Uruguai: MasterCard deve desculpas a seus clientes pela falha de reembolso

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

MasterCard Uruguai problemas

Entre 21 de abril e o início de maio, quem pagou contas de restaurante no Uruguai com MasterCard, de olho na isenção de 18,5% do IVA local para pagamento com cartão internacional (que compensa, com folga, os 6,38% do nosso IOF), foi surpreendidos negativamente.

O estorno do IVA, que nos cartões MasterCard acontece no pagamento da fatura (cartões Visa descontam já na maquininha do restaurante), simplesmente não veio na fatura de maio.

Em vez de 18,5% de desconto (que, descontado o IOF brasileiro, abateriam 10% de cada conta), esses clientes acabaram amargando 6,38% de acréscimo.

Cutucada pelo Viaje na Viagem, a MasterCard admitiu, no fim de maio, que tinha havido um problema de processamento no momento da prorrogação da lei uruguaia. A assessoria afirmou ao blog que os clientes seriam reembolsados na fatura seguinte.

Só que veio a fatura de junho, veio a fatura de julho, e os leitores continuavam deixando seus depoimentos de que nenhum reembolso tinha sido feito.

Pior: ao ligar para o SAC do banco emissor do seu cartão ou mesmo para a central do MasterCard, os clientes prejudicados eram tratados como malucos, já que ninguém sabia do que se tratava. A MasterCard foi incapaz de incluir um item no script de atendimento contemplando o problema do Uruguai. Invariavelmente os atendentes achavam que era um caso de devolução de compras tax-free (que tem um regime de reembolso bem diferente). Um erro monumental de gestão de crise.

Pois bem: o reembolso só começou a aparecer na conta dos clientes no mês de agosto, quatro meses depois da falha.

Clientes MasterCard merecem mais que o reembolso

Agora: um simples reembolso, quatro meses depois, ressarce o prejuízo de quem precisou entrar no rotativo porque as contas de restaurante saíram mais caras do que o esperado? Um simples reembolso compensa ter sido tratado como lunático pelos SACs?

Na opinião do Viaje na Viagem, o mínimo -- o mínimo -- que a MasterCard deve a seus clientes é a isenção de uma anuidade, acompanhada de um sincero pedido de desculpas.

Em tempo: a lei uruguaia acaba de ser prorrogada. Acabaria dia 30 de outubro de 2017, e agora vai vigorar até 30 de abril de 2018. Esperemos que, no dia 31 de outubro, as maquininhas da MasterCard do Uruguai não aprontem como aprontaram em abril.

2 comentários

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Oba! Temos o VnV em modo Elliot (lembrando do famoso ex-travel troubleshooter da CNN que passou para seu site próprio http://www.elliott.org/).

Aliás, seria muito legal se o VnV criasse um projeto parecido grin (brincadeirinha, sei que dá muito trabalho, mas que o Riq assinando as reclamações publicadas iria resolver, ah se iria).

EDUARDO TAKEO MAEKAWA

Passei 10 dias em agosto, e claro que consultei o post antes, usei apenas mastercard e foi só alegria!

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar