Hotéis em Buenos Aires: Palermo Soho + Hollywood e Villa Crespo

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Blue Soho, bem no bochincho

Se bater ponto nas atrações turísticas não for o seu objetivo principal em Buenos Aires, você provavelmente vai gostar de se hospedar entre o Palermo Soho e Palermo Hollywood. A área é imbatível para vida social e gastronômica: você vai encontrar butiques, lojinhas, cafés, bares, restaurantes e clubes nas redondezas do seu hotel.

A transformação do lugar em bairro da moda começou ao norte dos trilhos do trem, numa região de galpões onde se instalaram estações de TV e estúdios de cinema, e que por isso acabou conhecida como "Palermo Hollywood". Quando o fenômeno se reproduziu ao sul dos trilhos, o centrinho de Palermo Viejo foi rebatizado de "Palermo Soho" ("Soho" significando "SOuth of HOllywood"). As duas blagues pegaram e hoje ninguém se dá conta do ridículo da coisa, haha.

A maior evidência da consolidação dos Palermos está no número de hotéis da região. Na minha primeira visita, em 2003, o miolo de Palermo Soho só tinha dois hotéis: o pioneiro Malabia House, onde me hospedei, e o recém-inaugurado BoBo. (Havia algumas pousadinhas, mas todas nos arrabaldes do bairro.) O primeiro hotel-design só veio a aparecer no fim de 2005: o Home, em Palermo Hollywood.

Pois bem: listados neste post estão mais de 40 hotéis nos dois sub-bairros. (Isso porque não estou considerando nada que fique ao sul da Scalabrini Ortiz nem para lá da avenida Córdoba.) A maioria está instalada em antigos casarões ou predinhos reformados; mas nos últimos anos têm aparecido muitas construções novas.

O miolo do Palermo Soho -- ou, entre nós, o "Palermo Sylvia" mrgreen


View Hotéis em Palermo Soho - no miolinho in a larger map

Craft, Palermo SohoNossa vibana-máster, a Sylvia, definiu com categoria: quem quiser ficar a dois passos de tudo deve ficar no quadrilátero compreendido entre Malabia ao sul, Uriarte ao norte, Gorriti a oeste e Nicaragua a leste. Neste miolinho -- que doravante será conhecido aqui no site como Palermo Sylvia -- está tudo o que interessa: o comércio da Honduras e da El Salvador (e suas transversais), os restaurantes em torno da pracinha entre Armenia e Malabia. O único lugar caído desse miolito é a Plazoleta Cortázar (Borges esquina Honduras), que foi onde a muvuca começou, e hoje concentra os bares menos interessantes e a feirinha mais sem-graça.

O hotel mais chique do pedaço é o Nuss, que fica na El Salvador entre Borges e Thames. Fica num prédio novo e baixinho. Se bem que não há lugar mais vip que o Jardín Escondido, casarão que Francis Ford Coppola aluga na Gorriti entre Armenia e Malabia. Dá para alugar a casa inteira, só um andar ou um apartamento.

De volta ao mundo real. Se você faz questão de que o prédio tenha sido construído para ser hotel, então escolha entre os relativamente novos Didi Soho (antigo Soho All Suites) (Honduras entre Malabia e Armenia), Five Cool Rooms (Honduras entre Malabia e Armenia), Mine, superelogiado (Gorriti entre Armenia e Malabia) e Ultra, charmosinho (Gorriti entre Gurruchaga e Serrano).

Uma rua abaixo do quadrilátero da Sylvia, mas ainda bem-localizados e por isso mantidos neste grupo, estão os supernovinhos The Glu (Godoy Cruz entre Gorriti e Cabrera) e Torrecillas Soho (Godoy Cruz entre Gorriti e Cabrera).

Na categoria predinhos adaptados, considere o Craft (Nicaragua entre Malabia e Armenia, de frente para a praça bacana), o Synergie (feioso por fora, interessante por dentro, na Malabia entre Gorriti e Honduras) e o meu favorito, o superelegante Palermitano, bem na muvuca (Uriarte entre Honduras e El Salvador).

Muitos dos hotéis do filé são casarões convertidos. O mais tradicional é a Malabia House (Malabia entre Honduras e Gorriti). O mais bem-localizado, o espartano Blue Soho (El Salvador entre Gurruchaga e Armenia). O mais classudo, o Legado Mítico (Gurruchaga entre Nicaragua e Costa Rica). O L'Hôtel Palermo (Thames entre Gorriti e Honduras) tem uma bela piscina nos fundos. O República Palermo (antigo Cypress In) é charmosinho (Costa Rica entre Borges e Uriarte), o 5411 Soho é GLS (Thames entre Gorriti e Honduras), o Mirabaires Suites costuma ter bons preços (Costa Rica entre Uriarte e Thames), e o Rugantino é familiar e barateiro (Uriarte entre Costa Rica e Nicaragua). O Palermo Sylvia tem até um albergue-design: o Zentrum Hostel Boutique (Costa Rica entre Malabia e Armenia.

Mais Palermo Soho -- um pouco fora do bochincho


View Hotéis em Palermo Soho -- fora do miolinho in a larger map

Esplendor Palermo SohoSaindo do miolo, Palermo é um pouco menos Soho, já que as lojas e restaurantes não vão ser mais tão transadinhos, e o comércio vai ter mais cara de bairro. Mas não é, de jeito nenhum, um lugar desolado. Quanto mais próximo da avenida Santa Fé você fica (Guatemala, Chacras), mais perto estará do metrô (estação Plaza Italia).

Os hotéis que funcionam em prédios novos nesse segundo anel são o moderno Esplendor Palermo Soho (Guatemala entre Thames e Uriarte) -- onde já fiquei e gostei muito -- e o clássico fake Purobaires (Niceto Vega entre Armenia e Malabia).

Os outros ficam em casarões. Do mais caro ao mais barato: BoBo (Guatemala entre Thames e Borges), Vain (Thames entre Paraguay e Chacras), Miravida (Darregueyra entre Soler e Guatemala), Jam Suites (Malabia entre Gorriti e Cabrera) e Kala Petit Hotel (Thames entre Niceto Vega e Córdoba).

Palermo Hollywood -- do outro lado dos trilhos


View Hotéis em Palermo Hollywood in a larger map

Vitrum, Palermo HollywoodAo escolher um hotel em Palermo Hollywood, tenha em mente que lá não é gostosinho de andar como no Soho. As distâncias são grandes, e muitos restaurantes só funcionam mesmo à noite. As ruas mais movimentadas são a Humboldt e a Fitz Roy, entre a Honduras e a Paraguay; nesse trecho já se instalaram lojas suficientes para justificar uma caminhada durante o dia.

A maioria dos hotéis por aqui funciona em prédios novos. O decano da área é o Home (Honduras entre Humboldt e Fitz Roy). Os mais próximos da divisa dos dois Palermos são o Be Hollywood (Humboldt entre Honduras e El Salvador) e o Hollywood Suites & Lofts (Nicarágua quase Humboldt).

Em comum todos têm decoração contemporânea, como o Vitrum (Gorriti entre Bonpland e Fitz Roy), o Own (Cabrera entre Humboldt e Fitz Roy), o Esplendor Palermo Hollywood (Fitz Roy entre Guatemala e Soler), o Fierro Boutique Hotel (Soler entre Carranza e Ravignani), o Atempo (Arévalo entre Gorriti e Cabrera), o Babel (antigo Noa Noa Lofts + Art) (Bonpland entre Gorriti e Cabrera) e o novinho Howard Johnson Inn Palermo (Niceto Vega entre Carranza e Ravignani).

Os casarões/predinhos são minoria: tem o Krista (Bonpland entre Honduras e Gorriti), o Dumont (Ravignani esquina Gorriti), o Solar Soler B&B (Soler entre Bonpland e Fitz Roy) e o Baucis (Carranza entre Gorriti e Honduras).

Villa Crespo -- o "Palermo Outlet"


View Hotéis em Villa Crespo in a larger map

Passando a avenida Córdoba, à altura do Palermo Soho, você chega a Villa Crespo. O bairro é conhecido entre os brasileiros por ser o endereço de outlets de grifes (nas quadras que se irradiam da esquina das calles Aguirre e Gurruchaga) e de lojas de fábrica de couros (na calle Murillo).

Mas a região não é só isso. Escondidos entre os outlets e lojinhas de bairro você encontra lugares descolados, como a confeitaria Malvón, o bar sem placa na porta 878 e os restaurantes Salgado Alimentos (italiano) e Sakis (armênio tradicional).

O hotel pioneiro do pedaço é o Querido, da brasileira Mariana Pereira, elogiadíssimo pelos leitores (Velazco entre Serrano e Thames). Recentemente outro hotel se instalou na área, o Pop (Velazco esquina Gurruchaga).

Leia mais:

434 comentários

Mirian Costa
Mirian CostaPermalinkResponder

Boa tarde,

Estou de férias até dia 16 de Novembro agora(2016); estou entrando em sites para saber sobre hospedagem , mas já estou confusa .Alguém pode me ajudar a achar bons hoteis na Recoleta, que possua uma piscina para relaxar, um bom café da manhã, e bom atendimento e padrão 3 ou 4 estrelas?Desde já agradeço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mirian! Tente o Dazzler Recoleta.

Dani
DaniPermalinkResponder

Uma dúvida, estou querendo voltar a Buenos Aires e me hospedar em Pallermo, mas vi que essa região do "Pallermo Sylvia" não tem metrô proximo. A regiaõ proxima do metrô Plaza Italia ainda é interessante?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Dani! É uma região agradável de ficar, mas ao ficar perto do metrô você vai precisar caminhar um pouco para o comércio e a zona boêmia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar