Conheça Aracaju pedalando uma Caju Bike

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Bicicletas da Caju Bike, em Aracaju

Andar pela orla de Atalaia, em Aracaju, é uma delícia: com calçadas largas, planas e bem cuidadas, é possível conhecer parte das atrações apenas caminhando. Mas desde março de 2014, turistas e moradores contam com outra forma de se deslocar pela área: usando o aluguel compartilhado de bicicletas Caju Bike. Vinte estações distribuídas entre a orla e o centro da cidade oferecem o serviço.

O funcionamento é simples. Você pode fazer o processo tanto falando com um atendente (pelo telefone 79/4003-9891) quanto direto pelo aplicativo que pode ser baixado gratuitamente aqui – por enquanto disponível apenas para IOS e Android. Encontre a estação mais próxima de você, abra o aplicativo (ou ligue para o número) e digite as informações do seu cartão de crédito. Há passes de 24 horas por R$ 5 e mensais, por R$ 10. Aguarde a aprovação da compra do passe e coloque os dados da estação e da bike que vai retirar. Assim que a operação for confirmada, uma luz verde acende e você pode puxar a dita cuja do local em que ela fica presa.

A partir daí, a cada 60 minutos, no máximo, você deve devolver a bicicleta em uma das estações -- basta apenas encontrar uma vaga e travar a bike ali. É necessário esperar 15 minutos para pegar outra (a necessidade de devolução independe do tipo de passe comprado). Se ficar com a bike por mais de uma hora, o sistema cobrará mais R$ 5 a cada 30 minutos excedentes.

As estações de compartilhamento funcionam diariamente, das 6h às 22h. Ou seja: para se deslocar por distâncias não tão grandes, ou apenas flanar pela cidade, funciona bem.

As bicicletas disponíveis são azuis, têm quadro em alumínio, espelho retrovisor, selim anatômico e com ajuste de altura, pedais e rodas com refletores, guidon emborrachado, buzina, câmbio de 3 marchas e cestinha para levar itens pessoais (e muitas garrafinhas de água, que você vai precisar).

Caju Bike, em Aracaju

Saiba onde estão as estações da Caju Bike.

1 - Rotary - Avenida Rotary, lado oposto ao do Terminal Atalaia
2 - Quadras - Avenida Santos Dumont, lado oposto ao do número 273 (Via Mar Praia Hotel)
3 – Oceanário - Avenida Santos Dumont, lado oposto ao do Real Praia Hotel
4 - Praça de Eventos - Avenida Santos Dumont, lado oposto ao do Hotel Nascimento
5 - Mediterrâneo - Rua Pedro Mandarino, lado oposto ao do Residencial Mar Mediterrâneo
6 - Praça Tobias Barreto - Rua Santa Luzia
7 - Praça Camerino - Rua Vila Cristina
8 - Conservatório - Rua Boquim
9 - Praça Almirante Tamandaré - Rua Monsenhor Silveira
10 - Riachuelo - Rua Riachuelo
11 - Praça da Bandeira - Rua Zaqueu Brandão, lado oposto ao do número 500
12 - Praça General Valadão - Travessa Hélio Ribeiro, lado oposto ao do número 32
13 - Mercado - Avenida Ivo do Prado, em frente ao mercado
14 - Praça Getúlio Vargas - Avenida Ivo do Prado, Praça Getúlio Vargas
15 - José Ramos - Rua José Ramos da Silva, em frente ao número 306
16 - Mirante - Avenida Beira Mar, lado oposto ao do número 2066
17 - Beira Mar - Avenida Beira Mar, lado oposto ao do número 1966
18 - Parque Sementeira - Avenida Jornalista Santos Santana, lado oposto ao da AEASE
19 - Almirante Barroso - Travessa José de Faro, em frente ao Palácio Fausto Cardoso
20 - Passarela do Caranguejo - Avenida Santos Dumont, lado oposto ao do restaurante Cariri

Heloísa viajou a convite do novo Ibis Budget Aracaju, na Atalaia.

Leia mais:

4 comentários

Edmilson
EdmilsonPermalinkResponder

Aracaju, a orla mais bonita do Brasil, uma delícia dentre as capitais nordestinas, ainda bem que ainda fora dos roteiros turísticos principais (as praias em si não tem a cor alagoana) pra quem tem filho pequeno então, não temos nada igual no Brasil.
Se for ao Cariri e beber demais, não pedale!!! rs

Dayana
DayanaPermalinkResponder

Oi, realmente, vale muito a pena pedalar por Aracaju. A cidade é bem ciclista-friendly. Fiz até um roteirinho pelo Centro Histórico com meu marido que publiquei no meu blog (http://goo.gl/TXBRxf).
Foi ótimo para queimar as calorias de toda aquela tapioca e cuzcuz do café da manhã. rs Além disso, também é uma ótima economia e tem estação em frente/perto dos pontos turísticos desde a orla da Atalaia até o Mercado Municipal, então não era estresse a gente parar por lá.

Jaqueline Pinto

Gostei muito das informações passadas sobre a caju bike. Irei para Aracajú de férias e com certeza usarei este meio de locomoção. Aqui no Rio também dispomos destas bicicletas (chamo de laranjinhas...rs). Obrigada!

Mariângela Werlang

Baixei o aplicativo uma semana antes da viagem em casa. No dia que programei o passeio de bike pela cidade de Aracaju, comprei o passe pelo aplicativo. Até aí tudo certo! Na hora de retirar a bicicleta foi o grande problema! Numa estação não havia nenhuma disponível. Na outra, havia 6 disponíveis e apesar de fazer o processo correto de liberação,onde acendia a luz verde ao lado da Bicicleta, não consegui tirá-la do terminal. Liguei para o autoatendimento que orientou sair do aplicativo é tentar novamente. Tentei 3 vzs sem sucesso. Liguei novamente para q solucionassem, afinal queria andar de bike para cidade q já havia passado 1 hora e meia de tentativas. Mas, das 5 vezes que liguei sempre as linhas estavam ocupadas!!
Esse serviço não funciona e precisa ser melhorado!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar