Salvador

Avisa lá que eu vou

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Salvador é a cidade mais exótica que você pode conhecer sem sair do país. É um lugar onde os outros brasileiros se sentem um pouco estrangeiros – ao mesmo tempo em que descobrem o Brasil mais essencial.

Qualquer atividade corriqueira – ir à praia, comer, participar de uma festa – pode requerer um mergulho cultural. Mas por outro lado, muita coisa vai lhe parecer familiar: Salvador é a cidade fora do eixo Rio-São Paulo que mais influencia a cultura de massa brasileira.

A capital baiana também é a porta de entrada para um verdadeiro corredor de resorts no litoral norte – de Itapuã à Costa do Sauípe, passando por Praia do Forte e Imbassaí. Atravessando a Baía de Todos os Santos chega-se a Itaparica e, seguindo para o sul, a um dos trechos mais bonitos do litoral brasileiro: a Costa do Dendê, onde estão Morro de São Paulo, Boipeba e Barra Grande.

Quando ir

Salvador entra no auge com o início das festas de largo. As primeiras são Santa Bárbara (Iansã), dia 4 de dezembro, e Nossa Senhora da Conceição da Praia (Oxum), dia 8 de dezembro. A Lavagem do Senhor do Bonfim ocorre na segunda 5a. feira depois do Dia de Reis; e a procissão de Iemanjá, dia 2 de fevereiro. O Carnaval nada mais é que a apoteose da temporada de festas. Depois dele, Salvador descansa.

Para aproveitar a energia de Salvador sem a bagunça (nem os preços) do Carnaval, vá em janeiro, quando tudo acontece e as diárias são relativamente camaradas. (E a propósito: o Réveillon em Salvador é uma pechincha, quando comparado aos resorts das praias do litoral norte.)

O inverno (abril/julho) é chuvoso, mas o litoral norte, mais árido, pode ter um tempo um pouco mais estável do que na cidade.

Em agosto acontece uma das mais lindas celebrações no interior: a Festa de Nossa Senhora da Boa Morte, em Cachoeira, repleta de tradições sincréticas afro-baianas.

Salvador: quando dá praia?

Como chegar

Salvador é ligada por vôos diretos a São Paulo (Congonhas e Cumbica), Rio, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Aracaju, Maceió, Fortaleza, Natal e Campinas. Do exterior, recebe vôos regulares de Lisboa, Madri, Frankfurt, Miami e Santiago.

O aeroporto está a 30 km da região central. O táxi especial é tabelado e custa o mesmo em qualquer dia. O táxi comum vai pela bandeira 2 dia e noite (com trânsito, pode sair mais caro do que o especial). Leia mais aqui.

Do aeroporto saem vôos regulares em teco-teco para Morro de São Paulo e fretados para Boipeba e Barra Grande.

Do terminal marítimo nos fundos do Mercado Modelo saem catamarãs e lanchas para Morro de São Paulo. Para Boipeba, o melhor é pegar o ferry-boat a Itaparica e seguir de ônibus a Valença, de onde você segue de lancha. Leia mais aqui.

Onde ficar

Os hotéis do Rio Vermelho têm a vantagem de estar colados a uma zona boêmia animada, perto das atrações centrais e já a caminho das paias do norte. Por ali, considere o ultracharmoso Zank by Toque, os confortáveis Pestana Lodge, Mercure Rio Vermelho e Pestana Bahia, os funcionais Golden Tulip e Ibis Rio Vermelho, e o alternativo-cult Catharina Paraguaçu.

A Barra tem hotéis com boa relação custo x benefício. Quem se hospeda no Grande Hotel da Barra ou no Sol Barra estão em frente à melhor praia da cidade, o Porto da Barra. Na região do shopping Barra, fique com o correto Monte Pascoal ou o minimalista-basicão-econômico Barra Mar.

No alto da Ladeira da Barra, o Corredor da Vitória liga a Barra ao Campo Grande e ao Pelô. Os destaques da área são a pousada-boutique Casa da Vitória e o recém-renovado Sheraton da Bahia.

O Pelourinho, o Carmo e Santo Antônio são as regiões preferidas pelos estrangeiros. Muito próximo do Elevador Lacerda, o Bahia Café oferece um pouso conveniente e a bom preço para quer pegar o catamarã para Morro de São Paulo na manhã seguinte. O hotel mais chique do Pelô é o Villa Bahia, no Terreiro de Jesus. A Casa do Amarelindo também é bastante confortável e tem atendimento elogiadíssimo. Para pegar leve no bolso, pense no Solar das Artes, que está no meio da (melhor) muvuca.

Para lá da Ladeira do Carmo, o Pestana Convento do Carmo é um dos mais elegantes e carismáticos do Brasil. A outra opção de luxo é o encantador Aram Yami, de apenas cinco quartos. A Pousada des Arts é uma boa opção para gastar pouco.

Nas praias do norte, o Villa da Praia é o um hotel de médio porte pé na areia em Stella Maris, com uma piscina gostosa e perto do meu bar de praia preferido, o Bora Bora. No gênero resort, escolha entre o Catussaba e o Gran Hotel Stella Maris. Fora da cidade, 6 km adiante do aeroporto, o Bahia Plaza deixa você dentro do exclusivíssimo condomínio de Busca-Vida, que tem uma praia virtualmente indevassável por forasteiros.

O que fazer

O melhor dia para ir ao Pelourinho é a terça-feira, mais conhecida como Terça da Bênção. Chegue à tarde e fique para a missa afro na Igreja da Ordem Terceira do Carmo, às 18h, e o show de Gerônimo, que sempre canta “É d’Oxum”, na Escadaria do Paço. Já o dia para ir ao Bonfim – de branco, claro – é a sexta-feira. Dá para ir com o Salvador Bus (que estica até a Sorveteria da Ribeira).

No front cultural, assista ao belíssimo espetáculo do Balé Folclórico da Bahia no Teatro Miguel Santana, no Pelourinho. Ao entardecer de sábado, a Jam no MAM tem boa música e gente interessante. Consulte a programação dos jornais para ver peças e shows.

Leia sobre as praias urbanas e do litoral norte aqui.

O pôr do sol no mar é um espetáculo que pode ser visto de vários camarotes. Os mais populares são o Farol da Barra e a praia do Porto da Barra. O mais distante, a Ponta de Humaitá, pros lados do Bonfim (vá ao Bonfim, almoce tarde num dos restaurantes da Pedra Furada, tome um sorvete na Sorveteria da Ribeira, termine na Ponta de Humaitá para ver o sol se pôr). Querendo uma bebidinha e serviço de garçom, pense no Acqua Café (Bahia Marina), no café da Aliança Francesa (Ladeira da Barra), no restaurante Al Carmo (no Carmo) ou no bistrô Pedra da Sereia, no comecinho do Rio Vermelho (voltado para Ondina).

E numa noite de quinta ou sexta, vá até a Mouraria para comer lambreta -- o delicioso molusco que parece só viver na Bahia -- num dos bares com mesas no meio da rua.

Salvador no Viaje na Viagem

135 comentários

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Bom dia. Por favor, estou com viagem marcada para dia 20 de julho e vou ficar hospedada no iberostar praia do forte. Porém, tenho acompanhado as previsões do tempo, e sei que está chovendo bastante em salvador. Estou preocupada em não poder aproveitar a estrutura do hotel com suas piscinas, bem como, a praia. Já estou pensando em adiar a viagem para novembro, pois tenho um bebê de um ano que não poderá aproveitar se a chuva for constante e as águas estiveram geladas. O que você acha? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! A estação das chuvas no centro e norte da Bahia vai de abril a julho/agosto.

Veja a média histórica de chuvas mês a mês:
http://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Oi Daniela! O tempo em Salvador é um, em Praia do Forte pode ser totalmente diferente - mesmo estando tão próximas.
Quando for pesquisar nos sites de previsão do tempo, sugiro procurar por Camaçari, Mata de São João (município que PF faz parte) ou por Praia do Forte mesmo, tomando o cuidado de checar se o site não se confunde com a Praia do Forte no Rio de Janeiro.

O tempo está instável, temos dias de sol, dias de chuva, e dias com os dois. grin

Boa sorte!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Ah, sim: e com toda a chuva do mundo, as águas aqui não ficam geladas por nada. wink

DEISE
DEISEPermalinkResponder

Olá, Daniela. também tive esta preocupaçao quando fui para o Iberostar no final de julho. Mas, o que acontecia era uma brevíssima garoa e algumas nuvens, que passavam rápido. Não perdi um dia de praia ou piscina.
Diferente de Recife, que também fui no final de julho e só vi o sol 1 dia, dos sete em que estive lá . Viagem para ficar só dentro do hotel.
Aproveite !!!

Jorge
JorgePermalinkResponder

Daniela,

Somente para vc ter uma idéia, hoje esta chovendo muito em Salvador e região.

Mas vc pode pegar um final de semana sem chuva nesse periodo.

Jorge

Bahia Prime Hostel

Olá Ricardo!
O máximo o seu post sobre Salvador! ótimas dicas para os nossos visitantes!
Deixamos a dica do nosso hostel, que fica também na Barra, a menos de 2 minutos do Porto da Barra. Um lugar super tranquilo, em que se pode relaxar, além de curtir a noite na Barra.
Se você tiver interesse em nos visitar da próxima vez que vier a Salvador, não pense duas vezes!
www.bahiaprimehostel.com.br
Um abraço!

carmen
carmenPermalinkResponder

Ótimo post, Ricardo. Estou precisando tirar uma dúvida. Vi no google maps que leva-se uns 25 minutos para o percurso em taxi aeroporto-rodoviária. Estou preocupada com o trânsito pq quero pegar um ónibus às 23 horas. Você confirma esse tempo? Devo pegar o taxi às 22:30 num domingo. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carmen! O que podemos te desejar é boa sorte. Viajar com intervalos tão apertados entre conexões não faz bem para a saúde. O melhor é antecipar esse vôo.

Diego D.
Diego D.PermalinkResponder

Para os que virão a Salvador nos próximos anos: há dois hotéis (finalmente) sendo construídos no centro antigo, a 20 minutos de caminhada até o Pelourinho: o Fasano (primeiro da rede no Nordeste) e o Palace. Ambos ocuparão prédios históricos da cidade. O dono do Palace promete, além do hotel, lojas, farmácias, supermercado e outras comodidades para fazer a região ganhar a dinâmica que um dia já teve. Ambos ficarão muito próximos da Praça Castro Alves, de onde se tem uma bela visão de Salvador.

Diego D.
Diego D.PermalinkResponder

Sobre Salvador em agosto: tempo instável para chuvoso. Os ventos nesse mês podem cancelar, ou tornar mais longa (com paradas; normalmente é direta) a travessia entre Salvador e Morro de São Paulo.

Marcia Ghelfi
Marcia GhelfiPermalinkResponder

Bo dia !!!! Estou fechando uma semana em Salvador, e estou em dúvida sobre o lugar onde ficar. Iremos, meu marido e eu, em 18/09. Gostamos muito de caminhar por perto do hotel. A agência nos ofereceu o hotel Sol Barra e o Bahia Othon. Qual a melhor opção? Poderia me dar sua opinião ? Aguardo e agradeço .

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcia! A região do Sol Barra tem mais movimento.

Joaquim Luis Pereira

Gostaria de saber se no aeroporto há guarda volumes, porque vou passar 2 dias aí antes de descer para o Rio de Janeiro, não seria preciso me locomover com todas as bagagens para o centro da cidade.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joaquim! Os aeroportos da Infraero todos têm guarda-volumes tipo armários.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Para quem a Salvador com um pouco mais de tempo, deve ir até Cachoeira, que fica no Recôncavo Baiano, a 133 km de Salvador, com acesso pela BR-324 e BR-101.
Cachoeira respira história em todas as esquinas. O autêntico estilo colonial da cidade está nas praças, ruas, becos, ladeiras, casas e monumentos, onde se destaca a arquitetura típica do Brasil Império. Os encantadores sobrados mostram toda a riqueza da época da nobreza e justificam o merecido título de "Cidade Monumento Nacional" e "Cidade Heroica", pela participação decisiva nas lutas pela independência do Brasil.
O prédio construído no século XVII que hospedou o Imperador D. Pedro II, em 1858, e a Princesa Isabel e o Conde d´Eu, em 1885, durante a inauguração da ponte D. Pedro II (que liga Cachoeira a São Félix), atualmente abriga a fundação Hansen Bahia. Trata-se de uma homenagem ao alemão Karl Heinz Hansen, que morou nessa cidade por muito tempo e logo passou a ser chamado de Hansen Bahia. A fundação fica na Rua 13 de maio e reúne quase 13 mil peças do artista, entre xilogravuras, matrizes, dentre outras.
Outra construção do século XVII que merece destaque especial é o Convento de São Francisco do Paraguaçu, um dos conventos mais antigos da Bahia, que, atualmente, encontra-se parcialmente arruinado pela ação do tempo. O monumento é composto por cais, escadarias, terraço, cruzeiro, adro, além da igreja e do convento propriamente dito. Um aqueduto foi construído sobre os arcos que ligavam a cozinha ao poço, permitindo o transporte da água por gravidade – uma característica renascentista criada por Leonardo Da Vinci.
E quando o assunto é festa, Cachoeira realiza um dos eventos mais emocionantes da Bahia: a Festa de Nossa Senhora da Boa Morte. Na primeira quinzena de agosto, a Irmandade da Boa Morte percorre as ruas - senhoras negras exibem vestes e joias enquanto entoam cânticos para a padroeira. O culto religioso termina em festa profana, com samba de roda até o dia amanhecer.
Já em outubro é a vez da Flica - Festa Literária Internacional de Cachoeira, no Conjunto do Carmo. Além das mesas de debates e lançamentos, têm shows musicais e manifestações culturais.

Vinicius Godinho

Boa Noite.

Gostaria de saber se é viável um passeio a Morro de São Paulo estando hospedado no Vila Galé Marés? Se for quais os procedimentos que devo tomar.

Obrigado
Vinicius Godinho

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vinícius! Há quem faça, mas desaconselhamos vivamente. Você vai perder mais da metade do dia em deslocamentos maçantes/enjoativos.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Em fevereiro estarei indo para Salvador de navio e gostaria de saber se o Porto marítimo de salvador fica próximo ao pelourinho, mercado modelo, ao elevador Lacerda e ao farol da barra. Consigo fazer esses percussos a pé?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe! Dá para fazer tudo a pé.

Ana Lúcia
Ana LúciaPermalinkResponder

Passei uns dias em Salvador no final de setembro/início de outubro. Todos os dias de sol; muito sol. Fiquei hospedada no bairro Porto da Barra. É um ótimo local: com boa praia, orla quase toda só para pedestres, perto do Farol da Barra, na rota do ônibus executivo - First Class (R$30), na rota do ônibus de turismo Salvador Bus (R$ 55), rota de várias linhas regulares de ônibus, com supermercado perto ... enfim, ótimo local para se hospedar. Alguns registros no meu diário de bordo: logo no primeiro dia, por do sol no Farol da Barra; lindo espetáculo. À noite, show do Balé Folclórico da Bahia no Centro Histórico (R$ 50). Atenção: Centro Histórico à noite assusta um pouco!!! Apesar de muitos policiais na rua, há um certo ar de perigo e, como a circulação de veículos é proibida em parte do Centro Histórico, é preciso andar a pé mesmo!!! Em outro dia, city tour no Salvador Bus. Vale a pena se programar para pegar o primeiro ônibus do dia pois, assim, é possível descer em um ponto, passear e continuar o tour no segundo ônibus. O passeio custa R$ 55 e pode ser reservado no próprio hotel pagando, aproximadamente, R$ 10; o resto, paga-se no ônibus com cartão de crédito. No bairro Ribeira, fazem uma parada rápida mas dá tempo de tomar o famoso sorvete. Tirei um dia para ir à cidade Praia do Forte fazer o passeio de observação de baleias. Lin-do!!! Um show da natureza. É um passeio caro mas, prá mim, valeu a pena! Aproveitei para conhecer o Instituto Baleia Jubarte. Não é tão conhecido nem tão "produzido" quanto o Projeto Tamar (também na Praia do Forte) mas vale a pena ser visitado. Tem que pedir prá ver os filmes sobre as baleias e sobre o projeto; filmes de, no máximo, 20 minutos. Só funciona de 3a a sábado. A entrada é gratuita. Final da tarde de 6a feira, missa na Igreja do Bonfim! Fiz o passeio à Ilha dos Frades e à Ilha de Itaparica com uma agência que usa o seu próprio barco. Achei uma boa opção pois fica um passeio mais tranquilo do que os que usam o catamarã. Custou R$ 80. Adorei a Ilha dos Frades!!! A Ilha de Itaparica não me encantou não. Uma manhã e início da tarde só andando no Centro Histórico. Vale conhecer a Fundação Jorge Amado (R$ 3) e almoçar no Restaurante Escola do SENAC no Pelourinho - de 2a a 6a, R$ 35/kg; no sábado e no domingo, só buffet (mais caro). Excelente comida!!! Vale experimentar! Para voltar, ônibus executivo para o aeroporto - First Class (R$ 30 no crédito) pois táxi para o aeroporto é muito caro se estiver viajando sozinha!!! O próprio hotel reservou prá mim! Bom, foi isso! Foi uma ótima viagem! Adorei Salvador!

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Boa noite. Gostaria de saber se nos terminais marítimos tem guarda-volumes, chego cedo em Salvador, vou para Itaparica após as 15 horas.
Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! Tem sim.

Luciano Coutinho

Estive recentemente no Catarina Paraguaçu, no Rio Vermelho. Um rápido depoimento para aqueles que pensam em passar por lá.
O hotel é bem bonito, sim, mas mais pela arquitetura do que pela decoração. É um casarão antigo, reformado há uns 20 anos, acho, e nas paredes externas e internas, nos gradis, corrimões e jardins, quase tudo que faz parte da arquitetura tem também um toque artístico. Não se trata, porém, de um hotel com decoração interior personalizada, como, por exemplo, o Zank. Digo isso porque alguém, olhando de fora, pode esperar isso. Tampouco é de surpreender, porque não se trata de um hotel de alta categoria: é confortável, tem ótima localização, mas, se no momento em que cheguei me imaginei à noite tomando um vinho no jardim ou no pátio interno, não senti a mesma vontade quando a noite chegou. Acho que há uma diferença entre um lugar calmo e um lugar sem vida. O Catarina me pareceu assim: uma belíssima moldura, mas uma experiência mediana, sem personalidade. O café da manhã é correto, básico, e acho que o espaço é muito pequeno para o número de quartos (cerca de 10 mesas para mais de 30 quartos). Ficou essa ponta de decepção, talvez pela minha expectativa. De resto, é um hotel que vale aquilo que se paga, mesmo nos quartos com vista para o mar. Uma dica final: nesses quartos, pode haver barulho à noite, por conta dos bares próximos que fazem shows, sobretudo aos sábados. Abraço a todos.

Brigido Nogueira

Estou em Salvador e fui hoje para a praia Stella Maris. Gostei da praia, mas quando fui almoçar no restaurante A Brasa, começaram os aborrecimentos. Como foi um domingo nublado, praia e restaurante vazios. Pedi 400 g de picanha argentina. Demorou quase 50 tos, servida fria e parecia que tinha 200 g de tão pequena era a porção. Um suco de caju, que o sabor possou lá na minha cidade. Tinha musica ao vivo que de onde eu estava sentado, praticamente não se ouvia e me cobraram o couver. Reclamei mas paguei tudo que foi cobrado, mas não recomendo.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Boa tarde Ricardo, estou indo para Salvador dia 30 para passar o carnaval mas, irei primeiro para Morro de SP de catamarã. Gostaria de saber se têm alguma dica de onde poderia deixar a mala, já que pretendo ir de mochila para Morro de SP. Acredito que no aeroporto de Salvador deva exisitir guarda-volumes porém, para a volta ficará bem distante para buscá-la. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Quem responde é A Bóia. Será que você não consegue guardar no hotel em que vai ficar na volta? Consulte também a sua pousada em Morro; talvez eles tenham uma indicação já testada. (Em último caso, sempre dá para contratar o carregador ao chegar em Morro; não deve sair muito mais caro do que vários dias de guarda-volumes não...)

fernanda
fernandaPermalinkResponder

Boa noite!! Eu to planejando passar o ano que vem o Carnaval em Salvador, gostaria que vc me ajudasse em qual hotel seria bom no meu caso, pq eu queria ver da varanda as atrações do circuito barra ondina.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! O Monte Pascoal tem a localização perfeita, entre o Farol e o Cristo.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Ola estou indo para Slavador, mas só irei ficar das 8 as 19 horas, vou para com cruzeiro, gostaria de saber se dá tempo de conhecer o projeto tamar? E se vale a pena, ou se tem algo mais interessante pra fazer, obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Pedro! Você vai desembarcar em Salvador. Ao pé do Elevador Lacerda. A metros do Pelourinho. Podendo pegar um ônibus de dois andares que leva até o Bonfim e à Sorveteria da Ribeira. Quem sabe vai até dar tempo para ir até o Farol da Barra no entardecer. Mas daí você troca a chance de ver o filé de Salvador sem nenhum esforço e com poucos gastos para se enfiar num ônibus que vai levar umas duas horas e meia até a Praia do Forte para ver tartarugas...

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Boa noite! Pretendo ir no final de maio para Salvador e vou com uma bebê de 1 ano e meio. Gostei das avaliacoes e recomendações das praias do litoral norte, e comecei a orçar um hotel em Itapua, Villa da Praia. Gostaria de saber se a praia mais proxima do hotel seria de banho, e apropriada para famílias com bebês. Ouvi dizer que a praia de itapua nao é muito agradavel. Seria verdade? Nao encontro muitas avaliacoes recentes sobre o local.... Recomendações de praias para banho para bebês?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! Stella Maris, a menos de 10 minutos de carro, tem piscinas naturais na maré baixa, entre pedras.

Roberta
RobertaPermalinkResponder

Olá Boia, tou querendo passar um fim de semana de junho em Salvador. Eu vi que no sul da Bahia o tempo fica bom nesse período, mas será que posso pegar chuva na capital? Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberta! Porto Seguro está a 700 km de Salvador. É a distância do Rio de Janeiro a Curitiba.

Leia:
http://www.viajenaviagem.com/2016/02/praia-em-junho-brasil-caribe

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá! Gostaria de sair se no terminal marítimo de salvador, onde desembarcamos no catamarã vindo de morro de saia Paulo, existem guarda volume, pois tenho umas horinhas até ir para salvador e gostaria de conhecer a região do pelourinho/mercado modelo e elevador Lacerda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Tem sim.

Gizelli
GizelliPermalinkResponder

Olá Bóia, irei para Salvador em 01/07 (voo chegando a 23:50) e voltando 11/07 (voo saindo as 17:40) e estou quebrando a cabeça para conseguir montar meu roteiro. Eu imaginei algo assim, mas não sei se realmente estou otimizando bem o meu tempo e aproveitando ao máximo, considerando inclusive a ordem dos passeios de acordo com os dias da semana, ainda mais que vai ter um feriado no dia 02/07, enfim, você pode avaliar o roteiro que estou imaginando e se for necessário sugerir correção? segue:
1° dia, sexta: Como irei chegar de madrugada irei de táxi para um hotel perto do pelourinho (por ser mais próximo no dia seguinte para o embarque marítimo);
2° dia, sábado e feriado: embarque para Morro de Sao Paulo com hospedagem;
3° dia, domingo: retorno para Salvador e hospedagem próximo ao Pelourinho;
4° dia, segunda: passeio de SalvadorBus (gastaria o dia todo?);
5° dia, terça: Pelourinho (gastaria o dia todo?);
6° dia, quarta: alugar um carro (ficar com ele até o ultimo dia e entregar no aeroporto) e ir nas prais mais próximas, tipo praia da Ondina e do Rio Vermelho ou nas praias um pouco mais afastada tipo praia do forte? (vale a pena mudar de hotel neste dia ou compensa voltar para o pelourinho?);
7° dia, quinta: dirigir até a chapada Diamantina (acredito que chegando lá não dará tempo de fazer nada neste dia)
8° dia, sexta: chapada (não consegui definir ainda os 3 passeios da chapada, sugestão?)
9° dia, sábado: chapada
10° dia, domingo: chapada
11° dia, segunda: volta para Salvador para embarque as 17:40

Me desculpa o texto tão extenso, mas eu li tudo o que vocês postaram sobre salvador e estou insegura se estou fazendo as melhores escolhas.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gizeli!

Ficar no Pelourinho para embarcar no Terminal Marítimo só é essencial se você quiser ir a pé, via Elevador Lacerda (mas daí tem que ficar num hotel muito próximo do elevador). Se for de táxi, você estará pertinho se hospedando entre Campo Grande, Corredor da Vitória e Barra também.

Não existiria problema em passar o feriado em Salvador. O único inconveniente do dia 2 é que o Salvador Bus não funcionará.

Na segunda-feira, com museus fechados, faça o circuito do Salvador Bus com paradas. Assista ao show do Balé Folclórico da Bahia.

Na terça-feira, visite a Casa do Rio Vermelho e MAM. Passe a tarde/noite no Pelourinho.

Em julho praia não é garantido. Seu dia de carro será melhor aproveitado aumentando um dia na Chapada. Quanto mais dias na Chapada, melhor.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar