Londres

Capital da diversidade

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Esqueça a Londres empertigada que você tem na cabeça. A capital da Grã-Bretanha foi conquistada por seu antigo império, e abraçou o multiculturalismo com um desprendimento que não se vê em nenhum outro lugar da Europa. Hoje você vai a Londres e vê o mundo.

A topografia e a geografia da cidade também mudaram. O novo ponto de referência é o Shard, um edifício em forma de obelisco que domina a margem do (despoluído) Tâmisa. Uma nova Londres está acontecendo no leste, onde o bairro de Shoreditch, colado à City, já se estabeleceu como o pólo de uma noite animada e democrática.

E o que ninguém acreditaria 20 anos atrás: come-se muito bem em Londres. E até mesmo barato: proliferam na cidade redes de restaurantes moderninhos, com pegada étnica, que ajudam a fazer render mais as suas libras.

Quando ir?

Céu nublado e chuvisqueiro fazem parte da paisagem londrina. Incorpore um guarda-chuvinha ao seu equipamento de sair, ou aproveite para desenvolver a indiferença (ou seria fleugma?) britânica ante a água que cai do céu.

Sabendo disso, o inverno não parece tão feio, já que o termômetro raramente chega a zero e a intensidade de chuvas não aumenta.

E o verão não tem contra-indicações: você faz mais coisas na rua e dificilmente passa calor. Com exceção das über-atrações turísticas, como Palácio de Buckingham, LondonEye e Tower Bridge, não há filas absurdas (os museus, gratuitos, são bico para entrar).

Como chegar?

A British Airways voa direto de São Paulo e do Rio; a TAM, direto de São Paulo. Todas as outras cias. européias levam a Londres com uma conexão.

Chegue de trem se você vier de Paris ou Bruxelas (2h20 de viagem pelo Eurostar). Vindo de outros pontos da Europa, é melhor pegar o avião. Tente incluir escala em Londres na sua passagem transatlântica.

banner 300x250 London

Onde ficar

Londres tem hotéis espalhados pela cidade inteira. Perto de estações, como Victoria e Paddington, há bolsões de hoteizinhos e bed & breakfasts em que a concorrência faz o preço baixar.

Duas áreas especialmente agradáveis, e com hotéis em conta, são South Kensington (perto do metrô Earl’s Court) e Bloomsbury (mais central). Se é para ficar perto de estação, eu ficaria em Euston, nas proximidades de King’s Cross/St. Pancras (a estação do Eurostar).

Quem quer turistar menos e curtir mais East London pode ficar em Shoreditch na boa.

Daqui pra onde

Cambridge está a 50 min. de trem; Oxford, a uma hora. Num dia bonito – e se você tiver tempo sobrando – vale fazer um passeio a Brighton, (1h10), a praia mais próxima.

As termas romanas de Bath estão a 1h30 de trem. Para ir a Stonehenge você precisa ir de trem a Salisbury (1h30) e então pegar o ônibus local. Há tours que conseguem fazer Bath e Salisbury no mesmo dia.

A bela Edimburgo, na Escócia, está a 4h de trem, e dá boa continuação de viagem. Tendo coragem de dirigir na mão inglesa, há roteiros belíssimos para fazer nas ilhas britânicas – as Highlands na Escócia, as Cotswolds no sul da Inglaterra, o interior da Irlanda.

Londres no Viaje na Viagem

242 comentários

Aquele Blog
Aquele BlogPermalinkResponder

Bóia, adoro o blog e sempre uso para pesquisar sobre as próximas viagens.
Te convido a visitar nosso blog. Gostaríamos muito da visita smile
https://aqueleblogdeviagem.wordpress.com/

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Olá! Com esta confusão toda do Brexit e a desvalorização da libra frente ao dólar/euro, ainda vale a pena comprar libras aqui no Brasil? Ou levar dólares/euros e trocar na Inglaterra? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! Compre libras. Não faça câmbio duplo com moeda forte. A cada troca você perde dinheiro, e moedas fortes mantêm o seu valor em todos os países. A relação entre dólar e libra será a mesma em todos os lugares.

Daniele
DanielePermalinkResponder

Boa noite, Bóia! Eu, meu marido e mais um casal estamos indo para Londres em novembro e iremos fazer depois Paris. Iremos pelo Eurostar. E gostaria de saber se quando compro os tickets pelo site da Eurostar eu consigo imprimi-los ou eles serão enviados pelo correio?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniele! Em toda compra de passagem pela internet, antes de fechar a operação você verá as possibilidades de entrega. Se for pelo correio, não feche o negócio.

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Por favor, gostaria de saber se tenho como ir de Londres à Disney de Paris de trem? e como fazer?
Muito obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiana! Há um trem direto que faz o trajeto em 3h, mas chega às 14h na Disney. Custa desde 78 libras. Os trens com baldeação em Lille levam de 3h30 a 4h30, custam desde 38 libras. O primeiro chega ao meio-dia à Disney e o último sai às 18h50. Ou seja, se você pensa num bate-volta, vai passar mais tempo no trem do que no parque, e vai pagar pelo menos 350 reais pela passagem, fora o ingresso.

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Obrigada!
A ideia é passar dois dias lá com as crianças.
Os preços estão variando muito dependendo do site que eu procuro..não entendo (aliás trem na Europa é muito enrolado para mim..)
Se eu vejo no raileurope-world é um preço, mais barato, se seu vejo no raileurope site do Brasil é mais caro..
Pode me dizer qual o melhor site para efetuar a compra?
Muito obrigada mais uma vez!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiana! Compre em http://www.eurostar.co.uk

Moacir Pogorelsky

Ao conversar com amigos que ja conheciam Londres, eles comentaram que, apesar de linda e fascinante, Trata-se de uma cidade complexa e que equívocos e desconhecimentos podem aumentar os custos de permanência. Ficamos preocupados e um casal nos recomendou a guia brasileira Monica O'May. Fizemos contato pelo FB e fomos rápida e gentilmente atendidos. A Monica fez algumas perguntas e nos enviou um planejamento de passeios e custo aproximado para o período que ficaríamos por lá. Como todo brasileiro, fomos confirmar o roteiro e os custos, com os nossos amigos. Qual não foi a surpresa, muitos valores apresentados no orçamento eram inferiores aos pagos por eles. Pois é, ficamos sabendo que quem mora em Londres conhece vários macetes e descontos desconhecidos pelos turistas. Esta nossa primeira viagem a Londres foi fantástica (adoramos tanto que fizemos outra, para a guia nos mostrar a Londres que só os Londrinos conhecem) a guia Monica, uma experiente jornalista brasileira (RBS, Globo, Record etc.), além de ser muito profissional, é uma pessoa encantadora, educada e culta, conhecedora da história da cidade e do GB. Com certeza a recomendamos! Moacir e Vivian, de Porto Alegre/RS.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 1º de fevereiro de 2017. Obrigado pela compreensão.

Cancelar