Para entender Cancún, Playa del Carmen e Riviera Maia

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Daddy O x Señor Frogs, Cancún

Cancún, Playa del Carmen, Tulum e Riviera Maia estão bem diferentes da época da primeira invasão brasileira (1995-2005). Na minha opinião, a mudança é para melhor. Há muitas opções a considerar antes de fechar a viagem. Invista meia hora na leitura deste post, e sua viagem pode melhorar muitíssimo.

Um pouco de história (e de geografia)

Até 1970 o México praticamente ignorava o seu litoral caribenho. A costa leste da península de Yucatán, que vai da atual Cancún até a fronteira com Belize, era um fim de mundo virtualmente desabitado.

Quando se pensava em praia no México, o que vinha à cabeça de mexicanos e estrangeiros era a costa do Pacífico, onde Acapulco reinou como a praia mais famosa do mundo por algumas décadas. Na costa leste o único litoral com estrutura era o do Golfo do México, nos arredores da cidade portuária de Veracruz (cujas praias são feiosinhas).

No fim dos anos 60, ao perceber que o turismo trazia mais divisas para o país do que as exportações agrícolas, o governo do México identificou novas áreas com potencial turístico -- e nenhuma cativou o interesse da iniciativa privada tanto quanto essa reserva de praias selvagens banhadas pelo mar turquesa do Caribe. De quebra, a região ainda abrigava duas importantes ruínas maias -- Tulum, a única à beira-mar, e Cobá -- e estava próxima de uma terceira, a imponente Chichén-Itzá, situada por sua vez nas redondezas de duas lindas cidades coloniais, Valladolid e Mérida.

Decidiu-se então implantar o pólo turístico caribenho a partir da ponta norte, cuja topografia oferecia uma ilha estreita e comprida, em formato de "7", separada do continente por uma lagoa salobra, e que até o início da década de 70 era uma imensa fazenda de coco habitada apenas pela família do capataz (população total: 3). Nascia Cancún.

Mais ou menos na mesma época, o oceanógrafo Jacques Cousteau revelava ao mundo os corais preservados da ilha de Cozumel, 60 km ao sul do futuro balneário. Estava criada a nova dupla de destinos internacionais litorâneos do México: Cancún para praia, Cozumel para mergulho.

O primeiro hotel de Cancún abriu em 1974. O aeroporto para jatos foi inaugurado em 1976 (e hoje recebe a cada ano mais turistas estrangeiros do que todos os aeroportos do Brasil somados). A ocupação hoteleira começou pelas praias de águas mais calmas -- as voltadas para o norte, na barra superior  do "7". Entre os hotéis originais daquela zona está o Krystal Grand (ex-Hyatt Regency). A outra praia de águas calmas inicialmente ocupada ficava no extremo sul da ilha: a Ponta Nizuc, bastante próxima ao aeroporto. Ali se instalou o Club Med em 1976 (e foi totalmente renovado em 2006).

As duas etapas seguintes de crescimento, entre as décadas de 80 e 90, ergueram o atual skyline de Cancún no praião reto da sua orla leste (a haste do "7"), onde o mar é constantemente encrespado, sobretudo do meio para baixo.

A década de 90 marcou também o início da ocupação turística da Riviera Maia -- os 150 km que vão da base de Cancún até a entrada da reserva natural de Sian Ka'an, em Tulum. Por ali instalaram-se parques temáticos, como X-Caret e Xel-Há, que têm um pezinho na Flórida e outro no ecoturismo, aproveitando as belezas naturais da região: corais preservados, rios de águas transparentes, florestas, cavernas.

Foi neste trecho da Riviera Maia que se deu a quarta onda de ocupação hoteleira da região: desta vez, vieram as grandes cadeias de resorts, plantando suas bandeiras ao longo da costa de recorte delicado, repleta de enseadas e protegida por extensas barreiras de recifes. Se você andou pesquisando ultimamente sobre Punta Cana, vai reencontrar a maioria dos nomes por aqui. Com uma diferença: misturados entre os resortões também há hotéis de luxo e hotéis-boutique.

Mas nem tudo na Riviera é fruto do planejamento dos tecnocratas. A vida não obedece cegamente a planilhas, e nesta grande região de turismo planejado acabaram brotando alguns pólos de insubordinação e espontaneidade. O maior deles é Playa del Carmen, que evoluiu de um mero píer de embarque para Cozumel a um vilarejo de praia com personalidade própria e vida independente -- é o "Arraial d'Ajuda" de Cancún. Outro núcleo não-planejado está em Tulum, ao sul das ruínas maias, onde se instalaram pequenos hotéis pé-na-areia com propostas alternativas; é a "Caraíva" de Cancún (que vem evoluindo para ser a "Trancoso" de Cancún).

E finalmente, fechando o ciclo de ocupação desse ex-fim de mundo ex-selvagem e ex-desabitado, houve o boom imobiliário pré-2008, que fez surgir condomínios de segundas residências, muitos deles acoplados a projetos hoteleiros pré-existentes. Hoje grande parte da costa está ocupada; selvagem mesmo, só a faixa da reserva natural de Sian Ka'an, no extremo sul.

E agora? Como escolher?

Desculpe se eu compliquei a sua vida. Mas é que a região oferece tantas possibilidades, que vale a pena estudar qual é a opção mais sob medida para você.

Cancún

shopping Luxury Avenue

Vertical, americanizada, com shoppings e vida noturna. Costumo comparar Cancún à Barra da Tijuca. É um balneário vertical, construído à americana: as distâncias são grandes demais para se percorrer a pé, e tanto o comércio quanto a vida noturna se concentram em shoppings. Mas tudo funciona muito bem. Os hotéis são bastante confortáveis e o padrão de serviço é alto.

Praia em Cancún

O mar de Cancún tem aquele azul-turquesa lindo em qualquer ponto da orla, mas a qualidade do banho varia de trecho para trecho. Aquele Caribe calminho e cristalino só é encontrado na barra superior do "7" (as praias voltadas para o norte). Nas praias do leste (a haste do "7") o mar é mais calmo no terço superior. Na parte de baixo fica mais agitado, e pode ostentar bandeira vermelha em muitos períodos. Na extremidade inferior há novamente uma enseadinha calma (Punta Nizuc).

Hotéis em Cancún

Depois do furacão Wilma (que os mexicanos chamam de Uílma), em 2005, os hotéis de Cancún usaram o dinheiro do seguro para renovações completas. A cidade vem desde então tentando passar uma imagem mais sofisticada, tentando se desligar da percepção de um eterno spring break (a semana do saco cheio da estudantada americana). O maior sinal disso é a multiplicação dos spas pelos hotéis da orla.

De uma maneira geral, os hotéis da parte de cima da orla, nas praias mais calmas, são mais colados uns nos outros, com terreno e estrutura menores. Da metade da orla para baixo, no trecho de praia menos amigável, os hotéis adquirem tamanho e estrutura de resorts.

Para aproveitar as praias calmas da ponta norte (e estar perto das discotecas), considere os all-inclusive Riu Palace Las Américas (km 8,5), Riu Cancún (km 9) e Dreams Sands.

Se você não quer a companhia dos americanos que passam o dia nos bares do hotel para chegarem calibrados às discos, escolha um dos hotéis sem refeições incluídas: o completo Fiesta Americana Grand Coral Beach (km 9), o correto Krystal Cancún e seu vizinho mais confortável, o Krystal Grand (antigo Hyatt Regency), no km 9. Os três já estão na faixa de praia voltada para o leste, mas o mar ali naquele canto é tão calmo quanto na costa norte. Uma outra bela opção para quem quer sair para passear fora da cidade todos os dias e curtir a noite ao voltar é o Aloft, um hotel novo e moderno que está do outro lado da estrada (ou seja, não tem praia em frente).

No trecho entre o pólo do agito e o shopping a céu aberto La Isla, o mar aqui tem comportamento variado: pode estar calminho ou agitado dependendo das condições atmosféricas. Neste ponto estão os luxuosos Le Blanc (all-inclusive, km 10) e Live Aqua (all-inclusive, km 12,5), o moderninho ME Cancún (all-inclusive, km 12) e o Hyatt Zilara (era um Royal; all-inclusive, km 11,5).

O grupo Royal, que oferece um all-inclusive normalmente elogiado, tem três hotéis na área: o Grand Park Royal (km 10,5), o Park Royal (km ) e o Gran Caribe Real (km 11,5). Nesta região também fica um resort básico, que é basicamente oferecido como o chamariz dos pacotes das operadoras: o Flamingo (km 11,5). Se você não procura all-inclusive e quer hotelaria de primeira, o Westin Lagunamar não decepcionará (km 12).

A região abaixo do Kuklcán Plaza foi a última a ser conquistada pelos resorts, que aqui tendem a ocupar espaços maiores e por isso serem mais completos. O mar tem ondas e, quanto mais para baixo na costa, mais repuxo. É uma região para quem gosta mais de piscina do que de praia.

O JW Marriott (km 14,5) não é all-inclusive. Os outros que eu pesco aqui são all-inclusive: o charmoso Secrets The Vine (km 14,5), o animado Hard Rock Hotel (km 14,5), o sofisticado Paradisus Cancún (km 16,5) e o superfamília Iberostar Cancún (km 17). O marcador rosa volta a marcar um trecho de praia tranqüila: a do Club Med, que tem uma prainha protegida na ponta de baixo da zona hoteleira.

All inclusive vale a pena em Cancún?

Na minha opinião, não. Com raras exceções (Riu, Iberostar) os hotéis de Cancún não oferecem a variedade de restaurantes à la carte que caracteriza os resorts do gênero. Além disso, como não estão isolados, a civilização está à porta -- e é tentadora. É incongruente você escolher um lugar cujo forte são os shoppings e a vida noturna e se contentar em consumir dentro dos limites do hotel.

E finalmente, há a questão dos passeios. O que diferencia Cancún de outros destinos do Caribe (alô, Punta Cana!) é justamente a possibilidade de fazer um passeio diferente todos os dias; e fora do hotel, você acabará aproveitando pouco o sistema tudo-incluído.

O all-inclusive de Cancún vale mais a pena para os turistas de países frios, que passam toda a temporada na praia torrando ao sol, sem se importar com passeios ou saídas. Na zona urbana de Cancún, o all-inclusive também atrai a molecada americana, que aproveita a bebida farta e liberada (nos Estados Unidos, é preciso ter 21 anos e apresentar carteira com foto para beber; no México, basta aparentar 18) e passa o dia se calibrando para a noite.

E uma última observação: sempre que você achar um hotel com tarifa all-inclusive igual à tarifa normal de um outro hotel, no mesmo site, esteja certo de que os ingredientes e bebidas servidos no all-inclusive não serão de primeira linha; o nível de preço do all-inclusive sempre é um indício da qualidade do que é oferecido.

Transporte em Cancún

O aeroporto de Cancún fica entre meia hora e quarenta minutos da maioria dos hotéis; normalmente, vai-se de táxi (US$ 40 a US$ 50, dependendo da temporada).

Também há vans compartilhadas, a partir de US$ 14 por pessoa. Trânsfers pré-agendados, com motorista esperando com plaquinha, custam a partir de US$ 60.

Na zona hoteleira funciona um ótimo serviço de ônibus local, com passagens a 9,50 pesos (você pode também dar 1 dólar, mas não receberá troco).

Os táxis são tabelados; as tabelas são visíveis na entrada dos hotéis. Todos os tours organizados -- e alguns restaurantes -- buscam os passageiros nos hotéis.

É preciso alugar carro em Cancún?

Como você pode ler no tópico anterior, é perfeitamente possível ficar em Cancún sem alugar carro. Mas alugar o carro é, sim, uma boa: não é caro, e você tem autonomia para fazer todos os passeios por conta própria, no seu ritmo.

O único passeio de carro que eu não recomendo é Chichén-Itzá, porque está a mais de 3 horas de estrada; é melhor pegar um passeio organizado (se quiser ir de carro, então durma por lá -- ou no hotel do sítio arqueológico, ou nas cidades coloniais de Valladolid ou Mérida).

Passeios em Cancún

Os passeios em Cancún mais simples a partir da zona hoteleira são o bate-volta de barco a Isla Mujeres (praias calminhas, mergulho no Parque Garrafón) e as escapadas ao centrinho de Cancún (Mercado 28 para artesanato de dia, restaurantes típicos com mariachis à noite na av. Yaxchilán, e o Parque de las Palapas para footing noturno entre os residentes).

A maior parte dos passeios tem como destino pontos da Riviera Maia, distantes da zona hoteleira entre 70 km (Xcaret, Playa del Carmen, Cozumel para mergulhar) e 120 km (Tulum e Xel-Ha), sempre em estrada duplicada. Chichén-Itzá está no interior da península, a 3h30 por estrada duplicada.

Leia mais sobre o que fazer em Cancún.

Compras em Cancún

Existem pelo menos cinco shoppings na zona hoteleira. O mais agradável é o La Isla Shopping Village, no km. 12,5, com ruas ao ar livre à beira da laguna, do lado oposto aos hotéis ME Cancún e Aqua. O mais sofisticado é a ala Luxury Avenue do Kukulcán Plaza, no km 13, ao lado dos hotéis Barceló Tucancún e Casa Turquesa. O forte do Forum by the Sea, no km 9,5, é o entretenimento: tem cinemas, o clube Daddy O., um Hard Rock Café, um Carlos n'Charlie, e está próximo à megadisco CocoBongo.

Para souvenirs e artesanato sem sair da zona hoteleira o melhor é o Plaza Caracol, no km 8,5, em frente ao Riu Cancún. Já o Flamingo Mall, no km 11,5 do lado da laguna (em frente ao hotel Royal Solaris Cancún), se destaca pelas redes de restaurantes: tem filiais de Outback, Bubba Gump Shrimp, Margaritaville e Sanborn's (o Starbucks mexicano).

Vida noturna em Cancún

A maioria das discos e bares em Cancún está localizada na parte de cima da zona hoteleira. A mãe de todas as discotecas é a CocoBongo, no km 9,5, famosa pelos shows megaproduzidos. Sua maior rival é a Daddy O., também no km 9,5 (no Forum by the Sea).

Como alternativa aos clubes existem vários bares muvucados, que servem os drinks gigantescos (e adocicados) apreciados pela garotada dos States, como Señor Frog's (km 9,5) e o Carlos n'Charlie (km 9,5, Forum by the Sea).

Pra quem é Cancún?

Se você é fã de shoppings e curte restaurantes e bares de rede, vai adorar Cancún. Caso queira encontrar uma praia caribenha na Cancún urbana ou se vai com crianças, procure se hospedar nas praias calmas (voltadas para o norte, até o km 8 do Boulevard Kukulcán, ou então no Club Med). Essas praias também são as únicas que recomendo para quem faz questão de all-inclusive (eu não iria até o Caribe para ficar preso num hotel all-inclusive de uma praia perigosa para entrar...).

Play del Carmen

Mamita's Beach, Playa del Carmen

Playa del Carmen é uma espécie de mini-Búzios de uma praia só. Tem um jeitão mais latino -- se você curte o astral de Arraial d'Ajuda ou Pipa, deve gostar daqui.

A localização é ideal para passear: Playa está no centro da Riviera Maia, próxima aos parques e a Tulum. Mas atenção: nos últimos anos, a vila se desenvolveu bastante, e toda a sua costa norte ficou ocupada por condomínios e novos hotéis. Se você busca algo mais rústico e exclusivo, leia mais abaixo sobre Tulum.

Praia em Playa del Carmen

A praia central em Playa del Carmen é bonita de ver, mas não é boa para banho, porque é praticamente toda ocupada por embarcações. O trecho bom começa a 10 minutos de caminhada na direção esquerda, passando o hotel Gran Porto Real. Dali seguem mais 5 ou 6 km de praia, que costumava ser perfeita mas tem sofrido com erosão e algas. Há clubes de praia, como o Mamita's (o mais bacana), mas em outros trechos o serviço de bordo é restrito aos hóspedes dos hotéis em frente.

Hotéis em Playa del Carmen

No centrinho tem (quase) de tudo: albergues, hotéis baratos (como o Lunata), apart-hotéis e apartamentos para alugar (novinhos, construídos no último boom imobiliário; um com excelente custo x benefício é o Playa Palms, pé na areia) até hotéis-design (como o Mosquito Beach e o Deseo.

Os hotéis ficam maiorzinhos na ponta norte do centro, onde estão os all-inclusive Gran Porto Real e Royal Playa del Carmen; dali em diante você encontra hotéis grandotes à beira-mar e menores nas quadras internas. Nos últimos anos, na ponta norte da Quinta Avenida já surgiram até grandes resorts, como a dupla de all-inclusives Paradisus La Esmeralda (para famílias) e Paradisus La Perla.

O endereço tradicional dos resorts em Playa, no entanto, é ao sul do centrinho, no condomínio Playacar, onde estão o Playacar Palace, The Reef, Sandos Riviera e complexos Riu e Iberostar.

All-inclusive vale a pena em Playa del Carmen?

Não acho que valha, não. A razão para ficar em Playa del Carmen é curtir a vidinha urbana: pegar sol na Mamita's, fazer footing na Quinta Avenida, experimentar os restaurantinhos, fazer a ronda dos bares e clubes à noite. Ou então, passear para cima e para baixo. Para aproveitar o hotel, melhor então escolher algo na Riviera Maia.

Transporte em Playa del Carmen

O aeroporto de Cancún está a 40 km. Há 10 ônibus diários que ligam o aeroporto a Playa del Carmen em uma hora (o primeiro sai às 10h50, o último às 19h; custa US$ 10 por passageiro).

O táxi custa US$ 80. Para circular em Playa del Carmen você não vai precisar de carro: só precisa gostar de caminhar um pouquinho. (Mas atenção: de Playacar ao centrinho de Playa é preciso tomar um táxi.)

Querendo dar um pulinho em Cancún, há ônibus com ar condicionado da ADO que saem da rodoviária de Playa a cada 15 minutos em direção à rodoviária de Cancún (no centro da cidade) por menos de US$ 5 (da rodoviária é preciso tomar um ônibus local para a zona hoteleira).

Playa del Carmen também tem inúmeras agências de turismo receptivo que vendem tours organizados a todas as atrações da região.

Passeios em Playa del Carmen

Situada no centro geográfico da Riviera Maia, Playa del Carmen é a melhor base para passear pela região. O parque Xcaret fica ao lado; basta rodar 50 km para chegar a Tulum (e Xel-Há).

Cozumel está em frente: basta pegar o ferry-boat (que sai de hora em hora e leva 45 min. à ilha). Há muitos cenotes (rios e cavernas onde se pode fazer snorkel ou mergulhar de cilindro) nas redondezas. A curta distância justifica também passeios de carro para degustar outras praias, como Punta Maroma (15 km ao norte), Paamul (10 km ao sul), Xpu-há (25 km ao sul), Akumal (40 km ao sul, pokint de tartarugas) ou Xcacel (45 km ao sul).

Não perca tempo com Isla Mujeres; este é um passeio interessante para quem está em Cancún, mas redundante para quem está na Riviera Maia.

Compras em Playa del Carmen

A Quinta Avenida é a Rua das Pedras de Playa. Espere encontrar uma miríade de lojinhas e boutiquezinhas. O forte são roupas e acessórios.

É preciso alugar carro em Playa del Carmen?

Dentro de Playa o carro é um estorvo; não há necessidade nem lugar para estacionar. Alugue carro somente para os dias em que você quiser fazer passeios no seu ritmo. Não recomendo ir a Chichén-Itzá de carro, a não ser que você queira dormir por lá (no hotel do sítio arqueológico, em Valladolid ou em Mérida). Para ir e voltar no mesmo dia, melhor ir de tour organizado (são 3h30 pela estrada).

Vida noturna em Playa del Carmen

Um dos prazeres de Playa del Carmen é fazer a ronda dos bares. O epicentro da muvuca é a calle 12, entre a Quinta Avenida e a praia. A cena é bastante variada -- tem desde boates pé-na-areia ao ar livre (uma característica exclusiva de Playa) até uma filial da Coco Bongo (Calle 12 esquina 10a. Avenida).

Pra quem é Playa del Carmen

Playa del Carmen é para quem procura uma experiência menos americanizada (e também menos família) na região. Eu adoro, e recomendo a todo mundo que esteja à procura de um lugarzinho no Caribe que pudesse estar no Brasil.

Riviera Maia

Playa del Carmen

A costa logo abaixo de Cancún tinha tudo o que as redes de resorts podiam querer: grandes áreas disponíveis à beira-mar (e não é qualquer mar: o Caribe!), águas calmas e dificuldade de acesso para quem não entre pelo portão principal. Não admira que todas estejam por ali.

Praia na Riviera Maia

São 100 km de um litoral bastante recortado, com praias em grande parte protegidas por recifes. Sem o skyline vertical da Cancún urbana, a impressão é a de se estar mais próximo da natureza.

Hotéis na Riviera Maia

A maioria segue a cartilha do resortão caribenho: terrenos enormes e inúmeras alas, com apartamentos espalhados em prédios baixos, de até três andares, para não destoar da paisagem.

O sistema all-inclusive predomina -- entre as bandeiras conhecidas pelos brasileiros estão Moon Palace (do mesmo grupo do Hard Rock Hotels; pertinho de Cancún); Now SapphireDreams Riviera Cancún e Now Jade (na região de Puerto Morelos, a 40 km de Cancún); o complexo Iberostar de 5 hotéis na Playa Paradiso (50 km de Cancún); o Secrets Maroma Beach em Maroma (55 km); o complexo Barceló de 3 hotéis perto de Puerto Aventuras (20 km de Playa del carmen, 90 km de Cancún); os dois Grand Palladium em Kantenah (30 km de Playa del Carmen, 100 km de Cancún); o complexo de 3 hotéis do Gran Bahía Príncipe, perto de Akumal (40 km de Playa del Carmen, 110 km de Cancún); e o Dreams Tulum, próximo às ruínas (50 km de Playa del Carmen, 120 km de Cancún).

A hotelaria superluxo marca presença com o Maroma Resort (do grupo Belmond, o mesmo do Copacabana Palace) e o Zoëtry Paraíso de la Bonita, em Punta Maroma (55 km ao sul de Cancún, 15 km ao norte de Playa del Carmen) e o complexo Mayakoba (com hotéis Banyan Tree, Fairmont e Rosewood) 10 km ao norte de Playa del Carmen e o hotel-butique Esencia, em Xpu-ha (25 km ao sul de Playa del Carmen).

All inclusive vale a pena na Riviera Maia?

Para quem curte o esquema all-inclusive, os resorts da Riviera oferecem as condições ideais. Você curte o resort (que sempre terá uma mega infra) e a praia (que sempre será boa) e não tem por que gastar seu dinheiro fora do hotel. Até os passeios serão mais curtos, porque estarão mais próximos ali mesmo pela Riviera -- na volta, sempre haverá o almoço sendo servido em algum lugar.

Transporte na Riviera Maia

Hospedando-se num resort ao longo da Riviera você vai depender de táxi agendado pelo hotel.

Passeios na Riviera Maia

Os hotéis da Riviera estão melhor localizados do que Cancún para todos os passeios pela Riviera Maia. Considere um ecoparque -- escolha entre Xcaret e Xel-Há. Se curte mergulhar, faça snorkel num cenote. Não deixe de ir às ruínas de Tulum -- e se tiver ânimo, a Chichén-Itzá.

Querendo visitar Cancún, vá de dia. O entardecer e a noite são mais gostosos em Playa del Carmen (e a volta sai mais em conta).

Compras na Riviera Maia

Os maiores hotéis têm lojinhas internas. Mas as compras sérias são em Cancún.

É preciso alugar carro na Riviera Maia?

Apenas para os dias em que você quiser passear, no seu ritmo. Só não recomendo ir de carro a Chichén-Itzá, que está a 3h30 de distância.

Vida noturna na Riviera Maia

Todo resort tem programação noturna, com shows e disco. Não há cassinos em resorts no México.

Para quem é a Riviera Maia?

Um resort na Riviera (ou então o Club Med em Cancún) é a melhor opção para quem vai com crianças: a praia é melhor do que em Cancún, o all-inclusive faz sentido, e os passeios envolvem menos deslocamentos. E os hotéis de luxo são imbatíveis para lua de mel.

Tulum

Tulum

Playa del Carmen parece bastante diferente de Cancún, mas no fim das contas oferece a mesma coisa -- consumismo, azaração e badalação --, só que a seu modo. Já Tulum, não. Tulum tem vocação para o sossego e a contemplação; quando deixar de ser zen e exclusiva, terá perdido a graça.

Praia em Tulum

A praia de Tulum dos cartões-postais é a que banha o sítio arqueológico maia. É também a mais muvucada, já que é acessível a todos os que visitam os templos. A praia imediatamente ao sul das ruínas também é bastante freqüentada e tem barracas. Depois começa um trecho bastante entrecortado por pedras, onde se instalaram alguns hotéis.

O filé de Tulum fica entre os km 5 e 10: ali estão os hotéis mais bacanas e a faixa de areia mais larga. Não espere, porém, águas calmas nem transparentes: o mar é encrespadinho feito em Cancún, mas com o mesmo tom lindo de azul.

Hotéis em Tulum

O hotel do momento fica no km 10, já perto de Sian Ka'an: é o Be Tulum (reserve com bastante antecedência; se não conseguir ficar aqui, marque um almoço pelo menos).

Os hotéis da área são pequenos e fazem a linha mais rústica. Considere o La Zebra, o Zamas, o Sueños Tulum e o Azúcar. O forte aqui não é o conforto (confira se o seu apartamento vai ter ar condicionado ou água quente o dia inteiro), mas o estilo.

Os restaurantes vão ter um pezinho no Peru e outro na Tailândia; aulas de ioga serão mais comuns do que de ginástica. Luz de velas, música chill-out, pé descalço -- leve pouca roupa; as rodinhas das malas não andam muito bem na areia...

All-inclusive vale a pena em Tulum?

Não há. Se você ler as palavras "all-inclusive" e "Tulum" na mesma frase, é porque se trata de um resort perto de Tulum, mas não nessa faixa zen-alternativa a que me refiro neste tópico.

Transporte em Tulum

Combine o traslado do aeroporto com o hotel; sai mais barato do que pegar o táxi. Uma vez em Tulum, se você ficar na faixa-filé da praia, vai poder se deslocar a pé, pela areia.

Passeios em Tulum

As ruínas de Tulum estão pertinho -- mas não deixe ir também a Cobá, que fica a uma hora para o interior. Se você escolheu Tulum, certamente os ecoparques da região não fazem o seu gênero. Procure então informar-se sobre mergulhos em cenotes, passeios à reserva de Sian Ka'an (que tem praias desertas) ou os banhos pseudomaias inventados por neoxamãs (vale por um spa).

Compras em Tulum

Os hotéis tem boutiques com roupas, acessórios e artesanato eventualmente interessantes.

[box cor="destaque"]

É preciso alugar carro em Tulum?

Apenas para os dias em que você quiser passear, no seu ritmo. Não há necessidade de ir à cidade (que fica a 10 km da praia e é beeeem feia e desinteressante).

[box]

Vida noturna em Tulum

Jantar em outro hotel é o único programa garantido. Mas fique de olho para saber de festas.

Para quem é Tulum?

Se você curte Boipeba, Santo André da Bahia ou Praia do Rosa, vai curtir Tulum. Precisando de mais vida social, considere Playa del Carmen.

PERGUNTAS FREQÜENTES

Qual é a melhor época para ir a Cancún e à Riviera Maia?

A época mais seca vai de fevereiro a maio, com um repique em julho e dezembro -- todos esses meses registram precipitação média abaixo dos 100 mm. Os meses a evitar são setembro e outubro, quando a precipitação passa dos 200 mm. Em janeiro, junho, agosto e novembro chove entre 100 e 150 mm. Veja a tabela completa aqui.

E os furacões?

A temporada de furacões no Caribe oeste acontece entre agosto e novembro. A possibilidade de um furacão estragar a sua semana de férias é remota, mas existe. Se você não quer dormir com essa pulguinha atrás da orelha, vá entre dezembro e julho.

Precisa visto para ir ao México?

Só se você for via Estados Unidos -- então, vai precisar do visto americano. O visto para o México já caiu há alguns anos.

Precisa vacina contra febre amarela?

Não precisa.

Mas eu li em outro site que precisa!

É boato. Não precisa, nunca precisou, nunca vai precisar. Leia mais aqui.

Levo dólares, pesos ou reais?

Você não vai conseguir comprar pesos no Brasil a boa cotação. Nem precisa. Em toda Riviera Maia o dólar é moeda corrente. Não precisa nem fazer câmbio -- mas os mexicanos costumam arrendondar os preços a favor deles. Se você trocar seus dólares por pesos numa casa de câmbio, vai obter uma cotação ligeiramente superior. (Mas não faça isso no aeroporto: casa de câmbio de aeroporto sempre tem cotação desfavorável.)

Cartões de crédito são bem aceitos. Cartões pré-pagos em dólar só valem a pena se a conta vier expressa em dólar; se houver conversão para o peso, você perderá de 3% a 5% a cada transação (além dos 6,38% de IOF que você pagou ao carregar o cartão). Para os pequenos gastos, é possível também sacar pesos ou dólares nos caixas automáticos (boa cotação, mas IOF de 6,38% + tarifas bancárias).

Leia também:

1128 comentários

Liliam
LiliamPermalinkResponder

Olá, pretendo ir em março para cancun com meu marido e minhas filhas de 1 ano e 6 anos, lendo os comentários fiquei na duvida quanto a escolha de onde ficar riviera ou cancun, pretendo estar a noite no hotel e fazer passeios durante o dia. Gostaria de uma sugestão de onde será o melhor para meu perfil familiar.
Em questão de compras pensei em ir um só dia, de riviera a Cancun consigo tranporte coletivo ?
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Liliam! A Riviera Maia e Playa del Carmen são mais bem localizados para os passeios. A praia na Riviera é mais calma que em Cancún.

fernando
fernandoPermalinkResponder

Lilian, vou sempre a Cancún e ou Riviera Maya.
Sempre fico no Hard Rock ou Cancún ou Riviera, agora mesmo de 20 a 28/02/2015, estarei em Riviera , depois vou pra México City, Guadalajara e Tequila.
Riviera fica bem mais perto de quase todos os passeios, e tbm de praia del Carmen, vc consegue ônibus da rodoviária para Cancún com facilidades.Estou a disposição.

Jefferson Castro

Olá Fernando, saberia informar se o estacionamento do Parque Xel-Há é seguro? É que eu ganharia o dia no deslocamento de Tulum para Playa levando as bagagens no carro (alugado).
Passarei 3 dias em Islas Mujeres, 2 em Tulum e 4 em Playa.
Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jefferson! Não deixe as bagagens no carro nunca em lugar nenhum do planeta.

Liliam
LiliamPermalinkResponder

Olá Fernando, obrigada pelos esclarecimentos.
Então você acho que farei uma boa escolha em ir para Riviera?
Pensei em ficar 5 dias em Riviera e 2 em Cancun, vc acha que vale a pena esta mudança de hotéis, ou a distancia de um local para outro é pequena?
Se não for muito incomodo gostaria que me indicasse passeios e hotel.
Desde já agradeço
Liliam

Liliam
LiliamPermalinkResponder

Você acha que all inclusive vale a pena, fico com receio de não adiquirir all inclusive, e alimentação ser muio caro a parte e acabar não valendo a pena

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Liliam! Um resort na Riviera é ótima opção para quem vai com crianças, pois a praia é melhor do que em Cancún, o all-inclusive faz sentido, e os passeios envolvem menos deslocamentos. Há sugestões de passeios e hospedagem aqui neste post. smile

Andressa
AndressaPermalinkResponder

Olá, fiquei um pouco confusa com a questão da moeda.
Não vale a pena comprar o peso mexicano então?
Se haverá um deságio na cotação, não é melhor já chegar com a moeda local?
De repente levar pelo menos a quantidade que tenho certeza que vou gastar e se precisar de mais sacar lá...
Gracias!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andressa! Leve dólares.

Liliam
LiliamPermalinkResponder

Olá, obrigada pelo esclarecimento, mas então entre Riviera Maia e Playa del Carmen qual seria melhor. Tem algum hotel que tem parque aquático dentro? Me indicaria algum hotel?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Liliam! Se você quer aproveitar o hotel, fique na Riviera. Se quer aproveitar o centrinho da cidade, fique em Playa. Há recomendações no texto.

Leia também:
https://www.viajenaviagem.com/2011/05/hoteis-em-cancun-playa-e-riviera-maia-relatos-dos-leitores

junior
juniorPermalinkResponder

olá , existem passeios com all inclusive, e vc me indicaria algum hotel sem all inclusive para ir com crianças
obrigado

junior
juniorPermalinkResponder

tem como adquirir passeios aqui do brasil

Agnaldo Quintela

Olá, estou indo para a Cidade do México com a família (2 adultos e 2 adolescentes de 15 e 11 anos) no período de 26/6 a 5/7, quais cidades ou localidades vocês indicam para visitar e que não sejam muito distantes do DF(de preferência de que possamos ir de ônibus)?

EL-Cides
EL-CidesPermalinkResponder

Boa Noite, estou indo a trabalha na próxima sexta dia 23 e ficarei hospedado no Barceló, essa mesma rede de hotéis em Punta Cana, tinha lojas de FreeShop e outras dentro do Hotel, pelo que eu entendi, se eu quiser fazer compras terei que sair do hotel, pegar um taxi e para cancun? ou nessas redes hoteleiras da Rivera Maya, possuem FreeShops, sem ser aquelas lojas de Suvenir? Obrigado pela atenção

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, EL-Cides! Deve haver lojas no hotel, mas não acreditamos que sejam free shop. Provavelmente serão mais caras que as lojas da cidade. Free shop, só no aeroporto mesmo.

Cancún não é um destino interessante para compras.

Sílvia
SílviaPermalinkResponder

Adorei o post. Muito bem explicado e didático. Fiquei em um resort na Riviera Maya com algumas amigas há uns 3 anos. Optamos por alugar um carro e foi a melhor escolha que fizemos! Não é caro e lá é super fácil de chegar no lugares. Como estávamos um pouco afastadas de Cancun, tivemos total autonomia para fazer nossos passeios e conhecer os lugares aos poucos. Até no chichén-itza de carro e eu achei que, apesar de cansativo, valeu muito a pena porque ao invés de voltarmos durante todo o percurso pela estrada principal, passamos por dentro de uma cidadezinha super charmosa (não lembro o nome) que foi incrível!! Mas isso vai depender da disposição de cada um. Outra recomendação que eu concordo MUITO é sobre all-inclusive. Definitivamente não vale a pena. Cancun é um lugar lindo, cheio de passeios legais, parques, shoppings, boates, bares e restaurantes na cidade e nos arredores. Acaba que a pessoa nem fica tanto tempo no hotel, e se ficar para aproveitar o all inclusive, vai acabar perdendo a oportunidade de conhecer lugares únicos.

josiane
josianePermalinkResponder

Nossa estou encantada com este blog.Estou planejando uma viagem para Cancun em novembro e consegui tirar varias duvidas por aqui.Só queria que me desse mais uma dica, pois já estou pensando em reservar o hotel e ir pagando pelo decolar.com(hotel Krystal cancun sem all inclusive), porém nao sei se ja compro tb a passagem ou deixo para comprar mais próximo a novembro visto que nesse mês me parece que os preços caem um pouco.O que vc me indica?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Josiane! Não dá para prever exatamente quando as companhias farão promoções (ou como vai ficar a cotação do dólar). Dê uma olhada nestas dicas: https://www.viajenaviagem.com/2013/10/dicas-comprar-passagens-areas-nacionais-internacionais

Rosema
RosemaPermalinkResponder

Lendo sobre os vários tipos de interação com os golfinhos na Isla Mujeres, fiquei em dúvida, se indo por conta própria conseguirei fazer a atividade com eles, não tendo reservado antes no site da empresa que explora esse passeio na ilha. No site na hora da compra aparecem alguns horários pré-determinados e o nº de pessoas é limitado, então fico em dúvida se conseguirei ou não adquirir o passeio na hora. Outra dúvida: em Cancun é aceito o cartão pré- carregado em dólares (tipo Travel Money?) ou só o de crédito? Aguardo resposta. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosema! Entre diretamente no site do Parque Natural Garrafón e faça a sua reserva. Para mais informações, veja:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/onde-nadar-golfinhos/

Sim, você pode usar o Travel Money tranquilamente em todos os estabelecimentos que aceitam cartões de crédito. wink

Labnaha
LabnahaPermalinkResponder

Adorei o post. Muito bem explicado e didático. Fiquei em um resort na Riviera Maya com algumas amigas há uns 3 anos. Optamos por alugar um carro e foi a melhor escolha que fizemos! Não é caro e lá é super fácil de chegar no lugares. Como estávamos um pouco afastadas de Cancun, tivemos total autonomia para fazer nossos passeios e conhecer os lugares aos poucos..............................

Denise
DenisePermalinkResponder

Olá! Gostaria de saber se Chichen Itzá fica mais próximo de Cancun ou de Playa del Carmen. Não consegui entender bem pelo texto do blog. As demais informações estão perfeitas!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! A distância é praticamente a mesma. Em torno de 3h30 de carro.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Olá!
Você me convenceu Ricardo Freire, vou viajar na sua viagem! Quero me hospedar em Playa del Carmen e gostaria de indicação de mais alguns hoteis bacanas pé na areia. Vi o El Taj Oceanfront & Beachside Condo Hotel, você recomenda?

Henrique Alves Cruzeiro

Olá, li todo o seu site a respeito de Cancun, Playa del Carmen e Riviera Maya. Meus Parabéns pelas informações! Decidi pela Riviera, gostaria de saber qual o melhor Resort All Inclusive da Riviera (qualidade gastronômica e bebidas)? Que fique de frente para o mar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Henrique! Nossas dicas estão aqui: https://www.viajenaviagem.com/destino/cancun/onde-ficar-cancun

Clauto
ClautoPermalinkResponder

Oi, estou decidindo para onde ir na minha lua de mel em abril/2015, como casamento dá muito trabalho e cansa, gostaria de ir para um lugar mais tranquilo, mas que fosse possível dar uns passeios, pois tenho medo de ficar entediado dentro de um Resort All Inclusive. Estou inclinado em ir para Riviera Maya e fica no Catalonia Riviera Maya Resort & SPA (pacote CVC). Gostaria da sua opinião sobre o Hotel e o local, considerando minha proposta. Nunca estive no México. Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clauto! Na Riviera Maia você consegue usufruir do seu resort all inclusive e fazer passeios. Explicamos tudo no post acima.

Infelizmente não temos comentários dos leitores sobre este hotel. Mas você pode ler as resenhas dos ex-hóspedes do Catalonia Riviera Maya Resort & Spa no Booking.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Olá pessoal. Vou sair de lua de mel e gostaria da opinião dos caros colegas... entre esses dois hotéis, qual seria o mais indicado para a lua de mel? Vou dividir em duas etapas a viagem. Cancún e Praia do Carmen. Mas a dúvida está mesmo em Cancún. Obrigado a todos!
1 - Live Aqua Cancún ou...
2 - Riu Palace Peninsula

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Arthur! Você pode ler sobre o Live Aqua neste guia:
https://www.viajenaviagem.com/destino/cancun/onde-ficar-cancun/

Você também pode ler as resenhas dos ex-hóspedes do Live Aqua no Booking.

E para saber mais sobre o Hotel Riu Palace Peninsula, você pode ler as avaliações dos viajantes no TripAdvisor.

Aline Vaz
Aline VazPermalinkResponder

Olá,
Estou indo em abril/15 para Cancun. Quero muito assistir o espetáculo Joyá do Cirque de Soleil na Riviera Maya.
Daí a dúvida.
Qual o melhor método ida/volta a noite Riviera /Cancun??? Não temos intenção de alugar carro, pois dirigir a noite em um lugar que, não conhecemos sem chance. Qual sua sugestão, trocamos de hotel e ficamos na Riviera ou existe uma forma fácil e não tão cara para ir e voltar a noite?
Você tem alguma informação sobre esse espetáculo?? Compartilha conosco.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! É possível ir com trânsfer. Veja na página do espetáculo: https://www.cirquedusoleil.com/en/shows/joya/tickets/riviera-maya.aspx

Eliana
ElianaPermalinkResponder

Curiosidade: Cozumel é de fácil acesso, vale a pena ficar lá uns 3 dias ou somente um dia é suficiente ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eliana! Ficar em Cozumel é bacana para quem mergulha. Se você não mergulha, dá pra fazer como passeio.

Glauco
GlaucoPermalinkResponder

Olá!
Eu e minha noiva pretendemos visitar o México em dezembro/2015 e sabendo que esta época os preços são mais caros já começamos a pesquisar.
Pretendemos ficar 20 dias, sendo aproximadamente uns 12 dias em Mexico DF e no máximo uns 8 dias na península de Yucatan.
Não procuramos luxo, queremos fazer uma viagem econômica, e pelo que entendi, nesta região próxima a Cancun, Tulum e Playa del Carmen seriam os lugares mais baratos que os demais. Esta minha impressão está correta ou estou equivocado?
Agradeço antecipadamente.
Um abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Glauco! Pode ser que você encontre hospedagem mais barata por lá, mas não vale ficar na Península de Yucatán com a intenção de economizar na hospedagem em Cancún ou Playa del Carmen. Fique em Yucatán caso tenha interesse específico no destino.

Mauricio
MauricioPermalinkResponder

Vi muitos hoteis em Playa del Carmen que não oferecem o café da manhã, ou então, fazem como o Hacienda Paradise Boutique Hotel que acrescenta cerca de R$ 60 no valor diária para ter direito ao café. Em PdC é fácil achar lugares pra comer de manhã, café tipo continental, com preços melhores do que o do hotel? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mauricio! Se você estiver no centrinho, vai achar muitos restaurantes e cafés abertos na hora do café da manhã.

LETÍCIA B. AMORIM

Oi A Bóia, puxa, são tantos hotéis em Playa que estou bastante confusa. Vamos ficar 1 semana (abril) e estamos pensando em ficar 4 dias num hotel mais central e 3 dias num resort all inclusive. Nos 4 primeiros dias, gostaríamos de ficar próximos a 5a Av e tb perto do Mamitas, num hotel ou aparthotel na faixa de R$ 350,00 a diária.
* Qual vc indica?
* É necessário hotel com beach club?
* Para frequentar o Lounge do Deseo preciso estar hospedada lá?
* E quanto ao resort all inclusive, qual vc indica?
Parabéns pelo excelente site, sempre visito-o antes de fazer minhas viagens! Todas as dicas são mto objetivas e uteis!
Agradeço antecipadamente! Obrigada de coração!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Letícia! Veja dicas sobre onde ficar aqui: https://www.viajenaviagem.com/destino/cancun/onde-ficar-cancun
Não-hóspedes também podem freqüentar o bar do Deseo. Não é imprescindível que o seu hotel tenha um beach club.

Letícia B. Amorim

Obrigada, Bóia pelas informações e vou ler com muita atenção o post q vc indicou sobre hotéis, e fazer um pente fino no booking e tripadviser! E quando eu voltar da viagem, coloco aqui minhas experiências pata auxiliar outros leitores! Grande abraço!

Matheus
MatheusPermalinkResponder

Boa noite. Estou querendo passar lua de mel nessa região. Porém tb temos como foco fazer nosso "trash the dress"(fotos vestidos de noivos em lugares difrentes, cenotes,pirâmides, praia etc). Gostamos de bons restaurantes e compras. Não fazemos questão de noite agitada,boates etc. Riviera, cancun ou playa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Matheus! O lugar mais central da costeira é Playa del Carmen. Se quiser uma estrutura de resort, Riviera Maya.

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Bom dia!
Estou indo para cancun em abril e minha dúvida é em relação a que moeda levar. Os passeios e restaurantes podem ser pagos em pesos mexicanos ou só em dólar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Natália! Em todo México você conseguirá pagar as contas com pesos mexicanos. Porém, não recomendamos a compra da moeda aqui no Brasil. Para entender mais, leia:
https://www.viajenaviagem.com/2012/08/que-moeda-eu-levo-para-o-caribe

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Olá... pretendo viajar com mais 2 amigas em Junho e gostaria de saber qual a melhor praia e se possível o melhor hotel para os solteiros. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Para solteiros, o melhor destinos dos 3 é Cancún.

Para hotéis, veja as nossas dicas aqui:
https://www.viajenaviagem.com/destino/cancun/onde-ficar-cancun

Martha
MarthaPermalinkResponder

Oi, seus textos são muito bons! Fiquei interessada na Playa del Carmen (ano passado fui para Punta Cana e adorei). Quero saber sua opinião sobre comprar uma passagem internacional e ir para uma "mini-Búzios", ou ir para Búzios e gastar menos (moramos no Rio) ficando num hotel mais luxuoso. A ocasião é lua de mel, temos uma semana para aproveitar. Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Martha! Infelizmente não temos como decidir por você. As duas opções têm seus prós.

Nádia
NádiaPermalinkResponder

Parabéns pelo blog. Viajo dia 17 de março para Riviera Maya e o blog me ajudou muito.

Joao L. DeSousa

I wonder I why o seu blog is the best, Ricardo. Estou indo a Cancun pela primeira vez, que vergonha não? e pretendo fazer o máximo possível em apenas 5 dias. Mas lendo as suas dicas, fiquei confuso cara. De qualquer forma, isso aqui é um bíblia para quem vai visitar o local.
Com todas essas infos, não como não fazer uma boa temporada em cancun. os textso são simples, práticos e diretos ao objetivo. Valeu!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Bom dia bóia e demais responsáveis pelo site.
Sempre que viajo para algum lugar entro antes no site de vocês. Cheio de conteúdo e bem explicado torna-se indispensável antes de qualquer viagem. Parabéns.
Bom, vou à Cancun em Julho e adorei as dicas. Só nao entendi o porque vocês afirmam que "não há cassinos em Cancun". Pesquisei e vi que tem, aliás, mais de um.... rs
Gde abraço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! Cassinos são uma novidade em Cancún. Começaram a aparecer em 2010, apenas com slot machines, bingo e jogos eletrônicos. A partir de 2013, passaram a oferecer salas vip com roleta e black jack (que, no entanto, não são completamente legais). Há uma legislação em discussão no parlamento para reabrir destinos turísticos no México a cassinos de verdade, incluindo cassinos em hotéis. Mas por enquanto é uma atividade marginal e meio bagaceira; não espere nível Las Vegas, nem ao menos Aruba.

Neilla Vicentini

Olá Ricardo e equipe, bom dia!

Acabei de ler uma notícia assustadora sobre o estado Quintana Roo sobre algas infestando as praias; as águas estão negras, vocês sabem de algo?

Onde li:
http://viajeaqui.abril.com.br/vt/blogs/achados/2015/07/29/alerta-para-quem-viaja-para-cancun-playa-del-carmen-e-riviera-maia-as-praias-estao-impraticaveis-cobertas-de-sargaca/

Alguma informação?

Grata
Neilla Vicentini

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Neila! É verdade. Publicamos um post hoje sobre o assunto:

https://www.viajenaviagem.com/2015/07/cancun-sargacos-tomam-toda-a-costa-alerta-do-achados

Raisa
RaisaPermalinkResponder

Ricardo,
Boa tarde.
Irei viajar em lua de mel em março e gostei muito das opções que você citou.
O objetivo de nossa viagem é fazer passeios, como nadar com golfinhos, fazer mergulhos, então queremos um local onde aproveitaremos o máximo a natureza.
Estou na dúvida entre riviera, aruba e cancun (só pelo CocoBongo)
Qual o mais indicado?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raisa! Não há golfinhos nem natureza em Aruba. É uma ilha desértica.

Lorena
LorenaPermalinkResponder

Pessoal, MUITO obrigada! Não sou de comentar, mas faço questão de deixar meu agradecimento. Estou planejando minha lua de mel há alguns meses e o site está sendo fundamental! Depois de viajar, voltarei aqui pra dar meu relato e, quem sabe, dar uma mãozinha, né? Além dos posts, os comentários também ajudam muito!

Quando eu pensava em lua de mel, já tinha certo um destino: Caribe. Eu só não imaginava que teria tanta dificuldade em escolher um único destino. Cancun é uma vontade antiga, mas quando percebi que minha lua de mel cairia em pleno Spring Break, cortei da lista. Aí veio Punta Cana, achei que fecharia logo de cara. O que eu mais quero é relaxar e relaxar depois de toda a agitação desses meses de preparação do casamento, então o esquema de resort parecia perfeito! Continuo almejando um resort, mas percebi que não é exatamente nosso estilo ficar estirado no mesmo lugar durante toda a semana (uns 3 diazinhos só pra descansar e basta!). Passei pela Jamaica, Cuba, Colômbia, Venezuela... E sempre alguma coisinha incomodava muito! Por fim, cheguei em Aruba. Namorei bastante o lugar, 'abri mão' de algumas coisas que eu desejava, e então me convenci que teria que ser lá mesmo ou não ia rolar o Caribe. Até que hoje resolvi voltar ao México. Quem sabe não conseguimos fugir um pouquinho da bagunça? Pesquisa dali, pesquisa daqui, e chego na Riviera Maia. Caramba! Como não vi isso antes? Acho que consigo fazer um pacote resort, passeio, e um pouquinho de agito no final da viagem na minha almejada Cancun.

Bom, veremos! O fato é que o blog tem sido fundamental! Volto aqui quando tudo der certo! Um abraço e valeu, pessoal

Laura Soares
Laura SoaresPermalinkResponder

Seu blog foi simplesmente perfeito pra tirar todas minhas dúvidas. Muito obrigada mesmo. Abraço.

Francisco
FranciscoPermalinkResponder

Olá, pra quem não escolher os resorts à beira mar conseque acesso facilmente aos melhores trechos das praias?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Francisco! Há acessos públicos à praia na ponta norte de Cancún. As praias de Isla Mujeres e Playa del Carmen têm acesso público.

Giovanna
GiovannaPermalinkResponder

Olá!
Adorei o site e queria uma ajudinha muitoooooo importante!
Já estamos com passagens compradas para Cancun em JUNHO para nossa lua de mel.
A intenção é descansar, afinal com o dólar nesse preço, acho que os passeios (se rolarem) serão bem selecionados. Os preparativos que antecedem o casamento são muito desgastantes, por isso a prioridade é descanso, mas confesso que me interesso pelos shoppings e com certeza queremos visitar a Cocobongo! Somos um casal tranquilo, não bebemos e não somos muito de agito noturno não. Você nos indicaria ficar em Cancun mesmo ou Rivieira? Nossa dúvida é se vamos ficar muito isolados em Rivieira...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Giovana! Divida a estada. Na Riviera não há vida noturna. Em Cancún ou Playa o forte não é o descanso.

Paulo
PauloPermalinkResponder

Mar de cores incriveis, diversidade de tours, eficiencia dos operadores turisticos, interessantes parques arqueológicos, opções de transporte vaiados, farta estrutura de bons restaurantes, comercio forte, e outros pontos positivos.

Imperdível o jantar no Restaurante ALUX instalado numa caverna com 2000 m2 com boa comida e preços razoáveis.

Recomendo também a operadora EASY Tours que oferece uma variedade de opções de ´passeios com preços melhores que os concorrentes.

A decepção é o total descaso com lixos plasticos nas praias inclusive naquelas paradisíacas que desenvolvem projetos de proteção das tartarugas e outros animais marinhos como as belíssimas XCacel e Punta Allen dentro da Reserva Sian Ka'an uma área decretada patrimonio mundial pela Unesco.

Os preços tambem assustam como uma foto com golfinhos que custa USD 40 e dos taxis quando não se acerta o valor da corrida antes de entrar no carro.

Luciana Barbosa

Olá A Boia!!! Gostaria de saber se nesta Costa litorânea tem algum lugar para pratica de surf? Desejo ir em Fevereiro/2017. abraços e no aguardo!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Para surfar, surfe em reais no Brasil mesmo. Ou vá à Costa Rica ou a El Salvador. No Caribe mexicano não se surfa.

Luciana Barbosa

Muito obrigada!!!!

Andréa Corrêa

Outro parque ótimo na Riviera Maia, em especial pra famílias com adolescentes, é o XPlor, com cavernas subterrâneas, mega tirolesas e almoço bem gostoso e diferente.

Jardelina
JardelinaPermalinkResponder

Amei suas comparações com Arraial D'ajuda e Boipeba. Combina bastante e facilita a imaginação.

Paulo
PauloPermalinkResponder

Olá Boia! Olá amigos!
Acabei de voltar de Playa e Cancun e, devido à ajuda que tive aqui no site, vou deixar meu relato.
Resolvemos dividir a estadia entre Playa del Carmem e Cancun, o que se mostrou uma ótima pedida, principalmente pela logística – afinal, a maioria dos passeios ficam próximo à Playa (parques, Cozumel, Akumal, Tulum e Cobá, além de muitos cenotes). Além disso, depois de passear e conhecer a cultura e culinária mexicana em Playa e arredores, é muito bom recordar de que está em férias e descansar num resort em Cancun, sem colocar a mão no bolso para nada - exceto propinas, é claro...
Fomos em três pessoas (casal e bebê de 1,2 ano); primeiramente, ficamos quatro dias em Playa del Carmen, no Hotel Suítes Corazon, hotel pequeno e bem localizado (calle 14 com 5ª avenida), bem novo e com amplos quartos com cozinha. Fomos a um clube de praia (Zenzi), com boa estrutura e preços, mas achei o mar de Playa bem distante daquele mar que procuramos no Caribe (água não tão clara e com pequenas ondas), sendo o único lugar onde vimos um pouco de algas no mar (mas nada de sargaço).
Nos demais dias, fomos a Akumal, ao parque Xel-Há (ótimo pra crianças e com um rio lento espetacular para snorkel), bem como a Tulum. Sobre esse último, vale um destaque: o acesso à praia através das ruínas estava bloqueado (não sei o porquê). As ruínas são lindas e incríveis, mas não se esqueça de levar (muita!) água, pois o calor é desértico. Depois de muita transpiração, pegamos um táxi e fomos ao clube na praia El Paraiso, local com ótima estrutura (cadeiras e guarda-sol para alugar, além de um bom restaurante) e praia com mar mais transparente (a água estava mais límpida do que em Cancun, embora com poucas ondas).
Depois, partimos para três dias em Cancun, onde nos hospedamos no Riu Caribe; resort all inclusive com bons restaurantes e um mar calminho (fica na parte superior do “sete” da orla de Cancun), rendendo boas fotos e sendo ideal para o banho de mar de crianças. Todavia, achei o resort bem datado e mal cuidado, dando a impressão de que já teve dias melhores (cadeiras quebradas ou desgastadas, pias entupidas, wifi free só no lobby, pouco entretenimento em geral e comida repetitiva); por isso, se puder pagar um pouco mais, cacife algum dos outros hotéis da cadeia Riu (são mais novos).
Em Cancun, não fizemos passeios, afinal, estávamos com um bebê, mas sinceramente não fez falta, afinal, são poucas opções (Isla Mujeres ou boates, as quais têm filiais em Playa). Ah, em nenhuma praia constatei a presença de sargaço.
Dica 1: não deixe de ir a um supermercado em Playa (Walmart, Oxxo ou Mega), onde se encontra muitos produtos (pessoais, lembrancinhas, comida e, principalmente, vinhos e tequila) beeem mais baratos do que em bares ou no free shop (no Brasil, então, nem se fala!). Ah, e não achamos os preços de perfumes em Playa menores em comparação ao free shop (fomos na loja Liverpol).
Dica 2: jamais compre peso mexicano no Brasil. Ao chegar no aeroporto de Cancun, compre apenas o suficiente para se locomover ao seu hotel (pegamos um ônibus da ADO até Playa e recomendamos muito, seja pelo preço, seja pelo conforto); o restante, troque em casas de câmbio em Playa, com cotações melhores (no aeroporto estava U$ 1 = Mx 13; em Playa U$ = Mx 17). Para a maioria dos passeios (Tulum e Xel-Há), também fomos com o ônibus da ADO saindo de Playa, o que se revelou bem mais econômico).

Filipe
FilipePermalinkResponder

Muito obrigado pelas dicas.
Já estive em Cancun, e estou indo para Riviera Maia em dezembro. Como vamos em casal com 3 kids, pretendo alugar um carro para poder explorar os passeios.
Vou preparar o roteiro logo!!!

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Oi Rick

Junho de 2016, estou hospedado no Playa Palms indicado como excelente custo-benefício. Deve ter piorado muito desde a época em que você escreveu este texto.
Os quartos cheiram a mofo. Falo "os quartos" porque, quando senti o cheiro do primeiro quarto, pedi para mudar. Fui para outro tão fedido quanto. A tv nao funcionava. O wifi estava morto no hotel inteiro e ressuscitou após 48 horas.
O estilo pé na areia não funciona porque a praia é imprópria, virou estacionamento de barcos e ponto de pesca.
Ao sair do quarto, a brisa que temos é de peixe morto, não de mar.
Enfim, tentei sair do hotel para ir a algum melhor, como o grand hyatt que inaugurou ao lado com estilo bem modernoso, sem aquele ar de reumatismo dos hyatts, mas o playa palms só aceitaria a saida se eu pagasse mais 2 diárias.
Enfim, desrecomendo fortemente hoje o playa palms, está um show de horror.

Raquel Melo
Raquel MeloPermalinkResponder

Olá Ricardo, adoro suas dicas!
Vamos eu e meu marido, pela primeira vez a Cancun, no mês de julho, vamos ficar 10 dias, o que você recomenda de passeio.Devemos comprar os passeios aqui no Brasil??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raquel! Quem responde é a Bóia. Não é necessário.

Raiza
RaizaPermalinkResponder

Maravilhoso esse Blog !! Esse post foi muito esclarecedor! Obrigada!

Raquel
RaquelPermalinkResponder

Gostaria de saber se a festa Spring Bkeak acontece em Riviera Maya?
Ir para lá de lua de mel no começo do mês de março é recomendado ou não?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raquel! Spring break é um feriado escolar americano que dura pelo menos uma semana. As escolas podem decidir qual o período do seu spring break, não é um feriado uniforme. Estudantes americanos aproveitam para fazer viagens a lugares baratos onde possam beber livremente. Nos Estados Unidos é proibido vender bebida a menores de 21 anos; no México é possível beber aos 18. Os estudantes americanos têm preferência por hotéis all inclusive localizados em Cancún porque podem beber o dia inteiro e depois ainda ir para as boates. Quanto mais isolado for o seu resort (qualquer um na Riviera Maia) ou quanto mais caro for o seu resort em Cancún, menor a chance de encontrar jovens americanos arruaceiros.

Laura Medina
Laura MedinaPermalinkResponder

Sempre que vou viajar, lei seus comentários, quase sempre agregam informações bem bacanas.
Obrigada

Marcela Paduan

Olá A Boia, em primeiro lugar parabéns pelo Blog, a riqueza de detalhes é incrível! Fiquei com uma dúvida a respeito do comentário feito de Playa sobre erosões e algas, a água não é tão bonita e cristalina? Pq pelo seu relato foi a praia que mais me identifiquei, mas estou com essas ressalva de não encontrar uma praia paradisíaca! Estou indo em lua de mel e queria um lugar sem muita bagunça de crianças, perto dos passeios, praia "piscina" (calminha e cristalina) e um agito leve a noite. Playa é a solução? Grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcela! Faz um bom tempo que não vamos a Playa. Este post reflete a percepção do Ricardo Freire sobre o lugar. Há relatos posteriores que mencionam erosão da praia, e houve um período, há cerca de dois anos, em que toda a costa da Riviera Maia, incluindo Cancún, esteve coberta por sargaços. A situação parece ter voltado ao normal.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Não entendi. Não é em Cancun que estão a maioria dos shoppings? Quando você fala que Cancun não é recomendado para compras e porque as coisas são caras lá? É isso ? Os passeios para Cancun e outros lugares da Costa são basicamente os mesmos ? Muito obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Comparado com os preços da Flórida e mesmo com os do Panamá, os preços do México não são tão convidativos. Se o seu objetivo for compras, faça uma escala no Panamá ou em Miami.

José Ricardo
José RicardoPermalinkResponder

Obrigado pelas informações! Estão muito claras e me ajudando muito no planejamento da viagem.

Elaine
ElainePermalinkResponder

Parabéns pelas dicas, muito útil!!!

Alysson
AlyssonPermalinkResponder

O ME Cancun mudou de nome?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alysson! O hotel está fechado, em reforma.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar