crédito foram convertidos, já com IOF, à base de 183 pesos por real. Nas casas de câmbio da cidade, em dia de semana e em horário bancário, conseguiria entre 185 e 189 pesos (entre 1 e 3% a mais). No aeroporto, teria conseguido 163 pesos (13% a menos).

O cartão de crédito oferece praticidade e segurança inigualáveis -- além de milhas. Sua desvantagem é a instabilidade cambial, já que se houver desvalorização do real até o pagamento da fatura, a conta vai subir de acordo. (Mas também pode ocorrer o contrário: se o real se valorizar frente ao dólar -- e isso acontece mais vezes do que se imagina -- no mês seguinte há o estorno da diferença.)

Onde conseguir pesos chilenos no aeroporto de Santiago?

As casas de câmbio que operam 24 horas no aeroporto usam uma cotação desvantajosa. Troque o mínimo necessário. Prefira trocar dólares, que têm cotação menos desvantajosa do que reais no aeroporto.

Se o seu cartão do banco estiver desbloqueado para saques internacionais, você pode também usar os caixas automáticos na área de embarque. Para o saque máximo (200.000 pesos, quase 1.100 reais), a cotação é melhor do que a da casa de câmbio do aeroporto, mas inferior à das casas de câmbio da cidade.

Os táxis oficiais do aeroporto aceitam cartão de crédito. A corrida sai o equivalente a 30 dólares.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

  • Que moeda levo pra o Atacama?

Se você faz questão de viajar com reais, programe um dia útil em Santiago para fazer o câmbio, em horário bancário, nas casas de câmbio da av. Pedro de Valdivia em Providencia ou da calle Agustinas no Centro.

Caso vá ao Atacama 'direto', pegando o vôo para Calama em seguida, essas são as suas alternativas:

Melhor estratégia: leve dólares

  • Troque nas casas de câmbio de San Pedro. A cotação será uns 20 pesos inferior às boas cotações de Santiago, mas será melhor do que a da casa de câmbio do aeroporto de Santiago. Pague o trânsfer de Calama a San Pedro com cartão de crédito.

Alternativa: saques em caixa automático

  • Habilitando seu cartão de conta corrente para saques internacionais, ou usando um cartão pré-pago (tipo VTM) você pode fazer saques em pesos em caixas automáticos. O mais garantido é já sacar no aeroporto de Santiago: suba pela escada à altura da porta 4 do piso de desembarque. Ao chegar ao piso de embarque, você encontrará um caixa que aceitará cartões de qualquer banco (desde que habilitado para saques internacionais). Há também caixas em San Pedro, mas muitas vezes ficam sem dinheiro. Por causa da taxa de uso do equipamento (6.000 pesos), você conseguirá uma cotação inferior à que conseguiria trocando dólares em San Pedro -- mas será mais vantajoso do que trocar reais no aeroporto de Santiago ou que levar reais para San Pedro.

Plano C: cartão de crédito ou cartão pré-pago

  • Algumas agências de passeios não aceitam cartões. Muitas, porém, aceitarão -- mas cobrarão uma taxa. Ainda assim, sairá mais vantajoso do que levar reais para o Atacama.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

Leia mais:

896 comentários

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Bom dia, vou em janeiro para o Chile e gostaria de levar já daqui os pesos.Mesmo que perca um pouco na cotação, pois vou com a minha filha e fico com medo de trocar por lá. Posso levar todo valor daqui?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina. Comprando aqui você vai perder até 20%. Por que não leva cartão de crédito ou pré-pago e perde só 6,38%?

Regina Lúcia Rodrigues

Olá Ricardo!
Todas as vezes que vou viajar , viajo primeiro aqui pelo seu site e sempre encontro boas dicas!!!!
Viajo agora no início de julho para o Chile. E a moeda está sendo minha preocupação. Quando você menciona o cartão pré-pago, vc se refere ao cartão com dólar? Ou com a moeda local?
Posso usar o cartão pré pago, com dólar, para as despesas?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Regina! Quem responde é A Bóia. Não existe pré-pago em pesos chilenos (caso você encontre, fará um péssimo negócio, pois as cotações são desvantajosas). O pré-pago seria em dólar mesmo. A conversão é feita automaticamente quando o cartão é usado.

andre pinto
andre pintoPermalinkResponder

Olá Ricardo/Bóia com a cotação do peso a 178 na casa de cambio como voce disse e o dólar no Brasil a 3,50 nas casas de cambio no Brasil, esta compensando levar dolar e trocar por peso entao?
ex: 1) se eu levar 1000 reais e trocar direto por peso da 178000 pesos
2) se eu trocar 1000 reais por dólar no brasil da 286 dólares, trocando esses dolares por pesos a 680, da 194.680 pesos
Correto?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Ultimamente tem compensado levar dólares, se você compra o dólar a bom preço no Brasil. Sempre faça essas contas. Não calcule pela cotação de jornal, mas pela cotação que você efetivamente encontra na sua cidade. A cotação do Cambios Santiago é sempre quente (mas vale para o dia consultado, não para o dia em que você estiver no Chile).

Daniel
DanielPermalinkResponder

Acompanhando o raciocínio de Andre, verificamos que hoje 06/07/2016 é mais vantajoso levar Dollar, simples cálculos:

Dollar comprado em Brasil R$ 3,50

Com R$ 1000,00 conseguimos comprar US$ 285,71

Vendemos no Chile R$ 1000,00 por 175.000 pesos; e vedemos US$ 285,71 por 188.571 um ganho de 13571 pesos, já paga o almoço.

Utilizei as variáveis Dollar o BR 3,50, Real o Chile 175 e US$ 660 de acordo com site: http://www.cambiosantiago.cl/, hoje 06/07/2016 o Real = 177 e Dollar 662. Boa viagem

roberto oliveira

Levando euros, ainda é mais vantajoso que dolar! Utilizei o site da cambios santiago para saber quanto R$3.500 reais renderiam em pesos e o EURO venceu o dolar.

Anderson
AndersonPermalinkResponder

Olá!
Vale a pena trocar Euro por Dólar/Peso em Santiago? Ou troco aqui no Brasil primeiro?
Fiz viagem recente e me restou alguns bons euros, mas estou com essa dúvida.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anderson! Leve seus euros e troque por pesos no Chile.

Lupi
LupiPermalinkResponder

Olá! Bom dia! Irei para o Chile em Agosto e tb estou na maior dúvida em relação a esses pesos chilenos!

Tenho euros da minha última viagem... mas eu consigo pagar passeios, por exemplo, em euro?? Ou só dólar? Compensa eu levar os euros?

Estou pensando em levá-los e trocar uns R$ 500,00 para pesos aqui no Brasil, para não ir sem nada...

Dica por favor! Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lupi! Pode levar euros, serão bem trocados em casas de câmbio. A cotação da casa de câmbio do aeroporto, que fica no desembarque, ainda que seja a mais fraca de Santiago, é melhor do que a cotação que você consegue no Brasil.

JOSE da Silva PEREIRA

Ola Ricardo e A Boia. Adoro o site de voces. Minha duvida é : tenho um cartao pre pago(Traveller Card) em euros de uma viagem passada. Posso utilizar no Chile como utilizei na Europa(sabendo ,claro ,de uma possivel conversao desfavoravel etc etc) ou só os cartoes em dolar sao aceitos no Chile? Abracos a todos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, José! Seu cartão será aceito em qualquer país, em qualquer estabelecimento que aceite a bandeira específica (Visa, MasterCard ou American Express). O valor será convertido para a moeda local, onde quer que seja.

Kaio
KaioPermalinkResponder

Olá Bóia. Passarei 5 dias em Santiago em agosto/16 e seguirei quase filmente suas dicas valiosas. Contudo, minha preocupação é o dinheiro. Pretendo usar na maior parte das despesas cartão de crédito internacional. Levarei 1000 reais em dinheiro vivo pra trocar por peso chileno. No entanto, por questão de segurança, gostaria de saber se posso levar um cartão pré pago em reais, não em dólares. Se é mais vantajoso levar o cartão pré pago em reais e o cartão de crédito ou dinheiro vivo, em reais, e o cartão de crédito? Será que vou passar sufoco com essa quantia em dinheiro nesses 5 dias?
Parabéns pelo site. Admiro seu trabalho e sempre que posso acompanho pelo rádio.
Ps: Gostaria que tivesse um canal no YouTube rs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kaio! Nosso canal no Youtube é http://www.youtube.com/viajenaviagem . Não existe cartão pré-pago em reais, nem em peso chileno. Você pode fazer um cartão pré-pago em dólar ou em euro.

Vinicius
ViniciusPermalinkResponder

Olá Bóia!
Vou viajar ao Chile em agosto e estou preferindo a opção de Cartão Pré-pago com dólares, minha dúvida é em relação ao pagamento dos hotéis com o cartão, já que no Chile existe o incentivo fiscal de 19%. Se eu pagar a estadia no hotel com o cartão pré-pago, ainda assim vou contar com o desconto de 19%? ou pagarei valor cheio porque a moeda é convertida no momento do pagamento? Qual perdas tenho em utilizar o cartão no Chile em dólares??
Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vinicius! Pagar hotel com cartão pré-pago pode ser inconveniente devido ao fato de alguns hotéis, sobretudo de redes americanas, fazerem um bloqueio preventivo de gastos maior do que o valor das diárias. Verifique com o seu hotel se existe esse procedimento. No mais, para isenção do IVA é preciso que a cobrança seja feita em dólares, e esse cartão permite que seja.

Claudia
ClaudiaPermalinkResponder

Olá Bóia. Tenho 300 libras esterlinas da minha última viagem, vale apena eu levar as libras para trocar em Santiago por pesos ou é melhor eu trocar as libras no Brasil por dólares e fazer a troca em Santiago de dólares por pesos? É fácil e bem aceita a libra esterlina em Santiago?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! Leve as libras para Santiago.

Jenniffer
JennifferPermalinkResponder

Olá Ricardo e Bóia!! Sempre que vou viajar é ao site de vcs que recorro e sempre dá tudo certo, pois são ótimas dicas. Não vejo muitas indicações sobre levar euro para trocar por pesos, tem alguma dificuldade nesta troca?? Fiz os cálculos aqui e euros seria a melhor indicação para a troca de acordo com o que tenho acompanhado, veja:
Cotação do dia 02/08/16
Dolar: 653 pesos chilenos
Euro: 735 pesos chilenos
Real: 180 pesos chilenos
Cotação no Brasil
Dólar: 3,44x 180= 619,20 pesos chilenos
Euro: 3,85x180= 693,00 pesos chilenos
Logo eu ganharia mais se trocasse reais por euros e trocasse por pesos chilenos. Está certo o meu raciocínio??
Obrigada pela ajuda e as valiosas dicas de sempre!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jennifer! As contas são com você. Apenas verifique se a cotação que você tem está disponível em algum lugar onde você possa comprar.

Júlio César
Júlio CésarPermalinkResponder

Com a queda constante do dólar nos últimos meses e, especificamente nos últimos dias, vou arriscar e aguardar mais um pouco para ver se cai, mas provavelmente usarei o cartão de crédito internacional. Talvez eu troque reais aqui no Brasil por dólares para eventualmente utilizar no pagamento das hospedagens, já que passarei 15 dias entre Chile (Santiago, Pucon e Puerto Varas) e Argentina (Bariloche). Como tenho conta no Banco do Brasil, creio que a taxa de cambio adotada pelo Banco difere da praticada pelas casas de cambio local e seja mais vantajosa no Banco do Brasil. Isso é o que eu acho, por isso que penso em sacar 170.000 pesos chilenos que, me parece ser o limite por saque e o restante vou gastando com cartão de crédito.

Julio Cezar Cordeiro de Paula

Boa Noite!

Primeiro queria parabenizar você e seu site, são maravilhosos e, minha viagem a Chile foi muitomelhor graças a vocês.

Fui ao Chile em 10/07 e,a época a melhor cotação que consegui depois de muito pesquisar, foi enviar o dinheiro via western union para Santiago e sacar lá. É claro que possui o inconveniente de andar com dinheiro vivo, porém a cotação líquida que consegui (190 pesos por Real) fez valer a pena.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Olá,
Muito legal o site. Vou contribuir, pois me ajudou muito.
Estou agora na rua Agustinas dia 19/08/16.

Precos das casas de câmbio.
1 dólar = 657 a 659 pesos
1 Real = 183 a 185 pesos

Existe uma unica casa câmbio oferecendo neste momento:
1 real = 190 pesos, está lotada de brasileiros…

Aqui tem as casas de câmbio estão todas lado a lado.

Obs: Olhe sempre o preço de compra.

Abs

Melina
MelinaPermalinkResponder

Estive agora em Santiago, e minha dica é trocar real ou dólar por pesos lá mesmo. O real é bem mais valorizado lá do que aqui. Nas casas de cambio aqui do Brasil você consegue 1 real por 171 pesos, e lá por no mínimo 190 pesos (no centro da cidade). Só é vantagem levar dólar para pagar o hotel, para não ter que pagar IVA (19%). Mas, no geral, é mais vantagem usar o cartão de credito. Você consegue cotação melhor que nas casas de cambio (mesmo com o IOF de 6%).

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Estou indo para o Chile agora em agosto com a carteira de identidade.
Posso fazer câmbio com ela?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! Você vai receber um papel na imigração. Este papel será necessário em todas as transações em que você precise provar que é turista.

Taisa
TaisaPermalinkResponder

Com relação a violência urbana (furtos, roubos, "saidinha"), quão perigoso é trocar dinheiro nessas casas de câmbio do Centro? Claro que não vou sair abanando as notas.. Mas por exemplo, é preciso trocar e voltar pro hotel? Ou com a devida cautela posso passar o dia passeando normalmente?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Taisa! Existem inconvenientes inerentes à decisão de viajar com dinheiro vivo. Sempre será inseguro carregar grandes quantidades de dinheiro consigo, em qualquer moeda, em qualquer lugar do mundo. Quem opta por esse meio de pagamento precisa traçar sua própria estratégia. Existem alternativas para quem não quer correr risco nem se preocupar com isso -- a melhor delas é o cartão de crédito.

Leia:
http://www.viajenaviagem.com/2016/07/cartao-de-credito-em-viagem

Rosy
RosyPermalinkResponder

Pretendo ir de carro até Valparaíso do Chile, agora em outubto, saindo de Brasília. Como precisarei abastecer, comer e pagar pedágios, onde consigo comprar pesos chilenos na estrada para esse fim? Ou é melhor levar alguma coisa daqui para lá e lá comprar o restante?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rose! Você vai precisar de dinheiro vivo pelo menos nos pedágios. Pode trocar no Brasil ou na Argentina, em alguma cidade perto da fronteira.

Thais
ThaisPermalinkResponder

Boa tarde! Embarco dia 05 de novembro para Santiago e depois Patagônia Chilena, gostaria de saber se aceitam EURO, pois já os tenho. Se não aceitam, fazem uma cotação justa por eles lá? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thais! Toda casa de câmbio que opera com dólar operará com euro também.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Pretendo pagar o hotel (que é de rede, grande - Cumbres Lastarria) com cartão de crédito internacional... fico liberada do imposto de 19% ou só com dolares em cash?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Cartão também dá a isenção.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

muito obrigada!

Paulo Roberto
Paulo RobertoPermalinkResponder

Não perco tempo pra economizar 8 centavos por peso. Há meses compro o equivalente 1000 ARS com cotações variando de 296 a 340 reais, sem pesar orçamento ja juntei 5699 ARS para 11 dias Patagonia e vai tudo na cueca!!! Quero chegar lá e não preocupar com casas de câmbio.

Paulo Roberto
Paulo RobertoPermalinkResponder

Agora quando lido com dólares, euros ou libras aí sim redobro atenção. Planejo gastar por dia 1200ARS/R$400 com hospedagem, passeios e alimentação. Os passeios giram entre 150-350 reais.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Boa noite! Embarco dia 06/01 pra Santiago e já emendo um voo para a ilha de páscoa.. Não consigo ir ao centro comprar pesos. Você me aconselha levar pesos do brasil ou trocar no aeroporto? Levo dolares?
A segunda parte da viagem que será em Santiago deixo pra trocar lá..
Estou com o passaporte vencido, posso ir só com o RG ne?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! O texto é claro. Não compre pesos no Brasil. Não leve reais para fora de Santiago. Para você, resta levar dólares ou usar cartão de crédito.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Estou em Santiago, está valendo trazer real, que não se desvalorizou frente ao peso chileno como frente ao dólar (isso se vc for comprar dólar agora, como eu faria). Troquei hoje (16/11) real por 203 pesos chilenos na JM Cambios (outras casas de câmbio na mesma região na Augustinas, no Centro, estavam com a mesma cotação. No site da Câmbios Santiago está 200.
Pra comparar, o dólar está a 670 pesos. Teria que ter comprado dólar a menos de 3,30 reais - O que foi bem raro este ano.

Renato
RenatoPermalinkResponder

Bom dia.
Estou indo próximo sábado para Atacama. Chego em Santiago, fico por volta de 2 horas e já embarco para Calama.
O que é melhor fazer? Trocar real por pesos aqui no Brasil ou trocar real por pesos no aeroporto de Santiago?
Sei que vale mais trocar no centro de Santiago do que no aeroporto lá, mas não terei tempo.
Tenho 2 opções; trocar aqui no Brasil real por pesos ou trocar no aeroporto de Santiago real por pesos.
Mesmo no aeroporto de Santiago sendo mais caro que no centro, ainda sim no aeroporto lá é mais barato que aqui no Brasil correto?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renato! Não há boa opção no seu caso. O Ricardo Freire usaria cartão de crédito. o IOF do cartão pré-pago provavelmente será menor do que o ágio das casas de câmbio do Brasil, do aeroporto ou de San Pedro.

Jose Bahia
Jose BahiaPermalinkResponder

Olá Ricardo. Vou para o chile na próxima sexta feira. O problema é que tive um problema com meu cartão de crédito onde só poderei usá-lo em máquinas que utilizam o chip. Não poderei utilizá-lo em máquina que usam a tarja magnética.
Então tenho duas dúvidas:
1- Voce sabe me dizer se em Santiago é possível usar apenas com Chip, como é aqui no Brasil?
2. Por precaução seria viável levar um cartão pré-pago em dolares?
Grande abraço
José Bahia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, José! Quem responde é A Bóia. No Chile todas as máquinas de cartão funcionam com chip. Cartões pré-pagos fazem um bom plano B para qualquer estratégia, porque podem ser recarregados durante a viagem.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Informação útil: Os cartões de crédito da Caixa utilizam a cotação do dia da compra e não a do dia do vencimento da fatura. Pode ser uma boa vantagem à flutuação cambial.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Acabei de voltar de Santiago. Levei reais e troquei nas casas de câmbio do centro (Rua Augustinas). Cambio rápido, seguro e bem mais vantajoso que no Brasil.

Juliano
JulianoPermalinkResponder

As dicas foram muito úteis. Atravessei a fronteira Chile / Argentina / Chile na última semana por Cardenal Antonio Samoré. Aluguei o veículo pela locadora local em Purte Varas (Austral) por 20.000 pesos a diária. Para providenciarem o “permiso” de um dia para o outro praticamente, me cobraram 100.000 pesos (aprox. 150 dólares). Esse preço pode variar se for em alta temporada. Recomendo fazer esse trajeto de carro para o verão e para quem deseja seguir Ruta 40 (Rota dos 7 Lagos). Me entregaram o veículo na pousada em Puerto Varas e devolvi no aeroporto na hora marcada e sem custo adicional. A travessia na fronteira foi tranquila e sem muita demora (40 min em média de tempo total nas duas). Comprei um chip da ENTEL e foi muito útil em Puerto Varas, mas quando atravessei a fronteira não funcionou mais e os preços para roaming são altos. Talvez seja interessante estudar a MOVISTAR que tem nos 2 países.

Leticia
LeticiaPermalinkResponder

Olá!
Vou para o Chile no final deste mês, já comprei os dólares, mas fiquei com uma dúvida:
Os táxis ou vans que fazem os traslados aceitam dólares? Ou vou ter que trocar o mínimo necessário no aeroporto para pagar o transporte?
Como vou em dia de semana, troco no centro mais um pouco... mas os lugares turísticos e restaurantes não aceitam dólar?
A minha ideia era pagar em dólar o máximo de coisas que eu conseguir... sem tem que trocar para pesos...
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Letícia! Apenas hotéis e agências de passeios aceitarão dólar. Para as outras despesas, pesos ou cartão. O táxi do aeroporto aceita cartão.

Merielly
MeriellyPermalinkResponder

Olá Bóia/Ricardo!
Em maio irei fazer a travessia dos lagos andinos. Ficarei 4 dias em Santiago e depois vou para Puerto varas e Bariloche.
Estou nunca dúvida terrível quanto a moeda, pois preciso de pesos chilenos e pesos argentinos.
Pensei em levar dinheiro vivo por causa do iof do cartão de crédito internacional, mas a cotação das casas de câmbio aqui no brasil estão muito ruins (ex. R$2.400,00 - 400.000 pesos chilenos - 16/04/17). Fora ter que trocar em pesos argentinos também. Com isso, estou perdida quanto deverei trocar em cada moeda.
Vi comentários que os passeios e as despesas durante a travessia dos lagos necessitam ser pagos em moeda local, não aceitam o cartão de crédito internacional.
Por favor me ajudem!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Merielly! Não. Compre. Pesos. No. Brasil. Está escrito, repetido, respondido outras 300 vezes, não compre pesos no Brasil, não compre pesos no Brasil, não compre pesos no Brasil, é desesperador que continuem perguntando isso. Não leve reais para Bariloche ou para os Lagos Andinos. Se levar reais, troque em Santiago. Normalmente no meio do ano até em Santiago é melhor dólar. O cartão de crédito normalmente oferece uma taxa de câmbio melhor do as casas de câmbio, mesmo com IOF.

Teca
TecaPermalinkResponder

Bom dia,
Sempre leio que no Chile aceitam cartão de crédito Visa. Lá eles aceitam só esta bandeira ou Master eles também aceitam?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Teca! Visa e Mastercard são igualmente aceitos no mundo inteiro. American Express tem menos aceitação. Diners e Elo, menor ainda.

Juliano Brito
Juliano BritoPermalinkResponder

Ricardo, bom dia
Vou viajar para o Chile e estou com muitas dúvidas sobre o que levar de dinheiro, mesmo porque isso implica na maneira como vou guardar dinheiro para usar na viagem
Meu cartão de crédito tem limite baixo (R$ 1500) sem perspectiva de aumentar
Viajo em agosto com família
Devo guardar em reais na minha conta mesmo e ir sacando enquanto estiver lá ou comprar dólares em um cartão pre pago?
Att
Juliano

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliano! O cartão pré-pago é mais prático e seguro. Saques em moeda local no Chile são prejudicados pelo limite baixo por operação dos caixas automáticos, que acabam fazendo com que as tarifas do seu banco e do uso do equipamento pesem demais no resultado. Note também que existe um limite semanal/mensal para saques de caixa automático; o limite não é igual ao saldo em conta corrente, não.

Johnny beserra da Silva

Eu e minha esposa estaremos indo para Santiago no meio do mês de Junho, vamos levar em consideração suas dicas.
Muito obrigado

Angélica
AngélicaPermalinkResponder

Bom dia, então de uma forma clara, eu posso levar um cartão pré-pago com reais, e quando for utilizar lá eles convertem para pesos chilenos ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Angélica! Não existe pré-pago em reais. Você faz um pré-pago em dólar e lá eles convertem para pesos chilenos.

Wiverson
WiversonPermalinkResponder

Olá , muito bom seu site , iremos em julho para o chile e iremos usar usas dicas , obrigado...

Filipe
FilipePermalinkResponder

Vou para o Chile agora no dia 09 de Junho e tenho lido bastante sobre essa questão de onde trocar Reais por Pesos e etc. Mas uma coisa que está me deixando confuso é que muitos dizem que não vale a pena usar cartão de crédito por causa do IOF. Já outros (como aqui), dizem que é melhor.
Afinal, financeiramente falando, é melhor levar tudo em dinheiro e trocar lá em Santiago, ou levar o mínimo necessário e fazer o restante com cartão de crédito?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Filipe! Usar cartão não é "melhor", é apenas mais prático e muito menos desvantajoso do que as pessoas acham, justamente porque a cotação de pesos para dólares do cartão é sempre boa (antes do IOF, é melhor do que qualquer cotação de casa de câmbio) e com cartão você não tem o inconveniente de ficar procurando o lugar ou o horário para trocar dinheiro com uma cotação justa, não perde passeios por causa disso, não tem que montar uma logística complicada de chegada porque senão não terá dinheiro, não precisa comprar pesos no Brasil a uma cotação escorchante, não precisa carregar um bolo de dinheiro na rua e arranjar um dia tenso nas suas férias. O risco do cartão de crédito é apenas a desvalorização do real. As pessoas têm muito mais medo de uma desvalorização de 10% do real do que de perder 15% numa casa de câmbio com cotação ruim (acaba que o número de viajantes que levam prejuízo em casa de câmbio é maior do que o númeo de azarados que viajam no mês em que o real desvaloriza).

Lembre-se que para conseguir isenção de 19% de IOF em hotel no Chile você precisa pagar em cartão ou em dólar.

O Ricardo Freire usa cartão de crédito e faz saques ocasionais em caixa automático, e leva um pouco de dólar para emergência. A maioria dos leitores que nos procura, porém, é adepta de levar dinheiro vivo e encarar as casas de câmbio. Damos todos os caminhos para quem quer fazer isso, mostramos como pesquisar as cotações e como fazer as contas. Mas quem decide é você.

Flávia Abreu
Flávia AbreuPermalinkResponder

Olá, Ricardo.
Vou para o Deserto do Atacama em outubro e ainda tenho muitas dúvidas com relação a melhor moeda a se levar.
Infelizmente eu não terei tempo para descer em Santiago e fazer a conversão na cidade e estou receosa de levar somente reais para o Atacama.
Vi que a maioria dos locais e passeios não aceitam pagamento em cartão de crédito, sendo que apenas uma agência de passeio aceita 50% do pagamento em cartão de crédito, o que provavelmente eu irei fechar de acordo com o que você mencionou acima.
Ademais, quando você menciona que compensa passar o cartão seria apenas para pagar a compra e não o saque dele em si, né?
O que você me sugere?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flávia! Quem responde é A Bóia.

Para o Atacama, leve dólares. Está no texto.

Os saques em pesos caixa eletrônico são feitos com cartão de conta corrente habilitado para saques internacionais ou cartão pré-pago.

Muitas agências em São Pedro aceitam cartão; costumam acrescentar uma taxa para isso.

Adalberto
AdalbertoPermalinkResponder

Meu caro, e o valor de Uber do aeroporto para o centro de Santiago ? Chegaste a ver ?

No aeroporto, há zona de Wi-Fi gratuita ? Ou, necessariamente, tenho que comprar um chip ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adalberto! Devido ao Uber ser clandestino no Chile, não é recomendável chamar no aeroporto. Vá de táxi, volte de Uber (o UberX sai uns 13 mil pesos).

Daniela Mitre
Daniela MitrePermalinkResponder

Uma dúvida: reservei meu hotel pelo Booking, pagando com cartão internacional. Terei que pagar os 19% no hotel ainda?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! Não.

Ronaldo Nunes
Ronaldo NunesPermalinkResponder

Uma observação que acho válida aqui é quanto à tarjeta do cartão. Estamos acostumados a usar apenas chip no Brasil e esquecemos que lá fora esse sistema não é muito utilizado ainda.

O que acontece é que a tarja magnética tradicional (aquela faixa preta atras do cartão) pode estar com problema e, por não ter a oportunidade de testar aqui, você pode ter uma surpresa desagradável durante a viagem.

Aconteceu comigo no Valle Nevado ano passado e eu havia deixado o cartão "reserva" no hotel. Quase passei uma situação complicada.

Portanto, sempre tenham um plano B (ou até um C hehe).

Leonardo Alves dos Santos

Eu apenas gostaria de parabenizar a qualidade do seu post, que está incrível, muito elucidativo e rico de informações! Obrigado =)

Guilherme Linux

Senhores, sempre imaginei que usar cartão de crédito fosse péssimo por causa da cotação que os bancos usam. Mas farei o teste(já que o papa no assunto diz que foi a melhor opção quem sou eu pra discordar rsrsrs).

Uma dúvida : quando se usa cartão de crédito em Santiago na fatura vai acontecer a conversão pra dolar para depois aparecer a cobrança em real?
A cotação que o banco usa será que é a mesma da compra do VTM ?

Porque pergunto isso: é possivel algum tipo de simulação no site do meu banco para saber o valor que sera cobrado na data de hoje por ex ?

O meu banco(e acredito que todos os outros) tem uma cotação péssima para VTM (mesmo antes do IOF). Por isso a pulga atras da orelha.

valeu pelo excelente site(aquela puxada de saco basica para amenizar a resposta que vem por ai rsrs).

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Primeiro há a conversão dos gastos de pesos chilenos para dólar. Essa conversão é feita pela bandeira, por uma cotação normalmente mais vantajosa do que as das casas de câmbio. Nesta última viagem do Ricardo Freire, a bandeira do cartão do Ricardo Freire converteu de peso para dólar à base de 651 pesos (nas casas de câmbio, estava entre 645 e 649). Depois o banco emissor do seu cartão de crédito faz a conversão do dólar para reais. O cartão do Ricardo Freire usou a cotação de 3,25 (e depois acrescenta o IOF). Normalmente a cotação de conversão do banco para o cartão de crédito é um pouquinho mais vantajosa do que a do cartão pré-pago.

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar