Valle Nevado com criança, parte 1: Santiago

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Malu em Santiago. Foto: Paula Ferreira

Enviadas especiais | Paula Ferreira e Malu

O vôo

Saímos de São Paulo com destino a Santiago do Chile no vôo 755 da Lan. O avião é bem confortável e embora tenha um ótimo entretenimento a bordo, com filmes, séries de TV, música e jogos, deixa um pouco a desejar para as crianças brasileiras. Explico: é porque, dos vários programas infantis disponíveis, apenas um dos filmes tinha a opção de áudio em português (o filme do Justin Bieber).

Eu sei que o espanhol é fácil de ser entendido, mas criança brasileira que ouvir seus programas em português. Não tem jeito! E como muitos brasileiros viajam para o Chile com seus pequenos, fica a sugestão para a Lan.

A tripulação foi bem solícita e serviu o lanche da Malu primeiro. Pão com queijo e presunto, suco, saladas de frutas, biscoitos, geléia e manteiga.

O vôo foi tranquilo, exceto por uma turbulência que pegamos na passagem pela Cordilheira dos Andes, o que é bastante comum.

Resumindo: embora haja essa questão do áudio dos programas infantis, eu escolheria a Lan para viajar com crianças para o Chile, pelo serviço atencioso e opções de entretenimento a bordo.

Dia 1: primeiro contato com Santiago

Chegamos em Santiago por volta de uma hora da tarde. A cidade estava nublada e a temperatura era de 5°C. Equipei a Malu com sua roupa de frio e protetor de orelhas e lá fomos nós em direção ao nosso primeiro hotel nessa viagem ao Chile, o maravilhoso The Aubrey.

Nosso trânsfer do aeroporto ao hotel foi realizado pela Santiago Adventures, e o nosso guia já foi nos mostrando e informando pelo caminho acerca de alguns pontos turísticos da cidade. Assim, passamos primeiro pela antiga estação de trem Mapocho, que foi construída em 1910 para comemoração do centenário da independência do Chile. Hoje essa estação, que foi declarada monumento nacional (o que equivale ao nosso tombamento), abriga o Centro Cultural Estación Mapocho.

A construção é realmente bem bonita, seu teto de cobre, metal abundante no Chile, dá um toque diferenciado à estrutura. O guia ainda nos falou sobre o Rio Mapocho, que corre ao lado da antiga estação de trem e corta a cidade de Santiago. Ele contou às crianças que este rio era também chamado de “rio que desaparece” ou “rio que se perde”. O Mapocho era assim chamado porque ele não desagua no mar, ele simplesmente desaparece, some em lençóis freáticos. Interessante né?

Mercado Central, Santiago. Foto: Paula Ferreira

Nosso trânsfer passou ainda pelo Mercado Central, que é um dos pontos turísticos mais gastronômicos do Chile e que seria bem melhor apreciado se não fosse o assédio duríssimo dos garçons dos restaurantes que ficam no mercado.

Bem, chegando ao hotel The Aubrey fomos muito bem recepcionados. O hotel tem um staff de primeira linha, pessoas supersimpáticas e dispostas a atender da melhor maneira possível.

The Aubrey, Santiago. Foto: Paula Ferreira

O The Aubrey é um hotel-boutique, finamente decorado, com piscina externa, internet wi-fi free e os quartos são lindos. A localização é ótima, ao lado do funicular do Cerro San Cristóbal e a poucas quadras da muvuca noturna do Patio Bellavista e seu entorno (sem no entanto sofrer com o barulho).

The Aubrey, Santiago. Foto: Paula FerreiraThe Aubrey, Santiago. Foto: Paula Ferreira

Nosso quarto era superconfortável, com uma ducha bem gostosa, duas camas de solteiro, escrivaninha, frigobar, secador de cabelo, cofre, aquecedor, ar condicionado, TV a cabo e jardim de inverno. Detalhe: nosso banheiro não tinha paredes e sim um vidro que dava para o jardim de inverno. Adorei isso!

Bem, chegando ao hotel fomos almoçar antes do nosso primeiro passeio. As opções do menu, com entrada, principal e sobremesa, eram muito sofisticadas para os paladares infantis que nos acompanhavam. Assim, o hotel, prontamente, providenciou um menu infantil, espaguete com bife!

Depois do almoço, continuamos com a Santiago Adventures, que nos levou até o Cerro San Cristóbal. A ideia inicial era subir de funicular, mas como estava chuviscando e fazendo muito frio, subimos de trânsfer mesmo. A Malu adorou ver, lá de cima, o funicular subindo.

Cerro San Cristóbal. Foto: Paula Ferreira

Do alto do Cerro San Cristóbal temos uma vista panorâmica da cidade. A imagem de Nossa Senhora Imaculada Conceição é linda, fica bem no alto do morro e foi feita em ferro fundido e trazida da França para lá estar.

A intenção era após a visita ao Cerro San Cristóbal, ir até o Jardim Zoológico que fica no mesmo Parque Metropolitano de Santiago. Entretanto, já passavam das cinco horas da tarde e o passeio no Zoo ficou para o próximo dia.

Malu no Patio Bellavista. Foto: Paula Ferreira

Então, decidimos fazer uma visita ao Patio Bellavista. A Malu adorou ver as lojinhas de artesanato, tomou um sorvete num frio de lascar e ficou assistindo a um show ao vivo que estava acontecendo por lá. Aproveitei para trocar alguns reais por pesos chilenos, a cotação não era das melhores, como as que têm no centro, mas era o que tinha para o dia! Bem verdade que no Pátio Bellavista havia máquinas 24horas para saque de dinheiro, mas por um mole primário, não consegui sacar “la plata”. (Esqueci de selecionar a opção saque para estrangeiros).

Patio Bellavista, Santiago. Foto: Paula Ferreira

Voltamos caminhando para o hotel, jantamos, os adultos as opções de menu (entrada, principal e sobremesa) e as crianças a opção infantil, solicitada pelos pequenos e prontamente atendida pelo The Abrey. Felizes e contentes desmaiamos numa cama bem gostosa!

Dia 2: turistando no Centro e comprando roupa de frio

Acordamos cedo e fomos tomar o café da manhã no hotel, que estava bem variado. Havia frutas, pães, chás, iogurte, café, chocolate, cereais, frios, geléias e croissants.

Café da manhã no The Aubrey. Foto: Paula Ferreira
Saímos para conhecer a cidade, mais uma vez, acompanhadas do guia da Santiago Adventures. Nossa primeira parada foi para assistir à troca da guarda presidencial em frente ao Palácio do Governo, o Palácio de La Moneda, que acontece dia sim, dia não, sempre às 10h da manhã.

Estava um frio de lascar: 1° C. Ainda corria um ventinho gelado. Mesmo assim, as crianças estavam animadas, eram quatro no nosso grupo. Começou muito bem, com o desfile da guarda, música da banda e tudo mais. Acontece que demora muuuiiitooo e as crianças começaram a ficar impacientes.

Troca da guarda, Santiago. Foto: Paula Ferreira

Eu digo o seguinte: vale a pena levar as crianças para ver a troca da guarda e explicar um pouco sobre o lugar, o que acontece naquele prédio (que já foi residência oficial dos presidentes chilenos, hoje é apenas a sede do governo, “os escritórios”, como nos informou o nosso guia), etc. Todas essas perguntas foram feitas pela minha Malu, que depois de um tempo, uns 15 ou 20 minutos, começou a ficar entediada. Assim, minha dica é que fique somente o necessário, não extrapole a paciência dos pequenos para que eles continuem felizes no resto do passeio.

Plaza de Armas. Foto: Paula Ferreira

Plaza de Armas, Santiago. Foto: Paula FerreiraSeguimos em direção à Praça das Armas, que fica bem no centro de Santiago, próxima a várias atrações turísticas, lojas e casas de câmbio. Nessa praça há uma estátua do fundador da Cidade de Santiago, Pedro de Valdivia. As crianças se divertiram correndo pela praça, em volta da estátua e de um artista de rua que finge ser outra estátua.

Visitamos a Catedral, construída em 1748, que fica nessa mesma praça. A igreja é muito bonita e tem uma imagem de São Miguel Arcanjo que eu adoro.

Próxima parada, Cerro Santa Lucía (meu cerro preferido em Santiago). Local onde a cidade foi fundada por Pedro de Valdivia. Antes de sua fundação, o cerro era chamado de Huelen, que significa na linguagem dos índios que habitavam aquela região, dor e tristeza. Segundo o nosso guia, era nesse monte que as mulheres iam ter seus filhos, daí a origem do seu nome, que remetia à dor do parto, bem como aos filhos que nasciam e não sobreviviam.

Embora não seja tão alto quanto o Cerro San Cristóbal e não tenha um funicular, esse morro é superarborizado e tem construções lindas. A Malu curtiu bastante seus jardins e vista.

Cerro Santa Lucía, Santiago. Foto: Paula FerreiraCerro Santa Lucía, Santiago. Foto: Paula Ferreira

(Detalhe: o banheiro de lá, embora seja pago, não é legal para crianças. É sujinho e o papel fornecido é racionado. O sujeito que estava lá também não era muito simpático.)

Paramos para almoçar no restaurante Ambrosia que fica no centro de Santiago, meio escondido, mas tem uma comida que vale a pena a descoberta.

Comemos uma sopinha de abóbora de entrada, peixe de principal (que parecia linguado) e mousse de maracujá de sobremesa. Estava tudo muito gostoso, o ambiente é bem agradável, calmo e os garçons foram bem receptivos com as crianças, tentando encontrar uma opção que lhes agradasse. Para quem está turistando pelo centro de Santiago é uma ótima parada.

Como o almoço já foi tarde e se prolongou um pouco, seja pelo bom papo, seja pela boa comida, saímos já no meio da tarde do centro de Santiago.

Nesse ponto nosso grupo se dividiu. Como iríamos para Valle Nevado no dia seguinte bem cedo, só tínhamos o final daquela tarde em Santiago para aproveitar. Eu gostaria muito de ter ido ao Zoológico com uma parte do grupo, ou mesmo à casa do poeta Pablo Neruda, La Chascona, que já conhecia, mas que vale fácil outras visitas. Acontece que eu precisava urgentemente achar uma bota para neve para minha pequena viajante.

Eu estava muito preocupada com isso, porque é importante a criança ter um sapato impermeável para brincar na neve, caso contrário, fica com os pés molhados e não aguenta o frio. Assim, lá fomos nós para o shopping Parque Arauco. Esse shopping é ótimo porque tem as grandes lojas de departamento do Chile, como a Falabella, Ripley e Paris, e ainda uma série de lojas com produtos próprios para neve.

A bota! Foto: Paula FerreiraA primeira parada foi na The North Face, uma loja com excelentes produtos para neve, mas que não tinha o número da minha filhota. Eu sabia que lá tinha uma outra loja ótima para esse tipo de equipamento, a Columbia, mas a vendedora da The North Face me indicou uma loja só para crianças, a Colloky, e sabe que eu achei uma bota bem lindinha e impermeável nessa loja.

Eu acho uma ótima dica por dois motivos. O primeiro e mais importante deles é que a Malu usou todos os dias a bota e não molhou, sequer umedeceu, seus pés. Ela é forrada com lã de carneiro e deixa o pé bem quentinho. Segundo motivo, o preço foi bem em conta, 18.000 pesos, o que equivale a mais ou menos R$ 75,00, uma bagatela.

Encontrada a bota, fui atrás de uma roupa para por embaixo da roupa de esqui, tipo fleece. Achei na Ripley. Outras mães do meu grupo estavam atrás de luvas impermeáveis para suas filhas de 3 ou 4 anos. Não acharam. Eu não sei dizer se no shopping realmente não tinha o tamanho delas, ou se em razão do curtíssimo espaço de tempo “livre” que tiveram, não conseguiram procurar em todas as lojas possíveis. O fato é que acabaram comprando um macacão impermeável para suas meninas na loja Paris. Uma gracinha e foi superútil. (Se não estou em enganada, custou em torno de 40.000 pesos chilenos).

Após a compra desses itens imprescindíveis para a neve, voltamos para o hotel para jantar a comidinha gostosa e bem decorada do The Aubrey.

Em tempo: a parte do grupo que foi para o Zoológico disse que embora pequeno, é bem bonito. Confesso que me angustia um pouco ver bichos presos em jaulas, mas as crianças gostam né?! Se bem que me falaram que os macacos ficam praticamente soltos, sem as jaulas tradicionais.

Deixamos tudo pronto para a viagem do dia seguinte, Valle Nevado.

Viagem feita a convite de Valle Nevado e Lan.

Leia mais:

19 comentários

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Fui ano passado com meu filho (3 anos) e esposa, e compramos diversos produtos para ele e para nós também nas seguintes lojas:

Brecho Orange Blue - Tem várias lojas fomos na Av Providencia 1325
http://www.orangeblue.cl

Casa Puller - Av. Providencia 1246
http://www.3pd.cl/

Ambas ficam no bairro Providencia, perto do Metro Manuel Montt. A Casa Puller possue muitas opções: segunda-pele, luvas, meias, mascara "ninja" e uma diversidade de produtos para neve tanto para adulto como crianças, e próximo, do outro lado da rua fomos a Orange Blue é um brecho com roupas usadas e também novas, possui também uma variedade enorme de roupas para neve desde marcas conhecidas como TNF e Columbia como marcas locais. Consegui comprar uma calça para neve para mim por 10.000 Pesos (20 USD) e minha esposa um macação também por 10.000 pesos, com esse preço as vezes não conseguem nem alugar. Fora a diversidade de outros itens como lenços, echarpes, ....

Márcia Abrantes

Oi Paula que viagem legal, estou adorando seu relato! A Malu tá linda!

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Hugo, que dica ótima!
Olha, os preços que você conseguiu foram maravilhosos!

Márcia, obrigada! eekops:

Maria Leonor
Maria LeonorPermalinkResponder

Oi Paula, sou leitora assídua do blog e adorei seu relato. Fui para Santiago em 2010 com pacote fechado da CVC, mas em setembro vou outra vez só que com tudo por conta própria (levei inclusive um super cano da Pluna, mas já me restabeleci...). Gostaria de saber sobre preços praticados pela Santiago Adventures, como transfer, passeios e tal porque verifiquei que taxis em Santiago são bem salgados. Gostaria tb de saber se eles tem guias falando portugues.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Leonor! Esta viagem foi feita a convite, mas você pode verificar os preços da Santiago Adventures clicando no link do texto.

Leia mais sobre transporte em Santiago e sobre trânsfers com outras companhias aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2012/02/roteiro-santiago/

Marcie
MarciePermalinkResponder

Paula, querida! Muito legal você como enviada especial wink

E a Malu está uma graça!

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Má, obrigada! eekops:
Eu e a Malu ficamos muito felizes com o convite!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Que post-gracinha, Paula! E que CHOCADA em ver como a linda da Malu está enooooorme grin

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Obrigada, Mari! Menina, criança cresce muito rápido mesmo! Ela é uma figura, sai com cada uma... grin

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Olha só! Eu tava do seu lado Paula* quando o Riq te ventilou essa possibilidade, adorei saber que ainda gerou posts tão gracinhas! Mesmo sabendo que vai demorar uns anos para eu ter um ou uma criança da idade da Malu rsrs (tem que fabricar ainda hehe), em especial Santiago é um lugar que quero ir, então já já vou aproveitar! Parabéns!

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Cris, Santiago não foi o foco dessa viagem. Mas o hotel de Santiago, uiii, muito show! O roteiro do Riq de Santiago é tudo! Quando for, leia tudinho! Bjos

Cristina
CristinaPermalinkResponder

smile

Santiago do Chile e Valle Nevado com crianças: dicas do Enzo (3 anos e meio) e dos seus pais. « Viajando com Pimpolhos

[...] na Viagem: tem dois posts completíssimos e imperdíveis sobre o assunto! aqui e [...]

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Paula*,
Que post lindo! Vi a carinha de felicidade da Malu e já fiquei pensando em levar minha sobrinha para conhecer Santiago! wink
Parabéns, bjs

Maria de Lourdes Pires

Oi Paula, no começo de agosto irei com minha filha para Santiago, a minha duvida é sobre "as botas impermeaveis para a neve", atraves de pesquisas não consegui encontrar o endereço de uma loja em que posso encontra-lás,pois não quero perder muito tempo com isso, aguardo resposta, bjos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria de Lourdes! Compre na Decathlon http://www.decathlon.com.br .

Jr.
Jr.PermalinkResponder

Olá Paula,

Existe alguma exigência específica para entrar no Chile com a criança desacompanhada de um dos pais? Ou tudo se resolve na saída aqui no Brasil mesmo?

ana paula
ana paulaPermalinkResponder

Pois é, estou com o mesmo problema.
vou em agosto com meu filho. O site do CNJ e da PF falam apenas na autorizacao para viagem internacional q o pai ou mae q ficar deve preencher, mas vi em outros lugares que é preciso passar pelo consulado chileno pra validar esse documentos. estou totalmente perdida, alguem pode ajudar?
Obrigada
Ana Paula

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar