onde comer em gramado

Guia de Gramado

Onde comer em Gramado

Na Serra Gaúcha, o encontro da mesa generosa do café colonial dos alemães com a tradição do espeto corrido dos gaúchos resultou numa cultura gastronômica de fartura. Por isso não é fácil escolher onde comer em Gramado – e é impossível não comer demais.

O sistema de rodízio acabou sendo levado a especialidades como fondue e cozinha italiana. E entre uma refeição e outra ainda existe a tentação do chocolate, que sempre dá um jeito de aparecer no seu caminho.

Mas se tem um conselho que eu posso dar, esse conselho seria: exagere com moderação.

A maior novidade gastronômica do eixo Gramado-Canela está no departamento cervejas. Este lado da Serra Gaúcha se tornou um pólo de cervejarias artesanais, quase em contraponto ao vizinho Vale dos Vinhedos. Ou seja: mais um item para a sua festa de babette serrana…

Veja nesta página um guia de restaurantes de Gramado e Canela:

A Bóia recomenda

Fondue

Gramado onde comer fondue - Carlitos Prime

Apesar de ter sido povoada por imigrantes alemães e italianos, Gramado se tornou a Suíça brasileira. E nenhuma viagem a nenhuma Suíça estará completa sem experimentar uma fondue. (Sim, a palavra é do gênero feminino.) A experiência é oferecida em inúmeros restaurantes das duas cidades.

A sequência de fondue tem três etapas. Na primeira rodada, fondue de queijo: uma cumbuca de queijos derretidos (uma mistura de 3 a 5 tipos) vem à mesa, posta sobre um réchaud. É acompanhada por nacos de pão, batatinhas, e… goiabada (toque brazuca). Em alguns lugares, tem poletinha frita também (toque gaúcho). Você mergulha o pão, a batatinha, a polentinha e a goiabada no queijo.

No segundo round é a vez da fondue de carne. Uma travessa com diferentes tipos de carnes (de boi, de frango, de porco) é guarnecida por quase uma dúzia de cumbuquinhas com molhos (doces, salgados, picantes, cremosos). Junto vem uma pedra acoplada a um réchaud (nos restaurantes mais tradicionais pode vir um panela com óleo). Você chapeia as carnes (untando a pedra com sal) e depois mergulha no molho que achar que combina.

O terceiro turno fica por conta da fondue de chocolate: uma cumbuca de chocolate derretido (às vezes duas, com chocolate branco também) e cumbuquinhas de frutas cortadas (morango, banana, abacaxi…) para o gran finale.

Que fondue escolher?

Os preços variam bastante: vão de R$ 40 a R$ 160 por pessoa. Os restaurantes mais em conta (até R$ 75) normalmente anunciam os preços na fachada. Por que tanta diferença de preço? Aí entram vários fatores. Em parte, é pela qualidade dos ingredientes – a mistura dos queijos, as carnes, o chocolate. Mas o ambiente e a tradição do restaurante também influem na conta.

Caros ou baratos, todos entregam a orgia gastronômica prometida. Escolha o que o seu bolso permitir, e você não vai se decepcionar. Os restaurantes mais baratos recebem grupos e turmas de amigos. Os mais caros, casais românticos e famílias comportadas. Na dúvida, fique com os intermediários…

Por onde você passar você vai ver restaurantes anunciando fondue. Na categoria intermediária de preços (R$ 70 por pessoa) eu posso recomendar o Carlitos Prime. O charmosinho Malbec, na parte alta da Borges, tem sequência de fondue a R$ 99.

  • Carlitos Prime | R. São Pedro, 462 | Tel. (54) 3286-4656 | Facebook
  • Malbec | Av. Borges de Medeiros, 2101 | Tel. (54) 3286-5174 | Instagram

Se quiser cacifar um restaurante romântico/elegante (e pagar de acordo), considere o Belle du Valais ou o Le Petit Clos.

  • Belle du Valais | Av. das Hortênsias, 1432 | Tel. (54) 3286-1744 | Instagram
  • Le Petit Clos | R. Demétrio Pereira dos Santos, 599 | Tel. (54) 3286-1936 | Instagram

Fondue… de tarde?

Você vai notar que muitos restaurantes de fondue – os de preço baixo ou intermediário, no centro da cidade – funcionam também no almoço. Alguns não fecham entre o almoço e o jantar.

Pode parecer esquisito (e, de fato, é), mas se empaturrar de fondue de dia tem uma grande vantagem: você consegue fazer a digestão até a hora de dormir.

Eu testei no dia em que cheguei à cidade às 3 da tarde, faminto, e descobri que podia almoçar uma fondue num horário não-convencional. E não é que aprovei?

Galeto

Se a fondue é um gênero importado, o galeto é autóctone: é a transposição, para o ambiente de restaurante, dos almoços de domingo na colônia italiana. É a única refeição gaúcha em que a carne vermelha não tem primazia.

O ritual começa com uma sopa de cappeletti (o que paulistanos conhecem como capelletti in brodo). Depois são trazidos à mesa, de uma vez só, galeto assado em pedaços e seus acompanhamentos: salada de radicci (almeirão) com crocante de bacon, polenta (frita ou brustolada – assada na chapa), spaghetti, tortéi (ravioli de abóbora) e salada de batata com maionese.

Se qualquer um dos itens acabar, é só acenar para o garçom, que ele repõe. Em lugares mas bastantões podem ficar passando com outras massas (gnocchi – inhoque, em gauchês -, lasanha…). Haverá um buffet de sobremesas; saiba que a sobremesa oficial da Serra é o sagu com creme.

Nonno Mio

O galeto mais tradicional de Gramado é o Nonno Mio, que não faz o gênero bastantão e serve também à la carte.

  • Nonno Mio | Av. Borges de Medeiros, 2070 | Tel. (54) 3286-1252 | Instagram

Di Paolo

Gramado Galeto di Paolo

Eu sou fã do Galeto di Paolo. O galeto é assado num ponto fenomenal (a coxinhas ficam supersuculentas), e as massas do rozídio podem ser pedidas com opção de seis molhos.

  • Galeto di Paolo | R. Garibaldi, 23 | Tel. (54) 3286-5080 | Instagram

Café colonial

Onde comer gramado: Café della Nonna

Eis uma tradição que se degenerou: o que era o típico café alemão se tornou uma experiência meramente pantagruélica. Quando oitenta tipos de comida vêm à sua mesa, é como se você estivesse sentado na mesa do buffet -e misturando comida de café da manhã, almoço, lanche e jantar numa refeição só.

O café colonial pioneiro da cidade é hoje o maior de todos, com um mega-salão na avenida das Hortênsias – o Bela Vista.

  • Bela Vista | Av. Hortênsias, 3500 | Tel. (54) 3286-2097 | Instagram

Mas – aceita uma sugestão? Deixe para experimentar o café colonial… na colônia. A maioria dos passeios de agroturismo inclui uma parada num lugar onde o café colonial ainda conserva seu DNA. O tour Raízes Coloniais, por exemplo, termina no ótimo café colonial da família Foss.

Vai um chimarrão aí?

Gramado: materia Capitão Rodrigo

Alguns passeios de agroturismo (e um ou outro hotel) oferecem a oportunidade de provar o chimarrão – o mate amargo que é a bebida oficial e o ritual de estimação de todo gaúcho.

Mas a experiência está ao alcance de todo forasteiro que passar pela galeria Largo da Borges, na avenida principal. Isso porque a materia Capitão Rodrigo, especializada em apetrechos de chimarrão e erva-mate fina, oferece um mate a quem quiser provar. De graça: é uma estratégia de marketing para chamar atenção para os lindos souvenirs que você pode comprar no quiosque.

A loja abre diariamente das 11h às 19h30.

  • Matería Capitão Rodrigo | Av. Borges de Medeiros, 2727 | Tel. (54) 99189-7246 | Instagram

Cozinha contemporânea

Wood Lounge, Bar & Restaurante

Gramado restaurante Wood

A maior novidade gastronômica de Gramado é o restaurante do hotel Wood, que tem consultoria de Rodrigo Bellora, chef do Valle Rústico (o restaurante mais cotado do Vale dos Vinhedos, a meio caminho entre Bento Gonçalves e Garibaldi). O cardápio, que muda sazonalmente, usa produtos estritamente locais, em pratos que dão ares cosmopolitas a receitas regionais (e vice-versa).

Comece explorando a instigante carta de drinks (recomendo o Heaven from Hell – vodka, purê de tangerina, xarope de gengibre, espumante e tabasco). Vindo com amigos, aproveite para compartilhar os tira-gostos, como a polenta na chapa com ragu de bochecha bovina e lascas de queijo vaccino, ou o arancini de arroz carreteiro com queijo serrano.

As entradas da temporada de verão incluem um gazpacho de araçá vermelho e com ceviche de flores e uma salada fria de mini-arrozes, quinoa, abacate e queijo boursin temperado. Como prato principal, divida uma costela laqueada com demi-glace de butiá ou um galeto ao curry. Encerre com uma banoffe, torta de banana com doce de leite e suspiro.

Ainda pouco conhecido, o Wood oferece a possibilidade de experimentar a cozinha de Rodrigo Bellora sem a dificuldade de reserva do Valle Rústico.

  • Wood | R. Mario Bertolucci, 48 | Tel. (54) 3295-7575 | Instagram

Carnes

Toro

Gramado onde comer: Toro

O Toro é um restaurante jovem, com alma de bar. A parte mais extensa do cardápio é a de… cervejas artesanais. A seção de comida é enxuta, porém consistente. De entrada, lingüiças e espetinhos. Continue com um entrecôte (escolha entre três molhos: secreto, de queijo ou à base de mostarda), acompanhado por batatas fritas ou legumes braseados.

Ou então, vá direto ao bem-feito burger da casa: pode ser de carne bovina ou de lingüiça defumada, e vem com sensacionais chips de polenta. Para além da carta de cervejas artesanais, a casa capricha nos drinks – eu gostei muito do Toro Spritz, com toque de limão siciliano.

  • Toro | Av. das Hortênsias, 804 | Tel. (54) 3295-9110 | Instagram

La Caceria

Gramado onde comer: La Caceria

O mais original restaurante de carnes da cidade é o La Cacería, do hotel Casa da Montanha. Num salão digno de casa de campo inglesa, serve carnes de caça provenientes de cativeiro: faisão, perdiz, javali, pato, jacaré. Para ter um gostinho de tudo, experimente a ‘paella de frutos do ar’ – arroz espanhol com faisão, perdiz, magret de pato e foie gras. As entradas são delicadas, como os figos recheados com queijo de cabra. De sobremesa, prove o strudel de maçã, que vem com uma calda inusitada de alecrim, manjericão e pimenta (e um sorvetinho de creme).

  • La Cacería | Av. Borges de Medeiros, 3166 | Tel. (54) 3295-7575 | Instagram

El Cordero

Gramado onde comer: El Cordero

No front dos rodízios, o restaurante mais diferente é El Cordero, pela ênfase em carne de cordeiro: paleta, pernil, carré e costelinha. Para os tradicionalistas, também serve cortes de boi, porco e frango.

  • El Cordero | Av. Borges de Medeiros, 3017, Gramado | Tel. (54) 3286-1115 | Instagram

Garfo e Bombacha

Se você vem de fora do Rio Grande e quer tudo a que tem direito, incluindo show folclórico, vá à Garfo e Bombacha, na estrada do Caracol em Canela. No almoço o rodízio é complementado por uma mesa de pratos típicos regionais, mas o forte da casa é o jantar, por um show de tradições gaúchas. Mas atenção: a casa não funciona todos os dias. Entre no site para consultar o funcionamento.

  • Garfo e Bombacha | RS 466, km 2, Canela | Tel. (54) 3278-3077 | Instagram

Italianos

Pastasciutta

Gramado onde comer: Pastasciutta

Para comida italiana fora do sistema de galeto, a Cantina Pastasciutta é uma ótima escolha. Você escolhe entre 15 massas (a maioria, artesanal) e combina com mais de 20 molhos. As porções são para duas pessoas. Tem uma farta mesa de antipastos (cobrada à parte).

  • Cantina Pastasciutta | Av. Borges de Medeiros, 2083, Centro, Gramado | Tel: (54) 3286-2131 | Site

Tarantino

Gramado onde comer: Tarantino

O Tarantino é o italiano mais elegante da cidade. Entre as especialidades, spaghetti negro com camarões e azeitonas; penne à carbonara; bacalhau à sorrentina (com pimentões, batatas e aspargos); truta com amêndoas; filé à parmigiana com spaghetti ou batatas. Quase todos os pratos têm versões para 1 e 2 pessoas.

  • Tarantino | Av. das Hortênsias, 1522 | Tel. (54) 99638-5304 | Instagram

Asiáticos

San Tao

No capítulo Oriente, o San Tao é um japa-barra-asiático moderninho, que funciona também como bar. Espere muito cream cheese nos sushis. Ou escolha um pad thai tailandês ou nasi goreng indonésio.

  • San Tao | R. Antônio Accorsi, 867 | Tel. (54) 3295-1851 | Instagram

Galangal

Em Canela, o Galangal tem um cardápio pan-asiático, incluindo sushi. Não recomendo o pad thai – é frito (!?!).

  • Galangal | Av. Osvaldo Aranha, 321, Canela | Tel. (54) 3295-1851 | Instagram

Charmosos

Magnolia CineGastrôBar

O restaurante mais charmoso da Serra é o Magnólia CineGastrôBar, em Canela. Funciona como bar, restaurante, cinema (de poltronas e sofás!) e, de vez em quando, baladinha. Os ambientes têm decoração anos 50/60.

E a cozinha não é mera coadjuvante: da cozinha saem entradas como os crostini de figo, gorgonzola e parma; pratos como a barriga de porco com purê de ervilhas frescas, e sobremesas como a pavlova de frutas vermelhas com brigadeiro de limão siciliano. Abre de 3ª a 6ª a partir das 19h; sábado a partir das 14h.

  • Magnólia CineGastrôBar | Dona Carlinda, 255, Canela | Tel. (54) 3278-0102 | Instagram

Josephina Café

Para um jantar romântico sem estourar o orçamento, reserve o Josephina Café. Um dos bistrôs favoritos dos habitués de Gramado, se sai bem particularmente nos risotos (como o de pêra com gorgonzola).

  • Josephina Café | R. Pedro Benetti, 22, Gramado | Tel. (54) 3286-9778 | Instagram

Bouquet Garni

O salão envidraçado com vista para o Lago Joaquina Rita Bier faz do Bouquet Garni um dos restaurantes mais bonitos de Gramado. A cozinha tem sotaque francês, em pratos como o carré de cordeiro com ragoût de favas e o tournedos com fondue de brie. Para ter vista do lago, almoce no sábado ou domingo, ou reserve no primeiro horário no verão. Durante o Natal Luz, o restaurante se transforma num camarote para o espetáculo Illumination, que acontece no lago.

  • Bouquet Garni | R. Leopoldo Rosenfeld, 986, Gramado | Tel. (54) 3295-1666 | Instagram

Cannelé Bistrô

Em Canela, o Cannelé Bistrot é um bistrô legítimo: pequenino, com ambiente caseiro e atendimento familiar. O cardápio mistura cozinha francesa ortodoxa (cassoulet, filé sobre gratin dauphinois) com variações criativas (confit de pato ao molho de physalis e purê de mandioquinha). De sobremesa, não deixe de experimentar o cannelé, o docinho de Bordeaux que é deliciosamente esponjoso. Reservar é imprescindível.

  • Cannelé Bistrot | R. Danton Corrêa da Silva, 307, Canela | Tel. (54) 3278-1499 | Instagram

Cervejarias

Gramado e Canela se tornaram um pólo de produção de cerveja artesanal. (Existe até um – ótimo – tour cervejeiro que cobre três fábricas numa tarde.)

No centro de Gramado, pelo menos cinco bares especializados funcionam permitem que você descubra os sabores cervejeiros da Serra. Valem a pena no happy hour, na saideira ou para substituir um jantar de verdade.

Taberna MF

Onde comer Gramado: taberna MF

A Taberna MF (‘MF’ é abreviatura de MotherF%$3er) é um parque de diversões para aficionados de cerveja. São quase 100 estilos diferentes, a maioria criados pelos mestres cervejeiros do lugar. Escolher é uma tarefa complexa, mas os atendentes são experts em guiar os clientes pelo cardápio. Os pratos levam malte, para harmonizar com as cervejas. Por exemplo: o ‘roasted’ é uma maxi-bruschetta feita com farinha de malte e cobertura de legumes.

  • Taberna MF | R. Senador Salgado Filho, 170 | Tel. (54) 3286-2554 | Instagram

Rasenplatz

Razenplatz Gramado

A cervejaria Rasen (que pertence ao grupo do chocolate Lugano) tem dois bares que servem à degustação de suas cervejas. Um é temático: a Rasenplatz, cenografada para lembrar uma cervejaria alemã.

  • Rasenplatz | R. Coberta, 50 | Tel. (54) 3286-1495 | Instagram

Gram Bier

Outra cervejaria gramadense, a Gram Bier, também tem uma base de provas na avenida central. O Gram Bier Downtown Pub parece só uma portinha, mas tem também mais espaço na sobreloja.

  • Gram Bier Downtown Pub | Av. Borges de Medeiros, 2433 | Tel. (54) 3286-6259 | Instagram

La Birra

Original de Caxias do Sul, a cervejaria La Birra tem um diferencial: o hopinator, um infusor de frutas e especiarias que a cada noite é acoplado a uma torneira diferente.

  • La Birra | R. Garibaldi, 109 | Tel. (54) 3699-0020 | Instagram

Buffet

Almoçar num quilo não é apenas econômico: é também uma oportunidade de diminuir o déficit de saladas, legumes e fibras quando estamos viajando.

Serra Grill

Em Gramado, a rua São Pedro (paralela à Borges) é um bom lugar para encontrar seu quilo no almoço. O Serra Grill tem ótima variedade e um ambiente agradável.

  • Serra Grill | R. São Pedro, 567 | Tel. (54) 3036-1012 | Instagram

Vale Quanto Pesa

O Vale Quanto Pesa tem decoração mais rústica e serve rodízio de pizzas à noite.

  • Vale Quanto Pesa | R. São Pedro, 401 | Tel. (54) 3286-3457 | Instagram

Terrazo Grill (Canela)

O buffet de Canela não é tão arrumadinho quanto os de Gramado, mas a comida é boa.

  • Terrazo Grill | R. Danton Correa da Silva, 691, Canela | Tel. (54) 3282-4224 | Instagram

Bêrga Motta

Gramado onde comer: Bêrga Motta

Nos fins de semana e feriados, o buffet de almoço do Bêrga Motta é uma ótima desculpa para passar a manhã (ou o dia) no Ecoparque Sperry, onde está localizado. O fogão de lenha é o protagonista; os pratos levam jeito de roça (ou colônia) mas são feitos com leveza e ingredientes orgânicos sempre que possível.

  • Bêrga Motta | Estrada Professora Elvira A. Benetti, km 05, Canela | Tel. (54) 99625-9854 | Instagram

Lanches

Casa da Velha Bruxa

Gramado Casa da Velha Bruxa

Tomar um chocolate quente acompanhado por um strudel de maçã ou um waffle na Casa da Velha da Bruxa é uma das maiores tradições de Gramado. Aberta em 1978 no coração da Borges de Medeiros, a casa pertence aos chocolates Prawer. No verão, jogue-se nos sundaes e milk shakes com sorvete artesanal da casa. O mais bacana é o ambiente vintage de verdade.

  • Casa da Velha da Bruxa | Av. Borges de Medeiros, 2738 | Tel. (54) 3286-1551 | Instagram

Gnomo

Gramado onde comer: Gnomo

Se é a sua primeira vez no Rio Grande, você não pode voltar para casa sem provar um xis à moda gaúcha. Uma lancheria totalmente sulista é a Gnomo Lanches. Antiga Skillo (que precisou trocar de nome por problemas de registro de marca), este é o lugar ideal para voce experimentar um xis-coração (feito com coraçõezinhos de frango picados em pão prensado), que é a maior iguaria do fast-food gaúcho.

  • Gnomo Lanches | Av. Borges de Medeiros, 3036, Gramado | Tel. (54) 3295-1901 | Instagram

Receba a Newsletter do VNV

Serviço gratuito

58 comentários

Conheci no fim do ano a Cantina di Capo restaurante italiano excelente!Sempre faço uma visita ao Josephina que virou minha parada obrigatória!

Trips e comandante, adoramos a Cantina Pastaciutta que tem um prato kids digno de gente grande (atenção quem for com crianças pequenas – para o meu de dois anos e meio sobrou metade). O Nonno Mio tem serviço de transfer (o da Cantina quebrou no dia que fomos lá mas o estacionamento do restaurante na rua de trás atendeu). Gostamos dos dois. Reforço indicações que já agradeci aqui de dois restaurantes a quilo (meu filho prefere pq escolhe rs) – Dile Valduga a frente da Catedral de Pedra de Canela e o Alecrim Santo na Av. das hortênsias próximo a Igreja do relógio. P fondue, o Chateau de la Fondue, único que não pegamos dica aqui mas de uma amiga gaúcha, tem preço intermediário e tem estacionamento – colado a ele e próximo à praça das Etnias o que no Natal Luz eh extremamente recomendado. Só tivemos uma roubada – ambiente escuro e carne dura – Sierra Grill onde conseguimos parar de carro – tentamos o vale quanto pesa mas não tinha onde parar. E ah, Comemos tanto que optamos por deixar o café colonial para outra vez pq não caberia rs

Dani S. A dica do Dile Valduga salvou o almoço do meu pequeno após subirmos no teleférico p ver a cascata do Caracol – a batata doce é de comer com os olhos mesmo. Muito obrigada!

Simone voltei aqui p te agradecer – graças à sua dica almocei com o meu Rick e o meu pequeno de 2 anos e meio (mascote do VnV 10 anos rs) no Alecrim Santo dia 26 de Dezembro e fomos muito bem atendidos – meu filho chegou dormindo e arrumaram uma mesa c sofá p ele dormir enquanto comíamos – ele acordou e comeu super bem depois – passamos 2 horas lá sem ser incomodados – destaque p a panqueca de chocolate rs

Ótima dica! Estive com minha família no Per Voi e achamos excelente, atendimento impecável e comida excelente! Também recomendo!

Acabei de chegar de Gramado, e indico, os seguintes restaurantes – pra quem quer pagar um pouco menos:
Mamma Pasta (Galeria ao lado o Palácio dos Festivais).
Tem um Risoto de Fungui e Qj Brie e uma Caipiroska de Morango Maravilhosos.
Mamma Mia – Rodízio Galetos
Borbulhas – Parrilla Uruguaia
Cantina Do Capo – Massas
Pizzaria Cara de Mau + R$70 Rodízio
Alecrim Santo – Quilo R$49 ou Livre com Sobremesa R$40
A Casa da Velha Bruxa – Sobremesas
Bistro Brasiliense (Canela) – Sobremesa
Me Gusta – Hamburgueria Artesanal

    Simone, 70 reais o rodizio de pizza???
    Achei os ói da cara eheheheh

    Concordo! Essas pizzas devem ser de lagosta com caviar! No carioca Fazendola, em plena Ipanema, custa 24,90 todos os dias e é bem gostoso…Cara de Mau fica o cliente ao receber a conta.

Um restaurante imperdível em gramado é o Sabor Rural, perfeito pra ir com as crianças, fica num sítio com um lago e animais da fazenda, decoração colonial e com uma comida fantástica!

O que mais gostamos em gramado, sem dúvidas, foi o Per Voi. Pegamos a sequencia de massas e galetos que, por um preço fixo, servia salada verde, essa salada de batata com maionese, sopa de capeletti, 3 tipos de galetto e 3 de massa, mais sobremesa. Comemoramos o aniversário do meu marido lá e foi excelente! Atendimento impecável e comida idem. Recomendo muitíssimo!

    Realmente, a Casa Muttoni (antigo “Per Voi”, pois tiveram que alterar o nome por não terem registrado o nome antes) é um restaurante espetacular. Nos estávamos procurando massas no Pastaciutta e na Trattoria Boniatto (onde pretendemos ir ainda), mas como não conseguimos reserva ontem, fomos no Muttoni. Sensacional! Pedimos a sequência, 99,00 por pessoa, completa, incluindo sobremesas (menos bebidas). Não deixem de comer o rissole de goiabada a molho 4 queijos, o rissole a molho funghi e a massa de moranga com canela (até eu que não sou muito fã de canela, gostei bastante). Super indico também o Carlitos Prime, sugerido pelo Boia. Sequência de fondue excelente: ambiente agradável, tranquilo, boa música, atendimento muito bom mesmo e comida de qualidade, a preço justo (pagamos 75 por pessoa, preço promocional – valor cheio é 89,00).

Acompanho mto suas dicas e no geral são perfeitas.
Apenas como comentário estive em Gramado 26 a 30 de junho e a opção que não foi nada satisfatória foi o Las Lennas.
Antes confirmei como chegar no meu hotel e o comentário foi …”é ela vivia cheia qdo abriu” !!!
Não deu outra, atendimento disperso, carne dura, sobremesa sem graça, casa completamente vazia (19:30 às 21:10) no geral bem fraquinho.
Fica a dica !!!

Na seção comida a quilo (que ninguém agüenta bufê todo dia), tem uma recomendação que eu achei aqui nos comentários de alguém: o restaurante Dile Valduga, na Borges de Medeiros, na frente da igreja de pedra em Canela. Tem carne de caça, massas gostosas, e a melhor batata doce assada que já comi na vida (acho que eles roubam e colocam um pouco de açúcar mascavo, mas é deliciosa). Comida variada e saborosa, e com algum requinte. Gostamos muito (e repetimos) e uns amigos que foram agora em julho também aprovaram.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.