5 dicas para sobreviver ao verão em Buenos Aires

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Fuerza Bruta

Fuerza Bruta

Quem conheceu Buenos Aires no inverno, vestindo casacão, gorro e cachecol, custa a acreditar que o verão na capital argentina possa ser tão quente. Mas pode, sim. Os termômetros têm quase batido os 40 graus, e o sol é de lascar. Em contrapartida, anoitece mais tarde, e a agenda cultural da cidade ferve. Veja algumas dicas para sobreviver ao verão em Buenos Aires, e também para curtir o que há de bom.

1. Fique mais tempo

Plaza de Mayo

Plaza de Mayo

O verão não é a melhor época para aquelas viagens de fim de semana a Buenos Aires, especialmente se for a sua primeira vez ali. Vira um sacrifício bater perna o dia todo, debaixo de tanto sol. Uns 4 dias inteiros acomodam as atrações principais em um ritmo menos puxado.

2. Que tal uma piscininha?

Refrescar a cuca com um mergulho no fim da tarde não é uma idéia nada má. Em Palermo, hotéis charmosos como o Duque, o Fierro e o Home têm piscina. Na Recoleta, hóspedes do Ayres de Recoleta Plaza, do Buenos Aires Grand e do Etoile também podem dar um tchibum. Muitos (muitos, mesmo!) apartamentos cadastrados no AirBnB estão em prédios com piscina. Não são daquelas de resort, em nenhum dos casos, mas mais do que bem-vindas no escaldante verão portenho.

3. Localize o Freddo mais próximo

Sorvete em Buenos Aires

Ou o Persicco, ou o Un ‘ Altra Volta. As muitas sorveterias de Buenos Aires são o alívio perfeito para o calor. Eleja a sua favorita entre as três mais famosas, ou descubra outra predileção entre as heladerías que aparecerem pelo seu caminho. Não serão poucas!

4. Ouse substituir os insubstituíveis

A dupla bife de chorizo e malbec é das maiores delícias que se pode experimentar em Buenos Aires. Mas, num calor de 37 graus, tomar vinho tinto e traçar um bife daqueles não é mole, viu.

Que bom que em Buenos Aires a oferta de bons restaurantes é vasta, e podemos aproveitar o verão para experimentar novos sabores.

Limonada no Quimbombó

Limonada no Quimbombó

O melhor do meu verão foi descobrir nos cardápios dos restaurantes a limonada com gengibre e menta. No café La Panera Rosa ela tem a sua versão mais refrescante: é servida numa garrafa de vidro, batida com gelo e com muita menta. Os ótimos restaurantes Quimbombó e Sudestada também têm suas versões; a do Quimbombó, mais docinha, a do Sudestada, mais suave. Difícil decidir qual é a mais gostosa.

Ceviche no Chan Chan

Ceviche no Chan Chan

Para o almoço – leia-se: pico do calor – foi bacana comer bem, barato e fresquinho. Aproveitei o menu de saladas da padaria Cocu e o ceviche do modesto peruano Chan Chan, acompanhado daquele que continua sendo o melhor pisco sour que já tomei.

No Café Tortoni, trocar o chocolate quente espesso por qualquer outra coisa dá uma dó danada. Mas os sorvetes são bastante bons, também. Gostei muito do meu helado de limón.

5. Se não pode vencê-lo...

Fuerza Bruta

O molhado Fuerza Bruta

A oferta de programas culturais na cidade é o melhor de Buenos Aires no verão. Não faltam exposições, shows e espetáculos para visitar e assistir. As impressionantes esculturas realistas de Ron Mueck ficam na Fundación Proa até a penúltima semana de fevereiro. O Cirque-de-Soleil-com-testosterona Fuerza Bruta está em cartaz no Centro Cultural Recoleta até meados de março. Na Ciudad Cultural Konex há excelentes shows toda semana, ao ar livre. E tudo o mais que rola na cidade pode ser visto no excelente site VuenosAirez.com.

Rapidinhas de verão

- Vocabulário básico do verão em Buenos Aires: porrón (cerveja long neck), abanico (leque), licuado (suco), cucurucho (sorvete de casquinha).

- O metrô é um forno. Reserve uma verba para o táxi.

- Roteiros culturais, do mais fresquinho para o quente como o inferno: Museu Xul Solar, Fundación Proa, MALBA, visita à Casa Rosada, Museu Nacional de Belas Artes (ar-condicionado quebrado; evite).

- A propósito: o ar-condicionado nos estabelecimentos em geral não dá conta do calor que faz na cidade.

- As alpargatas argentinas Paez têm tudo a ver com o verão e são ótimas para bater perna. As concorrentes Rueda também têm estampas divertidas e preços ainda mais em conta.

- Coloque roupas leves na mala, mas não esqueça o agasalho. Mesmo no verão, o tempo pode virar.

Que lo pases bien!

Leia mais:

11 comentários

Andrea Bisaggio

Por incrível que pareça as 4 vezes que fui a Buenos Aires foram em dezembro..
Só conheço o verão. Depois de muito penar na última vez me hospedei num hotel com piscina e como já não precisava mais turistar, aproveitei a piscina e academia do hotel.
Embora a maioria não goste, eu gosto de ficar no centro, pois posso bater perna nas lojinhas sem cia masculina (que mais atrapalha que ajuda, hahahaha). Me hospedei no Claridge e super recomendo. Hotel antigo, mas com quartos grandes, excelente café da manhã, piscina e academia. Preço justo.

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Estive em Buenos Aires uma vez e foi no verão, no Reveillon de 2011 para 2012. Ficamos 4 dias e realmente deu pra fazer tudo de maneira bem tranquila. Quando estávamos cansados parávamos um pouco, principalmente em alguma sorveteria (a minha preferida foi a Volta e achei ela e a Persicco bem melhores que a popular Freddo).

Sandra
SandraPermalinkResponder

Realmente faz muito calor, no verão e não dá para ficar um instante longe de quaisquer coisa que nos ajude a refrescar.
Bom, eu gosto das praias, tanto que indico o Mar de Ajó. Lá dá para aproveitar bastante, e bem calmo e possui bons restaurantes. Ele é um pouco longe, de Buenos Aires, mesmo. Mas compensa passar ao menos dois dias por lá, para se refrescar.

Esse site: https://www.viajenaviagem.com/2007/08/arquivo-zipnet-dezembro-2005-ii/comment-page-1/#comment-357661 , fala sobre o local, que estou falando, para quem se interessou.

As dicas dadas pelo Ricardo também são muito válidas. Literalmente, um sorvete, piscina, refresco e comida leves, ajudam a acalmar um pouco o calor.

luiz jr.
luiz jr.PermalinkResponder

Em janeiro de 2013 o Ricardo Freire e sua turma me guiaram durante trinta dias que passei em Portugal. Neste janeiro, a mesma coisa, agora no janeiro que estou em Buenos Aires. Valeu comandante e sua turma. A dica pra esses dias de calor que estamos passando aqui em Buenos Aires é o pub Oasis, localizado na Avenida Callao após cruzar com a Avenida Santa Fé do lago esquerdo. Lugar com boa música, bom atendimento, sempre com pessoas, ambiente festivo, e ótima cerveja....essencial nestes dias de calor.

Próxima Trip - Erika

Nunca fui a Buenos Aires no verão, nas vezes que estive lá sempre peguei a friaca de julho e agosto. Mas gostaria de visitá-la no calorão. Minha irmã foi no carnaval do ano passado, e aproveitou bebidinhas e sorvetes grin

Thiago Augusto

Nunca mais! Definitivamente! Estive agora na semana que o calor de BsAs saiu nos jornais: nunca mais!

Vinicius
ViniciusPermalinkResponder

Já estive em Buenos Aires nas duas estações e todas tem o seu charme! Nada como tomar um bom vinho na Capital portenha e ver a elegância dos hermanos. Por outro lado, no verão, os argentinos ficam ainda mais simpáticos, as fotos mais bonitas e o vinho pode ser substituído por uma quilhes bem gelada. Os passeios nos parques também são uma ótima pedida. Abraço a todos, Vinicius (mais do que uma viagem)

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Fui agora em janeiro e sobrevivi ao calorão! Além dos sorvetes no Freddo, outros que me agradaram muito foi os do Rondas (fui na Avenida de Mayo). O que mais consumi mesmo foi água mineral. Dica: no Carrefour Express a garrafa sai BEM MAIS EM CONTA que comprar em qualquer lanchonete. A variação de preço é impressionante. O ar condicionado dos lugares realmente não dá conta do calor, mas já alivia um pouco. Levem shorts, vestir calça comprida no verão lá é quase uma missão impossível. Amei a viagem e agora quero "conhecer" Buenos Aires no inverno.

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

Mariana, aproveite que você está na cidade e veja a possibilidade de assistir ao show da Soledad Villamil, no Torquato Tasso. Ela é a atriz que trabalho em "O Segredo dos Seus Olhos", com o Ricardo Darín e, o que se desconhece, uma excelente cantora de tangos. Programão.

Dani
DaniPermalinkResponder

Só uma correção: "licuado" é vitamina e não suco. Suco é "jugo".

Carla
CarlaPermalinkResponder

Buenos Aires é muito melhor no verão! Já fui outras duas vezes no inverno, mas adorei conhece-la nos dias de calorão!!! Os bares da Recoleta, os restaurantes lindos de Puerto Madero...simplesmente caminhar por esses bairros é maravilhoso...tanto durante o dia como a noite. Segui umas dicas do site e amei o show de tango do café Tortoni, super restrito (só 50 pessoas) sem aquele malabarismo todo do tango-show (que é lindo tb) e muitoooo mais barato. Como tínhamos poucos dias (só fds) conseguimos fazer tudo: ir a um show de tango, ao Cassino, caminhar a noite por Puerto Madero, jantar e ainda ir a uma baladinha, o Asia de Cuba...aliás acertamos em cheio, jantamos no Asia (preço igual ou menor que outros restaurantes) e ficamos para a balada que começa mais tarde!!! E dica: se você jantar lá, não paga para entrar na balada!!! Conclusão: o jantar é o preço da entrada para um casal!!! Valeu a pena!!! Enfim, andamos muito, nos divertimos muito, comemos muito e não gastamos muito...Ficamos hospedados no Centro, no NH-Latino (ótimo hotel, quarto espaçoso, não é dos antigos) muito bem localizado, bem próximo do Obelisco, da Casa Rosada, da Rua Florida, do Tortoni...enfim, fizemos praticamente tudo a pé! E para ir aos bairros, como Recoleta, San Telmo, de taxi, que é muito barato, em torno de 30,00 pesos ou cerca de R$ 10,00. Foi ótimo!! Valeram as dicas!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar