Paris

Nasci para flanar

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A receita é clássica, não fui eu que inventei. Para aproveitar Paris ao máximo, basta pôr em ação o mais parisiense dos verbos: flâner. Flanar. Caminhar ao acaso. Dominar a arte de observar com discrição.

No caminho é impossível não topar com cartões-postais – que ficam ainda mais inesquecíveis quando aparecem assim, do nada, sem avisar. Mas veja bem: Paris não está apenas nas visões grandiosas. Está nos mercadinhos, nos cafés fuleiros, e sobretudo na incrível noção de elegância que todos parecem compartilhar.

E quanto à famosa rispidez dos parisienses – responda “Bonjour, Madame” ou “Bonjour, Monsieur” a cada bom-dia que receber nas lojas e restaurantes, e você vai ver como a sua percepção vai mudar.

Quando ir

Não existe época imprópria para visitar Paris. Mas tampouco — pelo menos do ponto de vista meteorológico — existe uma época perfeita.

Os céus de Paris costumam estar mais cinzentos do que ensolarados, e é difícil escapar de alguma chuva, não importa quando você vá. Nevar é raro (quando acontece, é mais para o finzinho de janeiro ou em fevereiro).

Agosto é o mês em que parece haver mais turistas — mas é porque muitos parisienses tiram férias e saem da cidade. Alguns restaurantes e lojas voltados para os moradores podem dar férias coletivas, mas a Paris dos turistas continua funcionando.

Como chegar

A Air France e a TAM voam direto de São Paulo e do Rio.

A TAP liga São Paulo, Rio, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza, Porto Alegre e Campinas a Paris com uma conexão em Lisboa. Todas as outras cias. aéreas que levam para a Europa também chegam a Paris, saindo de São Paulo e/ou do Rio, com uma conexão.

Se você já estiver na Europa, venha de trem de Londres (2h20), Amsterdã (3h20), Colônia (3h15) ou da Suíça (3h30 de Genebra, 4h30 de Zurique).

Vindo de Portugal, da Espanha, da Itália ou de qualquer outro país, prefira o avião.

Onde ficar

Paris é dividida em 20 bairros numerados, ou arrondissements (diga: arrondiss’mã) organizados em espiral a partir do coração da cidade, onde estão a estação Châtelet (a mais movimentada) e o Louvre.

Quanto mais baixo o número do arrondissement, mais central é a sua localização (e mais fácil fica para você se locomover). Tente ficar entre os arrondissements 1 e 6 (Châtelet/Louvre, Bourse, Marais, île St.-Louis, Quartier Latin, Sorbonne, St.-Germain), e você chegará mais rápido a qualquer canto da cidade.

Evite barbadas em fim de linha de metrô; a dica é não se hospedar perto das “Portes”, que são os limites de Paris.

Daqui pra onde

Se for a sua primeira vez em Paris, não fique menos do que cinco dias inteiros. Menos que isso, só vai dar para ver a Paris que você já ‘conhecia’ antes de sair de casa.

Para quem fica mais tempo, dá para escolher um bate-volta de trem — como a Reims (45 min.), Chantilly (1h), Chartres (1h), Troyes (1h30), Nancy (1h30) ou Strasbourg (2h30). Bruxelas (1h25) e/ou Bruges (2h30), também podem ser encaixadas como pit stops no caminho a Amsterdã.

Se for para o Vale do Loire (2h de carro), fique ao menos duas noites. O Mont St.-Michel (3h30 entre trem e ônibus) também fica bem melhor com pernoite.

Paris no Viaje na Viagem

117 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Ludmila
LudmilaPermalinkResponder

Acabei de ter meu voo de volta alterado e agora vou ficar quase 12h em Paris, em um sábado. Gostaria de dicas sobre o que fazer (e o que evitar), levando em consideração que eu não conheço a cidade!
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ludmila! Nesses casos o melhor é passear pela cidade sem perder tempo em filas ou entrar em museus. O Batobus proporciona um passeio bacana:

http://www.viajenaviagem.com/2013/10/paris-batobus-barco-onibus-pelo-sena

Matteo
MatteoPermalinkResponder

Eu fui alguns anos atras e consegui ficar so um dia. Mas o roteiro ficou bom smile Se quiser ver os detalhes do roteiro ta aqui: http://embarqueprioritario.com/2014/10/24/paris-rodando-um-dia-na-capital/

Renata
RenataPermalinkResponder

Olá! Adoro o blog e sempre consulto para minhas viagens!
Estou super feliz por planejar minha primeira viagem com meu marido à Europa e Paris é a "hors concours" do nosso roteiro!
Pensamos em fazer RJ-Lisboa / Lisboa-Paris / Paris-Londres / Londres-RJ (Paris-Londres de trem e o restante, pela TAP).
Navegando e lendo sobre os posts, estou imaginando 6 dias em Paris e 6 em Londres e 4 em Lisboa, sem contar com os dias de deslocamento.
Acha que é o suficiente?
Outra dúvida crucial: a época! Estou na dúvida sobre Março (mais barato, mas ainda um pouco frio), Abril ou Maio, com tempo mais ameno, mas com custo mais alto... Me dê uma luz??
Obrigada e parabéns pelo trabalho nota 1000!! wink

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! O roteiro está redondo. Março ainda terá temperaturas de inverno em Londres e Paris, mas com dias já mais longos do que em dezembro e janeiro.

Cris
CrisPermalinkResponder

Boia, essa roda gigante de Paris é do tipo "capsulas" como a London Eye ou é do tipo "cadeirinha pendurada"? Segui o link e percebi que desta vez a roda ainda estará montada durante minha estadia!

Se é do tipo "cadeirinha pendurada", não seria meio congelante andar nela no inverno?

Abs,

Cris

Cris
CrisPermalinkResponder

Escrevi a pergunta no comentário errado! Pardonnez-moi!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cris! Você chegou a ver o vídeo da construção naquele link? É bonitinho! smile São como cápsulas, no mesmo esquema da London Eye, porém menores.

maria da graça souza de almeida

pode me informar se em 09/11/2014 já estara montada a roda gigante em paris? obrigada graça

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria da Graça! Este site indica que a roda gigante estará montada para mais uma temporada em Paris a partir do dia 14 de novembro: http://www.sortiraparis.com/arts-culture/balades/articles/45110-la-grande-roue-de-la-concorde-a-paris

maria da graça souza de almeida

obrigada mais uma vez pela gentileza , infelizmente vou sair de paris dia 13/11, vai ficar pra próxima .Graça.

Mônica
MônicaPermalinkResponder

Olá! Qual o melhor mês para visitar Paris, Setembro, Outubro ou novembro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mônica! Setembro estará mais quentinho, outubro oferecerá as folhas ficando amarelas e vermelhas.

franciss
francissPermalinkResponder

Prezado Ricardo Freire,
boa noite.
Como não encontrei nenhum post específico, faço o comentário sobre acesso a internet em Paris nesta página inicial e peço-lhe que, se considerar adequado, realoque-o da melhor maneira.
A partir das informações do Conexão Paris, ao chegar no aeroporto Charles de Gaulle comprei o chip pré-pago da Lebara na livraria Relay (10 euros - não tem o nano sim do iphone 5, só mini e micro sims) e um cartão de recarga de 30 euros. Ao chegar no hotel usei o wifi para cadastrar-me, ativei a linha de voz e um pacote pré-pago de internet por 30 dias - Forfait illimité 24,99€ (ligações e SMS na França metropolitana sem limite, gratuito de lebara para lebara, e 10 GB de internet, além de ligações para números fixos no Brasil por 1c/minuto, para celulares do Brasil por 15c/minuto e SMS para celulares do Brasil por 15c/mensagem). O chip funcionou perfeitamente em Paris, Versalhes e Disneyland. Havia carregado no celular os guias e-books da kobo e da amazon, e com internet foi mais fácil localizar as atrações e traçar os caminhos, a pé ou de carro, além de utilizar os links dos guias eletrônicos. A solução mostrou-se tão prática que não pretendo carregar guias em papel na próxima viagem.
Um cordial abraço
Franciss.