Para entender Cancún, Playa del Carmen e Riviera Maia

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Daddy O x Señor Frogs, Cancún

Com o fim do visto mexicano, Cancún voltou a ser um dos destinos brasileiros preferidos no Caribe. Desde o fim de 2014, a TAM tem vôos diretos de São Paulo a Cancún, uma vez por semana. A panamenha Copa voa para lá via Panamá de oito cidades brasileiras (São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Brasília, Campinas Porto Alegre, Recife e Manaus); a Avianca voa via Bogotá; a Aeroméxico, via Cidade do México; a LAN via Lima. As americanas também vão: a Delta (de São Paulo, Rio e Brasília) via Atlanta, e a American (de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife e Manaus) via Miami ou Dallas.

Cancún e região estão bem diferentes da época da primeira invasão brasileira (1995-2005). Na minha opinião, a mudança é para melhor. Há muitas opções a considerar antes de fechar a viagem. Invista meia hora na leitura deste post, e sua viagem pode melhorar muitíssimo.

Um pouco de história (e de geografia)

Até 1970 o México praticamente ignorava o seu litoral caribenho. A costa leste da península de Yucatán, que vai da atual Cancún até a fronteira com Belize, era um fim de mundo virtualmente desabitado.

Quando se pensava em praia no México, o que vinha à cabeça de mexicanos e estrangeiros era a costa do Pacífico, onde Acapulco reinou como a praia mais famosa do mundo por algumas décadas. Na costa leste o único litoral com estrutura era o do Golfo do México, nos arredores da cidade portuária de Veracruz (cujas praias são feiosinhas).

No fim dos anos 60, ao perceber que o turismo trazia mais divisas para o país do que as exportações agrícolas, o governo do México identificou novas áreas com potencial turístico -- e nenhuma cativou o interesse da iniciativa privada tanto quanto essa reserva de praias selvagens banhadas pelo mar turquesa do Caribe. De quebra, a região ainda abrigava duas importantes ruínas maias -- Tulum, a única à beira-mar, e Cobá -- e estava próxima de uma terceira, a imponente Chichén-Itzá, situada por sua vez nas redondezas de duas lindas cidades coloniais, Valladolid e Mérida.

Decidiu-se então implantar o pólo turístico caribenho a partir da ponta norte, cuja topografia oferecia uma ilha estreita e comprida, em formato de "7", separada do continente por uma lagoa salobra, e que até o início da década de 70 era uma imensa fazenda de coco habitada apenas pela família do capataz (população total: 3). Nascia Cancún.

Mais ou menos na mesma época, o oceanógrafo Jacques Cousteau revelava ao mundo os corais preservados da ilha de Cozumel, 60 km ao sul do futuro balneário. Estava criada a nova dupla de destinos internacionais litorâneos do México: Cancún para praia, Cozumel para mergulho.

O primeiro hotel de Cancún abriu em 1974. O aeroporto para jatos foi inaugurado em 1976 (e hoje recebe a cada ano mais turistas estrangeiros do que todos os aeroportos do Brasil somados). A ocupação hoteleira começou pelas praias de águas mais calmas -- as voltadas para o norte, na barra superior  do "7". Entre os hotéis originais daquela zona está o Krystal Grand (ex-Hyatt Regency). A outra praia de águas calmas inicialmente ocupada ficava no extremo sul da ilha: a Ponta Nizuc, bastante próxima ao aeroporto. Ali se instalou o Club Med em 1976 (e foi totalmente renovado em 2006).

As duas etapas seguintes de crescimento, entre as décadas de 80 e 90, ergueram o atual skyline de Cancún no praião reto da sua orla leste (a haste do "7"), onde o mar é constantemente encrespado, sobretudo do meio para baixo.

A década de 90 marcou também o início da ocupação turística da Riviera Maia -- os 150 km que vão da base de Cancún até a entrada da reserva natural de Sian Ka'an, em Tulum. Por ali instalaram-se parques temáticos, como X-Caret e Xel-Há, que têm um pezinho na Flórida e outro no ecoturismo, aproveitando as belezas naturais da região: corais preservados, rios de águas transparentes, florestas, cavernas.

Foi neste trecho da Riviera Maia que se deu a quarta onda de ocupação hoteleira da região: desta vez, vieram as grandes cadeias de resorts, plantando suas bandeiras ao longo da costa de recorte delicado, repleta de enseadas e protegida por extensas barreiras de recifes. Se você andou pesquisando ultimamente sobre Punta Cana, vai reencontrar a maioria dos nomes por aqui. Com uma diferença: misturados entre os resortões também há hotéis de luxo e hotéis-boutique.

Mas nem tudo na Riviera é fruto do planejamento dos tecnocratas. A vida não obedece cegamente a planilhas, e nesta grande região de turismo planejado acabaram brotando alguns pólos de insubordinação e espontaneidade. O maior deles é Playa del Carmen, que evoluiu de um mero píer de embarque para Cozumel a um vilarejo de praia com personalidade própria e vida independente -- é o "Arraial d'Ajuda" de Cancún. Outro núcleo não-planejado está em Tulum, ao sul das ruínas maias, onde se instalaram pequenos hotéis pé-na-areia com propostas alternativas; é a "Caraíva" de Cancún (que vem evoluindo para ser a "Trancoso" de Cancún).

E finalmente, fechando o ciclo de ocupação desse ex-fim de mundo ex-selvagem e ex-desabitado, houve o boom imobiliário pré-2008, que fez surgir condomínios de segundas residências, muitos deles acoplados a projetos hoteleiros pré-existentes. Hoje grande parte da costa está ocupada; selvagem mesmo, só a faixa da reserva natural de Sian Ka'an, no extremo sul.

E agora? Como escolher?

Desculpe se eu compliquei a sua vida. Mas é que a região oferece tantas possibilidades, que vale a pena estudar qual é a opção mais sob medida para você.

    CANCÚN

    Vertical, americanizada, com shoppings e vida noturna

shopping Luxury Avenue

Costumo comparar Cancún à Barra da Tijuca. É um balneário vertical, construído à americana: as distâncias são grandes demais para se percorrer a pé, e tanto o comércio quanto a vida noturna se concentram em shoppings. Mas tudo funciona muito bem. Os hotéis são bastante confortáveis e o padrão de serviço é alto.

Praia em Cancún

O mar tem aquele azul-turquesa lindo em qualquer ponto da orla, mas a qualidade do banho varia de trecho para trecho. Aquele Caribe calminho e cristalino só é encontrado na barra superior do "7" (as praias voltadas para o norte). Nas praias do leste (a haste do "7") o mar é mais calmo no terço superior. Na parte de baixo fica mais agitado, e pode ostentar bandeira vermelha em muitos períodos. Na extremidade inferior há novamente uma enseadinha calma (Punta Nizuc).

Hospedagem em Cancún

Depois do furacão Wilma (que os mexicanos chamam de Uílma), em 2005, os hotéis de Cancún usaram o dinheiro do seguro para renovações completas. A cidade vem desde então tentando passar uma imagem mais sofisticada, tentando se desligar da percepção de um eterno spring break (a semana do saco cheio da estudantada americana). O maior sinal disso é a multiplicação dos spas pelos hotéis da orla. De uma maneira geral, os hotéis da parte de cima da orla, nas praias mais calmas, são mais colados uns nos outros, com terreno e estrutura menores. Da metade da orla para baixo, no trecho de praia menos amigável, os hotéis adquirem tamanho e estrutura de resorts.

Para aproveitar as praias calmas da ponta norte (e estar perto das discotecas), considere os all-inclusive Riu Palace Las Américas (km 8,5), Riu Cancún (km 9) e Dreams Sands. Se você não quer a companhia dos americanos que passam o dia nos bares do hotel para chegarem calibrados às discos, escolha um dos hotéis sem refeições incluídas: o completo Fiesta Americana Grand Coral Beach (km 9), o correto Krystal Cancún e seu vizinho mais confortável, o Krystal Grand (antigo Hyatt Regency), no km 9. Os três já estão na faixa de praia voltada para o leste, mas o mar ali naquele canto é tão calmo quanto na costa norte. Uma outra bela opção para quem quer sair para passear fora da cidade todos os dias e curtir a noite ao voltar é o Aloft, um hotel novo e moderno que está do outro lado da estrada (ou seja, não tem praia em frente).

No trecho entre o pólo do agito e o shopping a céu aberto La Isla, o mar aqui tem comportamento variado: pode estar calminho ou agitado dependendo das condições atmosféricas. Neste ponto estão os luxuosos Le Blanc (all-inclusive, km 10) e Live Aqua (all-inclusive, km 12,5), o moderninho ME Cancún (all-inclusive, km 12) e o Hyatt Zilara (era um Royal; all-inclusive, km 11,5). O grupo Royal, que oferece um all-inclusive normalmente elogiado, tem três hotéis na área: o Grand Park Royal (km 10,5), o Park Royal (km ) e o Gran Caribe Real (km 11,5). Nesta região também fica um resort básico, que é basicamente oferecido como o chamariz dos pacotes das operadoras: o Flamingo (km 11,5). Se você não procura all-inclusive e quer hotelaria de primeira, o Westin Lagunamar não decepcionará (km 12).

A região abaixo do Kuklcán Plaza foi a última a ser conquistada pelos resorts, que aqui tendem a ocupar espaços maiores e por isso serem mais completos. O mar tem ondas e, quanto mais para baixo na costa, mais repuxo. É uma região para quem gosta mais de piscina do que de praia. O JW Marriott (km 14,5) não é all-inclusive. Os outros que eu pesco aqui são all-inclusive: o charmoso Secrets The Vine (km 14,5), o animado Hard Rock Hotel (km 14,5), o sofisticado Paradisus Cancún (km 16,5) e o superfamília Iberostar Cancún (km 17). O marcador rosa volta a marcar um trecho de praia tranqüila: a do Club Med, que tem uma prainha protegida na ponta de baixo da zona hoteleira.

All inclusive vale a pena em Cancún?

Na minha opinião, não. Com raras exceções (Riu, Iberostar) os hotéis de Cancún não oferecem a variedade de restaurantes à la carte que caracteriza os resorts do gênero. Além disso, como não estão isolados, a civilização está à porta -- e é tentadora. É incongruente você escolher um lugar cujo forte são os shoppings e a vida noturna e se contentar em consumir dentro dos limites do hotel. E finalmente, há a questão dos passeios. O que diferencia Cancún de outros destinos do Caribe (alô, Punta Cana!) é justamente a possibilidade de fazer um passeio diferente todos os dias; e fora do hotel, você acabará aproveitando pouco o sistema tudo-incluído. O all-inclusive de Cancún vale mais a pena para os turistas de países frios, que passam toda a temporada na praia torrando ao sol, sem se importar com passeios ou saídas. Na zona urbana de Cancún, o all-inclusive também atrai a molecada americana, que aproveita a bebida farta e liberada (nos Estados Unidos, é preciso ter 21 anos e apresentar carteira com foto para beber; no México, basta aparentar 18) e passa o dia se calibrando para a noite. E uma última observação: sempre que você achar um hotel com tarifa all-inclusive igual à tarifa normal de um outro hotel, no mesmo site, esteja certo de que os ingredientes e bebidas servidos no all-inclusive não serão de primeira linha; o nível de preço do all-inclusive sempre é um indício da qualidade do que é oferecido.

Transporte em Cancún

O aeroporto fica entre meia hora e quarenta minutos da maioria dos hotéis; normalmente, vai-se de táxi (US$ 40 a US$ 50, dependendo da temporada). Também há vans compartilhadas, a partir de US$ 14 por pessoa. Trânsfers pré-agendados, com motorista esperando com plaquinha, custam a partir de US$ 60. Na zona hoteleira funciona um ótimo serviço de ônibus local, com passagens a 9,50 pesos (você pode também dar 1 dólar, mas não receberá troco). Os táxis são tabelados; as tabelas são visíveis na entrada dos hotéis. Todos os tours organizados -- e alguns restaurantes -- buscam os passageiros nos hotéis.

É preciso alugar carro em Cancún?

Como você pode ler no tópico anterior, é perfeitamente possível ficar em Cancún sem alugar carro. Mas alugar o carro é, sim, uma boa: não é caro, e você tem autonomia para fazer todos os passeios por conta própria, no seu ritmo. O único passeio de carro que eu não recomendo é Chichén-Itzá, porque está a mais de 3 horas de estrada; é melhor pegar um passeio organizado (se quiser ir de carro, então durma por lá -- ou no hotel do sítio arqueológico, ou nas cidades coloniais de Valladolid ou Mérida).

Passeios em Cancún

Os mais simples a partir da zona hoteleira são o bate-volta de barco a Isla Mujeres (praias calminhas, mergulho no Parque Garrafón) e as escapadas ao centrinho de Cancún (Mercado 28 para artesanato de dia, restaurantes típicos com mariachis à noite na av. Yaxchilán, e o Parque de las Palapas para footing noturno entre os residentes). A maior parte dos passeios tem como destino pontos da Riviera Maia, distantes da zona hoteleira entre 70 km (Xcaret, Playa del Carmen, Cozumel para mergulhar) e 120 km (Tulum e Xel-Ha), sempre em estrada duplicada. Chichén-Itzá está no interior da península, a 3h30 por estrada duplicada.

Compras em Cancún:

Existem pelo menos cinco shoppings na zona hoteleira. O mais agradável é o La Isla Shopping Village, no km. 12,5, com ruas ao ar livre à beira da laguna, do lado oposto aos hotéis ME Cancún e Aqua. O mais sofisticado é a ala Luxury Avenue do Kukulcán Plaza, no km 13, ao lado dos hotéis Barceló Tucancún e Casa Turquesa. O forte do Forum by the Sea, no km 9,5, é o entretenimento: tem cinemas, o clube Daddy O., um Hard Rock Café, um Carlos n'Charlie, e está próximo à megadisco CocoBongo. Para souvenirs e artesanato sem sair da zona hoteleira o melhor é o Plaza Caracol, no km 8,5, em frente ao Riu Cancún. Já o Flamingo Mall, no km 11,5 do lado da laguna (em frente ao hotel Royal Solaris Cancún), se destaca pelas redes de restaurantes: tem filiais de Outback, Bubba Gump Shrimp, Margaritaville e Sanborn's (o Starbucks mexicano).

Vida noturna em Cancún

A maioria das discos e bares está localizada na parte de cima da zona hoteleira. A mãe de todas as discotecas é a CocoBongo, no km 9,5, famosa pelos shows megaproduzidos. Sua maior rival é a Daddy O., também no km 9,5 (no Forum by the Sea). Como alternativa aos clubes existem vários bares muvucados, que servem os drinks gigantescos (e adocicados) apreciados pela garotada dos States, como Señor Frog's (km 9,5) e o Carlos n'Charlie (km 9,5, Forum by the Sea).

Cancún é para quem?

Se você é fã de shoppings e curte restaurantes e bares de rede, vai adorar Cancún. Caso queira encontrar uma praia caribenha na Cancún urbana ou se vai com crianças, procure se hospedar nas praias calmas (voltadas para o norte, até o km 8 do Boulevard Kukulcán, ou então no Club Med). Essas praias também são as únicas que recomendo para quem faz questão de all-inclusive (eu não iria até o Caribe para ficar preso num hotel all-inclusive de uma praia perigosa para entrar...).

    PLAYA DEL CARMEN

    Horizontal, charmosa e boa para passear

Mamita's Beach, Playa del Carmen

Playa del Carmen é uma espécie de mini-Búzios de uma praia só. Tem um jeitão mais latino -- se você curte o astral de Arraial d'Ajuda ou Pipa, deve gostar daqui. A localização é ideal para passear: Playa está no centro da Riviera Maia, próxima aos parques e a Tulum. Mas atenção: nos últimos anos, a vila se desenvolveu bastante, e toda a sua costa norte ficou ocupada por condomínios e novos hotéis. Se você busca algo mais rústico e exclusivo, leia o tópico de Tulum.

Praia em Playa del Carmen

A praia central é bonita de ver, mas não é boa para banho, porque é praticamente toda ocupada por embarcações. O trecho bom começa a 10 minutos de caminhada na direção esquerda, passando o hotel Gran Porto Real. Dali seguem mais 5 ou 6 km de praia, que costumava ser perfeita mas tem sofrido com erosão e algas. Há clubes de praia, como o Mamita's (o mais bacana), mas em outros trechos o serviço de bordo é restrito aos hóspedes dos hotéis em frente.

Hospedagem em Playa del Carmen

No centrinho tem (quase) de tudo: albergues, hotéis baratos (como o Lunata), apart-hotéis e apartamentos para alugar (novinhos, construídos no último boom imobiliário; um com excelente custo x benefício é o Playa Palms, pé na areia) até hotéis-design (como o Mosquito Beach e o Deseo. Os hotéis ficam maiorzinhos na ponta norte do centro, onde estão os all-inclusive Gran Porto Real e Royal Playa del Carmen; dali em diante você encontra hotéis grandotes à beira-mar e menores nas quadras internas. Nos últimos anos, na ponta norte da Quinta Avenida já surgiram até grandes resorts, como a dupla de all-inclusives Paradisus La Esmeralda (para famílias) e Paradisus La Perla. O endereço tradicional dos resorts em Playa, no entanto, é ao sul do centrinho, no condomínio Playacar, onde estão o Playacar Palace, The Reef, Sandos Riviera e complexos Riu e Iberostar.

All-inclusive vale a pena em Playa del Carmen?

Não acho que valha, não. A razão para ficar em Playa del Carmen é curtir a vidinha urbana: pegar sol na Mamita's, fazer footing na Quinta Avenida, experimentar os restaurantinhos, fazer a ronda dos bares e clubes à noite. Ou então, passear para cima e para baixo. Para aproveitar o hotel, melhor então escolher algo na Riviera Maia.

Transporte em Playa del Carmen

O aeroporto de Cancún está a 40 km. Há 10 ônibus diários que ligam o aeroporto a Playa del Carmen em uma hora (o primeiro sai às 10h50, o último às 19h; custa US$ 10 por passageiro). O táxi custa US$ 80. Para circular em Playa del Carmen você não vai precisar de carro: só precisa gostar de caminhar um pouquinho. (Mas atenção: de Playacar ao centrinho de Playa é preciso tomar um táxi.) Querendo dar um pulinho em Cancún, há ônibus com ar condicionado da ADO que saem da rodoviária de Playa a cada 15 minutos em direção à rodoviária de Cancún (no centro da cidade) por menos de US$ 5 (da rodoviária é preciso tomar um ônibus local para a zona hoteleira). Playa também tem inúmeras agências de turismo receptivo que vendem tours organizados a todas as atrações da região.

Passeios em Playa del Carmen

Situada no centro geográfico da Riviera Maia, Playa del Carmen é a melhor base para passear pela região. O parque Xcaret fica ao lado; basta rodar 50 km para chegar a Tulum (e Xel-Há). Cozumel está em frente: basta pegar o ferry-boat (que sai de hora em hora e leva 45 min. à ilha). Há muitos cenotes (rios e cavernas onde se pode fazer snorkel ou mergulhar de cilindro) nas redondezas. A curta distância justifica também passeios de carro para degustar outras praias, como Punta Maroma (15 km ao norte), Paamul (10 km ao sul), Xpu-há (25 km ao sul), Akumal (40 km ao sul, pokint de tartarugas) ou Xcacel (45 km ao sul). Não perca tempo com Isla Mujeres; este é um passeio interessante para quem está em Cancún, mas redundante para quem está na Riviera Maia.

Compras em Playa del Carmen:

A Quinta Avenida é a Rua das Pedras de Playa. Espere encontrar uma miríade de lojinhas e boutiquezinhas. O forte são roupas e acessórios.

É preciso alugar carro em Playa del Carmen?

Dentro de Playa o carro é um estorvo; não há necessidadenem lugar para estacionar. Alugue carro somente para os dias em que você quiser fazer passeios no seu ritmo. Não recomendo ir a Chichén-Itzá de carro, a não ser que você queira dormir por lá (no hotel do sítio arqueológico, em Valladolid ou em Mérida). Para ir e voltar no mesmo dia, melhor ir de tour organizado (são 3h30 pela estrada).

Vida noturna em Playa del Carmen

Um dos prazeres de Playa del Carmen é fazer a ronda dos bares. O epicentro da muvuca é a calle 12, entre a Quinta Avenida e a praia. A cena é bastante variada -- tem desde boates pé-na-areia ao ar livre (uma característica exclusiva de Playa) até uma filial da Coco Bongo (Calle 12 esquina 10a. Avenida).

Playa del Carmen é para quem?

Playa é para quem procura uma experiência menos americanizada (e também menos família) na região. Eu adoro, e recomendo a todo mundo que esteja à procura de um lugarzinho no Caribe que pudesse estar no Brasil.

    RIVIERA MAIA

    Resorts all-inclusive (e hotéis de luxo)

Playa del Carmen

A costa logo abaixo de Cancún tinha tudo o que as redes de resorts podiam querer: grandes áreas disponíveis à beira-mar (e não é qualquer mar: o Caribe!), águas calmas e dificuldade de acesso para quem não entre pelo portão principal. Não admira que todas estejam por ali.

Praia na Riviera Maia

São 100 km de um litoral bastante recortado, com praias em grande parte protegidas por recifes. Sem o skyline vertical da Cancún urbana, a impressão é a de se estar mais próximo da natureza.

Hospedagem na Riviera Maia

A maioria segue a cartilha do resortão caribenho: terrenos enormes e inúmeras alas, com apartamentos espalhados em prédios baixos, de até três andares, para não destoar da paisagem. O sistema all-inclusive predomina -- entre as bandeiras conhecidas pelos brasileiros estão Moon Palace (do mesmo grupo do Hard Rock Hotels; pertinho de Cancún); Now SapphireDreams Riviera Cancún e Now Jade (na região de Puerto Morelos, a 40 km de Cancún); o complexo Iberostar de 5 hotéis na Playa Paradiso (50 km de Cancún); o Secrets Maroma Beach em Maroma (55 km); o complexo Barceló de 3 hotéis perto de Puerto Aventuras (20 km de Playa del carmen, 90 km de Cancún); os dois Grand Palladium em Kantenah (30 km de Playa del Carmen, 100 km de Cancún); o complexo de 3 hotéis do Gran Bahía Príncipe, perto de Akumal (40 km de Playa del Carmen, 110 km de Cancún); e o Dreams Tulum, próximo às ruínas (50 km de Playa del Carmen, 120 km de Cancún).

A hotelaria superluxo marca presença com o Maroma Resort (do grupo Belmond, o mesmo do Copacabana Palace) e o Zoëtry Paraíso de la Bonita, em Punta Maroma (55 km ao sul de Cancún, 15 km ao norte de Playa del Carmen) e o complexo Mayakoba (com hotéis Banyan Tree, Fairmont e Rosewood) 10 km ao norte de Playa del Carmen e o hotel-butique Esencia, em Xpu-ha (25 km ao sul de Playa del Carmen).

All inclusive vale a pena na Riviera Maia?

Para quem curte o esquema all-inclusive, os resorts da Riviera oferecem as condições ideais. Você curte o resort (que sempre terá uma mega infra) e a praia (que sempre será boa) e não tem por que gastar seu dinheiro fora do hotel. Até os passeios serão mais curtos, porque estarão mais próximos ali mesmo pela Riviera -- na volta, sempre haverá o almoço sendo servido em algum lugar.

Transporte na Riviera Maia

Hospedando-se num resort ao longo da Riviera você vai depender de táxi agendado pelo hotel.

Passeios na Riviera Maia

Os hotéis da Riviera estão melhor localizados do que Cancún para todos os passeios pela Riviera Maia. Considere um ecoparque -- escolha entre Xcaret e Xel-Há. Se curte mergulhar, faça snorkel num cenote. Não deixe de ir às ruínas de Tulum -- e se tiver ânimo, a Chichén-Itzá. Querendo visitar Cancún, vá de dia. O entardecer e a noite são mais gostosos em Playa del Carmen (e a volta sai mais em conta).

Compras na Riviera Maia:

Os maiores hotéis têm lojinhas internas. Mas as compras sérias são em Cancún.

É preciso alugar carro na Riviera Maia?

Apenas para os dias em que você quiser passear, no seu ritmo. Só não recomendo ir de carro a Chichén-Itzá, que está a 3h30 de distância.

Vida noturna na Riviera Maia

Todo resort tem programação noturna, com shows e disco. Não há cassinos em resorts no México.

Para quem é a Riviera Maia?

Um resort na Riviera (ou então o Club Med em Cancún) é a melhor opção para quem vai com crianças: a praia é melhor do que em Cancún, o all-inclusive faz sentido, e os passeios envolvem menos deslocamentos. E os hotéis de luxo são imbatíveis para lua de mel.

    TULUM

    Charme e sossego pé na areia

Tulum

Playa del Carmen parece bastante diferente de Cancún, mas no fim das contas oferece a mesma coisa -- consumismo, azaração e badalação --, só que a seu modo. Já Tulum, não. Tulum tem vocação para o sossego e a contemplação; quando deixar de ser zen e exclusiva, terá perdido a graça.

Praia em Tulum

A praia de Tulum dos cartões-postais é a que banha o sítio arqueológico maia. É também a mais muvucada, já que é acessível a todos os que visitam os templos. A praia imediatamente ao sul das ruínas também é bastante freqüentada e tem barracas. Depois começa um trecho bastante entrecortado por pedras, onde se instalaram alguns hotéis. Mas o filé de Tulum fica entre os km 5 e 10: ali estão os hotéis mais bacanas e a faixa de areia mais larga. Não espere, porém, águas calmas nem transparentes: o mar é encrespadinho feito em Cancún, mas com o mesmo tom lindo de azul.

Hospedagem em Tulum

O hotel do momento fica no km 10, já perto de Sian Ka'an: é o Be Tulum (reserve com bastante antecedência; se não conseguir ficar aqui, marque um almoço pelo menos).

Os hotéis da área são pequenos e fazem a linha mais rústica. Cnsidere o La Zebra, o Zamas, o Sueños Tulum e o Azúcar. O forte aqui não é o conforto (confira se o seu apartamento vai ter ar condicionado ou água quente o dia inteiro), mas o estilo. Os restaurantes vão ter um pezinho no Peru e outro na Tailândia; aulas de ioga serão mais comuns do que de ginástica. Luz de velas, música chill-out, pé descalço -- leve pouca roupa; as rodinhas das malas não andam muito bem na areia...

All-inclusive vale a pena em Tulum?

Não há. Se você ler as palavras "all-inclusive" e "Tulum" na mesma frase, é porque se trata de um resort perto de Tulum, mas não nessa faixa zen-alternativa a que me refiro neste tópico.

Transporte em Tulum

Combine o traslado do aeroporto com o hotel; sai mais barato do que pegar o táxi. Uma vez em Tulum, se você ficar na faixa-filé da praia, vai poder se deslocar a pé, pela areia.

Passeios em Tulum

As ruínas de Tulum estão pertinho -- mas não deixe ir também a Cobá, que fica a uma hora para o interior. Se você escolheu Tulum, certamente os ecoparques da região não fazem o seu gênero. Procure então informar-se sobre mergulhos em cenotes, passeios à reserva de Sian Ka'an (que tem praias desertas) ou os banhos pseudomaias inventados por neoxamãs (vale por um spa).

Compras em Tulum

Os hotéis tem boutiques com roupas, acessórios e artesanato eventualmente interessantes.

É preciso alugar carro em Tulum?

Apenas para os dias em que você quiser passear, no seu ritmo. Não há necessidade de ir à cidade (que fica a 10 km da praia e é beeeem feia e desinteressante).

Vida noturna em Tulum

Jantar em outro hotel é o único programa garantido. Mas fique de olho para saber de festas.

Para quem é Tulum?

Se você curte Boipeba, Santo André da Bahia ou Praia do Rosa, vai curtir Tulum. Precisando de mais vida social, considere Playa del Carmen.

    PERGUNTAS FREQÜENTES

    Clima, Moeda, Visto, Vacina

Qual é a melhor época para ir a Cancún e à Riviera Maia?

A época mais seca vai de fevereiro a maio, com um repique em julho e dezembro -- todos esses meses registram precipitação média abaixo dos 100 mm. Os meses a evitar são setembro e outubro, quando a precipitação passa dos 200 mm. Em janeiro, junho, agosto e novembro chove entre 100 e 150 mm. Veja a tabela completa aqui.

E os furacões?

A temporada de furacões no Caribe oeste acontece entre agosto e novembro. A possibilidade de um furacão estragar a sua semana de férias é remota, mas existe. Se você não quer dormir com essa pulguinha atrás da orelha, vá entre dezembro e julho.

Precisa visto para ir ao México?

Só se você for via Estados Unidos -- então, vai precisar do visto americano. O visto para o México já caiu há alguns anos.

Precisa vacina contra febre amarela?

Não precisa.

Mas eu li em outro site que precisa!

É boato. Não precisa, nunca precisou, nunca vai precisar. Leia mais aqui.

Levo dólares, pesos ou reais?

Você não vai conseguir comprar pesos no Brasil a boa cotação. Nem precisa. Em toda Riviera Maia o dólar é moeda corrente. Não precisa nem fazer câmbio -- mas os mexicanos costumam arrendondar os preços a favor deles. Se você trocar seus dólares por pesos numa casa de câmbio, vai obter uma cotação ligeiramente superior. (Mas não faça isso no aeroporto: casa de câmbio de aeroporto sempre tem cotação desfavorável.)

Cartões de crédito são bem aceitos. Cartões pré-pagos em dólar só valem a pena se a conta vier expressa em dólar; se houver conversão para o peso, você perderá de 3% a 5% a cada transação (além dos 6,38% de IOF que você pagou ao carregar o cartão). Para os pequenos gastos, é possível também sacar pesos ou dólares nos caixas automáticos (boa cotação, mas IOF de 6,38% + tarifas bancárias).

Leia também:

1108 comentários

Viajante
ViajantePermalinkResponder

Estoun indo para Riviera Maya, vou ficar hospedada em um resort (Hacienda Três Rios) há 10 Km da Playa del Carmen. Ocorre que eu não queria pegar o all inclusive, mas depederei de transporte para outros lugares. Você saberia informar se o custo do transporte de taxi seria elevado?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Viajante! Não é uma boa idéia depender de táxi estando fora de um centro urbano. Táxi de hotel sempre é mais caro. Se não quer pegar all inclusive, escolha um hotel no centrinho de Playa del Carmen. Se ficar fora de Playa del Carmen, pegue o all inclusive.

Renata
RenataPermalinkResponder

Olá Boia,
Iremos a Cancun em abril, especificamente de 14 a 20 de abril de 2013, e ficaremos no Hotel Ocean Breeze Boutique Riviera Maya em Playa Del Carmen, com sistema all incusive, não consegui saber se este hotel é beira mar e se é bom (na realidade ganhei a estadia de 6 dias e 5 noites e não tenho escolha, a não ser que o hotel seja muito ruim ai sim eu irei fazer reservas em outro), você conhece este hotel, sabe se é bom e se fica a beira mar? Irei eu , meu marido, minha filhinha de 5 anos, minha cunhada e o marido dela e estamos ansiosos e estou com medo de o hotel estragar a experiencia, me ajuda, se puder né, bjs, Renata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Não temos opiniões de leitores sobre o Ocean Breeze. Leia relatos de ex-hóspedes no Booking.

cristiane
cristianePermalinkResponder

Renata, eu tbm vou a esse hotel, estou me progamando para ir em dezembro. Você poderia me dizer depois como é o hotel?

DEISE
DEISEPermalinkResponder

Passamos 10 dias entre Cancun e Playa Del Carmen.
Fizemos tudo por conta! Voos, hotéis e passeios.
Para isso, pesquisei mto antes de fechar essa viagem e consegui mta informação valiosa, sinto-me na obrigação de compartilhar com vcs a minha experiência!

Saímos de Porto Alegre rumo a Cancun, num voo COPA com conexão no Panamá.
Chegando no aeroporto, após ler varias dicas, me escapei de taxistas e peguei uma VAN compartilhada (a opção mais barata) que espera lotar de passageiros para ir deixando cada um em seu resort, vale mto a pena!
Do aeroporto ate a zona hoteleira leva uns 45 min.
Custo: USD 15 o casal.

Em CANCUN ficamos apenas 3 dias, dividindo 1 dia em Cancun, 1 em Isla Mujeres e 1 em Chichen-Itza.
Como pretendíamos passear todos os dias e apenas dormir no hotel, optamos por algo mais simples e ficamos no Hotel Celuisma Maya Caribe, uma opção super barata e ficava AO LADO de onde saiam os ferry-boat para Isla Mujeres.
O hotel era bem velho e mau cuidado, não recomendo, porem se for so para dormir, OK! A praia do hotel era FANTASTICA! Agua transparente, quentinha e sem ondas! O melhor de tudo era ir caminhando para pegar o ferry! Passamos o primeiro dia no hotel, curtindo a praia maravilhosa.

A noite íamos passear e jantar no centrinho badalado de Cancun, onde estão localizamos os melhores points, como a famosa COCO BONGO, Hard Rock Café, Carlos n´Charlie...
Nunca utilizamos taxi! Pegavamos o ônibus local mesmo (circular)! USD 1 por pessoa! Super pratico, rápido e barato!

Bom vamos aos passeios que fizemos:

ISLA MUJERES - 25 min de ferry-boat. As praias são maravilhosas.
Fechamos o passeio do PARQUE GARRAFON que incluía café da manhã no barco, bebidas, frutas e all inclusive no parque Garrafon o dia todo.
Tinha tb a opção de nado com Golfinhos (não fizemos! Além de caro, vc não pode tirar fotos próprias. Tem pagar as deles que são carérrimas)
Fechamos com uma agencia de passeios dentro do próprio hotel.
Pagamos USD 85 pelo passeio, após mto choro e negociação!

CHICHEN-ITZÁ - Maravilhoso sítio arqueológico maia, passeio mais que obrigatório!!! Com a famosa pirâmide Kukulkan (uma das novas 7 maravilhas do mundo). Mas infelizimente hj em dia não se pode mais subir pelas escadarias.
Mas é um passeio imperdível de dia inteiro!! O onibus te pega no hotel cedinho e vc so volta a noite. È meio cansativo, mas vale muuuito a pena! (não recomendo levar criança)
A melhor parte do passeio,foi na volta, com um calor de 40º, pararmos num Cenote maravilhoso!! O Cenote Ik-Kil, com direito a mergulho e tudo!!!! Por isso, fica a dica: leve roupa de banho para poder se deliciar num banho divino neste cenote! Emoção única!
Preço do passeio: USD 95 por pessoa, c/ café da manhã no bus, entrada no parque Chicken-Itza, almoço num restaurante típico e a visita ao Cenote.

PLAYA DEL CARMEN - depois de Cancun, ficamos hospedados 7 dias nessa cidade. Pegamos um taxi no hotel que nos levou até a rodoviária de Cancun e lá tomamos um ônibus de linha executivo ADO por USD 5! (são uns 45 min de viagem) e tem bus de hora em hora.
Gente, o lugar é lindo de viver! Amamos a cidade e a praia! Lembra mto a nossa Buzios (RJ) so que ainda mais gostosa e bonita! Uma areia branquinha, um mar azul turquesa!!
La estivemos hospedados no HOTEL BARRIO LATINO, mto bom hotel, porém simples, sem TV, café da manha simples, mas mto bem localizado e o pessoal da recepção super legal! Fomos mto bem recebidos e lá pegamos varias dicas de passeios. Valeu mto a pena! E não se preocupem em ficar num hotel simples, pois na beira da praia, entre os resorts existem vários bares/restaurantes que alugam cadeiras e guarda-sol, alem de prestarem um ótimo atendimento!
Aproveitamos para fechar um passeio de mergulho! Era o meu batismo (meu marido já tem cartirinha de mergulhador profissional) e creiam, após um rápido curso numa piscina de hotel, no meu batismo eu fui a 12m de profundidade!!! Foram 2 mergulhos de 45 min cada. Tem varias operadoras de mergulhos nas ruas de Playa Del Carmen. La existem vários lindos lugares para mergulhar.

X-CARET: Sem palavras para descrever esse parque aquático! Não há nada no Brasil que se compare!. Com zilhões de atividades para vc fazer o dia todo: rio subterrâneo, praia artificial magnífica, praia pra snorkel, mergulho com golfinhos e tubarões, aquário gigantesco, passeio de barco pelo rio, zoológico...
No fim do dia (as 19h) ainda tem um show temático maravilhoso! Que mostra todas as tradições mexicanas! Foi emocionante!
Bom, nem preciso dizer que vc sai do parque exausto e chega as 22h no hotel!
Preço do passeio: USD 109, incluiu transporte, equipamento de snorkel, toalhas e almoço, com bebidas, 1 cerveja, e o show noturno.

COZUMEL – Como estávamos hospedados em Playa, era mto fácil ir a Cozumel, bastava tomarmos um ferry boat a 5 minutos de caminhada do nosso hotel. Existem 2 empresas que operam essa travessia, a Ultramar e a México Waterjets com horários a cada 1h ou 2h.
Preço: USD 43 ida e volta por casal.
A ilha é bem grande e não da pra conhecer tudo em um dia!! E para conhecer parte dela, somente de taxi (não é barato) ou alugando bug ou moto.
Como queríamos mergulhar e fazer snokel, perguntamos no Balcão de Informações do Terminal de Cozumel, um rapaz mega simpático nos atendeu e nos recomendou a Playa Palancar.
Tomamos um taxi ali no próprio terminal, os valores são tabelados por praia.
Nunca vi uma praia tão linda em toda a minha vida, era uma piscina!!!! Cheia de peixes passando por vc! Agua completamente transparente.
Proximo a essa praia encontra-se o Palancar Reef (o 2º maior arrecife de corais do mundo) o paraíso para os mergulhadores! Meu marido fechou 2 mergulhos numa loja da própria praia.
La tem um ótimo restaurante com estrutra de cadeiras, mesas, guarda-sol e comida maravilhosa!
Gostamos tanto que voltamos 2 dias lá.

TULUM - é uma cidade maia, bem menor que Chichen-Itza, localizada numa encosta com uma vista maravilhosa do mar do Caribe. Lindo demais!
Bom saímos andando do hotel (pegamos dicas com o pessoal da recepção) e tomamos uma VAN local, pagamos como que UDS 5 por pessoa, numa viagem de uns 30 minutos.
A VAN te deixa no centrinho da cidade e lá tomamos um trenzinho que nos deixou na entrada do parque
Para entrar no parque pagamos USD 5 por pessoa e lá se faz tudo a pé. Recomendo levar água pois faz mto calor e lá dentro não há bares.
Depois de caminhar por todas as ruínas, vale um delicioso mergulho na praia verdinha de Tulum, um encanto!
Esse passeio durou meio dia.

AKUMAL – Depois de visitar Tulum, pegamos a VAN de volta a Playa Del Carmen, porem descemos no meio do caminho, em Akumal. A VAN te deixa na beira da rodovia e caminhamos uns 15 minutos ate chegar na praia...
Akumal é um braço de mar que entra no continente, repleto de peixes e com uma visibiladade ótima para mergulhar e fazer snorkel.
O melhor de tudo foi fazer snorkel ao lado de tartarugas gigantes!! Sim o mar de Akumal é repleto delas!!!
A praia não tem nenhuma estrutura, é proibido colocar cadeiras e guarda-sol. Portanto deve-se levar uma canga ou esteira. Não se preocupe com guarda-sol, pois é cheia de coqueiros! Tem um bar para comprar bebidas.
Passamos a tarde lá e depois caminhamos até a rodovia para tomarmos a VAN de volta a Playa Del Carmen.

No ultimo dia descansamos em Playa Del Carmen e no dia seguinte tomamos o ônibus ADO com destindo ao aeroporto de Cancun, quando então retornamos a Porto Alegre.
Espero que esse meu post tenha ajudado vcs!

Abraços,

Deise

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Deise! Obrigada pelo relato!!!

Luan Demetrio
Luan DemetrioPermalinkResponder

Deise, quero fazer mais ou menos a mesma coisa que vocês fizeram, você pode me passar um contato (e-mail) para que eu possa te pedir outras informações? (preços rsrsrs). obrigado

DEISE
DEISEPermalinkResponder

Oi Luan,

segue: deise.nara@gmail.com
e tem tb o meu BLOG: http://deisoka.blogspot.com.br/

Bjo

magda
magdaPermalinkResponder

Olá, estou acompanhando as sugestões e declarações sobre o Caribe. Nossa, pelas sugestões, estou super curiosa em conhecer o lugar. Não conheço, mas em breve pretendo conhecer. Estou planejando minha viagem para janeiro de 2013. Sou sócia da rede Hard Rock Café, mas não conhece o da região do Caribe. Conheço somente o Hard Roch Café de Punta Cana, que inclusive adorei. Gostaria de saber se vcs se conhecem referido resort em Cancun e Riviera Maia e o quem tem a me dizer? Fico grata desde já.

Thiago Miranda Ferreira

Oi, pessoal do Viagem. Bom falar com vocÊs de novo!
Estou indo de lua de mel para Cancun no mês de maio (de 10 a 17/05). passagens e hotel já reservados.

Gostaria de saber sobre documentação de entrada para Mexico.

Estamos tentando visto americano no mes que vem. Já li que, se tivermos visto americano é o suficiente mas, se no pior dos casos, não conseguirmos, como faço?

Abraços!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thiago! Se não tiver visto americano, vocês fazem a SAE. Clique no link do primeiro parágrafo do texto.

Thiago Miranda Ferreira

Ok, Muito obrigado!

Débora
DéboraPermalinkResponder

Olá pessoal do viagem!

Quero muito conhecer Cancun com meu filho de 4 anos e meio, ele quer nadar com golfinhos...porém como irei sozinha com ele e estou a principio programando a viagem, gostaria de saber qual o melhor lugar para ficar com criança, tendo em vista o custo-beneficio e as dicas do melhor mes, pois posso programar minhas ferias ate o final do ano, quantos dias voces recomendam??
Lembro que ele adora brincar na areia, mas nao curte longas caminhadas e eu farei o que ele conseguir fazer.
Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Débora! Se você não pôde investir meia hora de seu tempo para ler o texto inteiro, leia pelo menos o tópico "Riviera Maia".

Leia também sobre golfinhos (se for muito grande, procure direto o tópico Cancún):
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/onde-nadar-golfinhos/

Alex
AlexPermalinkResponder

Nãopode nadar com golfinhos com menos de 6 anos

Leticia
LeticiaPermalinkResponder

Olá, sempre consulto este site em minhas viagens, Adoro!
Estou planejando a próxima viagem para Cancun na 1ª semana de junho.
Imaginei ficar 04 noites em Playa Del Carmen e 04 noites em Cancun. Pensei em dividir para facilitar a locomoção para os passeios. Será que é uma boa ou as distâncias não são tão grandes assim se ficar somente em Cancun sem dividir com Playa?
Obrigada
Leticia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leticia! Playa está mais bem posicionada para todos os passeios, excluindo Isla Mujeres. Mas se você for a Playa, não precisa ir a Isla Mujeres. Divida a estada apenas se você não consegue conviver com a idéia de não ficar em Cancún.

Frahn Thiago
Frahn ThiagoPermalinkResponder

Bom dia Ricardo, nos vamos para Cancun agora em fev. e ficaremos no Royal Park. Vamos ficar do dia 6 ao dia 14. Queremos fazer 2 dias de passeios fora de Cancun, o restante, aproveitar o hotel e que a cidade proporciona. Nesses dois dias estávamos pensando em ir em Xcaret e Hel-Há e no outro dia na Isla Mujeres. Seria um passeio bom, o que pode sugerir?
Parabens pelo site.

Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Frahn! As dicas de passeios a partir de Cancún estão no post acima! Leia atentamente wink

Alex
AlexPermalinkResponder

Xcaret é imperdivel mas é o dia todo a noite tem um show espetacular imperdivel. Grand Park um lixo . quando vc chegar eles irão lhe abordar ao limite da paciencia querendo vender time share . Deslique o telefone do quarto uns 2 dias pq eles ligam inclusive a noite insistentemente. Fiquei 16 dias no mexico e minha sorte que 11 dias foi no espetacular Barcelo Colonial maya na Riviera Maya. Agora Cancun so volto se ficar no Iberostar . Apesar de ser um pouco longe do centro, shoppings etc o onibus é excelente e so custa 8,50pesos algo em torno de R$1,30 .Alguns ate com ar condicionado. boa sorte se precisar de mais dicas pode falar. Uma dica por nada perca isla mujeres. alugue o carrinho de golfe a 40 dolares e va ao bar de praia em frente ao hotem the reef avalon depois me fala rsrsrsrs lindoooooooooo o lugar Playa Norte!!!

vanessa
vanessaPermalinkResponder

Boa noite.
Eu e meu esposo ganhamos 7 pernoites, teremos que pagar o all-inclusive, gostaria de saber qual destes hotéis vc nos indica.
- Park Royal Cáncun;
- Park Royal Cozumel;
- Park Royal Acapulco e
- Park Royal Ixtapa.
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vanessa! Cancún é mais fácil de chegar que Acapulco ou Ixtapa e é mais diversificada do que ambas e Cozumel.

alexandre
alexandrePermalinkResponder

Olha , Park Royal honestamente eu não indicaria. Mas se ganhou qualquer um serve. Eu iria a Cozumel.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Olá A boia, boa tarde.Estou indo com esposa para cancun dia 19-05 ficar 9 dias e tenho duas duvidas.
1- nós vamos via cidade do mexico para cancun, é necessario a vacina contra febre amarela?
2- precisa de visto ou a autorização eletronica pela SAE ja é o suficiente para entrar?

Muito obrigado desde já.

Patrícia
PatríciaPermalinkResponder

Olá Ricardo! Caso em maio e queremos ir para o Caribe, estou com mta dúvida entre Aruba e Cancun. Queríamos algo mais sossegado, que juntasse romance, beleza e compras. Queremos também fazer mergulho.
Olhei o Radisson em Aruba, porém, em Cancun não sei, pois estou pendendo mais para Aruba. O que você aconselha?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patrícia! Quem responde é A Bóia. A vantagem de Cancún sobre Aruba são os passeios: ruínas maias, ecoparques temáticos. Nenhum dos dois destinos é bom para compras, a não ser que você vá via Panamá.

Para mergulhar na região de Cancún, o melhor é Cozumel. Mas Cozumel não tem a vida noturna de Cancún nem o footing de Aruba.

Patrícia
PatríciaPermalinkResponder

No caso, única vantagem são mais passeios em Cancun. Por isso pensei em Aruba, por ser mais sossegado. Ó dúvida!!!
Obrigada pelo retorno!

Hilbert Blum
Hilbert BlumPermalinkResponder

Olá A Bóia? Estamos indo para Cancún em março dia 5, eu e minha esposa e um casal de amigos, iremos ficar no Oasis Palm Beach, gostaria de saber sua opnião sobre o resort e se nessa semana que ficaremos lá estará acontecendo o Spring Break?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Hilbert! Nesta época pode haver spring break sim. O hotel fica na zona de praia calminha. Não recomendamos all inclusive em Cancún -- e quanto mais barato, pior a qualidade da alimentação e bebidas.

Hilbert Blum
Hilbert BlumPermalinkResponder

obrigado Bóia, ja estamos no all inclusive, mas paciência. Para mergulho qual lugar devemos ir ? Abraço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Hilbert! Isla Mujeres é o mais próximo.

Juh Alves
Juh AlvesPermalinkResponder

A Bóia,me dê sua dica, Iberostar Quétzal ou Tucán qual é melhor? Adorei o site!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juh! Não visitamos nenhum dos dois. Em all-inclusive, o mais caro sempre é melhor. Em complexos Iberostar, o mais caro dá direito a usar a estrutura do mais barato.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Olá pessoal, sobre a duvida do certificado da anvisa sobre a febre amarela, hoje fui ao aeroporto de Salvador e com o cartao de vacinação tirei meu certificado, foi tranquilo e rapido. Estou indo para Cancun com conexao na Cidade do Mexico e dizem que nao é necessario, mas é melhor prevenir.

Angélica
AngélicaPermalinkResponder

Oi Bóia! Tudo bem?
Gostaria de saber se alguém poderia me dar uma dica sobre o Hyatt Regency... pelo que eu vi o café da manhã não é incluso no valor das diárias que eu vi, mas como o preço tá razoável, gostaria de saber se o valor pago à parte no próprio hotel compensa essa diferença ou até mesmo se há locais bacanas para tomar café da manhã. O que me preocupa um pouco é a disponibilidade de local café da manhã nos dias em que for feito algum passeio...

Não sei se me expressei bem, rs!

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Angélica! O café da manhã de hotéis no Caribe custa em torno de US$ 20 por pessoa. Parece muito, mas não é -- são buffets muito bem servidos, que propiciam que você faça apenas um lanchinho na hora do almoço. Se achar caro, vá a cafeterias como Starbucks.

Angélica
AngélicaPermalinkResponder

Oi Bóia!
Obrigada!
Só vi boas referências desse hotel. Devo acabar fechando lá mesmo.
Agora estou buscando alternativa de passagens, rs!

Obrigada mais uma vez!

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Oi A Boia, bom dia!
estou indo para Cancun pela aeromexico, esta companhia opera com o serviço de autorização eletronica (SAE)?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! Opera, sim.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Valeu, obrigado.

Carla Boechat
Carla BoechatPermalinkResponder

Oi Bóia! Seu blog sempre é a primeira referência que busco quando estou planejando uma viagem. Voltei de Cancun faz pouco tempo e uns amigos pediram para escrever um roteiro com dicas. Como todo mundo gostou, achei que colocando aqui poderia ajudar outros leitores também! Espero que gostem.
Vamos por partes?
Eu e Leo (meu namorado) viajamos por conta própria, não fechamos com agência nenhuma. Escolhemos assim, pois sairia bem mais barato. Fomos pela Copa Airlines com conexão no Panamá e nos hospedamos no hotel Krystal Cancun. Pesquisei muito antes de decidir nosso hotel, e escolhi esse pela localização, custo-benefício e estrutura. Andando bem pouco, vc vai a alguns dos lugares mais conhecidos de Cancun, como Coco Bongo, Señor Frogs e vários restaurantes e centros comerciais. Além disso, o hotel fica no trecho mais calmo do mar, onde não há muitas ondas. E a estrutura do hotel é ótima: bangalôs na praia (apesar de poucos pra quantidade de hóspedes. Tinha q acordar cedo para conseguir um), barracas com espreguiçadeiras na areia e na piscina, piscina com borda infinita e mais de um restaurante dentro do próprio hotel, que oferece sistema all inclusive. Não fiz essa opção pelo seguinte: era nossa primeira vez em Cancun e não queríamos ficar só no hotel. E foi a decisão mais acertada! A programação foi 80% fora do hotel. Segue:

- Para começar, nós escolhemos fazer uma conexão de 12 horas no Panamá na ida para conhecer a cidade – de 7h da manhã às 7h da noite. Contratamos um motorista indicado por um amigo (nome do motorista é Edwin e o e-mail edwin.batistavega@hotmail.com). Foi a melhor coisa que fizemos. Ele nos buscou no aeroporto, rodou com a gente o dia todo por pontos turísticos, shoppings (Panamá tem um preço ótimo para compras!) e nos levou de volta ao aeroporto por 120 dólares no total. E ainda uma grata surpresa: ele também trabalha como guia de compras. De manhã fomos ao Canal do Panamá com Edwin nos contando a história do país. Também fomos a miradores com vistas lindas da cidade e a bairros onde moravam os americanos. De lá, fomos ao Albrook Mall, shopping enorme e que se não fosse pelo Edwin, teríamos levado horas andando perdidos. De um lado ao outro, acho q são 5 km de extensão. Edwin sabia todas as lojas e nos levava direto a elas, além de carregar nossas comprinhas hehehe. De lá, fomos almoçar em um restaurante típico panamenho na Amador Causeway, região linda, linda, linda! Por fim, voltamos ao aeroporto. O tempo foi bem corrido, mas valeu à pena. Eu imaginava um Panamá completamente diferente do que vi. À noite chegamos ao nosso hotel muito tarde e cansados para qualquer programação. Arrumamos nossa mala e dormimos cedo para começar a maratona Cancun.
- No primeiro dia, assim q acordamos, alugamos uma scooter na porta do nosso hotel por uma horinha só para rodar até o centro, trocar dinheiro e conhecer o entorno do nosso hotel. Primeira FURADA de Cancun! Menos de 10 minutos depois de sairmos com a scooter, fomos parados pela polícia de lá, que é absolutamente corrupta. Fomos coagidos por mais de uma hora e acabamos perdendo dinheiro para eles – apesar de não estar fazendo nada de errado. É a velha história: preferimos perder dinheiro para não perder a viagem. Fica aqui a primeira dica. Muita atenção com esses policiais! Um casal de amigos também precisou dar dinheiro a eles na mesma semana em que estive lá. Imaginem quantos mais não passam por essa situação?
- Passado o susto, fechamos um passeio chamado Jungle Tour. Basicamente vc aluga uma lancha para duas pessoas – no caso eu e Leo – e um guia da agência te leva, em outra lanchinha, a um lugar maravilhoso para fazer snorkel. O passeio tem um total de duas horas, incluindo a ida e a volta pilotando a lancha. O local de mergulho é de ótima visibilidade e de uma vida marinha super rica. Vi diversos cardumes e ainda fui presenteada (!!) com uma arraia nadando embaixo de mim. Bem legal, apesar do medo. Custou 45 dólares por pessoa.
- À noite alugamos um carro na própria agência do nosso hotel. Negociamos e saiu por um preço ótimo, se comparado ao Brasil. O segredo por lá é pechinchar absolutamente TUDO. Um jeep wrangler para três dias custou 2.600 pesos mexicanos. A idéia foi conhecer praias mais distantes sem depender de grupos turísticos. Depois fomos conhecer o shopping La Isla (cerca de 3 km do hotel), enorme e com várias lojas ótimas (Gucci, Louis Vuitton, Zara, Mango, Nike, Adidas...), e de lá seguimos para jantar no Bubba Gump. Tudo o que comi lá estava delicioso, mas o lugar é bem para turista mesmo. Eles enchem balões para colocar na sua cabeça, pedem para tirar foto para te vender depois e etc. Nós entramos no clima e aproveitamos. Não foi uma conta barata, mas nós comemos e bebemos bem.
- Na terça-feira acordamos bem cedo e fomos para Tulum, distante 130 km do nosso hotel. Como nosso foco era aproveitar as praias e não exatamente explorar a fundo a cultura maia, escolhemos as ruínas de lá por serem as mais bonitas (mas não as maiores), já que são as únicas localizadas à beira mar. E realmente o cenário é maravilhoso. Um contraste entre aquelas construções de pedras com um mar azul turquesa ao fundo. Lindo, lindo! Não contratamos guia, tratamos de ler todas as plaquinhas explicativas e fiquei satisfeita assim. Dali, fomos andando para o bar de praia chamado La Vita è bella. Foi o que nos indicaram como o melhor da praia de Tulum. Vc pode pegar um taxi assim que sai das ruínas ou caminhar cerca de 10 a 15 minutos até lá – ao longo do percurso vc vai ver vários outros bares de areia. Não conheci os outros, mas o La vita è bella... q lugar, minha gente! Lindo, rústico, simples, mas ao mesmo tempo com ótima infra. Não espere por uma cidade com comércio, nem nada disso. Aqui eu e Leo tivemos nosso primeiro pensamento “Na próxima vez que viermos para a Riviera Maia, é em Tulum que vamos nos hospedar!”. Para esquecer tempo, problema, iphone, luxo. Pé na areia, música ambiente, muitos mexicanos, nada de brasileiros, petiscos MUITO bem servidos, drinks ótimos, mar calmo, areia branquinha. Para lembrar como a vida é simples...
- De lá, seguimos para a agitada Playa Del Carmen, que fica no meio do caminho para voltar a Cancun. É conhecida como a Búzios caribenha. E lembra mesmo! A rua mais conhecida, a Quinta Avenida, é bem a cara da Rua das Pedras. Com bastante comércio, restaurantes, bares, boates, gente se movimentando. Vc vê lojas de todo o tipo: uma multimarcas só de maquiagem gringa ao lado de uma lojinha de “Todo a 10 pesos”, a versão mexicana das lojinhas de R$1,99. Bares e restaurantes mega charmosos ao longo da rua. Era difícil escolher um para parar! E as pousadas? Um charme à parte. Depois de muito andar, vimos que um dos restaurantes mais movimentados chamava-se 100% natural. E o cardápio era de dar água na boca. Como já tínhamos passado o perrengue com a polícia no dia anterior, resolvemos não beber para pegar o resto de estrada que nos esperava, e ali encontramos o nosso lugar. Tomamos suco de aloe vera com cacto (impressionantemente bom e refrescante!), comi um abacaxi recheado com camarões e arroz Ráris 7 grãos... Enfim, eu recomendo (tem filial em Cancun). Fiquei babando com o cardápio de café da manhã do lugar. Já me imaginei acordando em uma das pousadas fofas e indo ali desayunar. E ainda por cima era barato!! Aqui tivemos nosso segundo pensamento “Na próxima vez que viermos para a Riviera Maia, é em Playa Del Carmen que vamos nos hospedar!”. Afinal, está no meio do caminho entre Cancun e outras praias maravilhosas; aqui vamos ter mais conforto e mais opções de lazer, caso a gente enjoe do dolce far niente de Tulum; e é barato! Estava decidido: Playa Del Carmen era O lugar para se hospedar.
- Muita gente já ouviu falar dos famosos parques da Riviera Maia. Resolvemos conhecer ao menos um deles e decidimos pelo mais famoso: X caret, 70 km de Cancun. Na quarta-feira acordamos cedo e fomos para lá. Realmente, a estrutura do lugar é absurda! E pensar que tudo aquilo é artificial, que não existia ali antes, é impressionante. Assim q vc chega, te dão os equipamentos para vc nadar por um rio subterrâneo. Fica um monte de gente batendo pé de pato na sua frente em um lugar meio escuro, que não tem nenhum atrativo em especial. O parque também funciona como um “zoológico”. Tem muitos animais: macacos, mariposas, tubarões, flamingos, tartarugas, morcegos, araras, golfinhos, e ainda um aquário legal com águas vivas e muitos peixes. Para quem quiser apenas descansar, tem praia, rede e um visual lindo. Minha opinião no final das contas: bem legal pelo contato próximo com vários animais e lindo, mas pagar 90 dólares por pessoa (com uma refeição incluída) para uma praia bonita em Cancun? Nós esperávamos por mais aventura ou algo que surpreendesse, mas, como é de praxe quando vc está viajando, só descobrimos que o parque com esse perfil aventureiro seria o x Plor, com tirolesas, muita natureza e otras cositas más. Ao final do dia, o ponto alto do parque é uma apresentação maia, que começa por volta das 18h, em uma arena enorme do x Caret. É bem bonito e dá para vc conhecer melhor da cultura desse povo, que era tão inteligente e ao mesmo tempo um tanto quanto curioso.
- Por sorte, ao final do dia encontramos uns amigos brasileiros que tb estavam no parque e rumamos juntos para Playa Del Camen una vez más. Jantamos em um restaurante italiano que não me lembro o nome. Charmoso, mesões de madeira, ótimo atendimento.
- Na quinta-feira, mais uma praia no nosso roteiro: Akumal, 123 km de Cancun. No caminho, quisemos conhecer algum cenote. Paramos no Cenote Azul, chegando a Akumal. Pagamos cerca de 10 dólares por pessoa para entrar e nos deparamos com a água de melhor visibilidade até então. Água doce, temperatura ideal, peixes que não se assustam com vc (pelo contrário, interagem e há ainda aqueles que fazem um mini SPA no seu pé sugando as células mortas. Chique!). Não foi exatamente o tipo de cenote que estávamos buscando, queríamos um com caverna, mas foi uma ótima surpresa. Dali, seguimos para Akumal. E, gente, o que era aquele mar??? Lá a água não é mais azul, é um verde inexplicável. E a temperatura? Deliciosa! E zero onda. Lá as pessoas não ficavam em cadeiras ou cangas. Ficavam sentadas na beirinha da água, igual fazíamos quando criança, só esperando as ondinhas virem nos molhar. E a cidadezinha é a coisa mais fofa do mundo! Várias barraquinhas coloridas vendendo coisas típicas mexicanas, um SPA rústico e lindo, pessoas muito educadas (as mais educadas até então!). Sonho da vida! Lá, alugamos um barquinho (180 dólares por três horas de passeio para os dois), pois meu querido namorado queria pescar (!!!!) em Akumal. Ok, lá fomos nós. Mas eis que nosso piloto, um pescador que conhece cada canto da região, viu que o dia não estava muito para peixe e nos levou a um lugar chamado Laguna Del Amor, onde a água salgada do mar encontra a água doce dos cenotes. Nunca vi tanto peixe colorido na vida! Alucinante. Visibilidade total. E detalhe: só nós dois. Nada de gente batendo o pé de pato na sua cara nem passando na sua frente quando vc está paquerando um peixinho fofo. Dali, fomos levados pelo nosso super piloto a uma área para nadar com tartarugas gigantes. Sem explicação mais uma vez. De presente, ainda fomos brindados com um cardume gigantesco de sardinhas nadando em volta da gente. Acabado o passeio, fomos almoçar num dos restaurantes de frente pra praia. Ba-ra-to! Enfim, “Na próxima vez que viermos para a Riviera Maia, vamos nos hospedar em Akumal”. Não se fala mais nisso, ok?
- Voltando a Cancun, resolvemos que precisávamos sair um pouco à noite, né? Tomamos banho e zarpamos para a Coco Bongo com um casal de amigos (dois minutinhos andando a partir do nosso hotel). Podem até dizer que só dá turista, mas o lugar me surpreendeu como uma casa de shows bastante animada. Eles conseguem misturar apresentações no palco com um clima de boate, e todo mundo dança e ao mesmo tempo se surpreende a cada performance. Valeu à pena. Custou 70 dólares por pessoa com bebidas liberadas. Durante a semana os shows são praticamente iguais, mas a entrada é mais barata.
- Na sexta-feira, o Leo não agüentava mais dirigir por horas, coitado. E nós ficávamos numa tensão tão grande a cada vez que passava um carro de polícia, que optamos por algo mais light. Resolvemos curtir o hotel pela manhã e depois seguimos para Isla Mujeres. Havia muitos pacotes turísticos aparentemente baratos que incluíam ida e volta em barco com bebidas e comida, passeios na ilha e todo aquele papo furado de pacote. Mas mais uma vez resolvemos ir por conta própria, tomamos um taxi até o porto e lá pegamos uma balsa de ótima infra – saídas a cada meia hora. E foi mais uma escolha acertadíssima. Isla Mujeres é sonho da vida! De início, alugamos os famosos carrinhos de golf para percorrer a ilha – 1h30 é mais que suficiente para andar tudo sem pressa, parando para tirar fotos, apreciando a vista e etc. No meio do caminho, conhecemos um anjo que nos deu as melhores dicas sobre o lugar! Indicou parar na Punta Sur para tirar fotos. Ali tem uma estátua da deusa da abundância deles, que eu esqueci o nome, e é onde o ano começa no México. Explicando: de todo o México, é ali que nasce a primeira pontinha de sol todos os dias. E anote no caderninho: a calle Hidalgo é parada obrigatória ao final do dia. Antes disso, terminamos nosso tour, entregamos o carrinho e fomos para a beira da praia. Não sem antes entrar nas lojinhas de souvenir com o melhor preço da viagem. Comprei uma bolsa maravilhosa toda trabalhada e grande por 20 dólares, pulseiras lindas por 6 dólares, fora os ímãs, copos, camisas. Tudo valia à pena, mas, claro, vc tem q chorar o preço. Chegando à praia, deu para ver que ela é bem extensa, mas como fomos para lá tarde (arrependimento eterno), paramos logo no primeiro bar, que era nada menos que o Café Del Mar de Isla Mujeres. E melhor: drinks baratos. Ficamos ali curtindo, vendo o sol se por... E se quiser, há vários massagistas na beira da praia com uma infra legal e fofa, por preços totalmente acessíveis. Quem não quer meia hora de massagem com uma vista maravilhosa, numa maca na areia, por cerca de 30 dólares? Pena que nosso tempo nesse dia estava corrido. E quando anoiteceu, rumamos para a calle Hidalgo, logo atrás do Café Del Mar. Gente, q rua fofa!!! Toda colorida, com vários restaurantes de comida local, mexicanos com roupas típicas tocando violão e cantando pelas ruas. Sensacional! Do “glamour” do Café Del Mar ao rústico da calle Hidalgo. Escolhemos um restaurante para jantar e aproveitar a promoção happy hour de 2 drinks pelo preço de 1, enquanto ouvíamos os músicos animando a galera. Fomos embora com o coração na mão e dessa vez com a maior certeza de todas: “Na próxima vez que viermos para a Riviera Maia, é em Isla Mujeres que vamos nos hospedar!”. Martelo batido.
- Na sexta-feira mesmo aproveitamos para conhecer a boate Mandala, também ao lado do nosso hotel. Custou cerca de 60 dólares por pessoa com bebidas incluídas, como no Coco Bongo, mas ali era diferenciado. O garçom te atende na sua mesa (uma propina ajuda) e o som da casa é MUITO bom. Músicas de night e pessoas do mundo todo dançando, cada um à sua maneira. Como não podia deixar de ser, lá pelas tantas tocou Michel Teló. Quando o corpo não agüentava mais e a fome estava apertando, fomos embora. E no caminho para o hotel avistamos um “podrão mexicano”: uma barraquinha de burritos, como os nossos trailers de lanches rápidos, nos presenteou com o melhor burrito da viagem! Com direito a seleção de molhos de pimenta e muito guacamole.
- No sábado, um dia antes de voltar ao Brasil, resolvemos ficar mais tranqüilos, arrumar nossas malas, curtir o hotel de verdade, rodar o centro de Cancun. E aí conhecemos a outra cara de Cancun. Almoçamos no famoso Señor Frogs. Bem legal. Caro em comparação aos outros lugares que nós fomos, mas vc se diverte! Dali fomos andando pelo centrinho, passamos batidos pelas barraquinhas de souvenir, caras e com vendedores quase te pegando pelo braço, e chegamos a uma loja enorme chamada Mexican Outlet. Lá vc encontra de tudo a preços melhores q os praticados em todos os lugares onde passamos - exceto Isla Mujeres, claro. Tem de tempero de pimenta a jóias. De imagem de santinho às caveiras mexicanas. E o melhor, com muita tranqüilidade. À noite, escolhemos fechar nossa viagem com o restaurante Lorenzillos. Delícia de lugar e de atendimento, bem romântico. Uma amiga havia ido no dia anterior e não gostou da lagosta que ela pediu (que é a especialidade da casa). Para evitar decepção, eu pedi uma massa com frutos do mar. Gostosa, mas não me encantou. O Leo amou a dele. Esse restaurante funciona desde 1683 e é um clássico de lá. Vale o preço “salgado”.

Dicas rápidas de Cancun:
- Quando fui, 12 pesos custavam cerca de 1 dólar. Praticamente todos os lugares aceitam dólar também, só tem que ficar de olho na conversão utilizada.
- Sempre, sempre, sempre atenção com os policiais. Não dê motivos para ser parado. Ande no limite de velocidade, não ultrapasse sinal amarelo, tenha toda a documentação possível em mãos. Com relação aos mexicanos, só tive pequenos problemas com alguns de Cancun. Saindo daquela região, senti bastante diferença. Povo receptivo, alegre e sem tanta maldade nas praias que fomos.
- Quando for fazer a busca pelo hotel Krystal Cancun no Google, a primeira página que aparece não é do hotel! Logo depois dela, vem uma do tripadvisor e só depois vem a oficial. A primeira usa o nome do hotel no link, faz uma apresentação como se fosse o hotel, com fotos, descrição, preços e até consulta a disponibilidade de quartos, mas na verdade é de uma agência de Miami. Não sei se isso acontece com outros hotéis de lá, mas é bom ficar atento.
- Os táxis não têm taxímetro, então combine sempre a corrida antes. Eles costumam ter preços fixos para determinadas distâncias. O preço do táxi até o seu hotel depende do nível dele e não da distância até ele. Se é um 5 estrelas, vai custar mais caro, independente de ser mais perto ou não.
- Fique de olho nas contas, especialmente em Cancun. No Bubba Gump tentaram nos empurrar de qualquer maneira drinks que não pedimos e depois vieram cobrando na conta como se tivéssemos aceitado. Em outros lugares, nossa conta também veio errada.
- Infelizmente, não conhecemos Cozumel! Vai ficar para a próxima.. Mas o sentimento que ficou foi de que não faltou conhecer nada! Absolutamente satisfeitos e encantados com os passeios que fizemos. Quem sabe quando voltarmos para nos hospedar em Isla Mujeres?

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Te tivesse lido o blog saberia que a policia é corrupta mesmo . Não se aluga carro em cancun pq se aluga uma bela dor de cabeça alem de uma perda financeira!

Jô Povh
Jô PovhPermalinkResponder

Oi Carla,
Maravilhosa a maneira como vc descreve a sua viagem. Adorei! Nas dicas rápidas de Cancun vc fez uma observação a respeito da Agência de Miami que vende hospedagem p/o Krystal como se fosse o site oficial. É verdade, eu comprei através deles e só percebi qdo pediram os dados. Vou viajar dia 24/3 e fico um pouco preocupada. Já paguei e recebi o voucher para apresentar no Hotel. Vc fez a compra com eles? Será que tem alguma maneira de confirmar se está tudo certo? Agradeço o teu retorno.

João cadu
João caduPermalinkResponder

Ricardo ou Bóia,
Irei a Cancun e Playa agora em março e gostaria de uma opinião pra fechar o meu roteiro.
Irei, com certeza, a Tulum, Akumal, Cenote Dosjos e Hel ha.
Acredito que todos esses passeios sejam na mesma direção.
Como vocês dividiriam esses passeios? Quais eu posso fazer no mesmo dia aproveitando bem, sem correrias.
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, João! Você pode combinar a ida a Xel ha com uma passada nas ruínas de Tulum. Já combinar cenote com praia no mesmo dia é mais difícil. Para aproveitar praia, vai-se e fica-se. Chegar na praia só para fotografar e dizer que esteve é contra a nossa religião, faça por conta e risco.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Oi Ricardo,
estou um pouco apreensiva. Ja estou com viagem marcada para Cancun em maio e o SAE deve ser tirado até um mês antes para poder ter validade. Mesmo preenchendo os dados corretamente, existe alguma possibilidade de não se conseguir a autorização eletronica?
sou de Aracaju e aqui nao tem consulado do Mexico para se tirar o visto, caso a SAE nao seja autorizada.
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Desde que o sistema foi implantado, não temos notícia de quem tenha tido o pedido negado. É mera formalidade burocrática para atender aos Estados Unidos.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Assim fico bem mais tranquila. Muito obrigada.

Flavia Nobre
Flavia NobrePermalinkResponder

Olá Pessoal!

Muito obrigada pelas preciosas dicas que encontrei aqui! Eu não estava nem cogitando a hipótese de conhecer esta região até ler o que escreveram! Um grande dossiê sobre o caribe mexicano e ainda mais com a contribuição de outros leitores!

Estou guardando dinheiro para ir à Europa ano que vem e creio que esta viagem pode sair bem mais em conta do que a que eu estava planejando!

Estou com algumas dúvidas depois de ler tudo! Vocês podem me ajudar?

Ah, sim, vou sozinha e AMO passear! Não gosto de ficar parada no mesmo lugar... Rs rs rs rs rs
Por isso que desisti de Punta Cana!! rs rs rs rs rs! Meu esquema de viagem é acordar cedão e ficar fora o dia todo, até quase 1/2 noite e dormir cedo.

Bom, minhas dúvidas são:

1 - Só tenho o mês de agosto para ir, infelizmente! Vi que lá chove um pouco e é o início da época dos furacões. Mesmo assim, vcs acham que eu conseguiria aproveitar? Lá é verão? Para mim, que sou carioca, só não vou à praia quando chove! rs rs rs rs! De qq forma eu queria um "chutômetro" do tempo! É que eu não entendo o que são os MM de chuva... rs rs rs rs... se tiver calor, já está bom! rs rs rs rs

2 - Estou vendo pelas dicas, que o melhor para ficar seria Playa del Carmem por ser mais central do que Cancun para os passeios. Para quem gosta de saracutear como eu, é o mais indicado mesmo!? Antes, eu pensava em ficar em Cancun mesmo, mas no Centro, para economizar pois eu não vou curtir o hotel mesmo! Tb não quero all inclusive, mas preciso de um café beeem reforçado!

3 - Nas viagens que faço raramente uso tours, pois são cidades de fácil acesso, então, queria saber se há transporte urbano para os lugares ou se precisa mesmo pagar o tour. Por exemplo, tem ônibus público de Cancun/Playa Del Carmen para ChiChen Itza? E para os outros lugares? De qq forma, já peguei a dica do Alvaro Tours, só que esse é em Cancun, queria saber se vcs conhecem algum em Playa, onde é bem provável que eu vá ficar!

4 - Geralmente, separo 100 Euros/Dolares por dia para as despesas corriqueiras: Alimentação, transporte, entrada nos museus, monumentos, etc... Como sempre sobra, pensei que talvez 70 dólares sejam suficientes, pode ser mesmo?

5 - Compras!Tb gosto de compras, e queria saber o que esperar de lá! Não ligo para eletronicos, meu "negócio" mesmo são essas coisinhas de mulher: Roupas (mas das marcas baratinhas, H&M, Zara...), maquiagem, produtos de beleza, acessórios... Para quem foi, a farmácia é boa (rs rs rs rs), os produtos Avenne, La Roche, Vichy, etc... São baratos? Tem MAC lá?! Tb preciso saber para poder separar a verba!

6 - Continuando nesta linha: É possível ir às compras à noite? Que horas o comércio fecha? Digo pq eu sempre termino o dia de passeios no comércio, chego em torno de 20 e fico até fechar...

7 - Creio que 6 dias sejam suficientes para fazer o que quero: Playa Del Carmem, Isla de Las Mujeres, Cozumel (é fácil ir de Playa Del Carmen para lá?), Tucum, Chichen Itza, Akumal e o parque "X" que todo mundo fala! Um dia em cada lugar e mais o restante mesmo para ficar em Playa ou em Cancun sem fazer nada! rs rs rs rs

8 - Li que Playa Del Carmem parece Búzios, o que eu gostei muito. Mas, como gosto do comércio à noite para passear e lanchar e lá não tem shopping, penso em ficar 2 dias em Cancun mesmo para praia e compras... De repente, antes de ir embora. Assim, queria ficar num Resort legal, lagarteando no sol, que não precisa mesmo ser All Inclusive, já vi que não vale a pena... Mas precisa ser numa parte tranquila da praia (já vi que é na parte de cima do 7!) e que tivesse um bom custoXbenefício, alguma para indicar?!

Estou apreensiva pq essa viagem seria bem diferente do que estou acostumada! Geralmente, vou a cidades, com metro e todas as facilidades e fico "frenética" o dia todo. Mas esta ainda é uma hipótese economicamente viável, para que ano que vem eu possa fazer outra mais calma.O que preciso é saber como economizar pois senão ela acaba ficando muito cara....

Isso aí, pessoal! Se alguém tiver alguma experiencia da Riviera sozinho, também, é só falar!

Bjão

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flavia! Todas as suas dúvidas estão explicadas no texto. Infelizmente não dá para a gente reescrever o texto inteiro para cada leitor.

Flavia Nobre
Flavia NobrePermalinkResponder

Olá A Bóia, Perdão pela mensagem grande, é que estas informações eu não havia encontrado no texto e gostaria de "conversar" com quem já teve a experiência de quem já foi lá... De qualquer forma, obrigada pela ajuda, vou ler o texto novamente e buscar outras fontes também!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flavia! As caixas de comentários deste e dos outros posts linkados neste estão repletas de depoimentos pessoais. Há também outras respostas a perguntas novas. Não há por que se basear em apenas uma opinião.

Deise
DeisePermalinkResponder

Ola Flavia, dicas no meu BLOG:
http://deisoka.blogspot.com.br/2013/01/cancun-e-riviera-maya.html

Ou no meu email: deise.nara@gmail.com

Bjao

alexandre
alexandrePermalinkResponder

Flavia fiquei 16 dias na Riviera Maya . Olha na boa Playa esta mais para Porto de Galinhas do que Buzios.Transporte vc verá muitas vans ao longo da riviera maya. Tulun e Xcaret fica prox a Riviera. Chicken Iza mais para Cancun porem é longe cerca de 2hs de onibus mas não perca de ir á Isla Mujeres é só pegar o ferry em cancun e atravessar para a ilha. 70 dolares por dia dá e sobra . Na minha opinião 6 dias é muito pouco . Passa muito rápido. Eu fui de copa com escala no Panama e reservei pelo Hoteis .com deu tudo certo e pela segunda vez fiz isso . Visto vc tita a SAE eletronica. No site aqui mesmo vc encontra informações de como tirar o visto. O Mexico é lindo mas 6 dias é pouco . Invista alguns dias a mais vale a pena. Eu Fiquei no Barcelo Colonial Maya - na riviera 11 dias e 5 No grand Parq royal. abs

Flavia Nobre
Flavia NobrePermalinkResponder

Olá Alexandre!
Muito obrigada pelo comentário!! Consguiu esclarecer muito! O que eu queria era uma ajuda para "pensar", queria dialogar mesmo, com quem já foi! E vc respondeu a tudo! Muito Obrigada!

Tb devo ir de Copa pq eu não tenho visto pros EUA e não vou tirar só para ir ao México! rs rs rs rs rs!
Então vc ficou bem mesmo ali na Riviera. Eu não ligo para o hotel ser "bonzão" o que eu quero é ficar bem localizada, mas a dúvida agora é Cancun ou Playa Del Carmen? Em Cancun eu ficaria no centrinho mesmo, pq eu provavelmente não vou à praia lá, vou usar de base para ir aos outros lugares, sabe? Li aqui que para quem quer passear o melhor é ficar em Playa mesmo... Que é o bem provável que eu faça, é mais a minha cara mesmo, fora que creio que eu não vou conseguir fugir dos tours! Para Chichen Itzá eu já vi que não tem jeito!

E, sendo 70 dólares o teto para as despesas diárias, está melhor ainda! wink!!! Assim, vou poder gastar mais com os passeios!

Ali tudo é muito lindo mesmo!! Mas, infelizmente eu só tenho uma semana de férias... sad

Muito obrigada pela sua "orelha", Alexandre!! Se precisar de dicas de alguns lugares, pode falar! smile

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Se for ficar em playa , fica no The Reef .vc pode pesquisar nos sites : Hoteis.com, booking , decolar etc

Deise
DeisePermalinkResponder

Dicas sobre Cancun e Riviera Maya (Playa del Carmen, Tulum, Cozumel...)

http://deisoka.blogspot.com.br/2013/01/cancun-e-riviera-maya.html

ou: deise.nara@gmail.com

Bjo

Cristina Sampaio

Estou indo para essa região agora em abril/2013. Ainda não fechei exatamente o roteiro e a quantidade de dias em cada lugar. Ao todo ficaremos 15 dias. Meu namorado faz kitesurf. Tenho buscado informações na internet sobre pontos de Kite lá mas não consegui descobrir. Alguém saberia me informar?

Muito obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristina!

Achamos isso:
http://www.windresorts.com/Mayan_Riviera.html

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Oi Cristina. Também estou indo com minha namorada agora em abril (13/04 a 22/04), também faço Kitesurfe, em frente ao playacar ( http://www.pdckiteboarding.com ) tem um spot de Kite e em Tulum tem outro.
Quando vcs vão? Se puder me mande o contato para a gente trocar infomações.

Beach Palace Resort, em Cancún: um hotel para casar (e namorar, e descansar com a família...)

[...] Cancún é completamente diferente do praticado em Playa del Carmen e Tulum, mais ao sul – e neste post mastigadinho, o Riq Freire conta qual a diferença entre as cidades, os “tops” e os [...]

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

Oi estou indo agora em maio para cancun e playa del carmen, gostaria muito de conhecer chichen itaz, mas devo ir quando estiver em cacun ou em carmen? onde sai mais barato o passeio? e se souber quanto??
aguardo retorno muito obrigada desde já

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Carolina! A distância é parecida, porque há uma saída direto da estrada de Tulum também.

Faça o passeio pela agência recomendada pelo seu hotel, você tem mais chance de ser bem atendida.

CYNTHIA
CYNTHIAPermalinkResponder

Olá, Tudo bem?

Gostaria de saber qual melhor hotel para ficar próximo a praias bem calminhas e mais paradisíacas em Cancun mesmo. Estou em dúvida entre o Riu e o Oasis Cancun o que me diz desses dois?
Grata!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cynthia! O Ricardo Freire não recomenda all-inclusive em Cancún. Leia o post atentamente para ver todas as dicas wink

guilherme
guilhermePermalinkResponder

gostaria de ir no sistema all-inclusive! mas qual hotel vc indicaria que usa esse sitema e fica proximo da noitada, quero biritar e cair na praia, e a noite ir pras boates!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Pesquise hotéis no entorno do km 9.

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Olá!
Eu simplesmente AMO seu site! Parabéns!

Há algum tempo estou lendo todas as matérias de CANCUN, mas continuo com uma dúvidas: estou indo sozinha! Quem hotel me recomenda?

Como passarei 20 dias na Cidade do México, antes de Cancun, confesso que quero um hotel bacana porque farei apenas passeio à Cozumel ou Isla Mujeres ....

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcela! Para viajantes solo, sobretudo mulheres, recomendamos Playa del Carmen.

Elder
ElderPermalinkResponder

Gostaria de deixar um resumo do meu roteiro que fiz com a ajuda do blog e dos que comentam por aqui. Aproveito para pedir a opinião do pessoal sobre o que acham do roteiro e a ajuda com relação as minhas últimas dúvidas.
Vou com minha namorada saindo no dia 08/04 de Foz do Iguaçu (sim, somos de uma cidade turística! haha quem precisar de alguma dica é só falar) até Guarulhos, depois até Miami e aí até Cancún. Foi uma excelente promoção da American Airlines e conseguimos ida e volta incluindo esse trecho interno (Foz x SP) e todas as taxas por 1600 reais.
Nossa ideia é chegar em Cancun e alugar um carro para descer até Tulum, onde nos hospedaremos duas noites. Queremos aproveitar o cansaço do aéreo para ficar bem zen um pouquinho por lá. Ficaremos no Azucar, na cabana Lunamielera que é mais reservada. Queremos pegar as ruínas de Tulum num dia bem cedo para evitar muvuca dos grupos vindos de PLaya e Cancun.
No terceiro dia migraremos para Playa, onde ficaremos hospedados mais 3 dias no hotel Barrio Latino, exemplo perfeito do que consegui com as dicas daqui! Nessa estada gostaríamos de fazer uma "excursão" para Chichen-itzá e possivelmente algum passeio diferente que aparecer: algum parque, alguma praia menos badalada (pensamos em Akumal) e por aí vai... além é claro do básico de playa - beach clubs e quinta avenida!
Por fim vamos subir para Cancun para desfrutar de um pouco mais de capitalismo, onde passaremos 4 dias no Riu Palace Las Americas. Aqui, ao contrário da indicação do blog, queremos ficar uns dias sem nos preocupar com nada, nem mesmo com gastos que já terão sido altos a essa altura (para nossos padrões), daí a escolha por all-inclusive. Pretendemos apenas dar um pulo em Isla Mujeres e no máximo um passeio de parasailing ou algum outro esporte náutico.
Agora minhas últimas dúvidas:
1) Alugando o carro no aeroporto de Cancun, consigo devolver depois em Playa? É tranquilo de alugar direto nos guichês de lá ou melhor fazer pela internet? (ano passado alugiei pela HappyTours um carro na Hertz em Miami e foi 100% tranquilo, mas não encontrei muita coisa sobre o Mexico).
2) Recomendações de locais para almoço e janta em Tulum?
3) Agora a principal: Alguém recomenda alguma agencia de turismo para o passeio até chichen saindo de playa? Ouvi muito da Alvaro Tours, mas sei que ela fica em Cancun. Gostariamos de algo organizado em playa para acertar por lá mesmo (sem reservar antes pela internet). Pergunto essa pois a princípio não iríamos até chichen, mas agora queremos ir! hehehe
Bom, acho que é isso. Se alguém quiser alguma dica referente ao nosso roteiro, hoteis, ou o que puder ajudar é só mandar.
Agradeço qualquer comentário e se possível as respostas para as perguntas aí.
Grande abraço.
Elder e Carina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elder! Nas grandes locadoras (Avis, Hertz, etc.) você tem a opção de devolver em outro ponto; nos sites já vem a cobrança da sobretaxa, se houver.

Mas se você vai ficar paradinho em Tulum, deve ser mais jogo contratar trânsfer com o seu hotel, e depois ir de ônibus a Playa.

O Barrio Latino indicará uma boa agência para levar você a Chichén. Vale a pena seguir a indicação dos hotéis; ninguém indica um serviço que pode desapontar um hóspede que passará todo dia pela recepção de cara amarrada se não tiver gostado.

O seu roteiro faz sentido porque ao chegar em Cancún você já terá feito todos os passeios, então pode se dedicar ao all inclusive grin

Jairo de Morais Teixeira

Boa tarde, estou de Lua de mel marcada para o dia 23 de setembro. Primeira pergunta essa época do ano costuma fazer sol em Cancún?
E a segunda dúvida é em relação a onde se hospedar se no The Royal de Cancún ou no de Playa Del Carmen. Não conhecemos nada e gostamos de opções de noite e claro alguns passeios durante o dia.
Muito obrigado.
Jairo.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jairo! Em outubro as chances de pegar chuva em Cancún são grandes. É temporada de furacões: https://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe/

Se vocês fizerem questão de all-inclusive, sugerimos ficar na Riviera Maia. Se quiserem badalar à noite e fazer atividades fora do hotel, Cancún ou Playa del Carmen, mas em hotéis que não funcionem nesse esquema.

Leia o post acima atentamente para mais informações.

Jairo de Morais Teixeira

Olá, teria algum país do Caribe em que eu fugiria dessa chuva?
Abraço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jairo! Sim: Aruba, Curaçao e Los Roques ficam de fora da rota dos furacões e o risco de chuva é mínimo. Veja no Praiômetro:
https://www.viajenaviagem.com/2012/10/praiometro-nordeste-caribe/

Leia sobre as ilhas aqui:
Aruba - https://www.viajenaviagem.com/americas/caribe-a-z/aruba-ricardo-freire/
Curaçao - https://www.viajenaviagem.com/americas/caribe-a-z/curacao-ricardo-freire/
Los Roques - https://www.viajenaviagem.com/americas/caribe-a-z/los-roques-ricardo-freire/

Paula
PaulaPermalinkResponder

Olá Bóia, td bem? Vc já me conhece dos posts sobre Punta Cana mas estive em uma agência de viagem e me indicaram Cancun. Só para te relembrar, me caso em janeiro de 2014 e viajo em lua de mel levando meu filho que terá 2 anos e meio, então gostaria de saber se realmente é uma boa opção, pois meu marido está empolgado em conhecer a pirâmide e também queria levar meu filho para nadar com golfinhos, se possível. Queria dicas, pois como te informei anteriormente, será minha primeira viagem internacional e não sei nem por onde começar, queria dicas de região para os passeios que quero, resorts com entretenimento para a idade do meu baby e também se o sistema é all inclusive. Aguardo seu retorno que é muito útil pra mim. bjs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Comece lendo o post acima! Se procura all-inclusive, recomendamos ficar na Riviera Maia.

Leia sobre golfinhos aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/onde-nadar-golfinhos/

Paula
PaulaPermalinkResponder

Então, na verdade eu não procuro necessariamente uma opção all inclusive, eu gostaria de saber o que vc sugere, o que eu priorizo e conforto na escolha do hotel por conta do meu filho, mas queremos conhecer lugares bacanas e imaginei que talvez vc tivesse alguma dica...e também de saber se Cancun é melhor opção que Punta Cana. Pelo visto o nado com golfinhos não é muito recomendado para crianças da idade do meu filho, então além de conhecer a pirâmide, gostariamos de passeios bacanas. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Punta Cana é melhor para quem quer curtir o hotel e o all inclusive. Cancún é melhor para quem quer passear bastante. Veja os passeios no texto. A Riviera Maia é a melhor localização para fazer os passeios. Está tudo no texto, dê uma olhadinha, vai grin

Paula
PaulaPermalinkResponder

Mas qual post vc sugere que eu leia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Este mesmo...

Paula
PaulaPermalinkResponder

Olá a Bóia, li tudo e foi muito esclarecedor. Acho que vou optar por Cancun mesmo ao invéz de punta Cana, mas já desisti do mergulho com os golfinhos pelo preço e pela idade do meu filho, mas ainda assim gostaria muito de ir à pirâmide pois meu marido é fascinado. em que região vc acha melhor eu ficar? Para poder ir um dia à pirâmide e nos demais (que provavelmente serão de 5 a 7 dias) quero ficar em um local onde tenha bastante entretenimento para filho, que como disse terá 2 anos e meio, comodismo para eu e meu esposo pois será nossa primeira viagem internacional e não temos nenhuma experiência e uma praia com um visual inesquecível, que acho que é o que muitos procuram ao ir a Cancun. Se puder me ajudar, eu te agradecerei muito. Mais uma vez, obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Riviera Maia é melhor wink

Paula
PaulaPermalinkResponder

Alguma sugestão de hotel na Riviera? E consigo me virar bem falando um portunhol? rss

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Há hotéis referidos no texto com links para suas respectivas páginas de resenhas no Booking.

Leia também:
https://www.viajenaviagem.com/2011/05/hoteis-em-cancun-playa-e-riviera-maia-relatos-dos-leitores/

Paula
PaulaPermalinkResponder

Gostei muito do Crown Paradise Club Cancun, e gostaria de saber sua opinião, se devo tentar fechar algum pacote com agências de viagem, já que não tenho experiência ou se devo contatar o próprio hotel e fechar com eles, já que é uma viagem de lua de mel e tem que ter data fixa. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Tanto faz. Você pode orçar das duas formas e ver onde você encontra melhor preço, ou então optar pelo método que deixar vocês mais seguros. Um detalhe importante: achamos que o Crown Paradise Club fica em um trecho de mar aberto, onde as águas são bravas. Tente confirmar. Não vale a pena ir a Cancún e ficar em um hotel que não tenha uma praia calminha na frente. Veja as dicas das melhores localizações no post acima.

Elder
ElderPermalinkResponder

Olá, Boia. Mutíssimo obrigado por responder minhas dúvidas. Sem querer abusar muito, gostaria de deixar mais algumas:
1) Na verdade não queremos ficar tão parados assim em Tulum. Como vamos ficar no Azucar que é extremamente rústico, pensamos em passar num mercadinho comprar uns mantimentos. Além disso, precisaremos sair do hotel para algumas refeições. Ou seja, não acha que o carro acaba sendo meio necessário? Ou lá conseguimos fazer tudo a pé? Imagino que o Azucar nem tenha muito essa coisa de atendimento com transfer e tudo o mais... ele é minúsculo e só tem 5 ou 6 cabanas! hehehe
2) Seguindo com a ideia de alugar o carro, minha preferência foi sempre por já deixar tudo reservado antes de sair de casa, mas o pessoal tem comentado que consegue boas promoções alugando nos guichês do aeroporto. Qual sua opinião de qual acaba compensando mais?
De resto acho que estamos bem encaminhados. Temos um roteiro em mente mas vamos nos permitir qualquer impulso que pintar quando estivermos lá...
Obrigado mais uma vez e fico à disposição no que puder ajudar.
AH, e é claro que voltarei com um relato mais completo e um link para uma seleção de fotos!

Netto
NettoPermalinkResponder

Elder, sua viagem é muito parecida com a que fiz a 2 anos, com a diferença que fiz no sentido contrário. Mas é questão de opção. Você deve fazer o passeio a chicken tsa a partir de Cancun e não de playa. Se de cancun já é bem longe, de playa são mais 70km. . Se sair de playa serão mais de 3 hrs por trecho. Seguindo dica de algum viajante eu fiz a reserva do carro ainda no Brasil com antecedência do carro mais simples, a dica: por se tratar de alta estação é interessante para as empresas terem carros baratos disponíveis o q significa q qdo vc for buscar seu carro vão te oferecer um upgrade por pouco $$. Foi o q aconteceu, mas acabamos ficando com o mesmo ( parece um UNO, acho q chama dodge. Não aconselho, a roda parece uma roda de bicicleta.). É imprescindível ter carro em Tulum pra ir jantar, ir as ruínas etc. Eu pegaria o carro no aeroporto e devolveria em playa ou em Cancun na volta. Dentre os lugares que comemos destaco o Mezzanine Thai restaurant ( se você tiver o paladar aberto a novos sabores, sempre falar pra reduzir ou tirar a pimenta ). Ele fica dentro do hotel com mesmo nome. Em tulum vc tb poderia ir ao Xel-ha (se gostar de mergulhar ou estiver pensando em nadar com golfinhos, acho q é o melhor lugar) que fica a uns 5km. Vocês poderiam aproveitar pra ir a Akumal(imperdível, área de reprodução de tartarugas, vc nada com elas livremente, é só alugar um snokel na praia msm) na ida a Playa, pois fica no meio do caminho. Ah Playa.... se for pra falar 1 lugar, eu diria um restaurante chamado Fusion, fica pé na areia, a noite fica iluminado com tochas, mesas baixas, só o lugar já vale, perfeito. Almoçamos algumas vezes num natureba na quinta avenida perto do mosquito blue, muito bom, sucos etc.
Em Cancun, uma dica que não vi em seu roteiro. ISLA CONTOY. Não deixe de ir nesse lugar, mas preste ateção, ninguém vai te oferecer esse passeio pelo seguinte: existe um número máximo de turistas permitido. Se trata de uma ilha, uma reserva de pássaros, não habitada, linda , linda. Vc paga uns 70 dolares por pessoa, tudo incluso, bebidas e um almoço na beira da praia. Se for lá, não precisa ir a isla mujeres. Na verdade eu comprei o passeio de isla mujeres mas acredito que seja possível sair de cancun. Mas vc deve procurar saber. No mais boa viagem !

Elder
ElderPermalinkResponder

Netto, muito obrigado pelo depoimento. Bastante rico em detalhes e sugestões que serão muito úteis para nós. Vou anotar todas as sugestões de restaurantes e passeios e dar mais uma pesquisada.
Em relação ao carro, acho que vou fechar por aqui mesmo, pela internet. Consegui um valor bacana na Hertz mas fiquei ainda com uma pulga atrás da orelha com relação aos seguros: são MUITO caros, especialmente comparando com as tarifas dos EUA.
*** Dá pra confiar no seguro do cartão de crédito? Ou vou ter que praticamente dobrar o valor da locação e optar pelos seguros mais completos? ****
E quanto a logística, a ideia é pegar o carro apenas para o translado do aeroporto até Tulum, passeios e refeições por lá, e na migração para PDC já devolver e ficar à pé até o fim da viagem.
Sobre a ida até Chichen-itzá, o google mostra 40km a mais de PDC em relação a zona hoteleira de Cancun. Se analisar que o hotel em PDC custa 100 reais e o de Cancun mais de 500, acho que essa distância acaba compensando. Como decidimos de última hora esse passeio não me toquei, mas partindo de Tulum dariam apenas 144Km. Estou pensando seriamente em pegar o dia do check-out do hotel em Tulum e aumentar uma diária de carro e acabar indo por conta para as ruínas.
*** Alguém acha viável ir por conta? É fácil de pegar algum guia na entrada do parque? ***
De resto, só posso agradecer mais uma vez. E se não for poluição demais para dúvidas pessoais assim, manter aberto esse canal.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elder! O problema de ir por conta é ter que ir e voltar no mesmo dia; o passeio fica puxado demais. Indo por conta o melhor é dormir no hotel do complexo ou em Valladolid.

O seguro do cartão de crédito te reembolsa; você precisa pagar primeiro os consertos e depois acionar o cartão para o reembolso. O seguro da locadora cobre tudo, você só precisa desembolsar a franquia, se houver. Há seguros para cobertura da franquia, também.

victor
victorPermalinkResponder

Se você quer aproveitar banho de mar em Cancun, não fique após o quilômetro 8!

O mar depois do km 8, é muito bravo, sendo muito difícil de entrar no mar, mesmo nos dias mais calmos, pois tem muita correnteza.

Até o km 8, o mar é progegido pela Isla Mujeres, e fica muito calmo. Muito bom o ponto em frente aos hotel Riu - Cancun e Riu Las Americas. Nadei na praia na frente dos hotéis e era excelente. Sem ondas, permitindo mesmo crianças nadarem.
Após o km 8 , sempre com ondas.

Estive em dois hotéis na Riviera Maya - Now Jade (30km sul Cancun e Grand Bahia Principe ( 100km ao sul de Cancun) , e ambos tinha mar com bastantes ondas.

Já depois das ruínas em Tulum, o mar é especial, muito calmo e com água de cor fanástica, e com poucas pessoas.

Na minha opinião, viajar ao Caribe para ficar em praia com ondas fortes não faz muito sentido.

victor
victorPermalinkResponder

Acho que tem muitas armadilhas para turistas em Cancun, e nem sempre o padrão de serviço é muito profissional.
Reservei carro com a Fox rent a Car , mas eles não aparecerem para me buscar no aeroporto, o que fez gastar 90 dolares até o hotel.
Meu cartão de crédito foi clonado após 3 dias em Cancun.
Fiz reserva no Grand Bahia Principe, mas deu overbooking e tive que me deslocar 60 km durante a noite para ir ao hotel que eles me forneceram. Péssimo né?

Tudo isso me fez ficar um pouco desconfiado, e senti que os turistas devem tomar cuidados. Não senti o mesmo em Aruba ou Punta Cana , por exemplo.

Paula
PaulaPermalinkResponder

olá a Bóia, eu recebi uma promoção do hotel urbano para hospedagem no Ocean Breeze Boutique & Golf vc tem alguma informação desse hotel e da localidade onde ele está?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! Não temos opiniões de leitores sobre o Ocean Breeze. Leia relatos de ex-hóspedes sobre ele no Booking. Fica na Riviera Maia.

Paula
PaulaPermalinkResponder

E a praia, é uma boa escolha? No que mandei anteriormente vc me disse ser muito brava e essa localização, vc tem alguma sugestão? É que a promoção que recebi é muito boa, hospedagem para um casal com criança 6 dias por 490,00...estou muito tentada a fechar e com as economias que pretendia gastar com hospedagem passear de repente por outros países...gostaria de uma sugestão sua como um experiente viajante, estavamos pensando em sair de lá e ir a Miami fazer umas comprinhas, mas também não sei se consigo fazer isso do México, sendo brasileira e minha primeira viagem internacional, por conta do visto...se puder me ajudar. Obrigada mais uma vez

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paula! A praia não parece ser boa, vendo pelas fotos que estão no Booking; só aparecem pedras...

Para ir aos Estados Unidos é preciso tirar o visto aqui no Brasil.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Vou para lua de mel em cancun em novembro de 2013, estou com muitas duvidas a respeito de qual hotel ficar, a equipe da CVC nao sabe tirar minhas duvidas, o único hotel que responde meus emails e o Crown Paradise, sei que fica em uma praia de mar agitado, mas achei que possuem uma área de lazer interessante, o quarto padrão possui banheira e todos os quartos estao voltados para o mar, possuem 8 restaurantes, ainda que iremos sair muito muito prefiro nao me preocupar com a conta e penso no sistema all inclusive. Quando leio os comentários dos hospedes a respeito dos hotéis vejo que todos possuem pros e contras. Minha duvida esta entre o Crow e o Gran Caribe Real. Se puderem nos ajudar agradeço muito!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Não temos opiniões sobre o Gran Caribe Real ou Crown Paradise Club. O Crown Paradise está registrado no Booking, você pode ver opiniões de ex-hóspedes por lá.

Veja as avaliações dos leitores sobre hotéis em Cancún:
https://www.viajenaviagem.com/2011/05/hoteis-em-cancun-playa-e-riviera-maia-relatos-dos-leitores/

Considere escolher um hotel com uma boa praia em frente. smile

Ivana
IvanaPermalinkResponder

Vou com minha familia para Cancun agora em maio. Na verdade, vou ficar hospedada em Playa del carmen durante 9 dias e com ceretza irei alugar o carro por alguns dias (não todos) para fazer os passeios. A minha dúvida é se devo pegar o carro logo no aeroporto de Cancun ou se devo pegar um táxi Playa e somente lá alugar um carro. Não tenho idéia do preço do táxi de Cancun até Playa. O que vcs me sugerem?

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ivana! Sugerimos que você releia o tópico Playa del Carmen, porque todos os valores de transporte estão lá grin

Wellington
WellingtonPermalinkResponder

Olá!. Estou indo à Cancun e pretendo alugar carro no aeroporto e devolver no aeroporto, pesquisando preços encontrei a Dollar Rent A Car que tem o preço de $130,00 por 8 dias sem seguro, a minha dúvida é se o seguro do cartão de crédito (CDW/LDW) é suficiente ou devo contratar algum outro na seguradora? A propósito o valor do aluguel de carro me parece muito barato, é isso mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wellington! Está incrivelmente barato, sim. Em que site você encontrou esse preço?

Quando você usa apenas o seguro do cartão de crédito, primeiro terá que pagar por qualquer avaria e depois pedir o reembolso, seguindo as exigências do cartão.

Quando você compra o seguro da locadora, só precisa pagar a franquia (há também seguros que dispensam o pagamento da franquia).

Wellington
WellingtonPermalinkResponder

Olá Bóia, encontrei no decolar.com, porém até no site da locadora dollar.com o preço é o mesmo. Achei muito barato, por isto estou tentando entender se existe alguma outra taxa ou seguro que não esta incluído neste preço. Fica mais barato que o transfer. Se souber souber de alguma coisa me avisa.

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Olá, parabens por este maravilhoso blog......vou para Cancun em lua de mel de 20 a 30-06 e ficaremos no Grand Park Royal Cancun, reservamos pela cvc. Vem alguma referencia desse hotel? a praia em frente é boa?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcela! Fica no km 10.5 km. Clique e leia o que dizem no Booking.

DAIELLI CRISTINA

Olá!

Gostaria de esclarecer uma dúvida: o topless é permito/comum em todas as praias de Cancun e Playa Del Carmen?

Eu realizei uma pesquisa sobre o tema, mas não encontrei sobre Cancun e Playa. Desculpe se a pergunta é repetida.

Obrigada,

Daielli

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daielli! Em Cancún o topless é raro; em Playa é mais comum (mas longe de ser corriqueiro).

marcelo
marceloPermalinkResponder

Boia tudo bem gostaria de saber sobre o the royal playa del carmem e qual resort all inclusivr no mesmo tipo e ou igual ao aqcua live de cancun. Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelo! O Royal fica colado à 5a. Avenida. Querendo uma praia mais exclusiva, pense no Paradisus Esmeralda http://es.melia.com/hoteles/mexico/playa-del-carmen/paradisus-playa-del-carmen-la-esmeralda/index.html .

De todo modo, em Playa o all inclusive não é necessário, você vai querer consumir na cidade.

Andre
AndrePermalinkResponder

Olá A Boia, estou indo p cancun em maio e gostaria de dicas de mergulho com golfinhos perto de cancun. Parabens pelo blog.
Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andre!

Por favor, não repita pergunta em posts diferentes. A gente olha em todos.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/onde-nadar-golfinhos/

Bárbara
BárbaraPermalinkResponder

Olá! Comprei as passagens para Cancun para final de maio e após ler os valiosos posts desse site optei por ficar 4 dias num hotel mais simples, no centro, La Quinta Inns e suítes, já que passearemos o dia todo! Os outros 5 dias ficaremos em Playa del Carmen, tb por recomendação do site!
Minha dúvida: é possível pegar praia, entrar na água (ou pelo menos conhecer as praias) da imediação do km 9 sem estar hospedado nos mega resorts? Há acesso público, barracas, etc? Desde já agradeço, Bárbara

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bárbara! Há praias públicas nesta área, mas não há razão para passar esses dias em Cancún com todo esse perrengue. Fique em Playa e tire um dia para visitar Cancún. Fique em Cancún apenas se você pode ou está a fim de curtir a estrutura de hotelões. Em todo o resto -- localização na península para passeios, usabilidade, escala -- Playa é 120% melhor para o viajante econômico e/ou independente.

Bárbara
BárbaraPermalinkResponder

Peço licença para fazer mais uma pergunta, Boia! Como ainda não fechei o hotel de Cancun, estou na dúvida entre o La Quinta Inn (No centro: Av. Tulun) OU o Holiday Inn Express (Paseo Pok-ta-pok, Zona Hoteleira), ambos de mesma faixa de preço e só com café da Manhã. Onde estarei melhor localizada?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Barbara! Infelizmente você estará bastante mal localizada em qualquer um dos dois. Nenhum está na Zona Hotelera, que seria a razão de você escolher Cancún para se hospedar. Se o seu orçamento é apertado, fique num pequeno hotel em Playa del Carmen, é muito mais negócio.

Wilson
WilsonPermalinkResponder

Olá Ricardo Freire, boa noite!

Gostaria de uma opinião sua! Qual seria o melhor lugar para pesca embarcada, Cancun ou Playa Del Carmen? Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wilson! Essa atividade está bastante fora do nosso radar. Tente foruns mais especializados, vai ser mais proveitoso!

Bárbara
BárbaraPermalinkResponder

Olá Boia! Seguindo suas orientações e posts do site,reservei o Krystal Cancun (km 9) por 4 dias, pois fazia questão conhecer o agito de Cancun, pertinho das baladas e restaurantes. Em Cancun aproveitarei para fazer: Chichen-Itzá, Isla Mujeres e curtir o hotel. Nos 5 dias que estarei em Playa del Carmem ( no La Tortuga Hotel)farei Cozumel (mergulho), Tulum e Akumal (no mesmo dia) e quero ir a um parque: X-Caret ou Xel-Ha. Qual vc acha mais indispensável, mais interessnte? Tá bacana a divisão de passeios? Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bárbara! A divisão está bacana. O que sabemos de Xel-Ha é que é um parque mais "natural" do que X-Caret, que é mais "produzido" (e mais perto, também).

Você pode combinar Tulum e Xel-Ha no mesmo passeio, porque ficam na mesma área. Akumal será apenas "mais do mesmo", já que você aproveitará praia boa em Isla Mujeres e em Playa del Carmen.

Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar