Como usar ônibus em Buenos Aires: as dicas do Renan

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Avenida del Libertador, Buenos Aires

Para economizar um troco, fugir dos taxistas espertinhos e transitar pela cidade como um morador, o Renan decidiu conhecer Buenos Aires usando ônibus. Ele desvendou sozinho o funcionamento do bilhete eletrônico SUBE e descobriu uma forma mais barata de ir ao Zôo de Luján. Quer saber como rodar por Buenos Aires gastando menos? Vai pelo Renan:

Eu e minha namorada voltamos há pouco de Buenos Aires. Após 9 dias e algumas dificuldades, agora espero poder ajudar futuros turistas com algumas dicas que salvaram nossa viagem.

Como todos sabem, o transporte público lá é bem barato e fácil de pegar, e menos arriscado do que levar golpe de taxista. Até mesmo o trânsfer que nos pegou no aeroporto tentou aumentar o valor combinado na hora que chegamos ao hotel. A cidade não é tão grande assim e é plana, o que facilita na hora de pegar um colectivo (como eles chamam os ônibus) e caminhar até um determinado local. O problema está na hora de pagar o ônibus, que só aceita moedas. Todos já sabem disso porque é algo muito comentado, mas poucos falam (ou eu que não vi mesmo) do modo mais fácil que é com o cartão deles, a tarjeta SUBE. Você pega no Correio, custa 15 pesos (preço em 2013) e é como nosso bilhete único. Serve em ônibus e metrô. Se você perguntar aos portenhos, a grande maioria vai falar pra você não pegar o cartão, porque é uma grande burocracia, tem que levar vários documentos e tal, mas na verdade isso só acontece pra quem usar o cartão por mais de 30 dias. Se você for simplesmente ficar até 1 mês, você compra o cartão, carrega (infelizmente os 15 pesos que você paga no cartão não contam como carga) e não precisa mais se preocupar em ficar caçando moedas, que são difíceis de conseguir. Além disso, com moedas a viagem fica mais cara; da Recoleta (onde estávamos hospedados) pra Boca, com moedas, custa 7 pesos só a ida pra 2 pessoas. A mesma viagem, com o cartão, fica em torno de 3,20 - 3,40 pras mesmas duas pessoas. O pessoal do próprio hotel não nos aconselhou a pegar o cartão porque falavam que era complicado e perderíamos tempo de viagem, mas a verdade é que como eles moram lá e precisam passar por toda a burocracia, acham que é o mesmo pra todos e passam informações erradas.

Outra dica é pra quem quiser ir até Luján. A maioria das pessoas fala do Fabebus. Quem curtir uma coisa mais independente, gostar de descobrir caminhos alternativos, recomendo pegar o ônibus intermunicipal Atlântida, linha 57, na Plaza Itália (Ao lado do Zoológico de Palermo). A tarifa de ida é 16,90 por pessoa e dá pra usar o cartão citado acima. Leva umas 2 horas porque pára em outras cidades antes, mas sai bem mais barato do que pegar o Fabebus e você pode usar pra ir ao Zôo ou à Basílica.

Por fim, Delta del Tigre. Todo mundo recomenda pegar o Tren de la Costa e conhecer as cidades, mas para pegar o trem sempre falam pra ir de metrô. Eu particularmente prefiro ônibus porque o metrô na cidade é todo subterrâneo, diferente de São Paulo, então acho mais legal pra conhecer a cidade andando de busão. A linha 152 – Olivos/Boca também deixa perto da Estação Maipú, onde você pega o famoso Tren de la Costa. É só você pegar o 152, sentido Olivos, e descer na Avenida Maipú na altura do 2300 (você passa pela avenida Santa Fé, Cabildo e aí vem a Maipú). A entrada para o Tren de la Costa tava 20 pesos por pessoa em maio.

Espero ajudar aos que costumam fazer os passeios por conta própria. Os hotéis sempre tentam empurrar os pacotes turísticos, mas é tão fácil andar pela cidade que se torna mais proveitoso fazer tudo por conta própria, assim você pode curtir no seu próprio tempo.

Obrigada pelas dicas, Renan!

[Transcrito manualmente de um post publicado em maio de 2013. Pedimos desculpas pelos comentários que não puderam ser transferidos]

Leia mais:

5 comentários

Aline Rodrigues

Eu vivi uma aventura em busca de moedas para andar de ônibus por Buenos Aires, já que fiquei apenas um dia e não precisaria do bilhete. O que eu não sabia é que moeda na Argentina é ouro. Contei no blog, se alguém se interessar http://umasulamericana.wordpress.com/2014/08/04/andando-de-onibus-por-buenos-aires/

Isabel
IsabelPermalinkResponder

O trajeto mais barato de ônibus dentro da Capital é de $3,20. Impossível ter pago esse valor para duas pessoas. O motorista se confundiu e não cobrou as duas passagens. Muitas vezes preferem deixar assim quando veem que são turistas e não sabem como explicar.

Isabel
IsabelPermalinkResponder

A melhor forma de saber que ônibus devem pegar, é usar o site http://www.omnilineas.com.ar/buenos-aires/colectivos/
É só colocar os endereços e o site calcula a melhor forma de transporte público, inclui metr e trem também. Não aconselho usar no celular porque não tem aplicativo. Veja antes de sair do hotel e anote ou imprima o itinerário (recomendado se tiver que andar um pouco)

Felipe nogueira

Baixei o app Moovit e com o cartão SUBE andei por Buenos Aires toda de ônibus comum. Teste, vale a pena!

A única coisa que é preciso prestar atenção é que várias linhas tem sub divisoes. Por exemplo, a linha 130 vai da 130A até a 130F, os pontos de parada e roteiros são diferentes. É preciso prestar atenção.

Os horários apontados no app são razoavelmente corretos, e fui a todos os pontos turísticos (recoleta, pallermos, rosedal, caminito, Puerto Madero, etc) sem nenhum problema.

Assim pôde-se viver um pouco mais da cidade, falar com os locais e apreciar a cidade. Buenos Aires é cercada de parques, andar um pouco também vai bem.

Fábio Cabral
Fábio CabralPermalinkResponder

Como ia para O Temaikèn no segundo dia em BA, comprei o cartão SUBE numa estação do Metro (Subte) que fica na Plaza Italia. É uma mão na roda porque o coletivo que leva para o Zoo é ali mesmo. O Moovit funciona perfeitamente. Ao entrar no ônibus deve-se falar com o motorista o destino pra ele marcar a passagem. Na primeira vez eu não sabia e fiquei sem entender.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar