Lisboa: compras descoladas e boa mesa entre jardins e palacetes no Príncipe Real

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Príncipe Real

Discreto e elegante, o bairro do Príncipe Real não poderia ser mais diferente de seu vizinho, o ruidoso e eternamente juvenil Bairro Alto. Os antiquários da rua Dom Pedro V já anunciam a transição; e ao chegar ao verde do Jardim do Príncipe Real, a mudança de ares é definitiva.

Essencialmente residencial, o Príncipe Real escondia restaurantes de autor e bares voltados ao público GLS. De uns tempos para cá, porém, o bairro entrou para o mapa das compras descoladas de Lisboa.

A história começa mais ou menos do mesmo jeito da de outro lugares da capital portuguesa, como a LX Factory e o Mercado da Ribeira. Prédios bacanosos e em locais interessantes sofrem com a especulação imobiliária e ficam vazios por anos, se deteriorando. Até que alguém tem um clique, chega com uma nova proposta de aproveitamento da área e, depois de algum tempo, a cidade ganha mais um point (ok, não é tão simples assim, mas você entendeu).

Embaixada

Embaixada Mall

Foi assim com a Embaixada (Praça do Príncipe Real, 26,  tel. 351/965-309-154), localizada no Palácio Ribeiro da Cunha. Construído em 1877, misturando os estilos romântico oitocentista português com neoárabe e oferecendo uma linda vista para o Jardim Botânico, o local foi habitado por gente abastada até a década de 1990. Em setembro de 2013, porém, o espaço passou a reunir, em cada um dos aposentos da casa, lojas de design, moda e gastronomia.

Embaixada

Embaixada

Catorze lojas - como a Boa Safra, de móveis; a Peacock (tel. 351/916-172-059), de cerâmica portuguesa moderna e a It’s About Passion (tel. 351/211-998-197), de moda praia e acessórios para animais de estimação -- dividem o local, junto do restaurante Le Jardin (tel. 351/938-321-414), que ocupou o lindíssimo parque interno do palacete.

Embaixada

Embaixada

Outros prédios da rua também receberam esse banho de loja capitaneado por um banco de investimentos, alguns com a mesma proposta de uso, outros para virarem moradia de luxo. O Palacete Anjos (Praça do Príncipe Real, 22), por exemplo, construído em 1875, foi lar de muita gente antes de se tornar uma das filiais do Banco de Portugal. Hoje, pequenas empresas e comércios tomam conta da construção, que conseguiu ter mantida suas principais características arquitetônicas.

entretantob

Entre Tanto

O Entre Tanto (rua da Escola Politécnica, 42, tel. 351/961-204-571) é um indoor market que ocupa o Palácio Castilho, datado do início do século 18. A construção é um labirinto de descobertas. Você começa a subir uma escada estreitinha e de repente dá de cara com uma loja de livros divertida, ou um salão de beleza.

Jardim do Príncipe Real

Jardim do Príncipe Real

Além das lojas, duas agradáveis praças fazem parte da área, o Jardim do Príncipe Real e o Jardim de São Pedro de Alcântara. Também estão ali o Jardim Botânico da Universidade de Lisboa, com mais de 4 hectares de plantas de diversos os locais do mundo, e o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (rua da Escola Politécnica, 58-60, tel. 351/213-921-800 -- o ingresso combinado para o museu e o Jardim Botânico custa € 6).

Quando bater aquela fominha, considere as várias opções bacanas da área, como The Insólito (rua de São Pedro de Alcântara, 83, nos altos do Bairro Alto, tel. 351/211-303-306), que tem uma vista lindíssima de Lisboa a partir de seu terraço; Os Tibetanos (rua do Salitre, 117, tel. 351/213-142-038 ), de saborosa comida vegetariana e um ambiente interno com cara de jardim de inverno, ou o Rota das Sedas (rua da Escola Politécnica, 231, tel. 351/213-874-472), que tem como um dos espaços um jardim muito acolhedor.

Para chegar à região de Príncipe Real, desça na estação Rato (linha amarela do Metro), ou encare uma subidinha de 15 minutos desde o Chiado pela rua Dom Pedro de Alcântara.

Heloísa viajou a convite do Turismo de Lisboa.

5 comentários

Ailton Biji
Ailton BijiPermalinkResponder

Gostei das dicas fantastico.. Ja enriqueceu meu programa... Bons artigos... Muito obrigado...

Ana Maria
Ana MariaPermalinkResponder

Adorei as dicas sobre Lisboa, principalmente o market Entre Tanto, achei muito interessante. Obrigada por fazer sempre parte das minhas viagens com suas maravilhosas dicas.

Sonia Maria Guimarães

E bom e faz boas referências.

Valéria
ValériaPermalinkResponder

Olá vamos com nosso filho pequeno para Lisboa. É possível realizar os passeios com carrinho de bebê ou fica difícil acessibilidade?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Valéria! Em viagem leve carrinho tipo guarda-chuva. Tente também ver se você, seu marido e seu bebê se adaptam ao sling. Em Lisboa o problema maior é a topografia, a cidade tem muitas ladeiras.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar