Lençóis Maranhenses

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Lençóis Maranhenses: onde ficar

Luxo e charme são artigos raros nos Lençóis Maranhenses. 'Básico', por aqui, é quase upgrade; em sua maior parte, as acomodações podem ser descritas como 'muito simples'. Mas procurando bem, dá para fazer uma boa escolha.

Se preferir, clique para ir direto ao tópico:

  • Onde ficar em Barreirinhas

Porto Preguiças
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Porto Preguiças

A opção mais confortável de Barreirinhas é o Porto Preguiças Resort. O 'resort' do nome é exagerado; é um hotel bem-estruturado -- e, a seu favor, bem mais charmoso do que a grande maioria dos resorts de praia que eu conheço. Os chalés são espaçosos e têm equipamentos novos; as áreas sociais são agradabilíssimas e a piscina tem fundo de areia. O rio Preguiças passa nos fundos. Está a menos de 10 minutos de táxi ou mototáxi do centrinho.

Sossego do Cantinho
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Sossego do Cantinho

Se você procura uma pousada de charme, o lugar para ficar é a Sossego do Cantinho. Também fica à beira do Preguiças, mas na margem oposta ao centro (a estradinha de areia para Atins passa na frente da propriedade). Excelente para descansar entre Santo Amaro e Atins, aproveitando o Preguiças e sem precisar necessariamente encarar Barreirinhas (para ir à cidade, é preciso andar 10 minutos e pegar o barco que faz a travessia de passageiros).

Encantes do Nordeste
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Encantes do Nordeste

Numa categoria intermediária entre o hotel estruturado e a pousadinha, a Encantes do Nordeste tem acomodações mais interessantes por fora do que por dentro, uma piscina gostosa e uma excelente área à beira-rio, onde está instalado o restaurante Bambaê (que recebe não-hóspedes, inclusive para passar o dia). Está a 10 minutos de táxi ou mototáxi do centrinho.

Gran Solare Lençóis
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Gran Solare

O flat Gran Solare Lençóis é um espigão de 6 andares que, quando inaugurado, tirava a poesia do rio Preguiças. Hoje, com os coqueiros crescidos, está felizmente escondido. Não prima exatamente pelo charme (os apartamentos têm luz branca). É confortável, mas não tem nada a ver com o destino Lençóis Maranhenses.

Pousada do Buriti
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Pousada do Buriti

Na área central, a pousada mais bem-estruturada é a Pousada do Buriti -- tem piscina e até um mini-kids club. Um riacho passa nos fundos. Os quartos é que podiam ter algum charminho que fosse.

Pousada d'Areia
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Pousada d'Areia

Em frente à duna da entrada na cidade, pertinho dos restaurantes da beira-rio, a Pousada d'Areia tem quartos básicos com equipamentos novos.

Pousada São José
Onde ficar em Barreirinhas: São José

A 10 minutos de caminhada da beira-rio, a Pousada São José tem instalações simples, que parecem ainda mais simples pelo uso de concreto e tijolos aparentes. Mas a atenção da equipe e o ótimo café da manhã dissipam totalmente a má impressão da chegada.

  • Onde ficar em Santo Amaro

Rancho das Dunas
Onde ficar em Santo Amaro: Rancho das Dunas

A pousada mais confortável de Santo Amaro fica ligeiramente fora da cidade, do outro lado do rio: é a Rancho das Dunas. Os bangalôs são espaçosos e ainda têm jeito de novos. Se você ficar uma manhã ou tarde sem passeio, pode aproveitar a piscininha (de fibra), com sombra natural de árvore. Para ir à cidade, você vai precisar de táxi ou quadriciclo (mas estará bem-servido no próprio restaurante da pousada).

Na vila

Já na vila, as acomodações variam entre o básico e muito simples. Ar condicionado, porém, não é problema: todo lugar tem -- e na maioria dos casos é split. Duas pousadas se destacam pelo ambiente agradável fora dos quartos.

Pousada Cajueiro
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Pousada Cajueiro (Santo Amaro)

A Pousada Cajueiro tem um gostoso jardim e um restaurante com teto de palha e vista para o rio.

Água Doce
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Água Doce (Santo Amaro)

A Água Doce foi a primeira pousada arrumadinha da cidade, e até hoje é top. Os quartos mais novos são os chalés do jardim.

Bellas Águas
Lençóis Maranhenses: onde ficar --  Bellas Águas (Santo Amaro)

A Bellas Águas. O quarto é bem simples, mas o café da manhã é superbom e tem um atendimento muito bom no quesito passeios.

Pousada Isabella
Onde ficar em Santo Amaro: Pousada Isabela

A pousada mais novinha do centro é a Pousada Isabela, que segue a toada dos quartos sem frufru mas tem uma piscina no jardim.

  • Onde ficar em Atins

O kitesurf trouxe gringos -- e com eles, pousadinhas charmosas.

Oceano Atins
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Oceano Atins

A Oceano Atins, fica na beira da praia e tem chalés branquinhos, decorados com muito bom-gosto.

Pousada Cajueiro
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Cajueiro (Atins)

Os quartos Pousada Cajueiro têm varanda com rede, um lounge gostoso no quintal e uma antena que pega sinal da Vivo no (bem-montado) bar.

Convento Arcadia
Onde ficar em Atins: Convento Arcadia

Num amplo terreno no coração da vila, a Convento Arcadia tem apartamentos recém-reformados na casa principal e quatro superbangalôs que estavam sendo concluídos quando passei para visitar. O casal de donos -- ela, brasileira; ele, alemão -- garimpou madeiras de demolição e de barcos, dormentes de trem e relíquias de antiquários, usados na estrutura e na decoração dos novos bangalôs. O projeto aproveita a trajetória usual do vento para não precisar de ar-condicionado.

Maresia Atins
Lençóis Maranhenses: onde ficar -- Pousada Maresia (Atins)

A Maresia Atins funciona em duas unidades próximas: a principal (onde está a pizzaria) tem apartamentos, e num terreno adiante, chalés e uma casa sobre palafitas.

Rancho do Buna
Onde ficar em Atins: Rancho do Buna

Das pousadas tradicionais de Atins, a mais estruturada é o Rancho do Buna, com chalés amplos, piscina e uma estrutura própria para passeios. Os chalés têm ar condicionado.

Pousada Jurará
Onde ficar em Atins: Vila Jurará

A Jurará inaugurou um anexo ainda mais confortável no fim de 2016: a Vila Jurará. A Jurará fica na rua principal; a Vila Jurará, 50 metros adiante. Todos os apartamentos têm ar-condicionado.

11 comentários

Marcos Zaven Fermanian

Voltei a poucos dias dos Lençois e realmente é um lugar sensacional, mas a hospedagem no Rancho do Buna foi um desastre : o local por fora é muito bonito, mas os chales são sujos, os mosquiteiros sem lavar a muito tempo, com cheiro de pó, aranhas por todos os cantos, mais a noite o banheiro ficou enfestado por pererecas ( os chales não tem forro e elas invadem escalando as paredes) , o que para minha familia foi a gota d´agua, foi uma noite horrivel. Logo pela manha saimos e felizmente achamos vagas na pousada Irmãos Atins, um lugar honesto, limpo e agradavel, salvando nossas estadia em Atins. Logo que chegamos vimos o Buna discutir com um hospede, algo estava por vir que ainda não sabiamos...... Em resumo os Chales do Buna estão entregue as "moscas", na verdade para aranhas, baratas e pererecas, muitas pererecas. Perdemos os 50% do valor que exigido para fazer reserva , não foi devolvido um centavo, mas mesmo assim fomos embora .

Valdinho Pellin

Acabei de voltar dos lençóis e asseguro com a melhor base para conhece-los é Santo Amaro. A cidade realmente não tem muita estrutura hoteleira mas as paisagens que você descobrirá nos lençóis a partir de Santo Amaro superam qualquer perrengue. Me hospedei na Pousada São José e recomendo. É uma pousada familiar mas os quartos são descentes e todos com ar condicionado. O preço é bastante honesto e a Marineide, proprietária da pousada, auxilia muito no agendamento dos passeios. para quem quer uma hospedagem com uma ótima relação custo benefício, fica a dica.

Marco Freitas
Marco FreitasPermalinkResponder

Fiquei em Atins 3 dias na última semana (17 a 20/Jul) onde fiquei hospedado na Oceano Atins. È a melhor pousada em localização (frente a praia) com quartos honestos para o lugar. Tem dois grandes defeitos: fraco café da manhã e querer servir refeições sem nenhuma preparação para isto (apesar da imensa simpatia dos funcionários). A pousada do Irmão (e restaurante onde comi 2 vezes) me pareceu bem honesta. Atins vale pelas belas paisagens e simpatia do pessoal local.

Irene
IrenePermalinkResponder

Fiquei hospedada na Pousada do Irmão. A pousada é limpa, os funcionários super gentis e tem a vantagem de servir almoço e jantar. Vários hospedes de outras pousadas vão jantar ali, já que não há muitas opções na vila. E o Irmão prepara um peixe na grelha maravilhoso. Outra vantagem de se hospedar ali é que o Irmão praticamente organiza todos os passeios de Atins, que saem dali e passam pelas outras pousadas para buscar os hóspedes. Pode-se tratar tudo com ele: transporte ida e volta para Barreirinhas, passeio às lagoas e ao Canto do Atins, passeio de barco para ver a revoada dos guarás. Eu fiquei muito satisfeita com a minha escolha. Não entendi porque a pousada não foi mencionada aqui como opção de hospedagem.

Marcia Monteiro

Ola qual melhor tipo de sandália/chinelo para caminhar pelas dunas.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcia! Papete com meia evita bolhas. Quem está acostumado vai descalço.

Guilherme Oliveira

Concordo em gênero, número e grau. Ao contrário de você, não tivemos a presença de espírito de buscar outra pousada. Deixamos Atins antes do planejado por conta do mau atendimento, a comida ruim e cara e a "sovinagem" do dono e gerência. O gerente nos ofereceu carona até um restaurante (já que a pousada é longe de tudo)... Segundo ele, após nos ter prometido, o dono vetou e disse que ele tinha de cobrar pela carona. Achamos uma grosseria e preferimos ir a pé, no escuro. Buna nunca mais e faço questão de "desindicar" a todos que conheço e vão para Atins, que é um lugar espetacular...

Beth Correia
Beth CorreiaPermalinkResponder

Em Barreirinhas ficamos em Paraiso dos Lençois: excelente, confortável e a moça da recepção, Érica, resolve tudo e planeja os passeios. Em Atins ficamos na Pousada Jurará: confortável e com funcionários muito educados e simpáticos. A Rute é uma graça, deixa saudades...
Em Santo Amaro ficamos na Pousada São José: não é muito limpa e é muito barulhenta. O nosso quarto ficava dentro da casa da família, não recomendo.

Marcelo Lins Pereira

Estou hospedado na Pousada Cajueiro e pelo que vi por aqui, a localização não é das melhores. Pelo preço que paguei aqui, poderia ter ficado em algumas outras com ar condicionado (aqui só tem ventilador ). Mas o maior problema daqui é a água. Além de ter uma cor quase de guaraná, o cheiro é de alguma coisa podre. É difícil tomar banho e escovo os dentes com água mineral. Me informei e nas outras pousadas (Irmãos e Juarará, por exemplo), e a água é de boa qualidade. Tirando isso, o atendimento é bom e o simples café da manhã é razoável.

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Tem algo cuja compreensão me escapa. Mesmo em lugares mais distantes, sem mercado para construções mais caras pelas tarifas que podem cobrar, custa muito, mas muito pouco fazer pequenos ajustes na construção que melhoram bastante o astral do lugar.

Ar-condicionado pendurado na parede vs. split, por exemplo - com todo o barulho que isso gera.

Pintura mais bem acabada. Pra que pintar em cima das capas de tomada, ou não ter cuidado simples com maçanetas.

Iluminação minimamente acertada para um quarto (com LEDs barateados, não tem desculpa pra essa ambientação "sala de exame hospitalar").

Se houver fios fora de conduites (acontece), poxa, ao menos deixem discretos.

Enfim, aspectos que refletam mais a falta de cuidado com acabamento do que custos financeiros extras nas obras.

Dá pra ser simples e bem arrumadinho.

Ricardo Freire

Andre, concordo totalmente. Mas infelizmente me parece que a batalha da luz branca está perdida. A luz branca entrou na casa da classe média (inclusive classe média alta) com o racionamento de 2001/2002 e hoje dá para dizer que uma boa parte, talvez a maioria das pessoas ache que o normal é luz de geladeira. É muito triste passar por bairros de alto poder aquisitivo e ver apartamentos e mais apartamentos iluminados como se fossem consultórios. Em alguns lugares fora das capitais já ouvi de pousadeiros/hoteleiros que não se acha luz de LED amarela para vender... Eu tenho pensado em levar uma lampadinha amarela na mala para quartos com luz branca.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar