LX Boutique, no Cais do Sodré: um hotel para curtir Lisboa dia e noite

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Fachada do LX Boutique Hotel, em Lisboa

Bem no comecinho da subida da rua do Alecrim, entre os bairros Baixa e Chiado e em plena muvuca do Cais do Sodré, está o LX Boutique Hotel. Ocupando o mesmo edifício centenário do antigo Hotel Bragança, mas completamente reformado e modernizado por dentro, o local tem a proposta de criar uma experiência diferente para quem chega a Lisboa. E funciona: a sensação para o hóspede é de que se está em uma criativa mistura de tudo o que há de mais histórico e sagrado para os lisboetas, com um clima despojado e jovem. Os valores de diárias começam em 280 reais no Booking.
LX Hotel

Toda a ambientação do hotel é jovial, desde os atenciosos funcionários até o kit de boas-vindas que espera pelo turista no quarto: uma simpática caixinha que inclui um guia de miradouros da cidade (com indicação precisa de deslocamento), três sugestões de caminhada/corrida passando por pontos de interesse, e um marcador de livros pelo qual fiquei apaixonada: “Lendo um grande livro durante sua experiência em Lisboa? Bom saber que estamos na mesma página”. Outras gracinhas estão no aviso de porta para a camareira (“Por favor, limpe meu quarto enquanto estou a explorar Lisboa”) e na hilária apresentação dos amenities (“Perfeito para um banho relaxante ou como souvenir de última hora” – quem nunca?).

LX Boutique Hotel

Cada andar do hotel é dedicado a um ponto característico da cidade (Tejo, Bairro Alto, 7 Colinas, Fernando Pessoa e Fado). Dependendo de onde você estiver, o painel fotográfico que decora uma das paredes do quarto fará referência à homenagem do andar, enquanto as outras paredes trarão delicados adesivos, além de cabideiros, espelho e televisão. Vários títulos de autores portugueses conhecidos em todo o mundo também estão disponíveis nos quartos.

LX Boutique

Tive a oportunidade de ficar em dois quartos diferentes do LX: alguns dias num quarto standard double room com vista pra a cidade e outros em um standard double normal. Os dois ofereciam basicamente as mesmas coisas: wi-fi gratuito, frigobar (com opções de produtos à venda, mas que usei tranquilamente para armazenar itens que comprei no mercado), cofre, tv, base para iPhone e secador no banheiro. Além de ser um pouquinho menor e obviamente não contar com a linda paisagem vista da janela, o segundo quarto contava com uma televisão bem menor.

Por que dois quartos diferentes? Não foi de propósito. É que um dos objetivos desta viagem era dar um rasante na noite do Cais do Sodré. Quando vi que havia um hotel cool e bem resenhado no epicentro dos acontecimentos, reservei ali as três noites que correriam por conta do blog, nesta viagem feita a convite do Turismo de Lisboa. Essas foram as últimas noites, passadas no andar mais alto. Só que o pessoal do turismo acabou reservando as quatro primeiras noites no mesmo hotel -- o que acabou sendo ótimo, para a Heloísa descobrir que os andares mais baixos são recomendáveis apenas para os que quiserem aproveitar a noite até bem tarde. [Ricardo Freire]

LX Boutique Hotel

Não cheguei a testar, mas o hotel oferece bicicletas gratuitas para os hóspedes, assim como serviço de lavanderia, dry clean e baby-sitter, cobrados a parte.

Café da manhã e jantar

Com uma seleção de pães e bolos portugueses feitos pela Tartine, uma padaria da zona do Chiado, o café da manhã do LX se gaba de ter sido eleito um dos cinco melhores de Lisboa pela revista Time Out. Custa € 15 por pessoa, por diária. O ambiente certamente ajudou nessa escolha: é uma delícia tomar café nas poltroninhas do espaço, olhando o movimento da rua do Alecrim a partir dos janelões da casa.

A variedade de quitutes, porém, era pequena. Todos os dias tudo era fresquinho, gostoso e rapidamente reposto por funcionários realmente prestativos. Havia ao menos um petisco diferente por dia, assim como sucos, chás, frutas e frios.

LX Boutique Hotel

Petiscos, café da manhã e jantar no hotel

A noite, o local se transforma no restaurante japonês Confraria LX. O ideal é fazer reserva, mesmo que você esteja hospedado no hotel, pois os nativos lotam o lugar a partir das 21h (principalmente se for uma sexta ou sábado). O cardápio tem vários pratos interessantes e delícias como a limonada de frutas silvestres. Espere gastar aproximadamente 35/40 euros por pessoa (lembre-se: com conversão não há diversão). smile

Todos os dias, durante a tarde, os hóspedes encontram no hall de entrada uma bandeja de deliciosos pastéis de nata pequenininhos, além de doses de vinhos portugueses. É sair do elevador e pegar um pra ir comendo pela cidade.

LX Boutique Hotel

Nas redondezas

Desculpa aí, infinidade de hotéis de Lisboa em que não fiquei, mas a localização do LX é muito boa. Você estará a três atravessadas de rua da estação Cais do Sodré, de onde pode seguir de metrô para qualquer lugar da cidade, ou mesmo de trem (para Cascais, por exemplo). Praticamente todos os ônibus e elétricos que você possa precisar para se deslocar para pontos de interesse também passam por ali. Dentro da estação, uma farmácia e um pequeno mercado também ajudam bastante.

O hotel também está pertinho do Mercado da Ribeira, que oferece várias opções de comidinhas. Mas seguindo para o outro lado, subindo a rua do Alecrim, você já estará entre o Chiado e o Bairro Alto, onde encontrará diversos outros restaurantes, cafés e lojinhas, além de barzinhos. Para curtir a vida noturna do Cais do Sodré, o caminho é menor ainda: basta sair do hotel para estar de cara com a rua Cor-de-rosa.

A Praça do Comércio e consequentemente a rua Augusta estão a, no máximo, 10 minutos de caminhada.

Ponto negativo

A proximidade com a rua Cor-de-rosa gerou o único ponto negativo de minha estadia. Nos dias em que fiquei no quarto com vista para a cidade, no andar térreo do hotel, apesar de já acordar dando oi pro rio Tejo, também convivi com todas as pessoas que estavam encerrando a noite no Cais do Sodré. Por mais que não houvesse falta de educação dos frequentadores (ou sono leve de minha parte), invariavelmente eu acordava às 3h, 4h com o som das conversas da galera que tinha acabado de sair da balada.

No quarto nos andares superiores eu já não via mais o rio, mas também não ouvia barulho algum a noite toda. smile

Como chegar

De metrô: basta descer na estação do Cais do Sodré, linha verde do metrô.

A partir da estação do Rossio ou da Sete Rios, siga viagem pela linha azul do metrô, faça a baldeação com a linha verde na Baixa/Chiado e desça no Cais do Sodré.

A partir do aeroporto de Lisboa são mais ou menos 10 km de carro. Custou € 20 com o Taxi Voucher; deve sair mais barato pelo taxímetro. Também dá para ir de metrô, mas haverá duas baldeações.

Heloísa viajou a convite do Turismo de Lisboa.

Leia mais:

2 comentários

Ju Figueiredo
Ju FigueiredoPermalinkResponder

Me hospedei no LX em 2013, e indico para todos que vão à Lisboa.
Primeira vantagem: localização! Não apenas porque está perto da estação de metrô , trem e bondes, mas também porque de lá é possível ir caminhando para quase todas as áreas de interesse da cidade. E, a noite, a própria área do hotel é o local para estar! Começando pelo jantar no próprio hotel (excelente japonês), ou em outros bons restaurantes na própria rua do Alecrim, como o Entrecote.
Segunda vantagem: Hotel realmente excelente! Como todo bom hotel boutique, é charmoso, agradável e limpo! Quartos muito confortáveis. Funcionários educados e prestativos, nos ajudaram a resolver alguns problemas.
Enfim, vale muito a pena! Mais uma excelente dica do Viaje na Viagem!

João Branco
João BrancoPermalinkResponder

Estive hospedado neste hotel em 2012, quando fui a Lisboa. Além do hotel ser um charme, a localização é ótima: metrô, acesso ao ônibus do aeroporto, Cais do Sodré! Tudo perto! Aluguei bicicleta ali mesmo na redondeza e fui até a Torre de Belém pela ciclovia! E fui muito bem recebido no hotel!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar